segunda-feira, 3 de abril de 2017

IMAGE – Integrated Methods for Advanced Geothermal Exploration nos Açores

Investigação e desenvolvimento aplicado à energia geotérmica é aposta estratégica do Governo dos Açores, afirma Marta Guerreiro
A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje, em Ponta Delgada, que uma das prioridades do Governo dos Açores é a aposta estratégica na sustentabilidade e no potencial endógeno do arquipélago, estimando-se que, até 2021, 34% da produção da eletricidade na Região seja proveniente de fonte geotérmica.
“Atualmente, a produção geotérmica em São Miguel representa 43% da produção total de eletricidade na ilha, configurando 23% da produção total de energia no arquipélago, sendo que estes valores refletem todo o potencial das diversas fontes de energias renováveis naquela que é a maior ilha do arquipélago, o que permitiu evitar, em larga escala, as emissões de CO2 no último ano”, frisou Marta Guerreiro na apresentação do projeto IMAGE – Integrated Methods for Advanced Geothermal Exploration.
As duas centrais geotérmicas existentes em São Miguel possuem 23MW de capacidade instalada, tendo a Central da Ribeira Grande uma capacidade instalada de 13MW e a Central do Pico Vermelho 10MW, sendo esperado que esta ilha aumente a sua capacidade em mais 5MW nos próximos três anos.
Em maio, entra também em funcionamento uma nova central geotérmica na ilha Terceira, cuja capacidade instalada será de 3,5MW.
“A geotermia possui múltiplos usos, não podendo, nem devendo ser apenas utilizada para produção de eletricidade, a denominada alta entalpia, mas podendo também ser usada como fonte calorífica – baixa entalpia”, salientou a Secretária Regional.
O consórcio IMAGE, hoje apresentado, é um exemplo de cooperação internacional que permitirá que os campos geotérmicos da Ribeira Grande, em São Miguel, e do Pico Alto, na Terceira, sejam testados para validar novas metodologias, permitindo uma melhor utilização destes importantes recursos naturais e endógenos.
Para Marta Guerreiro, todos os projetos de investigação e desenvolvimento, como o IMAGE, que permitam melhorar as técnicas de prospeção geotérmica existentes e testar novos métodos de prospeção geológica são importantes aliados na valorização do potencial geotérmico dos Açores, promovendo a inovação e a competitividade do arquipélago.
“É por esta razão que o Governo Regional tem participado, de forma ativa e efetiva, na elaboração de programas e projetos europeus que envolvam a inovação e a investigação e desenvolvimento nos domínios da energia, especialmente em áreas que incluem os recursos naturais e endógenos da Região, nomeadamente a energia geotérmica, permitindo projetar os Açores internacionalmente como o ambiente ideal para testar soluções no setor da energia, capturando e retendo conhecimentos e atraindo investimento”, salientou Marta Guerreiro.
GaCS/HMB/MN

Sem comentários: