terça-feira, 4 de abril de 2017

Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS)

Açores justificam aumento dos custos do Gabinete de Imprensa com reposição de rendimentos
O Governo dos Açores justificou hoje os aumentos nos custos de funcionamento do Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS), com a “reposição de rendimentos” na função pública.
Numa nota enviada às redações, em resposta às críticas ontem feitas pelo deputado do PPM ao Parlamento dos Açores, Paulo Estevão, que considerava incompreensível aquele aumento da despesa (de 330 mil euros em 2009 para 504 mil euros em 2016), o executivo vem agora justificar-se.
“Não se verificaram aumentos de salários. Os aumentos estão congelados desde 2008. Não houve progressões de carreira. Não há qualquer aumento de pessoal, não há qualquer aumento de meios, nem de recursos humanos”, garante o secretário regional da Presidência, Berto Messias, na mesma nota.
Segundo explicou o governante, o número de funcionários do GACS “está estabilizado desde 2012”, e houve mesmo, de acordo com os dados divulgados pelo Governo, uma “redução nos custos” de funcionamento daquele organismo entre 2014 e 2016.
“Não é correto que se tente criar uma ideia de grande crescimento e de aumento de investimentos em meios no GACs, porque tal não corresponde à verdade”, insiste Berto Messias, recordando que aquele gabinete existe desde 1976 e “presta um serviço público importante, na promoção e divulgação das iniciativas de interesse público na região”.
O deputado do PPM à Assembleia Legislativa dos Açores denunciou na segunda-feira um aumento “significativo” das despesas de funcionamento do GACS, lembrando que esse aumento verificou-se em pleno período de crise financeira.
“Tendo em conta que a região enfrentou, durante este período, uma grave crise económica e social, não é compreensível este aumento tão significativo da despesa relacionada com a informação institucional”, criticou o parlamentar monárquico, Paulo Estevão, acrescentando que “existem, de certeza, outras prioridades na região”.
O GACS tem atualmente 16 colaboradores (75% dos quais detentores de contratos de trabalho em funções públicas), e disponibiliza informação institucional referente ao Governo Regional, bem com a atividades culturais das bibliotecas e museus da região e ainda informação de utilidade pública, relacionada com a Proteção Civil.
GACS/MN

Sem comentários: