quinta-feira, 11 de maio de 2017

Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas (CRPM)

Vasco Cordeiro defende reforço do papel das regiões na definição do futuro da Europa
O Presidente do Governo dos Açores afirmou que o reforço da importância da governação local e regional na Europa constitui uma das formas mais eficazes de combater ímpetos populistas que se verificam em vários países e que estão a ameaçar o projeto europeu.
Vasco Cordeiro falava em Bruxelas, onde, enquanto Presidente da Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas (CRPM), organização que representa cerca de 200 milhões de cidadãos europeus, apresentou uma Declaração sobre o Futuro da Europa.
“Este é o momento em que se deve ter uma ideia muito clara” sobre os caminhos futuros do projeto europeu, salientou Vasco Cordeiro, acrescentando que a CRPM, enquanto organização de cooperação inter-regional que integra cerca de 150 regiões, tem legitimidade acrescida para contribuir para a definição do que será a União Europeia nos próximos anos.
Para o Presidente do Governo e da CRPM, apesar de todas as circunstâncias que se têm registado nos últimos tempos, os cidadãos europeus devem “continuar a acreditar neste projeto”, que lhes trouxe, nas últimas décadas, paz, prosperidade e bem-estar.
Em declarações aos jornalistas, Vasco Cordeiro preconizou três princípios que deverão alicerçar a definição do futuro da Europa, o primeiro dos quais é o reforço da participação democrática, através de mecanismos que não se devem esgotar no voto dos cidadãos.
O segundo princípio passa por dar prioridade ao investimento a longo prazo, que permita a criação de emprego e a geração de riqueza nas regiões, defendeu Vasco Cordeiro, acrescentando que o terceiro princípio tem a ver com a necessidade da Europa se assumir como o primeiro protagonista no palco internacional.
Com esta Declaração sobre o Futuro da Europa, a CRPM pretende que as regiões europeias assumam, cada vez mais, um papel ativo nesta matéria, pretendendo, até às eleições europeias de 2019, apresentar um manifesto com a consagração formal das suas posições.
GaCS/PC/MN

Sem comentários: