quinta-feira, 9 de março de 2017

Secretário Regional da Agricultura e Florestas na Povoação

 Cooperativa Celeiro da Terra deve prosseguir investimento na economia da Povoação, afirma João Ponte
O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, na Povoação, que a “capacidade de resposta ao mercado” da Cooperativa Celeiro da Terra, face às suas instalações atuais, “impõe que o caminho seja o investimento numa nova unidade de transformação”.
João Ponte desafiou, por isso, a cooperativa para que “aproveite os fundos comunitários que, no âmbito do programa PRORURAL+, existem na Região e que estão vocacionados para este tipo de empreendimentos”.
O Secretário Regional, que falava quarta-feira no final de uma visita às instalações e de uma reunião com a direção desta cooperativa, salientou que se trata de “um investimento importante para o desenvolvimento de comunidades como a Povoação e também pela vertente de inserção social”.
“Por essa via, é de relevar que este tipo de projetos encontre fontes de financiamento e, se essas fontes resultarem da venda dos produtos, isso é importante para a sua sustentabilidade, daí que este seja um projeto que o Governo dos Acores irá acompanhar e acarinhar”, acrescentou.
João Ponte considerou que o trabalho desenvolvido pela Cooperativa Celeiro da Terra “é muito importante na perspetiva do desenvolvimento local”.
Nos últimos sete anos, esta cooperativa passou de 14 para 36 colaboradores, de 32 para 133 fornecedores e de 42 para 391 clientes, ascendendo atualmente a sua faturação anual a 450 mil euros.
A Cooperativa Celeiro da Terra é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que desenvolve como principais atividades a produção e comercialização de biscoitos, compotas, licores, artesanato local e turismo.
Os produtos alimentares são elaborados com matéria-prima local, frutos colhidos nos campos e hortas do concelho da Povoação e confecionados de forma artesanal.
A aceitação dos seus produtos pelo mercado é atestada também pelos prémios que tem averbado, tendo recentemente o Licor de Leite sido distinguido com a Medalha de Prata na categoria de Licores de Leite no 6.º Concurso Nacional de Licores Conventuais e Tradicionais Portugueses.
Em 2016, o Licor de Tangerina foi galardoado no mesmo concurso com a Medalha de Ouro na categoria de Citrinos.
Para João Ponte, a cooperativa “tem tido um crescimento assinalável, com artigos que têm uma boa aceitação nos mercados e uma vertente importante que é a transformação de produtos locais, contribuindo, assim, para o rendimento dos produtores e para a economia do concelho da Povoação”.
 GaCS/SF/MN

Sem comentários: