quarta-feira, 26 de abril de 2017

O programa Erasmus+ Active Jobs, na Ilha Terceira

O Programa Erasmus+ é um bom contributo para uma Europa mais plural e tolerante, defende Berto Messias
O Secretário Regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares defendeu hoje que “o programa Erasmus+, pela forma como promove o intercâmbio de culturas e de vivências de variados países europeus, é um bom contributo para a construção de uma Europa mais forte, baseada nos valores da tolerância, da igualdade e do respeito por perspetivas e ideias diferentes”.
“As novas gerações têm uma grande responsabilidade nesse processo de construção europeia, num momento de grandes transformações políticas que têm permitido a emergência de movimentos nacionalistas que vêm o fim do espaço europeu comum e da livre circulação de pessoas e bens na Europa como algo muito positivo para o futuro.
Veja-se o que aconteceu com o Brexit ou o que se passou ainda ontem com a passagem à segunda volta das eleições francesas de Marine Le Pen. Estas transformações, na nossa perspetiva negativas, não são algo muito longínquo, que não nos afeta; fazem parte do nosso quotidiano e podem prejudicar-nos”, defendeu o secretário regional.  
Na sessão de boas vindas do programa Erasmus+ Active Jobs, que junta na Ilha Terceira cerca de 40 jovens de diferentes países europeus para debater empreendedorismo e emprego jovem, Berto Messias realçou a importância de os Açores estarem integrados nesta rede europeia, que “garante ganhos importantes para nós, através da perceção que estes jovens levam da nossa cultura, das nossas dinâmicas sociais e económicas e dos nossos bons exemplos de governança, bem como na promoção da nossa Região”.
Berto Messias referiu-se ainda às políticas de juventude na Região e às políticas desenvolvidas na área da promoção do emprego jovem, realçando a “evolução consistente que temos garantido na redução do desemprego jovem, onde conseguimos uma redução de 45% nos últimos dois anos. Estes números não nos fazem acomodar ou descansar, são sim um incentivo para continuar a implementar uma agenda política onde mais emprego jovem é a garantia de mais desenvolvimento económico e social para os Açores”.
GaCS/TM/MN

Sem comentários: