quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Presidente do Governo dos Açores em Sintra defende as Lajes

Vasco Cordeiro defende abordagem mais eficaz e rápida na componente ambiental do processo das Lajes
O Presidente do Governo participou hoje, em Sintra, na reunião da Comissão Bilateral Permanente do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os EUA, onde defendeu a necessidade de uma ação mais eficaz e mais célere na componente ambiental, em particular na sequência da decisão norte-americana de reduzir a presença na Base das Lajes.
“Nesta reunião houve alguns assuntos que, na parte específica do processo da Base das Lajes, nos mereceram uma referência especial”, caso da questão dos impactos ambientais resultantes da presença militar dos EUA nas Lajes, afirmou Vasco Cordeiro.
“Foi salientada a necessidade de uma abordagem mais eficaz e mais rápida relativamente às questões que, nesse âmbito, se colocam”, salientou o Presidente do Governo, acrescentando que outro dos assuntos analisados tem a ver com as infraestruturas utilizadas pelas forças dos EUA e que estão num processo de determinação da sua posse, após o redimensionamento da presença militar e civil na base aérea da ilha Terceira.
Vasco Cordeiro frisou, por outro lado, que, ao nível laboral, foi feito um ponto de situação deste processo, considerando um “aspeto positivo” o facto de não se terem verificado despedimentos puros e simples de trabalhadores portugueses, mas sim rescisões por mútuo acordo.
“De destacar, também, o projeto do Azores International Research Centre - AIR Centre, que alarga a importância dos Açores no âmbito, não apenas desta relação bilateral, mas da projeção externa do nosso país nos domínios da ciência e do conhecimento”, realçou o Presidente do Governo.
Segundo disse, isso é particularmente relevante com a perspetiva da realização, no início do próximo ano, de uma grande conferência internacional sobre este “projeto de tornar a Região num pólo aglutinador de competências e difusor de conhecimento sobre diversas áreas”, como as ciências atmosféricas e espaciais, as mudanças climáticas, a energia e as ciências do mar.
De acordo com Vasco Cordeiro, esta reunião da Comissão Permanente decorreu num momento muito particular, a meio de um processo de transição entre as Administrações Obama e Trump, um assunto que não esteve, porém, em discussão neste encontro bilateral de Sintra.
“Mas esta é uma matéria que acompanhámos, desde já, relativamente aos impactos que poderá ter nesta relação entre Portugal e os Estados Unidos, que tem na Base das Lajes um dos seus pilares essenciais”, assegurou o Presidente do Governo.
A Comissão Bilateral Permanente é organismo instituído pelo Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os EUA, de 1995, encarregue de promover e acompanhar a execução deste acordo firmado entre os dois países.
GaCS/PC /MN

Sem comentários: