terça-feira, 29 de novembro de 2016

Vitivinicultura dos Açores vai quadruplicar na produção

Área de produção de vinho no Pico vai quadruplicar nos próximos anos, afirma João Ponte
O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, que hoje se reuniu com as organizações do setor na ilha do Pico, afirmou que, nos próximos anos, a área de produção de vinho nesta ilha "vai quadruplicar”, mas frisou que os desafios na área da vitivinicultura “são enormes”.
“Foi feito um excelente trabalho nos últimos tempos na melhoria da qualidade do vinho e dos processos de produção. Além disso, houve aqui uma oportunidade que foi aproveitar os fundos comunitários e esperamos que, nos próximos anos, a presença do vinho dos Açores ainda seja mais importante nos mercados exteriores”, salientou João Ponte.
O vinho dos Açores ganhou projeção e qualidade, fruto também do trabalho da Comissão Vitivinícola Regional, com quem o Secretário Regional também se reuniu hoje, assim como com a Adega Cooperativa da Ilha do Pico, considerando que fez um “bom trabalho no âmbito da certificação do vinho".
"Agora, o importante é que continue a haver uma aposta dos produtores e do Governo Regional para que a produção do vinho tenha um peso ainda mais importante na economia do Pico”, afirmou.
João Ponte sublinhou que “continua a haver uma margem muito grande para a diversificação agrícola, nomeadamente na área da hortifruticultura e do vinho, mas por crescimento dessas fileiras, não por redução das fileiras do leite e da carne”.
Nesta deslocação ao Pico, o Secretário Regional reuniu-se ainda com as associações de Agricultores e de Jovens Agricultores.
A fileira da carne, salientou João Ponte, “está numa situação que diria confortável", acrescentando que, atualmente, se está "a exportar muito para o continente".
"Há uma necessidade de aumentar a capacidade de frio e são necessários alguns investimentos no matadouro da ilha do Pico, mas o Governo Regional conta dar resposta positiva nos próximos tempos em relação a essa situação", afirmou.
Quanto à situação do leite, João Ponte considerou que “é quase transversal em toda a Região”, reafirmando que “tem a ver com o preço à produção, que é baixo em relação àquilo que são neste momento as necessidades dos produtores, mas aí a resposta principal virá dos mercados".
O Governo dos Açores, assegurou João Ponte, está a acompanhar essa situação com toda a atenção, mas espera que a indústria, "tão rapidamente quanto possível, dê um sinal no ajustamento dos preços, porque seria importante para o setor e para estímulo dos produtores, que têm atravessado uma situação muito complexa em termos de gestão das suas explorações agrícolas”.
João Ponte reafirmou que “já há indícios importantes que vêm da Europa com a subida do preço do leite ao produtor", acrescentando ser "natural que, mais tarde ou mais cedo, essa situação venha a acontecer nos Açores”.
GaCS/SF

Sem comentários: