domingo, 31 de julho de 2016

Campeonato de Futebol dos Açores / Sorteio:

Campeonato de Futebol dos Açores
São Roque - União Micaelense no arranque do Campeonato de Futebol dos Açores
Foi sorteado na tarde de sábado dia 30 julho em Angra do Heroísmo o calendário da primeira fase do Campeonato de Futebol dos Açores, que irá ter um escaldante dérbi micaelense a abrir: o Desportivo de São Roque vai receber o promovido União Micaelense a 2 de outubro. Já o Desportivo Rabo de Peixe inicia o Regional em casa, frente ao GD Cedrense.    
Sob a organização da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, a quarta edição do Regional de futebol (ex-Liga MEO Açores), contará ainda com os seguintes jogos na ronda inaugural: SC Barreiro - Marítimo da Graciosa; Marítimos de São Mateus -  Vilanovense; Sporting Guadalupe - Prainha FC.
A segunda jornada 09/10/2016: SC Marítimo - Prainha FC; GD Cedrense - GD São Roque; SC Barreiro - CD Rabo de Peixe; SC Vilanovense - SC Guadalupe; União Micaelense - Marítimos de São Mateus.
A primeira fase do Campeonato de Futebol dos Açores termina 12 de fevereiro de 2017.
Esta época, ao contrário das três edições anteriores, passam à fase de subida as cinco equipas melhor classificadas no final das 18 jornadas, enquanto as restantes cinco discutem a permanência.
MN/AO

Taça CTT: Santa Clara vence Portimonense e está na 2ª ronda

PORTIMONENSE, 0 - SANTA CLARA, 1
Santa Clara apura-se para a segunda fase da Taça CTT após vitória em Portimão
O Santa Clara realizou no sábado dia, 30 julho o seu primeiro jogo oficial da época, visitando o Portimonense para a primeira eliminatória da Taça CTT de futebol, que terminou com a vitória dos "encarnados" de Ponta Delgada por 1-0, golo de Clemente ao minuto 28.
O Santa Clara vai agora disputar a segunda ronda da Taça CTT com o Vitória de Setúbal, da I Liga, num jogo agendado para 26 de outubro.
Nos segundos 45 minutos, o Santa Clara esteve perto do 2-0, num cabeceamento de Diogo Ribiero que saiu ao lado da baliza deserta (76'), enquanto Ricardo Pessoa teve na cabeça o golo do empate, mas atirou ao lado no último minuto de prolongamento.
Ao intervalo, o Santa Clara estava a vencer o Portimonense por 1-0, golo apontado ao minuto 28 por Clemente, a passe de João Reis.
O técnico Daniel Ramos escolheu os seguintes jogadores para o primeiro "onze" da época: Santa Clara: Serginho; João Dias, Massaia, Accioly e Igor; Diogo Santos, Pacheco e Ruben Saldanha; João Reis, Clemente e Pineda.
O Portimonense, treinado por Vítor Oliveira, escalonou a seguinte equipa:
Portimonense: Ricardo Ferreira; Ivo Nicolau, Ricardo Pessoa, Pedro Sá, Zambujo, Jadson, Sarpong, Manafa, Ewerton, Paulinho e Pires.
O jogo foi apitado por Bruno Vieira, de Beja.

Resultados completos da 1ª Eliminatória:
Desp. Aves, 1 - Sp. Covilhã, 1 (4-5 g.p)
(Pedró 3'; Éder Díez 68')
Freamunde, 0 - União da Madeira, 1
(Breitner 5')

Famalicão, 0 - Penafiel, 3
(Fábio Fortes 46' e Fernando 78' e 90'+5)
Cova da Piedade, 1 - Leixões, 1 (4-3 g.p)
(Danielson 65'; Bruno Lamas g.p 42')
Olhanense, 1 - Varzim, 2
(Tiago Barros 31'; Rui Coentrão 18' e 71')
AD Fafe, 0 - Vizela, 1
(Cláudio g.p 68')
Gil Vicente, 0 - Académica, 0 (5-4 g.p)
Portimonense, 0 - Santa Clara, 1
(Clemente 28')
Apurados para a 2ª Elinimatória ficaram:
Sporting da Covilhã, União da Madeira, Penafiel, Cova da Piedade, Varzim, Vizela, Gil Vicente e Santa Clara.
Jogos da 2ª Eliminatória a 26/10/2016:
Varzim - Académico de Viseu
Vizela - Gil Vicente
V. Setúbal - Santa Clara
Penafiel - Sp. Covilhã
Marítimo - U. Madeira
Rio Ave - D. Chaves
Moreirense - Estoril Praia
Paços de Ferreira - Nacional
Feirense - Tondela
Boavista - Belenenses
Arouca - Cova da Piedade

Operário e Ideal continua a preparar a próxima época

Sporting Ideal, 2 - Operário, 0
Sporting Ideal vence Operário em jogo de preparação na Ribeira Grande
A equipa do Clube Operário Desportivo mantém a sua preparação para a próxima época desportiva. Este sábado, dia 30 de julho, realizou o seu segundo jogo treino, desta feita na cidade da Ribeira Grande frente ao Ideal, equipa que irá disputar a mesma série que os fabris no Campeonato de Portugal Prio.
Com uma equipa praticamente renovada e com cerca de duas semanas de treino, André Branquinho aproveitou mais este jogo para avaliar os jogadores que tem ao seu dispor, com um Operário com muitas caras novas e muita juventude.
O primeiro jogo treino havia sido frente ao Santa Clara, equipa da II Liga, partida em que os encarnados de Ponta Delgada venceram.
O primeiro jogo do campeonato da equipa da Lagoa está agendado para 21 de agosto, data do arranque da prova. Na Lagoa os fabris irão receber o Fátima, em jogo da primeira jornada.
O encontro disputa-se no renovado Campo João Gualberto Borges Arruda. O municipal da Lagoa foi alvo de obras, com a substituição do sintético assim como sofreu alterações na sua dimensão. Terá ainda uma nova tribuna assim como foram feitos reajustes na bancada.
MN/ foto@Henrique Barreira/SCI

Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou no Pico

Turismo contribui para gerar riqueza e melhorar qualidade de vida de todos os Açorianos, afirma Vítor Fraga
O Secretário Regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, afirmou, no Pico, que a promoção do consumo de produtos locais junto dos visitantes é a forma mais fácil de os exportar, permitindo que o turismo assuma o papel de uma força indutora de desenvolvimento em outros setores de atividade, contribuindo para gerar riqueza e melhorar a qualidade de vida de todos os Açorianos.
Vítor Fraga, que falava sexta-feira na abertura do ‘Quiosque do Triângulo’, no âmbito do festival Cais de Agosto, considerou que esta iniciativa é “um bom exemplo” do que deve ser a promoção local dos produtos regionais.
“A forma mais económica que temos de exportar é fazer que quem nos visita consuma os nossos produtos”, frisou Vítor Fraga, recordando que uma região insular e arquipelágica como os Açores tem associados custos de contexto, nomeadamente os de transporte.
Neste âmbito, o Secretário Regional assinalou a importância de consciencializar todos, desde entidades públicas a privadas, até à população, para promoverem permanentemente os produtos regionais.
“Numa região como a nossa, o turismo só é bom se for efetivamente bom para quem cá vive”, nomeadamente através da criação de riqueza, gerando e preservando postos de trabalho, frisou.
“É criar uma dinâmica económica em que todos possam beneficiar, de Santa Maria ao Corvo”, afirmou o titular da pasta do Turismo, destacando que a Região enfrenta o desafio da construção de "um destino cada vez melhor e um destino que visa sustentabilidade” económica, social e ambiental.
Na sua intervenção, Vítor Fraga salientou que 2015 foi o melhor ano de sempre para o turismo nos Açores, tendo a Região ultrapassado pela primeira vez um milhão e meio de dormidas, adiantando que, no caso concreto do 'Triângulo', foi ultrapassada pela primeira vez a barreira das 250 mil dormidas.
“Os primeiros meses deste ano mostram que estamos numa trajetória de consolidação de todo este trabalho”, acrescentou, destacando a importância do 'Triângulo'  no contexto da oferta da Região, nomeadamente ao nível do Turismo em Espaço Rural, onde esta zona do arquipélago possui 40% do total da oferta das camas existentes neste tipo de tipologia.
“De acordo com os números que são conhecidos à data, esta tipologia tem um crescimento neste ano, relativamente ao 'Triângulo', superior a 90%”, afirmou o Secretário Regional, considerando este valor demonstrativo do trabalho de qualidade que tem vindo a ser desenvolvido, ”numa perspetiva de que todas as ilhas possam crescer e acompanhar esta dinâmica que se vive num setor que é estruturante para a Região”.
Vítor Fraga salientou que os Açores são ainda um destino jovem, frisando que há ainda passos a dar ao nível da consolidação da notoriedade, que tem de ser feita “de uma forma célere, naturalmente, mas com passos seguros, não correndo o risco de, sobre alguns pretextos, de criar submarcas, nos dispersarmos daquilo que é o fundamental na construção de um destino turístico”.
Nesse sentido, destacou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no 'Triângulo', realçando a complementaridade que existe entre as várias ilhas, “criando um conjunto fortemente competitivo e que contribui de uma forma determinante para a qualificação” em termos da oferta turística do destino Açores.
GaCS/SRTT/MN  

sexta-feira, 29 de julho de 2016

XVII Feira de Gastronomia do Atlântico na Terceira

Sérgio Ávila considera que crescimento do turismo na ilhaTerceira superou as expetativas
O Vice-Presidente do Governo dos Açores destacou hoje, na Praia da Vitória, o “crescimento superior a 160 por cento” das dormidas na Terceira registado no último ano, salientando o contributo que o turismo tem dado ao desenvolvimento desta ilha.
Sérgio Ávila sublinhou que, para isso, foi muito importante a "aposta fundamental" feita na criação de ligações diretas com os EUA, Alemanha, Holanda e Espanha, "grande parte delas ao longo de todo o ano”.
Para Sérgio Ávila, que falava, em representação do Presidente do Governo, na abertura da XVII Feira de Gastronomia do Atlântico, está em curso “um crescimento sustentável da atividade turística que, neste momento, permite já perspetivar novos investimentos, um significativo crescimento de todos os serviços e, consequentemente, do emprego ligado a esta área”.
O grande aumento do número de dormidas na Terceira pode ser inferido, segundo o Vice-Presidente, pelos dados relativos, por exemplo, ao mês de maio, período em que, todos os dias, teve “o mesmo impacto do que um aumento da população em 533 pessoas relativamente ao mesmo mês do ano anterior, com a grande vantagem do efeito do consumo de um turista, que é superior ao de um residente”.
Na sua intervenção, considerou estarem “ultrapassadas todas as expetativas” que havia há um ano e perspetivou um futuro de consolidação do crescimento verificado.
“A partir de outubro, com o início das operações 'low cost' para a ilha Terceira, com o reforço, hoje anunciado, das operações para os Estados Unidos e com a sustentabilidade das restantes operações, perspetivamos que estamos apenas no início de um caminho de grande crescimento do turismo na Terceira e de criar, neste setor fundamental do nosso desenvolvimento, maior riqueza nesta ilha”, afirmou.
Sérgio Ávila sublinhou também o contributo que a Feira de Gastronomia do Atlântico tem dado, e continuará a dar, para esse objetivo.
“Se, no passado, o efeito multiplicador desta feira era medido pelo número de voos com emigrantes, felizmente hoje, mantendo essa importância, existe uma panóplia bastante mais significativa de crescimento do efeito multiplicador desta festa na atividade turística”, salientou o Vice-Presidente.
Nesse sentido, elogiou os organizadores deste certame, que “prestigia os Açores, prestigia a ilha e tem uma expressão muito para além da realidade regional”.
GaCS/CT/MN
 

Sindicato do Pessoal de Voo da Aviação Civil defende acordo

Trabalhadores querem aumento, presidente da SATA diz que Orçamento do Estado não o permite
O Sindicato do Pessoal de Voo da Aviação Civil defendeu hoje um novo acordo de empresa na SATA que contemple um aumento salarial, mas o presidente da transportadora disse que o Orçamento do Estado não o permite.    
“O nosso acordo de empresa não pode ficar parado no tempo e tem que ser revisto com vantagens para os tripulantes de cabine mas também para a operadora. Obviamente, estaria a mentir se não dissesse que queremos uma revisão da tabela salarial”, declarou Luciana Passo.
A sindicalista, que esteve hoje reunida com o presidente do conselho de administração do grupo SATA, Paulo Meneses, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, três horas e meia, adiantou que esta pretensão “poderá não ter aplicação no presente”, ficando “estudada para quando houver oportunidade”.
A dirigente, salvaguardando que existe matéria no acordo de empresa que “nem sequer está adaptada à realidade da aviação comercial”, considerou ser ainda “muito importante salvaguardar o tempo de trabalho e de descanso dos tripulantes de cabine” no documento.
Luciana Passo declarou que se continua a “desconhecer” o plano estratégico para o grupo SATA, estando “ainda em estudo e permanente mutação”, tendo reiterado as suas “desconfianças” sobre se a transportadora aérea vai ser privatizada ou não quando se refere no documento a dispersão de capital.
Paulo Meneses declarou que “a privatização, ou não, é um assunto que não compete ao conselho de administração da SATA, mas sim ao acionista”, que é a região, salvaguardando que esse “não é o objetivo do Governo Regional”.
“O que está escrito no plano estratégico é a abertura do capital, o que não significa privatizar a empresa. Pode querer dizer, eventualmente abrir o capital a outros parceiros ou outras entidades, mas mais nada do que isso”, afimou Paulo Meneses.
O responsável pela SATA declarou em relação a um eventual revisão salarial que esta não pode ser efetuada porque o Orçamento do Estado de 2016 “não o permite”.
“Sabemos que em 2017 vai haver um novo Orçamento do Estado e vamos ver o que vai dizer em relação a revisões salariais”, frisou.
O responsável máximo da SATA declarou que o plano estratégico da operadora está a ser revisto, estando o plano operacional “praticamente concluído”, para depois reestruturar financeiramente a empresa, que poderá ou não adquirir um novo Airbus A330.
Lusa/AO/MN

Inaugurado novo trilho do Parque Natural do Faial

Trilhos pedestres dos Açores são procurados por mais de 60 por cento dos visitants
A rede de trilhos pedestres dos Açores, um dos produtos com mais procura pelos visitantes que buscam turismo de natureza, foi hoje reforçada com a abertura do trilho 'Entre Montes', inserido no Parque Natural do Faial.
“Cerca de 60 a 70 por cento dos visitantes, de acordo com um estudo realizado, procuram os nossos trilhos”, frisou o Diretor Regional do Turismo.
João Bettencourt salientou que a Região disponibiliza atualmente “cerca de 80 trilhos homologados em todo o arquipélago, perfazendo um pouco mais de 800 quilómetros, do Corvo a Santa Maria”.
O novo trilho do Faial, ilha que passa a dispor de uma rede com mais de 100 quilómetros, desenrola-se ao longo de 3,3 quilómetros entre dois vulcões distintos, o Monte da Guia, de formação submarina, e o Monte Queimado, de formação terrestre, apresentando um baixo grau de dificuldade.
O Diretor Regional do Ambiente, também presente na inauguração, salientou que o novo percurso é “acessível à generalidade das pessoas”, podendo um maior número “desfrutar de um valioso património natural, quer geológico quer biológico, mas também de um enquadramento histórico-cultural extremamente relevante”.
Hernâni Jorge destacou, a propósito, o investimento feito pelo Governo dos Açores no Monte da Guia com a reconstrução da Casa dos Dabney, antiga moradia de veraneio e atual museu sobre a história desta família norte-americana que viveu no Faial, entre 1806 e 1894, e do Miradouro da Lira.
O Diretor Regional salientou ainda a instalação do Aquário de Porto Pim – Estação de Peixes Vivos, na antiga Fábrica do Tufo, para além da recuperação paisagística e natural que foi realizada.
Hernâni Jorge afirmou que esta significativa intervenção fica concluída com as obras de reabilitação da Fábrica da Baleia do Porto Pim, da fase industrial da caça à baleia nos Açores, que foram já adjudicadas por cerca de 900 mil euros.
O novo percurso pedestre contempla também as antigas fortificações que circundam a baía, o Forte da Greta, o Forte de São Sebastião e as 'Portas' de Porto Pim, topónimo flamengo que significa Porto Seguro.
Este foi um importante local de 'amarração' dos antigos cabos submarinos, tendo a cidade da Horta desempenhado um papel fundamental na história das telecomunicações entre os continentes europeu e americano.
Em termos de fauna e flora, o novo percurso permite observar algumas espécies da avifauna marinha dos Açores, como o cagarro (Calonectris diomedea borealis) e o garajau-comum (Sterna hirundo), ou a flora natural dos Açores, caraterizada pela urze (Erica azorica), a faia (Myrica faya), o Bracel-da-Rocha (Festuca petraea) e o Junco (Juncus acutus).
GaCS/OG/MN

Autarquia e Governo Regional assinaram contrato ARAAL

Governo dos Açores colabora com Câmara Municipal de Vila Franca para proteção costeira da avenida Vasco Silveira
O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia destacou hoje, em Vila Franca do Campo, a importância da colaboração do Governo Regional com as autarquias para a realização de obras de proteção costeira, apontando o exemplo da obra de proteção marginal da avenida Vasco Silveira.
Fausto Brito e Abreu, que falava na cerimónia de assinatura do contrato ARAAL de colaboração do Governo dos Açores com a Câmara Municipal de Vila Franca do Campo para a execução desta empreitada, salientou que a obra vai proteger da força do mar “um emblemático troço da costa da ilha de São Miguel”.
O Secretário Regional frisou que os temporais que assolaram os Açores no final do ano passado “agudizaram essa necessidade”, causando galgamentos e infraescavação ao longo do paredão que sustenta um troço daquela avenida.
“É necessário existir um equilíbrio entre proteger a orla costeira e não danificar a paisagem, que é um dos principais patrimónios das nossas ilhas”, afirmou, acrescentando, nesse sentido, que o projeto de proteção costeira para a avenida Vasco Silveira, agora apresentado, “consegue esse equilíbrio”.
“Temos de apostar numa proteção eficaz que não descaraterize as zonas costeiras das nossas ilhas que são um ativo em si próprio, parte da nossa herança comum e um ativo económico que tem de ser salvaguardado”, sustentou.
Brito e Abreu frisou ainda que “vivemos num século em que iremos enfrentar alterações climáticas”, sublinhando que “as regiões insulares estão particularmente vulneráveis”, sendo, por isso, necessários esforços conjuntos para prevenir o impacto de fenómenos que vão afetar com mais frequência.
No âmbito desta obra será construído um talude de enrocamento com o objetivo de garantir a dissipação das ondas, mitigando, desta forma, futuros galgamentos.
GaCS/GM

Secretário do Turismo e Transportes dos Açores afirmou:

Dormidas na hotelaria da ilha Terceira cresceram 131,6% entre janeiro e maio deste ano
As dormidas em hotelaria cresceram 131,6% na ilha Terceira, nos Açores, nos primeiros cinco meses deste ano, estando previsto para 2017 um crescimento do mercado norte-americano, que contribuiu em grande parte para esses valores.
"As dormidas na região, nos primeiros cinco meses deste ano, cresceram 36% e no caso específico da Terceira teve um desempenho fantástico, com um crescimento de 131,6%, ou seja, são mais 54.565 mil dormidas, totalizando 96.020 mil dormidas neste período", frisou o secretário regional do Turismo e Transportes dos Açores.
Vítor Fraga falava, em Angra do Heroísmo, no lançamento de uma operação de Boston (EUA) para a ilha Terceira, que prevê um crescimento de vendas de 89%, em comparação com o ano passado.
Segundo o secretário regional, os turistas nacionais cresceram nesse período 23,5%, representando ainda a maior percentagem do total, com mais de 35 mil dormidas, mas os mercados dos Estados Unidos da América e de Espanha cresceram mais de 1000%, na sequência de operações turísticas, com voos diretos, iniciadas no final de 2015.
A empresa IdeaStation trouxe à ilha Terceira cerca de três mil turistas norte-americanos, entre dezembro de 2015 e maio de 2016, em lugares adquiridos em aviões da companhia aérea SATA, que corresponderam a cerca de 20 mil dormidas na hotelaria.
"Com a primeira operação não tínhamos histórico e não sabíamos efetivamente se haveria apetência pela compra do nosso pacote para a Terceira e não sabíamos se as pessoas iam gostar da experiência. Conseguimos vender os lugares todos que tínhamos e ainda tivemos de comprar alguns adicionais", disse Luís Nunes, diretor executivo da empresa.
Este ano, a empresa decidiu alargar a operação ao período entre setembro e junho e os lugares para quase seis mil passageiros, perspetivando atingir perto de 38 mil dormidas, uma vez que os pacotes são de seis ou sete noites.
A operação de Boston e uma ligação direta da Terceira a Madrid (Espanha), iniciada em novembro de 2015 por um ano inteiro, representaram um investimento de 2 milhões de euros da Associação de Turismo dos Açores.
Segundo Vítor Fraga, a operação de Boston teve impacto, não só na ilha Terceira, mas também nas restantes ilhas do grupo central (Graciosa, São Jorge, Pico e Faial), que registaram aumentos superiores a 49% nas dormidas de turistas provenientes dos Estados Unidos.
Lusa/MN

Rede de Autarquias Participativas (RAP)

Ponta Delgada assume uma das vice-presidências da rede de autarquias participativas
O Município de Ponta Delgada acaba de assumir uma das Vice-Presidências da Rede de Autarquias Participativas (RAP), juntamente com Valongo, anunciou a Câmara.    
A presidência desta rede está a cargo da Câmara de Cascais, segundo nota da autarquia de Ponta Delgada, indicando que entre 25 e 28 de julho decorreu a votação para a eleição da primeira Presidência da Rede de Autarquias Participativas.
A Lista A, composta pelas Câmaras Municipais de Cascais (Presidente), Valongo e Ponta Delgada (Vice-Presidentes) foi a vencedora e que tem como principais objetivos promover o alargamento a novos membros e consolidação da Rede, além da contribuição para o reforço político e institucional dos mecanismos de democracia participativa, de acordo com a autarquia açoriana.
Lusa/MN

Festa de Santa Ana em Brampton, Ontário

 Festa em Louvor de Santa Ana
A paróquia de Santa Ana (St. Anne's Parish), localizada na Vodden Street, em Brampton no Ontario esteve em festa , nos dias 22, 23, e 24 de julho para celebrar a sua Padroeira Santa Ana.
Com uma vasta comunidade luso-canadiana que se fixaram residência há longos anos nesta área da cidade de Brampton e que frequentam aquela igreja católica durante o ano, decidiram nos últimos anos homenager a sua Padroeira.
Ao serviço da Paróquia está Rev. Pe. James Cherickal, Pastor e Rev. Pe. Fr. Jibin Joy, Associate e com o Diácono, Carlos Nogueira, ao serviço religioso nesta comunidade, os portugueses em especial um grande número de açorianos decidiram também festejar a Padroeira Santa Ana, Mãe da Virgem Maria e Nossa Senhora Mãe  de Jesus.
A Missa Solene do Dia de festa foi celebrada pelo Bispo John A. Booissonneau da Arquidiocese de Toronto.
Depois da Missa, saíu a procissão em redor da igreja com a rua enfeitada com tapetes  pintados de várias cores e verduras, feito por portugueses residentes da área, que precorreu o giro habitual, acompanhada pela Banda do Senhor Santo Cristo de Toronto e Malta Band terminando as festividades com arraial cultural no parque da igreja.
Parabéns aos luso-canadianos por manterem esta tradição açoriana em terras do Canadá.
Por: J.G.Silva.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

18º Festival Internacional - ANGRAJAZZ '2016

18º Festival Internacional de Jazz de Angra do Heroísmo a 13, 14 e 15 de outubro de 2016
A Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e a Associação Cultural Angrajazz levam a efeito nos próximos dias 13, 14 e 15 de outubro o 18º Festival Internacional de Jazz de Angra do Heroísmo – ANGRAJAZZ 2016, mantendo os objetivos lançados desde a primeira hora:
  • Um Festival de grande qualidade, suscetível de vir a constituir um marco no panorama musical anual dos Açores e da Terceira em particular;
  • Ser conhecido para além das fronteiras da Região, inserido no calendário anual dos festivais de Jazz em Portugal;
  • Contribuir para o desenvolvimento do gosto pelo Jazz.
Hoje, o ANGRAJAZZ já conseguiu atingir em grande parte estes objetivos. De facto já é relativamente frequente aparecerem referências aos seus concertos nos jornais nacionais de grande projeção, tais como o Público, o Expresso, ou o Diário de Notícias, ou nos sites Jazz.pt , jazzlogical.net, lookmag.pt, ou jazzportugal.ua.pt; Tem tido alguns dos seus concertos considerados como dos melhores do ano em Portugal (como foram, por exemplo, os grandes concertos de Jason Moran no festival de 2012, de Kurt Elling no de 2011 e o de Charles Loyd, no festival de 2010; o concerto do Transatlantik Quartet de Henri Texier, foi votado por alguns críticos o acontecimento de jazz do ano em 2010 em Portugal.); está sempre presente em vários sites na Internet, e não há dúvida de que muita gente o “tem na sua agenda”. De referir, ainda, que a maior parte dos seus concertos foram gravados e transmitidos pela RTP-Açores e muitos deles pelas RTP2 e RTP- África.
Na sequência da presença em Angra do Heroísmo de alguns críticos de grande nomeada a nível nacional, o Diário Insular tem publicado as críticas destes jornalistas a cada um dos seis concertos do festival.
Trata-se pois, de um acontecimento indispensável do calendário cultural açoriano, mas também do calendário de jazz nacional, conhecido internacionalmente.
Na edição deste ano teremos três dias de Festival, começando no dia 13 de outubro, com a apresentação da Orquestra Angrajazz, que este ano terá como convidados o saxofonista alto Ricardo Toscano e o clarinetista Paulo Gaspar, seguindo-se o trio do famoso contrabaixista Christian McBride vencedor este ano do Grammy para o melhor solo de Jazz e eleito recentemente o melhor contrabaixista de jazz do ano pelos críticos de jazz de todo o mundo, na votação anual da revista Downbeat.
No dia 14 de outubro, teremos a iniciar a noite o concerto de Desidério Lázaro “ Subtractive Colors”, licenciado em Jazz no Conservatorium Van Amsterdam, em Amesterdão, e fundador das bandas Urban Connections, Desidério Lázaro Quinteto, Quarteto e Trio, seguindo-se o Ralph Alessi Baida Quartet, cuja música é considerada pela revista Jazz Times como a mais limpa, arejada, sofisticada e disciplinada que o jazz progressivo pós moderno tem.
A abrir a ultima noite do festival a 15 de outubro, estará a cantora Norte Americana Charenée Wade, vencedora do segundo lugar a competição de vocalistas de Thelonious Monk Institute em 2010, que fez parte do Betty Carter´s Jazz Ahead Program, sendo uma das quatro escolhidas para o Dianna Reeves Young Artist Workshop no Carnegie Hall e selecionada para as JAS Academy Summer Sessions, em 2007-09, dirigidas por Christian Mcbride.
A fechar o festival ainda no dia 15 de outubro, teremos o fantástico e surpreendente septeto americano The Cookers, um septete que congrega um agressivo espírito musical de meados dos anos sessenta com uma potente coleção de expansivos originais post-bop marcados pelo instinto e a perfeição de alguns dos pesos pesados da cena jazzística de hoje.
Cecil Mcbee, George Cables, Eddie Henderson e Billy Hart Surgiram na era inebriante dos meados dos anos sessenta, período que descobriu as dimensões do hard bop, transformando as suas características originais, e cada um destes músicos ajudou a facilitar o processo como membros de algumas bandas mais importantes da época.
David Weiss, Donald Harrisson e Craig Handy, de uma geração mais recente e os mais jovens membros da banda, são especialistas nesta linguagem franca, com experiência adquirida com a Art Blakey, Bobby Hutcherson, Freddie Hubbard, Charles Tolliver, Roy Hayenes e Herbie Hancock, entre outros.
O Festival mantem assim uma enrome qualidade e uma diversidade que mostra a grande abrangência do Jazz. O Angrajazz quer ser sempre um grande festival com os melhores músicos das diveresas tendências que fazem do jazz a grande música que efetivamente é.
Programa disponível em : http://edicao2016.angrajazz.com
CMAH/MN

A 4 de agosto na Casa da Cultura Carlos César na Lagoa

CM Lagoa apresenta o projeto do futuro mercado municipal
Tem lugar no próximo dia 4 de agosto, pelas 17h30, na Casa da Cultura Carlos César, na freguesia de Santa Cruz, a apresentação pública do Mercado Municipal de Lagoa.
A Câmara Municipal de Lagoa vai avançar, assim, com o projeto de construção de um mercado municipal de forma a dotar o concelho com este importante equipamento público
Segundo a autarquia, o mercado irá localizar-se a norte da cidade da Lagoa entre vários eixos que proporcionam um fácil acesso ao local. Eixo via rápida Ponta Delgada – Vila Franca, eixo via rápida Ribeira Grande– Lagoa e eixo estrada regional Ponta Delgada – Lagoa.
Terá um carácter mais atual, um espaço único, não só de mercado propriamente dito, mas também de convívio, com uma grande oferta cultural e de lazer, constituído um polo comercial e cultural com uma programação variada que irá contemplar eventos, concertos, workshops,, etc.
As intenções do mercado passaram por promover a economia (comércio e venda de produtos e gastronomia da região), meio ambiente (relação com os espaços naturais) e por último a sociedade (espaços de encontro, convívio, socialização e espaços culturais).
O edifício terá uma área de implantação de 1800m2, subdividido em dois pisos e um mezanino, com as seguintes áreas, piso 0 (mercado de frescos) 1191.30m2, piso 1 (zona de restauração e lojas variadas) 1800.00m2, mezanino 567.60m2).
Para a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, “a construção de um Mercado Municipal no concelho vem constituir um grande estímulo comercial que beneficiará produtores e comerciantes lagoenses que poderão colocar à venda os seus produtos, bem como, permitirá uma maior promoção dos produtos que são produzidos ou confecionados na Lagoa.”
O estudo prévio deste projeto será apresentado no próximo dia 4 de agosto, prevendo-se que a sua construção seja financiada pelos fundos comunitários do novo quadro financeiro de apoio.
O novo espaço a contruir terá elementos arquitetónicos da paisagem lagoense que fazem parte da identidade deste território e com os quais os lagoenses se identificam. É o caso da fábrica do álcool, estufas de ananases e os secadores de Tabaco.
CML/MN

Saúde: Caminhar 1 hora por dia anula riscos de doenças

Caminhar uma hora por dia elimina riscos para a saúde de estar oito horas sentado
Caminhar ou pedalar uma hora por dia anula os riscos para a saúde de estar oito horas sentado, revela hoje uma série de estudos que estima em 67,5 mil milhões de dólares o custo global da inatividade física.    
Divulgada pela revista The Lancet nas vésperas dos Jogos Olímpicos, que decorrem em agosto no Rio de Janeiro, a série de quatro estudos científicos conclui que foi parco o progresso no combate à inatividade física desde as últimas olimpíadas, há quatro anos, e hoje um quarto dos adultos e 80% dos adolescentes não cumpre as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).
No primeiro estudo a calcular o peso económico global da inatividade física, os investigadores estimam em que os custos desta epidemia - em cuidados de saúde e em perda de produtividade - sejam pelo menos de 67,5 mil milhões de dólares, o equivalente ao Produto Interno Bruto da Costa Rica em 2013.
A inatividade física está ligada a um risco aumentado de doença cardíaca, diabetes e alguns cancros e está associada a mais de cinco milhões de mortes por ano.
Numa análise de 16 estudos científicos que acompanharam mais de um milhão de pessoas ao longo de períodos entre dois e 18 anos, os investigadores concluíram que fazer pelo menos uma hora de atividade física por dia - como caminhar depressa ou andar de bicicleta por prazer - pode eliminar o risco acrescido de morte associado a estar sentado durante oito horas diárias.
"Tem havido muita preocupação com os riscos para a saúde associados aos atuais estilos de vida mais sedentários. A nossa mensagem é positiva: é possível reduzir - ou até eliminar - estes riscos se formos suficientemente ativos, mesmo sem ter de fazer desporto ou ir ao ginásio", disse o principal autor do estudo, Ulf Ekelund, da Escola Norueguesa das Ciências do Desporto e da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.
Citado num comunicado da revista The Lancet, o investigador lembra que para muitas pessoas, que vão de transportes para o trabalho e têm empregos de escritório, "não há como escapar a estar sentado por longos períodos".
"Para essas pessoas em particular, não podemos sublinhar demasiado a importância de fazer exercício, seja fazendo uma caminhada à hora do almoço, seja correndo de manhã, seja indo de bicicleta para o trabalho. Uma hora de atividade física por dia é o ideal, mas se isso for impossível, pelo menos fazer algum exercício todos os dias ajuda a reduzir o risco", afirmou.
No estudo, os investigadores classificaram as pessoas em quatro grupos de dimensões iguais, de acordo com o seu nível de atividade - menos de cinco minutos por dia para os menos ativos e até 60 ou 75 minutos diários para os mais ativos.
As pessoas que estavam sentadas oito horas por dia mas eram fisicamente ativas tinham muito menos risco de morte do que as pessoas que passavam menos horas sentadas mas eram menos ativas.
O estudo sugere que a atividade física é particularmente importante, independentemente do número de horas que passamos sentados.
De facto, o risco acrescido de morte associado a estar sentado oito horas por dia foi eliminado nas pessoas que fizeram um mínimo de uma hora de atividade física por dia e o maior risco registou-se nas pessoas que ficam sentadas por maiores períodos e são mais inativas.
As recomendações da OMS apontam para um mínimo de 150 minutos de atividade física por semana para os adultos, o que fica muito abaixo dos 60 a 75 minutos diários identificados neste estudo.
O estudo também analisa o tempo passado em frente à televisão, num subgrupo de cerca de 500 mil pessoas e conclui que ver televisão por três horas diárias ou mais está associado a um aumento da mortalidade, independentemente da atividade física, exceto no grupo dos mais ativos, onde o risco de morte está significativamente aumentado apenas naqueles que vêm cinco ou mais horas de televisão por dia.
"A atividade física atenua, mas não elimina o risco associado a um tempo elevado a ver televisão", escrevem os autores do estudo, que explicam que esta forma específica de sedentarismo pode estar associada a um estilo de vida menos saudável.
O risco acrescido pode também dever-se ao facto de as pessoas normalmente verem televisão à noite, o que pode afetar o seu metabolismo, ou ao hábito de comer enquanto se vê televisão.
Os investigadores alertam que o estudo inclui sobretudo pessoas com mais de 45 anos dos EUA, Europa ocidental e Austrália, pelo que poderá não representar outras populações.
Lusa/AO/MN

Festival internacional de folklore na Relva a 6 agosto

Festival internacional de folclore em agosto na Relva
A freguesia da Relva, no concelho de Ponta Delgada, vai acolher a 6 de agosto mais uma edição do festival internacional de folklore.      
Segundo uma nota da organização do evento, a Junta de Freguesia da Relva e o Grupo Folclórico de Cantares e Balhados da Relva, o festival vai contar com a participação de cinco grupos de três concelhos de São Miguel.
Do exterior estarão presentes, em representação da Áustria o agrupamento Volkstand Gruppe D' Koasara Kufstein, da Sardenha, Itália, o Gruppo Folk Kellarious Selargius, e de Torun, na Polónia, o Folk Group Zespol Plesni I Tanca Milody.
Lusa/AO/MN

''Festas da Praia 2016'' decorrem de 29 de julho a 7 de agosto

De 29 de julho a 07 de agosto, A Magia do Circo chega à cidade da Praia da Vitória 
27ª edição das Festas da Praia daVitória arrancam sexta-feira
As Festas da Praia, que arrancam esta sexta-feira, na Praia da Vitória, apostam, este ano num cartaz musical com nomes mais alternativos, mas a autarquia espera que as receitas não registem uma quebra.
"Estamos a arriscar este ano. Até ao momento, comparativamente ao período homólogo, temos vendas superiores. Para já, é muito cedo para fazer uma análise, porque a maior parte da receita acontece no dia antes ou no dia da abertura do Music Resort", salientou, em declarações à Lusa, Tibério Dinis, vereador da Câmara Municipal da Praia da Vitória.
As festas concelhias da Praia da Vitória, que decorrem de 29 de julho a 07 de agosto, incluem para além dos espetáculos musicais, cortejos, artesanato, gastronomia, desporto e tauromaquia, entre outras atividades.
Nomes como Babylon Circus, Always Drinking Marching Band, La Chiva Gantiva ou Dirty Deeds podem não ser muito conhecidos pela maior parte do público, mas garantem qualidade e diferença, segundo Tibério Dinis.
Para o vereador da autarquia da Praia da Vitória, o modelo de festas de verão nos Açores estava a ser replicado um pouco por todo o arquipélago e muitos dos artistas eram repetidos, por isso a autarquia decidiu apostar num cartaz alternativo.
"Nós temos um cartaz musical único, de grande qualidade, que pode fugir, de alguma forma, às dinâmicas comerciais, mas este assunto foi pensado. É um risco" a correr, frisou.
Pelo palco principal das Festas da Praia vão passar também Jorge Palma, Carlão, Camané, um tributo a Woodstock, com músicos locais, e os norte-americanos Extreme, banda do guitarrista Nuno Bettencourt, natural da Praia da Vitória.
De acordo com Tibério Dinis, o mercado dos DJ tem vindo a crescer nos últimos anos, porque é uma opção mais barata e que atrai mais público jovem, por isso o cartaz inclui dois DJ internacionais do top 100, mas aposta também na componente das bandas.
Este ano, as festas têm um orçamento de 725 mil euros e a autarquia, à semelhança do que aconteceu mos últimos três anos, comparticipa com um terço do montante global.
"Temos procurado a cada ano ir reduzindo a componente pública da festa, substituindo-a por receita própria. Acredito que é possível, com algumas alterações logísticas potenciar ainda mais a receita que a festa gera e reduzir a despesa fixa de parte da festa", frisou.
Além do cartaz musical, a Feira de Gastronomia do Atlântico, que assinala a sua 16.ª edição, é também um dos principais atrativos das Festas da Praia.
Este ano, estão representados 11 restaurantes de todo o país, três charcutarias e três espaços de doçaria, havendo ainda destaque para os produtos açorianos no espaço Azores by Chef, que pelo terceiro ano consecutivo desafia 'chefs' a inovarem com os produtos típicos da região.
"São pratos diferentes, com os produtos de Santa Maria ao Corvo, desde as carnes, aos legumes, aos queijos, aos enchidos, aos vinhos, transformados de maneira diferente e mais apelativa", salientou Tibério Dinis.
Segundo o vereador, a capacidade hoteleira da ilha Terceira está esgotada no período das festas, o que se repete pelo terceiro ano consecutivo.
"É a primeira semana de agosto e é a semana em que a maior parte das pessoas decide tirar férias. A criatividade, a dinâmica e a magia que as Festas da Praia têm são também um atrativo extra para se vir até à Terceira", frisou.
Lusa/MN

Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou

Novas áreas de reserva à pesca no canal Pico-Faial vão ter monitorização científica
O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou hoje, na Horta, que a criação e gestão de áreas marinhas protegidas é um "objetivo central” do Governo dos Açores para o setor das pescas, salientando que a primeira medida do Eixo I do documento estratégico ‘Melhor Pesca, Mais Rendimento’ é, precisamente, a criação e gestão de áreas marinhas protegidas.
Fausto Brito e Abreu falava na assinatura de um protocolo para a monitorização científica das áreas de restrição à pesca em redor do Faial e do Pico, no seguimento da publicação, a 21 de junho, de uma portaria que estabeleceu regras específicas para o exercício da pesca nas áreas marinhas destas ilhas, nomeadamente nas áreas do Monte da Guia, ilhéus da Madalena e Baixa da Barca.
Através deste protocolo, assinado pelas direções regionais das Pescas e dos Assuntos do Mar, IMAR, Associação de Produtores de Espécies Demersais dos Açores (APEDA) e Associação de Armadores de Pesca Artesanal da Ilha do Pico (AAPAP), serão disponibilizados anualmente relatórios sobre a evolução do estado dos recursos marinhos naquelas áreas, que serão partilhados com as associações de pescadores, que farão o acompanhamento de todo o processo.
Brito e Abreu frisou que “foi a APEDA que, durante o processo de consulta pública sobre esta portaria, recomendou a monitorização científica do efeito destas áreas protegidas nos 'stocks' pesqueiros e ecossistemas marinhos”.
O Secretário Regional defendeu que, “se estas áreas foram bem geridas, todos têm a ganhar”, sustentando que “será importante para a pesca profissional, para a pesca lúdica, para a ciência e ainda para o turismo, em particular para os operadores marítimo turísticos”.
“Tudo faremos para que a operacionalização destes espaços traga um benefício líquido para o setor da pesca, que é ainda hoje na nossa Região a mais importante atividade económica que decorre no mar”, assegurou Brito e Abreu, referindo-se à fiscalização e à "sensibilização das pessoas que usam estas áreas”.
Para além das três novas áreas de restrição à pesca no canal Pico-Faial, este ano foram também criadas três novas áreas na Graciosa, designadamente na Baixa do Ferreiro, no Ilhéu da Praia e no Ilhéu de Baixo, e uma área em São Miguel, na Ribeira Quente.
No total, foram estabelecidas sete novas áreas de restrição à pesca nos Açores, adicionando assim mais 7.512 hectares à área dedicada à conservação dos recursos pesqueiros na Região.
A criação destas novas áreas resultou de um processo de participação ativa em que estiveram envolvidos dois serviços da administração regional, nomeadamente as direções regionais das Pescas e dos Assuntos do Mar, investigadores do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, bem como as associações que representam o setor das pescas nas respetivas ilhas.
GaCS/GM/MN

Vice-presidente da CPI de São Miguel do PSD demitiu-se

José Andrade demite-se da CPI do PSD por desacordo com Duarte Freitas
O vice-presidente da CPI de São Miguel do PSD, José Andrade, demitiu-se por entrar em desacordo com o líder regional Duarte Freitas.
Em carta dirigida ao presidente da CPI de São Miguel do PSD, Alexandre Gaudêncio, José Andrade explica as razões da sua saída.
Aqui transcrevemos o texto publicado no facebook de José Andrade:
Pela transparência na Política:
“Caro Companheiro Alexandre Gaudêncio
Presidente da Comissão Política de Ilha de São Miguel
Entendeu o presidente atual do meu Partido de sempre, Duarte Freitas, que a estrutura representativa do PSD de São Miguel, pela primeira vez, não devia constar da lista de São Miguel do PSD ao Parlamento dos Açores.
Como primeiro vice-presidente da Comissão Política de Ilha, na impossibilidade do respetivo presidente, cabia-me assegurar essa representação direta da nossa maior estrutura partidária.
Acresce que estou a cumprir um primeiro mandato de deputado regional, depois de 30 anos de dedicação partidária, pelo que devo encarar essa descontinuidade invulgar, também, como uma avaliação negativa da minha própria prestação parlamentar.
Em boa consciência, não posso aceitar o desrespeito partidário e a desconsideração pessoal num quadro inédito de suposta renovação sem critério uniforme.
Por isso, em nome da dignidade que deve nortear a atividade política, apresento a minha demissão de Primeiro Vice-Presidente da Comissão Política do PSD da Ilha de São Miguel.
Um abraço,
José Andrade
Ponta Delgada, 22 de julho de 2016'

Feira de Vinhos, Licores e Arguardentes na ilha do Pico

Câmara da Madalena Promove Feira de Vinhos, Licores e Aguardentes no Pico
A Câmara Municipal da Madalena promove sábado, das 14h00 às 17h30, no emblemático antigo mercado de peixe, a Feira de Vinhos, Licores e Aguardentes.
O certame, que traz ao centro da Vila o melhor da viticultura, irá levá-lo por um périplo que o deixará rendido a estes deliciosos néctares, produzidos em terras lávicas e que refletem a alma e a paixão do nosso povo, fazendo da Madalena, Capital dos Açores da Vinha e do Vinho.
O apoio aos produtores locais, através da valorização e promoção dos nossos produtos e da nossa identidade cultural, é uma das apostas da Câmara Municipal da Madalena, que tem ainda vindo a envidar os seus melhores esforços em prol da dinamização da esfera social e cultural da Madalena
.
CMM/MN

Dia Internacional da Conservação da Natureza

Descidas à Caldeira do Faial duplicaram, revela Diretor Regional do Ambiente
O Diretor Regional do Ambiente destacou hoje, na Horta, na data em que se celebra o Dia Internacional da Conservação da Natureza, o “valor do património natural” dos Açores, sublinhando a importância simbólica da abertura da Casa de Apoio à descida da Caldeira do Faial, enquanto contributo às empresas que realizam atividades de natureza nesta área protegida.
Hernâni Jorge salientou que as descidas à Caldeira do Faial "mais que duplicaram" de 2015 para este ano, frisando que a Casa de Apoio conta com uma sala para a realização de 'briefings' e apresenta diversos painéis informativos, além de disponibilizar sanitários.
Nesta cerimónia foi também apresentado o programa das comemorações do 45.º aniversário da classificação das primeiras Áreas Protegidas dos Açores, ou seja, as reservas naturais da Caldeira do Faial e da Montanha do Pico.
“Nada melhor do que, junto daquela que foi a primeira área classificada dos Açores, no Dia Internacional da Conservação da Natureza, sublinharmos o papel que a conservação da natureza e do património natural têm na nossa Região”, frisou Hernâni Jorge.
A Caldeira do Faial, localizada na parte central da ilha, tem uma área de cerca de 330 hectares, um diâmetro de cerca de dois quilómetros e uma profundidade média de 400 metros, encontrando-se coberta por exuberante vegetação de Laurissilva.
Esta Caldeira resultou de sucessivas fases de abatimento de um vulcão com 410 mil anos, cuja última erupção ocorreu há apenas 1.000 anos.
No fundo da Caldeira encontra-se um cone resultante desta última fase eruptiva que se assemelha, em muito, à forma da ilha do Faial.
GaCS/OG/MN

Sorteio do Campeonato de Portugal Prio:

Sorteio do Campeonato de Portugal Prio
Operário e Sporting Ideal começam época em casa
Fátima é o adversário dos lagoenses, enquanto o Vitória de Sernache visita os "leões" da Ribeira Grande para a primeira jornada da Série E do Campeonato de Portugal Prio, que está marcada para 21 de agosto.      
Segundo o sorteio realizado na tarde de ontem na sede da Federação Portuguesa de Futebol, na segunda jornada, o Operário visita o União de Leiria, enquanto o Sporting Ideal vai até ao estádio do Sertanense.
Eis os jogos da primeira jornada:
Série E: 1ª jornada 21/08/2016: 
Carapinheirense – Leiria
Naval – Benfica de Castelo Branco
Sporting Ideal – Sernache
ARC Oleiros – Sertanense
Operário – Fátima

EQUIPAS DA SÉRIE E:
1. CD Carapinheirense 
2. CD Fátima
3. UD Leiria
4. ARC Oleiros
5. S Benfica e Castelo Branco
6. Sporting Clube Ideal
7. GD Vitória de Sernache
8. Naval - Futebol SAD
9. Sertanense FC
10. Clube Operário Desportivo
Angrense visita o Mafra
Quanto à Série F, onde estão as três equipas da Terceira, o Lusitânia e o Praiense recebem o Gafetense e o Alcanenense, respetivamente, enquanto o Angrense viaja até Mafra.
Série F: 1ª jornada 21/08/2016:
Torreense - Vilafranquense
Mafra  - SC Angrense        
Lusitânia  (Açores) - Gafetense  
Ginásio de Alcobaça - Caldas     
SC Praiense - Alcanenense
EQUIPAS DA SÉRIE F:
1. SC União Torriense 
2. AC Alcanenense
3. UD Vila-franquense
4. Ginásio Clube de Alcobaça
5. SC Angrense
6. SC Lusitânia
7. CDR Gafetense
8. CD Mafra
9. Caldas SC
10. SC Praiense
MN