segunda-feira, 27 de março de 2017

154.º aniversário da Fundação Brasileira dos Mosteiros

Governo dos Açores associa-se às filarmónicas da Região, “valorizando aquilo que se faz de melhor”, afirma Vítor Fraga
O Secretário Regional dos Transportes e Obras Públicas afirmou, em S. Miguel, que o Governo dos Açores se associa às bandas filarmónicas do arquipélago, “valorizando aquilo que se faz de melhor” na Região.
“Fez no passado e fica aqui o compromisso de que o fará certamente no futuro, porque é este o nosso entendimento, é estar ao lado de quem faz bem, de quem procura constantemente fazer melhor”, assegurou Vítor Fraga.
O Secretário Regional, que falava sábado na abertura das comemorações do 154.º aniversário da Fundação Brasileira dos Mosteiros, salientou que a procura constante de fazer melhor “é uma marca expressiva desta Direção e da Fundação Brasileira que se tem verificado ao longo destes tempos”.
“As filarmónicas são fundamentais na nossa Região”, frisou Vítor Fraga, acrescentando que “expressam bem aquilo que é a nossa cultura e têm um papel social fundamental”.
Prova disso reside no facto de que, também “através da música, através do espírito das filarmónicas”, a cultura açoriana “atravessa o Atlântico e vai para a diáspora, levando todos estes valores, que se incutem, que se aprendem junto das nossas filarmónicas, em todas as freguesias da nossa Região”.
O Secretário Regional salientou que a Fundação Brasileira “é um exemplo para todos seguirmos, quer ao nível de outras instituições, quer das nossas vidas, porque é desta garra e desta determinação, que nos carateriza enquanto povo, que temos que continuar a construir o nosso caminho”.
Na sua intervenção, Vítor Fraga salientou que a Fundação Brasileira é a filarmónica mais antiga do concelho de Ponta Delgada e uma das que tem maior capacidade de inovação e de surpreender as pessoas, como comprovam as inúmeras iniciativas que têm vindo a ser desenvolvidas, pela primeira vez, por esta instituição.
Como exemplo dessa capacidade, apontou o Festival Marés, realizado pela primeira vez em 2016, onde foi possível comprovar “o empenho, a dedicação e o entusiasmo que estas pessoas colocaram na realização dos seus sonhos”.
Vítor Fraga salientou que este "não foi um festival como os outros”, frisando que se tratou, acima de tudo, de um festival "feito com uma imensa paixão para fazer bem, uma imensa paixão para fazer mais, e uma imensa paixão para fazer melhor do que sempre a banda tinha feito”.
O Secretário Regional felicitou a Fundação Brasileira e desejou o maior sucesso à instituição, “sendo certo que este sucesso dá muito trabalho e que o passado histórico, sendo muito importante, apenas nos garante que temos um futuro pela frente, para construirmos mais e sempre melhor, em prol das nossas populações, de todos nós e da nossa comunidade”.
GaCS/HB/MN

Sem comentários: