quarta-feira, 31 de maio de 2017

Comemorações do Dia Nacional do Pescador nas Flores

Gui Menezes afirma que não é aceitável continuar a alimentar uma imagem negativa dos pescadores
O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou hoje, nas Lajes das Flores, que “não é aceitável" continuar a alimentar uma imagem negativa da pesca e dos pescadores açorianos, "como muitos estão permanentemente a fazer”.
“Não contem com este Secretário para apoiar o discurso permanente da miséria e dos coitadinhos”, frisou Gui Menezes, acrescentando que os profissionais do setor podem contar, da sua parte, “com um discurso positivo, que dignifique e promova uma pesca próspera, sustentável e virada para o futuro”.
Gui Menezes, que falava no porto de pescas das Lajes, no âmbito das comemorações do Dia Nacional do Pescador, reconheceu que “a realidade do setor é muito diferente de ilha para a ilha”, mas frisou que, “no cômputo geral, os números são animadores”, adiantando que o preço médio do pescado na primeira venda na Região passou de 4,65 euros em 2016 para 6,05 euros.

O Secretário Regional apontou as Flores como a ilha “onde o preço médio do peixe na primeira venda aumentou significativamente em relação ao ano passado”, sendo que o preço médio relativamente a 2016 aumentou dois euros, situando-se agora nos 11 euros.
Por outro lado, comparativamente ao restante arquipélago, Gui Menezes salientou que o preço médio na primeira venda nas Flores regista um valor superior em quase cinco euros, salientando que está em causa o facto de os pescadores florentinos não dependerem tanto de peixes migratórios, como o chicharro ou o atum, como acontece noutras ilhas.
Na sua intervenção, o titular da pasta das Pescas afirmou que “um dos grandes desafios” do setor será o de “promover a competitividade e a sustentabilidade nas empresas da pesca, com uma aposta na inovação e na qualidade dos produtos”.
Neste âmbito, destacou o incentivo a novas soluções para a valorização dos produtos da pesca e para a criação de novas unidades de processamento de pescado, através de dois regimes de apoio à comercialização e à transformação dos produtos da pesca e da aquacultura, publicados este ano e cofinanciados pelo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP), no âmbito do Programa Operacional MAR 2020, disponíveis desde fevereiro.
Gui Menezes salientou também o novo regime de apoio a investimentos a bordo das embarcações de pesca, considerando que “podem contribuir para a valorização do pescado, na medida em que visam criar melhores condições em termos de frio e de tratamento do peixe”.
O Secretário Regional assegurou ainda que o pagamento do POSEI Pescas, no valor de cerca de 3,4 milhões de euros, deverá realizar-se no final de junho, considerando que representa “um forte contributo para o rendimento e a sustentabilidade” do setor.
Gui Menezes aproveitou o Dia Nacional do Pescador para deixar “uma palavra de alento e de esperança aos armadores e pescadores açorianos para que acreditem no futuro do setor”, referindo que esta data serve para homenagear “os que arriscam a vida para trazer o sustento às famílias e que, na dureza de uma profissão, contribuem para a economia regional, para a indústria transformadora e para a capacidade exportadora” dos Açores.
No quadro das comemorações do Dia Nacional do Pescador, o Secretário Regional, além de ter estado presente num almoço-convívio promovido pelos pescadores florentinos, participou também na faina com alguns pescadores, ao largo da ilha das Flores.
GaCS/GM /MN

Sem comentários: