segunda-feira, 27 de março de 2017

Secretário Regional da Educação e Cultura em Angra

Avelino Meneses afirma que o desporto açoriano se encontra num patamar elevado
O Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou, em Angra do Heroísmo, que o desporto açoriano se encontra “felizmente” num “patamar mais elevado” do que há 25 anos.
Avelino Meneses apontou a taxa de participação desportiva absoluta, que é na Região o dobro da média nacional, como um indicador que comprova a “efetiva capacidade” dos Açores de transformar o desporto numa "atividade inclusiva, verdadeiramente de todos e para todos”.
Para Avelino Meneses, que falava sexta-feira nas comemorações do 25.º aniversário do Estádio João Paulo II, antevê-se um "futuro promissor" para o desporto açoriano, porque os jovens equivalem a cerca de 75% dos atletas federados e a taxa de participação feminina “mais do que duplicou”.
A este panorama, acrescentou o Secretário Regional, alia-se o facto de que os Açores já terem alcançado notoriedade competitiva “no país e no estrangeiro”, como comprovam os “bons exemplos" em várias modalidades ou, a título individual, a participação de atletas nos Jogos Olímpicos ou Paralímpicos, como ocorreu em 2016, no Rio de Janeiro.
Tudo isto “é a melhor prova do nosso progresso desportivo”, frisou.
Na sua intervenção, Avelino Meneses salientou igualmente o esforço financeiro que o Governo dos Açores efetua, através do Plano e Orçamento para 2017 recentemente aprovado, para que o desporto seja “uma prioridade verdadeira”, registando a Direção Regional do Desporto um acréscimo de investimento de 380 mil euros.
Dada a impossibilidade de candidatura a fundos comunitários, a dotação desta Direção Regional para 2017, integralmente suportada pelo Orçamento da Região, garante o desenvolvimento do desporto federado, a promoção da prática da atividade física desportiva, e a manutenção, recuperação e a construção de infraestruturas, afirmou Avelino Meneses.
O Secretário Regional salientou, por outro lado, que a junção do Desporto e da Educação no mesmo departamento do Governo constitui “um trunfo que temos necessariamente de potenciar”, já que "a escola, não constituindo um embaraço à prestação desportiva, pode ser o alicerce da construção de um carreira profissional compensadora”.
O Estádio João Paulo II, originalmente dotado de um campo de futebol de relva natural, pista de atletismo em piso sintético, pista de corrida de patins, um bancada com 6.000 lugares e um polidesportivo, sofreu desde 2000 diversas obras de requalificação e beneficiação que, por exemplo, possibilitaram em 2016 a certificação e a homologação da pista de atletismo para provas internacionais.
GaCS/PB/MN

Sem comentários: