quarta-feira, 1 de março de 2017

Danças de Pandeiro no Carnaval do Ontário

Bailinhos de Carnaval á moda da Terceira enchem salões 
A comunidade luso-canadiana de Mississauga assistiu no último domingo dia 26, mais uma vez aos famosos Bailinhos Carnavalescos á moda da ilha Terceira para celebrar o Carnaval mais alegre no Ontário no Canadá.
Os bailinhos foram realizados em dois locais na cidade de Mississauga, no St. John’s Hall e no Centro Cultural Português de Mississauga, onde atuaram em palco oito danças de pandeiro como se realiza todos os anos na ilha Terceira e Graciosa nos Açores.A organização do Portuguese Canadian Integration Movement (PCIM) – Primeira Irmandade do Divino Espírito Santo de Mississauga, foram os responsáveis ao abrirem as portas pelo sexto ano consecutivo do espaçoso salão do St. John’s Hall, para apresentarem estes famosos bailinhos, que os nossos imigrantes terceirenses trouxeram consigo e passaram para os filhos e netos desta nova geração esta linda e valiosa tradição, de teatro amador como também é conhecido.
Tudo começou a partir da uma hora da tarde e só terminou para lá das nove horas da noite e a nossa reportagem marcou presença para registar o acontecimento, como tem feito em anos anteriores.
A animação foi total durante a longa tarde com as famosas histórias e enredos nestes bailinhos de satiro que trás aos seus admiradores grande alegria e gargalhadas pelos assuntos ou temas que são escritos pelos seus autores com letras e músicas destas gentes talentosas da ilha Terceira, porque trazem no sangue as festas da ilha e passam para os mais novos que dão continuidade as estes bailinhos de salão do Carnaval terceirense. Touradas, bailinhos de pandeiro e espada, festas do Divino Espírito Santo e as São Joaninhas é com o povo da Terceira que estão semanas sempre em festa com já são conhecidos, por isso dizem por lá que é uma ilha ilha em festa a Terceira. Os nossos imigrantes da Terceira também sentem cá longe o pulsar dos festejos que se realizam por lá naquela ilha do Atlântico na Região Autónoma dos Acores.
Mais de cinco centenas de pessoas de várias cidades deslocaram-se até Mississauga para apreciarem os bailinhos, fantasias, enredos, sátiros e humor onde a alegria não faltou.
Avelino Teixeira foi o apresentador ao longo da tarde que dos oito Bailinhos que desfilaram em palco ao longo do dia e noite dentro com os mais variados temas de  destacar as atuações do bailinho do clube de Mississauga que até fizeram participar a plateia os presidentes das duas coletividades com uma oferta das vestes de uma batina de padre e uma opa de sacritão entrando estes em cena para surpressa do povo para delirou com risos no final da atuação. Enquanto que em Portugal os assuntos em temas são escolhidos pelos seus autores são sempre em direção aos políticos e á relegião que envolve dinheiro que estes tiram ao povo, para amimar os bailinhos, mas não fogem á realidade dos nossos dias. É Carnaval ninguém leva a mal, mas que há muitas verdades ditas pelo meio não haja as menores dúvidas.
O presidente do PCIM, Dinarte Teves, disse que este é o sexto ano consecutivo que a sua direção abre as portas a estes bailinhos para animar o fim-de-semana dos membros e amigos da irmandade e assim também manter as nossas tradições no Canadá e reunir o povo português á irmandade. Perguntamos se era para continuar. Enquanto houver bailinhos e o pessoal comparecer para apoiar, vamos continuar a trazez as danças ao St. John’s, concluiu o presidente. Tenho a agradecer a presença do MN, como também aos nossos patricionadores e ao pessoal da nossa direção que colabora voluntáriamente e ajuda nos nossos afazeres durante todo o dia de domingo, porque isto dá muito trabalho em organizar estes eventos. Para eles o nosso muito obrigado pelo sacrífio em prol das nossas tradições açorianas.
Durante a tarde foram servidas bifanas, favas guisadas e malassadas, doce tradicional açoriano no Carnaval das ilhas.
JGS
Apresentamos os 8 grupos de dança que atuaram no salão do St. John’s Hall:
1º.’Bailinho do Lusitânia e da Banda do Senhor Santo Cristo de Toronto’’. Assunto: ‘’O Desgraçado’’. Assunto escrito por jovem nascido no Canadá que tem procurado manter a tradição, Adriano Silva.
2º.’Bailinho dos Amigos do Carnaval’’. Assunto: ‘’Turbulência da Vida’’. Autor: Hélio Costa. Cantigas: Carla Branco. Música do grupo. Mestre/a: Daniela Borba.
3º. ‘’ Grupo dae Amigos do Carnaval’’. Assunto: ‘’O Bachior em Ação’’. Autor: Hélio Costa. Cantigas: José Gabriel Oliveira. Música do grupo.Mestre Artur de Freitas. Dança composta por 30 elementos.
. Bailinho de Pandeiro’’Sempre Amigos do Carnaval’’. Assunto: Feito pelo grupo‘’Os cinco da Vida Airada’’.  Música do grupo. Cantigas; Armindo Amarante. Mestre: Bruno Amarante.
. ‘’Grupo de Carnaval das Tradições da Terceirenses (Chico Enriça)’’. Assunto: ‘’Pokemon á Terceirence’’. Autor: Roberto Picanço. Música: Manny Ramos. Mestre: Bruno Ficher. Dança composta por 15 elementos.
. ‘’Bailinho do Centro Cultural Português de Mississauga’’. Assunto: ‘’Um Padre Novo’’. Escrito por: Rui Garcia. Música do grupo. Marcha, letra e música; Tony Silveira. Mestres: Sabrina e Adriana Mendes. Grupo composto por 36 elementos.
. ‘’Grupo de Juventude do Carnaval á moda da Terceira’’. Assunto: ‘’O que a Vida Custa’’. Escrito por: Ramiro Nunes. Música: Saudações e Despedida de: Manny Ramos. Ensaiador: Nelson da Silva. Dança composta por 30 elementos.
8º.’Bailinho de Oakville da Igreja de São José’’. Assunto: Duas Velhas Regressam da Terceira’’. Autor: Ramiro Nunes. Música do grupo. Mestre: Brunice Rocha. Dança composta por 14 elementos.

Sem comentários: