terça-feira, 6 de junho de 2017

Apresentação do concurso de Fotografia “Significar a Cidade”

José Manuel Bolieiro afirma que “Significar a Cidade é um favor que a AFAA faz a Ponta Delgada ”
O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, hoje, durante a apresentação do concurso de Fotografia “Significar a Cidade” salientou “a importância da política pública de apoio aos atos de cultura, que promovem conhecimento do que fomos e desencadeiam uma apreciação crítica do que somos”.
“Com este ato de cultura e inquietação encontramos um elemento de reflexão”, adiantou o Presidente do Município, durante a apresentação deste evento organizado pela Associação de Fotógrafos Amadores dos Açores (AFAA) com o apoio da Autarquia.
José Manuel Bolieiro afirmou que “a Autarquia adere, assim, a esta ideia desafiante, que alerta para as perspetivavas negativas, que precisam ser revistas, ao mesmo tempo que elogia o que está bem”.
“Este é um apontamento criativo, com um sentido pedagógico e crítico, que são vistos pela Câmara Municipal como benéfico” referiu o Presidente da Câmara de Ponta Delgada.
O Autarca ainda reforçou que “o concurso «Significar a Cidade» é um favor que a AFAA faz a Ponta Delgada”.
Neste sentido, o Presidente da Câmara de Ponta Delgada mostrou-se satisfeito com o percurso desta parceria inovadora entre a Autarquia e a AFAA.
Segundo o Presidente da Associação AFAA,  Jorge Kol Carvalho, “o objetivo fundamental do concurso é o de projetar no seu todo a Cidade de Ponta Delgada, através do registo fotográfico, nomeadamente a sua génese a partir da via marginal que se inicia em Santa Clara e termina na Calheta e o seu desenvolvimento através de sucessivas coroas circulares, sempre apoiadas naqueles dois extremos, através das quais assistimos ao correr do tempo, às diferentes épocas de construção da Cidade, refletidas nos diversos tipos de ocupação e sistema construtivo, da casa de um piso de porta e janela, à torre do Solmar, ou à sua crescente densificação culminada com a Avenida D. João III”.
Jorge Kol Carvalho ainda descreveu o planeamento deste concurso onde “cada fotógrafo estudará e registará, um conjunto de cinco fotografias” e os “seis melhores conjuntos serão expostos, no coração da Cidade, hoje centro, que já foi limite, as Portas da Cidade”.
Segundo o Regulamento do Concurso, só podem ser apresentados um máximo de dois conjuntos de cinco fotografias por autor e as fotografias tiradas, terão de ser, obrigatoriamente, do ano em curso, 2017.
O prazo limite de entrega dos trabalhos é até 15 de agosto de 2017, estando a inauguração da exposição agendada para 1 de setembro.
Os prémios serão de 300 euros, para o primeiro lugar (mais 100 euros se for sócio efetivo da AFAA), 200 euros para o segundo e 100 euros para o terceiro classificado.
CMPD/MN

Sem comentários: