terça-feira, 16 de maio de 2017

Governo avança com questão ambiental da Base das Lajes

Vasco Cordeiro avança com proposta de consultas políticas no âmbito do Acordo de Cooperação e Defesa Portugal-Estados Unidos
O Presidente do Governo propôs hoje que seja retomado um instrumento previsto no Acordo de Cooperação e Defesa de consultas políticas entre o Ministro dos Negócios Estrangeiros e o Secretário de Estado norte-americano com o objetivo de fazer avançar a questão ambiental da Base das Lajes. 
Para Vasco Cordeiro, a utilização desse mecanismo permitirá que, numa matéria em que se chegou a um aparente impasse na última reunião da Comissão Bilateral Permanente, que decorreu em Washington na semana passada, possa haver uma intervenção a outro nível político destinado a fazer avançar esse processo de assunção de responsabilidades pelos Estados Unidos na limpeza ambiental da ilha Terceira.
“Não consideramos satisfatória a forma como este processo está a ser encarado pelos EUA e não consideramos sequer possível que a fatura ambiental seja passada à Região Autónoma dos Açores. É responsabilidade da República e deve ser exigida à contraparte do acordo, que é o Governo dos EUA”, afirmou o Presidente do Governo, que falava na Assembleia Legislativa, na Horta.
Vasco Cordeiro salientou que, depois de resolvida a questão laboral, a “prioridade das prioridades” do Governo dos Açores neste processo é a resolução do problema ambiental.
Para Vasco Cordeiro, esta questão “não esgota os assuntos que devem ser abordados” com as autoridades norte-americanas, mas é, neste momento, a principal prioridade do Executivo regional.
O Presidente do Governo, que salientou o facto de ter sempre contado neste processo com a colaboração e apoio de todos os partidos políticos com assento parlamentar, afirmou ainda que considera ser “possível chegar a uma solução satisfatória” nesta material.
“A determinação do Governo dos Açores não suscita qualquer dúvida. O Governo dos Açores está envolvido no processo e continuará a estar presente nas reuniões da Comissão Bilateral”, assegurou Vasco Cordeiro, salientando que estes encontros permitem ter um conhecimento mais aprofundado sobre a forma como o processo se desenvolve.
GaCS/FR/MN

Sem comentários: