segunda-feira, 27 de março de 2017

Gui Menezes visita empresa açoriana 'Fat Tuna' na R. Grande

Armadores açorianos vão poder candidatar-se a apoios para investimentos inovadores a bordo
O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia adiantou hoje, na Ribeira Grande, que será lançado, em breve, um novo apoio aos investimentos a bordo das embarcações nos domínios da limitação dos impactos da pesca, do valor acrescentado e qualidade do pescado, da eficiência energética e da segurança e higiene.
Este novo regime de apoio será cofinanciado pelo programa MAR 2020 e está enquadrado na Prioridade 1 do Fundo Europeu para os Assuntos Marítimos e as Pescas (FEAMP).
Gui Menezes, que falava à margem de uma visita à empresa açoriana 'Fat Tuna', de transformação e comercialização de pescado, reconheceu o trabalho que está a ser desenvolvido por esta empresa para a valorização do pescado açoriano, através da “implementação de técnicas inovadoras”, elogiando o incentivo que é feito à utilização de artes seletivas de pesca, que contribuem para a sustentabilidade dos recursos piscícolas.
A 'Fat Tuna' dedica-se ao comércio de peixe, fresco e ultracongelado, e recorre a técnicas japonesas e a tecnologias inovadoras com o intuito de valorizar o pescado, nomeadamente o sangramento e a destruição do sistema nervoso central do peixe e posteriormente o seu acondicionamento em água do mar e gelo.
O Secretário Regional salientou estar “bem impressionado” com os métodos de trabalho desta empresa e apontou-a como “um dos exemplos de sucesso” no que respeita a “formas inovadoras" de tratar o pescado, acrescentando que está “na linha da estratégia que o Governo dos Açores definiu há algum tempo para o setor", ou seja, "pescar menos e obter mais rendimento desse pescado”.
Gui Menezes destacou o facto desta empresa apenas trabalhar com pescadores que utilizam “as técnicas tradicionais de pesca mais sustentáveis”, como a linha de mão, salto e vara e o carreto elétrico, e que tenham condições a bordo para armazenar em gelo o pescado capturado.
A empresa está no mercado desde o final de 2016 e contou com o apoio do Governo dos Açores para a construção da sua fábrica, através do programa PROPESCAS.
A Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia tem incluído nos cursos de formação de pescador módulos relacionados com boas práticas no manuseamento e na conservação do pescado a bordo com o objetivo de valorizar o pescado açoriano.
GaCS/GM/MN

Sem comentários: