terça-feira, 14 de março de 2017

Secretário Regional da Agricultura e Florestas no Pico

Vinho, carne e lacticínios dão impulso essencial para a economia do Pico, afirma João Ponte
O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, na Madalena, que as fileiras da vinha e do vinho, da carne e do leite “estão a dar um contributo essencial para o desenvolvimento económico da Região e da ilha do Pico, em particular”.
João Ponte falava sexta-feira, após ter visitado três importantes infraestruturas naquelas áreas no âmbito de uma deslocação que está a realizar à ilha do Pico.
Na Adega Curral Atlantis, empresa que tem registado um crescimento e uma afirmação muito significativa, o Secretário Regional salientou “a aposta e a consolidação da sua posição no mercado do vinho nos Açores e também a perspetiva para os mercados nacionais e internacionais”.
João Ponte frisou que o incremento desta empresa “vem na senda daquilo que tem sido o desenvolvimento deste setor na ilha do Pico”.
Nesse sentido, salientou que a oportunidade que o programa VITIS proporcionou aos agricultores “tem permitido um crescimento exponencial em termos da área de plantação de vinha e de produção de vinho”.
“Nos próximos anos, vamos assistir a um crescimento muito consolidado, por força do empenho de todos os agricultores que se têm dedicado a este setor e pela qualidade dos vinhos que têm sido produzidos, com distinções e prémios a nível nacional e internacional”, afirmou.

Para o titular da pasta da Agricultura, “isto abre uma nova oportunidade para a ilha do Pico", fazendo um apelo para que "os produtores aproveitem cada vez mais os fundos disponíveis porque não sabemos se eles irão continuar no futuro com as atuais condições”.
João Ponte visitou ainda a maior fábrica de lacticínios do Pico, da Cooperativa Leite Montanha, que considerou ser “um empreendimento importante e estratégico para a ilha”.
A Cooperativa Leite Montanha está a modernizar e remodelar a sua unidade fabril, num investimento de 1,6 milhões de euros, apoiado por fundos comunitários.
“Este empreendimento é necessário para posicionar a fábrica para a criação de novos produtos que acrescentem valor", frisou João Ponte, acrescentando que os investimos em curso "são essenciais para que esta unidade tenha condições de sustentabilidade e possa afirmar-se como um equipamento marcante para o desenvolvimento do setor leiteiro na ilha do Pico”.
Na fileira da carne, João Ponte visitou o Matadouro do Pico, inaugurado há 10 anos e que foi objeto de obras de ampliação em 2013.
O Secretário Regional afirmou que a infraestrutura “corresponde neste momento àquilo que são as necessidades da ilha, mesmo tendo em conta o aumento significativo do número de abates de bovinos que, no ano passado, cresceu 15%”.
“Sendo certo que existe por parte das associações agrícolas a pretensão de se fazerem algumas obras, designadamente aumentar a capacidade de frio e a criação de um túnel de congelação para permitir dar resposta a outro tipo de oportunidades no mercado da carne, o Governo dos Açores, neste ano, não tem possibilidade de as fazer, até porque os fundos comunitários destinados a este efeito encontram-se praticamente esgotados", salientou.
João Ponte assegurou, no entanto, que "o Governo Regional vai analisar a situação para os próximos anos, tendo já elaborado um documento de trabalho nesse sentido”.
Neste momento, o Governo dos Açores está a promover a beneficiação e criação de infraestruturas em quatro matadouros da Região, num investimento de 15 milhões de euros, que vem dar resposta às necessidades que foram detetadas e que tem resultado no sucesso desta área.
“A fileira da carne regista crescimentos muito importantes em termos de número de abates, sendo grande parte deles destinados à exportação, o que é uma forma de os agricultores encontrarem aqui uma mais-valia nas suas atividades”, frisou João Ponte.
GaCS/SF/MN

Sem comentários: