domingo, 31 de dezembro de 2017

Feliz e Próspero Ano Novo de 2018!

A todos os leitores do ''O Milhafre-Notícias and Sports'', desejamos um Feliz Próspero Ano Novo de 2018, cheio de saúde e êxitos pessoais e profissinais. 
FELIZ ANO NOVO - HAPPY NEW YEAR - BONNE ANNÉE!

sábado, 30 de dezembro de 2017

Passagem de Ano em Ponta Delgada, S. Miguel, Açores

Passagem nas Portas da Cidade de Ponta Delgada com muita música e fogo de artifício
No próximo domingo, 31 de dezembro, entre as 22h00 e as 00h00, terá lugar a Festa Popular da Passagem de Ano, nas Portas da Cidade.
Uma iniciativa do Município, em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada.
Assim, às 22h05, terá lugar o concerto com a Banda “The Code” e, pelas 23h10, o concerto do artista Fernando Daniel.
Pelas 23:58, começa a contagem decrescente, ao vivo, em articulação com relógio da Matriz e a RTP/Açores, com contagem dos últimos 10 segundos, acompanhados de apontamentos de fogo de artifício coordenado com empresa de pirotecnia.
Às 00:00, tem início o espetáculo piro-musical, após o que regressa ao palco, pelas 00:15, Fernando Daniel.
A partir das 00:35, sobe ao palco das Portas da Cidade Live Act DJ PLAY, acompanhado por efeitos de luz, laser e pirotecnia.
O final do espetáculo e a  colocação de música ambiente está agendado para as 02:00.
Tudo isto sem esquecer o já tradicional Baile no Coliseu Micaelense, cujo início está agendado para a 01:00 de 1 de janeiro de 2018.
CMPD/MN

Tradição Açoriana no Natal - ''O Menino Mija?''

Doces e licores tradicionais caseiros marcam tradição nos Açores
Entre hoje, 24 de dezembro, e 6 de janeiro, os convivas antes de entrarem nas casas perguntam se “o Menino mija?” para provarem doces e licores tradicionais caseiros.
Na Diocese de Angra o tempo do Natal é marcado por presépios característicos, “tradição viva no mundo rural”, e pelas ‘mijinhas do Menino’, por isso, nas cidades do arquipélago dos Açores a pergunta mais frequente é “o Menino mija?”.
“Para mim é a quadra mais bonita do ano. Fui criado neste ambiente e por isso é-me familiar esta tradição”, afirmou Hernâni Rocha, do Grupo de Reises da Fonte Bastardo, na Ilha Terceira, que desde 2006 no dia de Reis, 6 de janeiro, desfila pelas principais ruas da cidade cantando e bebendo nas casas dos amigos.
Na comunicação da Diocese de Angra, explica que a tradição do Natal açoriano ‘O Menino mija?’ junta “grupos em peregrinação” por casas de amigos e familiares e constitui “um símbolo do património etnográfico do arquipélago”.
Entre hoje, 24 de dezembro, e 6 de janeiro, os convivas antes de entrarem nas casas perguntam se “o Menino mija?” para provarem doces e licores tradicionais caseiros – de amora, tangerina, leite ou café – que estão sempre nas mesas das casas nesta época do ano.
Os “Altarinhos do Menino Jesus”, que “muitas vezes surgem em alternativa ao presépio”, é outra tradição açoriana à qual se junta, sobretudo na Ilha de São Miguel, o armar a ‘Lapinha’ que é um presépio “em miniatura sobre rochas” e ornamentado com materiais da terra e do mar com “figurinhas em miniatura”, de barro e pintadas à mão, que representam quadros da vida de Jesus.
Nove dias antes do dia 25 de dezembro, “um pouco por todo o arquipélago”, começa a preparação espiritual para o Natal, com as Novenas do Menino Jesus.
O Natal é, “sem dúvida, tempo de tradições nos Açores, ilhas de grande religiosidade”, e há quem participe na Missa do Galo, em São Carlos, na Ilha Terceira, “há meia dúzia de anos” as crianças da Catequese celebram a Missa do Galito e no Faial, celebram também a Missa da Aurora, antes de o sol nascer no dia 25.
- Correio Insular-Mn

Campeonato de futebol dos Açores: Angrense lider isolado

Sport Clube Angrense lider destacado/Foto de J Edgardo Vieira
Campeonato de Futebol dos Açores 2017/2018:
Equipas micaelenses não aproveitaram
As equipas da ilha de S. Miguel do Desportivo de Rabo de Peixe e do Vale Formoso não aproveitaram o empate (0-0) na ilha Terceira entre o Fontinhas e o Angrense, na 14.ª jornada do Campeonato de Futebol dos Açores.
Jogando no Pico da Pedra, na casa emprestada do Desportivo de Rabo de Peixe, registou-se um empate a 1 golo. Marcou primeiro o Vale Formoso, a findar a 1.ª parte, por Diogo Andrade, empatando Besugo, na 2.ª parte.
O Vale Formoso mantém o 2.º lugar com o Fontinhas, mas tem agora o Marítimo da Graciosa a 2 pontos, devido ao triunfo em S. Roque, sobre o Desportivo, por 2-1.
Nesta recuperação classificativa da equipa de Santa Cruz, com 5 triunfos seguidos, o micaelense Mário Prenda abriu o marcador aos 20m, empatando o defesa André Cordeiro, aos 28m. Tomás Cordeiro, aos 73m fixou o resultado final quando o Marítimo jogava com menos 1 atleta.
A turma dos “amarelos” está atrasada e com a posição complicada. São 7 os pontos para sair dos 3 últimos lugares.
O Desportivo de Rabo de Peixe atrasou-se, mas está a 4 pontos dos segundos. Serão 4 jogos até ao final da primeira fase emotivos pela obtenção de um lugar nos cinco primeiros.
O União Micaelense votou a perder e está cada vez mais difícil a continuidade. Agora no Pico, por 3-0, com o Prainha.
O Vilanovense cumpriu ao golear o Flamengos por 5-1.

- CA
Resultados da 14ª. jornada:
Rabo de Peixe, 1 – Vale Formoso, 1
Vilanovense, 5 – FC Flamengos, 1
GD Fontinhas, 0 – SC Angrense, 0
CD São Roque, 1 – SC Marítimo, 2
Prainha FC, 3 – União Micaelense, 0
CLASSIFICAÇÃO:
L EQUIPAS         J    V   E   D    GM-S      P
1º SC Angrense     14   9   4   1    26 – 7      31
2º GD Fontinhas    14   8   2   4    24 –15     26
3º Vale Formoso    14   8   2   4    23 –15     26
4º SC Marítimo     14   7   3   4    32 –20     24
5º Vilanovense      14   6   5   3    20 –12     23
6º Prainha FC        14   6   4   4    19 –12     22
7º Rabo de Peixe   14   6   4   4    24 –17     22
8º CD São Roque  14   4   3   7    14 –22     15
9º U. Micaelense   14   2   1  11   15 –33      7
10º Flamengos       14   0   0  14   11 –51      0
Próxima jornada (15ª) a 07-01-2018:
Vilanovense – CD Rabo de Peixe
SC Angrense – FC Vale Formoso
FC Flamengos – GD São Roque
União Micaelense – GD Fontinhas
SC Marítimo – Prainha FC (Pico)
JGS

sábado, 23 de dezembro de 2017

Mensagem de Natal do Dr. Vasco Cordeiro pres. dos Açores

Mensagem de Natal do Presidente do Governo dos Açores
Mesmo às portas de mais um Natal, este é um tempo de celebração, de esperança e de confiança.
É um tempo de celebração, não só do que fizemos, mas, igualmente, do que está para vir.
Um tempo de esperança tão bem simbolizado pelo nascimento, pelo começo, por um novo ciclo.
Um tempo de confiança na capacidade que o homem demonstra de ser melhor, de ser mais compreensivo, mais solidário, mais fraterno.
Este é, também, um tempo em que, pela proximidade do início de mais um ano, olhamos para o caminho que percorremos individualmente, mas também o caminho que percorremos como Região e como Povo.
Os anos mais recentes, desafiantes, difíceis e complexos, puseram à prova a nossa capacidade, como Povo, para ultrapassarmos, para vencermos os desafios e os obstáculos que estavam à nossa frente.
Hoje, no momento em que os mais variados indicadores económicos e sociais dão conta de um trajeto de recuperação constante e sustentável, na criação de emprego, na criação de empresas e na criação de riqueza na nossa Região, é tempo de, também por isso, celebrarmos.
Mas nesta noite de Natal, quero dirigir-me, em primeiro lugar e de forma especial, às Açorianas e Açorianos para quem este tempo de Natal é ainda ensombrado pelo sofrimento da doença, pela angústia do desemprego ou, simplesmente, pela solidão.
Nesta noite de Natal, quero dirigir-me, especialmente, às Açorianas e Açorianos para quem este tempo de Natal não é, em toda a sua plenitude, um tempo de alegria, de festa ou de conforto.
Ter consciência do muito que já fizemos, dos empregos que já foram criados, dos mais idosos a quem já acudimos ou daqueles que tiveram já o apoio e a resposta desejada na doença, não significa esquecer os que ainda procuram emprego, os que ainda sofrem na sua saúde ou os que procuram a merecida dignidade e conforto após o muito que deram à nossa Região.
E nesta noite de Natal a minha mensagem vai, especialmente, para as Açorianas e Açorianos que estão ainda nessas situações.
E a minha mensagem é, desde logo, de que não estão sós!
Sei que contam com o nosso Governo para vos ajudar a ultrapassar esses tempos mais tormentosos.
Sei que o nosso Governo está a trabalhar para criar oportunidades que ajudem a resolver o que ainda tem de ser resolvido.
É, pois, uma mensagem de Esperança, de Confiança na capacidade de nos erguermos face a cada desafio e de vencermos com a vontade e o querer de que temos dado bastas provas como Povo.
Este é, também, o tempo da Solidariedade.
Solidariedade que não só se afirma com a ambição de, nesta nossa caminhada de progresso e desenvolvimento, não deixar ninguém para trás, mas que se alicerça na responsabilidade que todos temos de olhar por todos.
É também isso que cimenta um Povo.
É também isso que faz o Povo Açoriano.
Que este Natal seja a oportunidade de retemperar forças, de reforçar ainda mais o ânimo, de, com Esperança e Confiança, renovarmos o nosso Compromisso com o Futuro.
A todas as Açorianas e Açorianos, de nascimento ou coração, estejam onde estiverem, cá ou na nossa Diáspora, quero desejar, em meu nome, no nome da minha família e do Governo dos Açores, um Santo e Feliz Natal e um bom ano de 2018 à medida dos vossos desejos.
GaCS/PGR/MN

Alteração do programa POSEI/Açores para 2018.

Governo dos Açores congratula-se com parecer positivo da Comissão Europeia à proposta de alteração do POSEI
O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, congratulou-se com o facto da Comissão Europeia ter dado parecer positivo à proposta de alteração do programa POSEI/Açores para 2018.
“O Governo dos Açores recebeu hoje da Comissão Europeia uma comunicação que dá parecer positivo à proposta de alteração programa POSEI 2018, o que naturalmente é motivo de satisfação”, afirmou João Ponte.
O governante açoriano referiu que a proposta regional da alteração do programa POSEI foi concebida tendo em conta um conjunto de contributos recebidos por parte dos parceiros do setor, desde logo a Federação Agrícola dos Açores.
De acordo com a Direção-Geral da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, da Comissão Europeia “a proposta de alteração apresentada por Portugal é compatível com a legislação comunitária” e pode ser aplicada a partir de 1 de janeiro.
“Vamos agora aguardar que seja remetida a versão consolidada para divulgar a nova proposta do POSEI junto dos parceiros do setor e junto dos agricultores”, disse o Secretário Regional da Agricultura e Florestas.
Ainda esta semana, o governante açoriano defendeu em Bruxelas que a Comissão Europeia deve olhar com atenção para o POSEI pós 2020 para dar resposta aos aumentos de produção, verificados nos últimos anos, mas também para garantir novos regimes de ajuda e no fundo assegurarmos a competitividade do setor agroalimentar.
“O POSEI é um programa extremamente importante para os Açores, pois afeta um conjunto de ajudas necessárias aos agricultores no sentido de minimizar os elevados custos de produção que a agricultura tem nos Açores, comparativamente com outras regiões congéneres da Europa e mesmo de Portugal continental”, frisou João Ponte.
GaCS/RM/MN

Garantir às famílias açorianas o seu direito à habitação

Apoio à habitação é parceria que se estabelece entre a Região e as famílias beneficiárias, afirma Vasco Cordeiro
O Presidente do Governo dos Açores destacou na ilha Terceira, a “opção política” do Executivo de garantir às famílias açorianas o seu direito à habitação, mas salientou que não se trata da entrega de casas, mas sim de uma parceria que se estabelece entre as duas partes.
O que está em causa é um “contrato, uma parceria, uma relação em que, da parte da Região, vos é disponibilizada uma habitação, mas que, da vossa parte, existem direitos, deveres e garantias que devem ser cumpridas”, afirmou Vasco Cordeiro.
O Presidente do Governo falava na cerimónia em que foram assinados os termos de compromisso e posse de arrendamento de 22 novas moradias, num investimento de cerca de 2,1 milhões de euros, no âmbito da segunda fase da nova urbanização Nossa Senhora de Fátima, no concelho da Praia da Vitória.
Segundo disse, o Governo tem a responsabilidade de gerir o dinheiro que os Açorianos pagam, através dos seus impostos, e decidiu que uma parte deste dinheiro seria para a construção de habitações.
“Elas estão construídas e o Governo entendeu que devia celebrar um contrato de arrendamento, mediante o qual pagam uma renda e têm direito a usufruir destas habitações”, adiantou Vasco Cordeiro, para quem esta política tem o objetivo de concretizar este direito à habitação.
Na sua intervenção, o Presidente do Governo dos Açores garantiu, por outro lado, que a política de habitação permitiu, na última legislatura, apoiar cerca de 4.000 famílias em toda a Região, num investimento que ascendeu a cerca de 50 milhões de euros.
“Isso tem tido continuidade nesta legislatura em que, neste primeiro ano, foram já investidos cerca de 14 milhões de euros, ajudando cerca de 2.600 famílias açorianas”, avançou Vasco Cordeiro.
No próximo ano, terá início a construção de 100 novas casas em várias ilhas do arquipélago, adiantou o Presidente do Governo, ao anunciar que o Executivo está, também, a trabalhar na alteração do regime jurídico de atribuição de apoios à recuperação de habitação degradada, no sentido de fazer corresponder este instrumento de apoio às famílias com a nova realidade que se vive na Região, nomeadamente, ao nível da disponibilidade de habitação.
“Pretendemos, com esta alteração do regime jurídico, criar mais e melhores respostas para esta situação”, concluiu Vasco Cordeiro.
GaCS/PC/MN                       

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

II Liga-Ledman: FC Porto B assume a liderança

«Bês» portistas assumem liderança; Benfica B vence Braga B
Mudança na liderança da Ledman LigaPro. O Académico de Viseu caiu na receção ao Penafiel (1-4) e o FC Porto B aproveitou o deslize da equipa viseense para assumir o primeiro lugar da segunda divisão portuguesa.
Os «bês» portistas confirmaram o mau momento do Famalicão, que no fim de semana tinham perdido na visita ao União da Madeira, e triunfaram por 0-3. André Pereira bisou e Luizão fixou o resultado final.
O FC Porto é agora 1.º classificado, com 34 pontos, enquanto o Famalicão segue na 4.ª posição, com menos quatro pontos.
No Caixa Futebol Campus, o Benfica B recebeu e venceu a equipa B do Braga (1-0). O central russo Lystsov apontou o único golo da partida, aos 41 minutos.
18.ª JORNADA - RESULTADOS:
Benfica B- Sp. Braga B, 1-0
(Lystcov 44')

Famalicão-FC Porto B, 0-3
(André Pereira 15' e 58' e Luizão 71')
Sporting B-V. Guimarães B, 1-2
(Ronaldo Tavares 68'; Estupiñán, 45' e Phete 70')
Sp. Covilhã-Gil Vicente, 3-0
(Fatai, 61', Diarrá 81', Índio 85')
Real-Santa Clara, 1-1
(Abdoulaye 90'+1;Thiago Santana, 31')
Ac. Viseu-Penafiel, 1-4
(Sandro Lima 62'; Gustavo 12' e 84', Gleison 52',  Ludovic 67')
Varzim-U. Madeira, 3-1

(Tiago Moreira 29' p.b., Pintassilgo 45', Baba Seck 80'; Luan Santos 58')
Oliveirense-Leixões, 1-1
(Ricardo Tavares 50'; Breitner 28' pen.)
Cova da Piedade-Académica, 2-1
(Cleo 34' pen, Ballack 87' ; João Real 28')
Nacional-Arouca, 2-2
(Diego Barcellos 80', Murillo 83'; Nuno Valente 11', Nuno Coelho 45')
Classificação:
PJVEDGM-GS

FC Porto B 34 18 11 1 6   30 - 22


Ac. Viseu 32 18 9 5 4 23 - 18


FC Famalicão 30 18   8 6 4 29 - 20


Académica 30 18   9 3 6 30 - 22


Penafiel 30 18 8 6 4 27 - 22


Leixões 28 18 7 7   4 23 - 23


Santa Clara 28 18 8 4   6 27 - 25


Arouca 26  18 7 5 6 16 - 19


Nacional 26 18 6 8 4 27 - 24

10º
Benfica B 25  18 7 4 7 21 - 24

11º
Sporting B 24 18 7  3 8 26 - 33

12º
Cova da Piedade 24 18 7 3 8   19 - 20

13º
Sp. Covilhã 24 18 6 6    6 18 -  16

14º
UD Oliveirense 22 18 5 7 6 16 - 20

15º
Gil Vicente 21 18 5 6 7 19 - 19

16º
Varzim 21 18 5 6 7 18 - 18

17º
U. Madeira 19  18 5 4 9 23 -   24

18º
Braga B 18 18 4 6 8 21 - 26
19º
V. Guimarães B 17 18 5 211 19 - 30

20º  
Real 13 18 3 411    23 - 30