quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Secretária Regional da Solidariedade Social no Faial

Envolvimento de todas as partes interessadas é imprescindível ao desenvolvimento, afirma Andreia Cardoso
A Secretária Regional da Solidariedade Social salientou hoje, na Horta, que, numa visão integrada do desenvolvimento local, a "concertação entre todas as partes interessadas e a articulação dos diversos instrumentos de planeamento local são elementos imprescindíveis para uma boa governação”.
Andreia Cardoso falava nos Paços do Concelho, na cerimónia em que o Governo dos Açores formalizou o Pólo de Desenvolvimento Local e Coesão Social do Faial com os 32 parceiros que integram este projeto.
Na sua intervenção, Andreia Cardoso frisou que "é necessário potenciar ao máximo este envolvimento”, motivo que levou o Governo dos Açores a implementar um sistema que garanta a "participação comunitária nesse processo”.
“É nesse contexto que surgem os Polos Locais de Desenvolvimento e Coesão Social, porque acreditamos que estes programas devem fomentar o fortalecimento e o reforço da boa governança, ao mesmo tempo que identificam oportunidades sustentáveis para o desenvolvimento económico e social da comunidade local, particularmente dos seus elementos mais vulneráveis”, afirmou a Secretária Regional.
A Rede de Polos de Desenvolvimento Local e Coesão Social foi criada pelo Governo dos Açores com o objetivo de garantir a participação comunitária nos processos de desenvolvimento local, procurando, desta forma, a rentabilização dos recursos existentes na comunidade.
O primeiro Polo Local de Desenvolvimento e Coesão Social foi criado, como projeto-piloto, na freguesia dos Arrifes, em São Miguel, em 2013, tendo, desde então, sido criados mais polos, designadamente na zona norte do concelho de Ponta Delgada, na zona oriental do concelho da Ribeira Grande e no concelho da Lagoa.
GaCS/SC/MN

Sem comentários: