terça-feira, 21 de março de 2017

Cónego Adriano Borges, reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres

Cónego Adriano Borges indicado para conselheiro espiritual da Região Açores das Equipas de Nossa Senhora
O cónego Adriano Borges, reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, acaba de aceitar o convite para ser o novo conselheiro espiritual da Região Açores do Movimento das Equipas de Nossa Senhora (ENS), informou esta Segunda-feira o casal responsável pela equipa diocesana.
“O padre Adriano Borges mostrou-se muito empenhado em acompanhar e aconselhar os casais por forma a que vivam plenamente o sacramento do matrimónio” refere uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores.
O sacerdote, que desde Outubro se encontra em São Miguel depois de ter passado a última década na ilha Terceira, onde já assistia uma equipa de Nossa Senhora em Angra do Heroísmo, substitui assim o padre Vitor Arruda, que actualmente é ouvidor eclesiástico da ilha de Santa Maria.
As Equipas de Nossa Senhora são um movimento de espiritualidade conjugal cujo objetivo é ajudar os casais a viver plenamente o sacramento do Matrimónio, anunciando ao mundo os valores do casamento cristão pela palavra e pelo testemunho de vida, assumindo-se como uma verdadeira escola de formação para casais cristãos unidos pelo sacramento do Matrimónio.
Apesar de não ser um movimento mariano, as ENS recebem o nome de Maria, colocando-se sob sua protecção.
As Equipas são constituídas por um número indicativo de 5 a 7 casais e um sacerdote, designado Conselheiro Espiritual. Reúnem-se mensalmente num encontro de oração, partilha e estudo de um tema de formação cristã, para se entreajudarem numa caminhada com Cristo.
O movimento das Equipas de Nossa Senhora está espalhado pelo mundo inteiro. Em Portugal o movimento existe há mais de 62 anos e encontra-se espalhado pelo continente, pelas ilhas (Madeira e Açores), África do Sul e África lusófona (Angola, Moçambique, Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe). Em Janeiro de 2009 existiam 1.119 equipas totalizando 13.499 membros, 6.276 casais, 237 viúvos e 710 Conselheiros Espirituais.
O movimento foi criado em 1939, em Paris, por um jovem padre na Paróquia de Notre Damme, Henri Caffarel. Mas só em 1947, no final da II guerra ganhou consistência, criando-se uma estrutura concretizada numa “Regra”, plasmada na Carta das Equipas de Nossa Senhora.
Este documento resume a metodologia do Movimento, identificando as metas essenciais dos equipistas: vontade de viver o seu Matrimónio e de aprofundar a sua Fé, com a ajuda de uma Equipa.
A Carta propõe um certo número de meios entretanto testados: oração conjugal e familiar; diálogo conjugal mensal sob o olhar de Deus; reunião mensal de equipa para rezar e partilhar; regra de vida pessoal e retiro espiritual anual.
A primeira Equipa portuguesa foi a Porto 1, criada em 1957. Nos Açores existem ao todo 31 equipas, 21 das quais na ilha Terceira onde o movimento chegou quatro anos depois de ter chegado a São Miguel onde actualmente só existem 10 equipas.
Entre algumas das tarefas desenhadas para o novo conselheiro espiritual está a preparação da participação das equipas insulares no encontro internacional de Equipas de Nossa Senhora que se realizará em Fátima, no próximo ano.
Na Cova da Iria vão juntar-se em Julho de 2018, milhares de equipistas vindos dos mais variados locais do mundo, numa manifestação da internacionalidade do Movimento.
“Muros Não, Pontes Sim – Os desafios pastorais da família na nova evangelização” é o tema de estudo para este ano e foi preparado por uma equipa da Supra região Itália.
igrejaAçores/MN

Sem comentários: