sábado, 17 de junho de 2017

Inauguração de requalificação do Largo do Colégio

Requalificação do Largo do Colégio valoriza património do século XVI da cidade de Ponta Delgada
A requalificação do Largo do Colégio, em Ponta Delgada, cujo projeto foi o mais votado no Orçamento Participativo 2016, foi inaugura ao final do dia desta sexta-feira, perante a presença de várias pessoas, entre as quais os proponentes.
Após o descerramento da bandeira, o Presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, fez questão de afirmar que a obra em questão vem regenerar urbanisticamente uma das zonas mais emblemáticas do centro histórico e que passará a ser mais um palco privilegiado para eventos culturais, além do que “é o primeiro passo para prosseguirmos a valorização do nosso património edificado”.
Para José Manuel Bolieiro, a requalificação do Largo do Colégio “é uma obra que nasce do povo, para o povo e pelo povo, porque está inserida no âmbito do Orçamento Participativo. Houve, assim, um impulso dos próprios cidadãos que consideraram esta alteração urbanística essencial para uma fruição mais cultural e menos rodoviária”.
Com o projeto arquitetónico da autoria de Luís Francisco Gomes de Menezes, a obra agora inaugurada, segundo o Presidente da Câmara, é um orgulho para o executivo, para a cidade e para a ilha de São Miguel.
“Estamos a começar um processo de valorização do nosso património edificado. Este foi apenas o primeiro, que se tornou possível através do Orçamento Participativo de Ponta Delgada, que tem caráter deliberativo. Tenho a consciência do dever cumprido. Todos podemos ter orgulho na cidade que temos. Estamos a tornar novas todas as coisas. A regeneração é, e sempre foi, um dos grandes objetivos do nosso executivo”.
O Presidente da Câmara fez questão de agradecer aos funcionários da Câmara que, com brio e profissionalismo conseguiram requalificar o Largo do Colégio. Agradecimento que estendeu a todos os que estiveram envolvidos neste projeto, desde a primeira hora, ao Diretor do Museu Carlos Machado (Duarte Melo) por não ajudar a que a obra avançasse o mais rapidamente possível, e ao Secretário das Obras Públicas, Vítor Fraga, presente na inauguração, por ter acedido, de imediato, à realização da obra.
“Era um parque de estacionamento, perturbou e está a perturbar e vai perturbar os que estavam habituados a encontrar um lugar de estacionamento, mas a intervenção valorizou muito o aspeto da fruição cultural e urbanística e o respeito regenerador do próprio espaço, que estava degradado e este vale mais do que a comodidade do estacionamento”, salientou o autarca, destacando o trabalho dos funcionários da autarquia que realizaram a intervenção.
José Manuel Bolieiro disse que a igreja e a sua fachada “estavam absolutamente desvalorizadas devido ao estacionamento de viaturas no Largo do Colégio, sublinhando que a obra agora inaugurada “distingue o património edificado” e “regenera urbanisticamente um quarteirão, que “passa a ter uma outra dinamização cultural”.
Ainda segundo o Presidente da Câmara de Ponta Delgada, “os agentes culturais locais passam a ter aqui um privilegiado palco para ‘perfomances’ e atuações que depois podem ajudar a desenvolver uma ideia de fruição cultural, recreativa e artística no quarteirão”, destacando, neste caso concreto os concertos do Coral de São José que, anualmente, ali se realizam.
Entretanto, um cinco  dos proponentes, João Carlos Nóbrega, afirmou que, “com esta obra, a cidade de Ponta Delgada ficou mais valorizada e este novo espaço vai permitir a realização de várias atividades culturais ao logo de todo o ano”.
O Presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, José Maria Rego, disse que, em boa hora, a Câmara de Ponta Delgada avançou com o Orçamento Participativo, por que “sensibiliza, credibiliza e valoriza a opinião do povo”.
Recorde-se que a proposta para retirar o estacionamento do largo do Colégio foi a mais votada no Orçamento Participativo 2016. Obteve um total de 994 votos. No entanto, a Câmara Municipal, presidida por José Manuel Bolieiro, acabou por fazer uma intervenção ainda mais abrangente, nomeadamente, a requalificação do espaço público envolvente e a colocação de mais iluminação, o que permite realçar, durante a noite a Igreja do Colégio dos Jesuítas. Neste local, que antes servia de parque de estacionamento e impedia visualizar a grandeza da Igreja do Colégio dos Jesuítas, agora se encontra um espaço que vai permitir a realizar de vários eventos culturais.
A requalificação do Largo do Colégio, obra que custou 75 mil euros e foi no âmbito do Orçamento Participativo de Ponta Delgada, incluiu várias intervenções, entre as quais a criação de uma praça, substituindo o piso por outro de lajetas de basalto à cota do passeio existente. Optou-se, ainda, pelo embelezamento natural da zona com a plantação de árvores, tendo sido criado um acesso direto à Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada.
Os proponentes do projeto de requalificação do Largo do Colégio foram Mário Moniz, João Carlos Nóbrega, Fernando Dias Pereira, Ana Fernandes e Eduardo Fernandes.
CMPD/MN

Sem comentários: