quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo

Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos é exemplo de preservação e divulgação do património natural, afirma Marta Guerreiro
A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou hoje, no Faial, o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos como um exemplo de investimento em que o Governo dos Açores valoriza o património natural e projeta a Região num contexto de desenvolvimento sustentável, apresentando-se como um espaço multicultural com relevância local e internacional.
Marta Guerreiro, que falava na cerimónia que assinalou a entrada do visitante 200 mil, atingido com a presença de um grupo de 27 alunos de uma escola local, salientou o papel pedagógico e de sensibilização deste Centro de Interpretação, um espaço que desenvolve várias atividades, como exposições, espetáculos de música e de dança, conferências, tertúlias e colóquios, além de receber alunos de escolas locais, nacionais e do estrangeiro.
“O facto de termos hoje aqui o visitante 200 mil dá um grande sinal da procura efetiva que este Centro de Interpretação tem", afirmou a Secretária Regional, acrescentando que o facto de ser uma escola "ainda é mais representativo da importância que estas instalações têm para o ensino".
O Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, inaugurado a 17 de agosto de 2008, foi concebido de forma a preservar a paisagem daquela zona, bem como a memória das erupções iniciadas a 27 de setembro de 1957, constituindo um elemento dinamizador da atividade económica e de animação turística dos Açores, complementando os pontos de interesse turísticos naturais, como o vulcão dos Capelinhos e a Caldeira.
Para a Secretária Regional, o elevado nível de procura representa “o sucesso de uma aposta que alia a componente pedagógica, a cultura e o respeito pelo património, com a questão ambiental”.
Em 2016, os centros ambientais geridos pela Direção Regional do Ambiente receberam, no seu conjunto, mais de 115 mil visitantes, o que corresponde a um aumento de 13,5% relativamente a 2015, sendo o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos o mais visitado da Região, com cerca de 35.500 visitantes.
Este Centro de Interpretação já recebeu várias distinções e foi um dos finalistas do prémio para melhor museu europeu em 2012.
A Região tem atualmente em curso processos para a remodelação da Fábrica da Baleia de Porto Pim, na Horta, para a ampliação do Jardim Botânico do Faial, para a construção de uma nova zona de apoio à escalada da Montanha do Pico e para a construção da Casa dos Vulcões, também no Pico, enquanto investimentos de valorização e proteção do património natural dos Açores que visam atingir metas de crescimento inteligente, sustentável e inclusivo.
GaCS/HMB/MN

Sem comentários: