terça-feira, 30 de abril de 2013

Festa do Divino Espirito Santo no C.C.P.Mississauga




CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS DE MISSISSAUGA
Sopas do Divino Espírito Santo e homenagem em memória de José Câmara
O Centro Cultural Português de Mississauga realizou no passado sábado dia 27 de Abril, a festa anual em Honra do Divino Espírito Santo, servindo as tradicionais sopas açorianas. Foi uma noite festiva e de convívio com sócios que frequenta este fabuloso Centro Cultural na cidade de Mississauga.
Antecedendo a noite festiva  de origem açoriana, a gerência do clube Português resolveu no fim da tarde de sábado , prestar uma singela homenagem póstuma a um grande amigo que serviu o clube vários anos e que faleceu recentemente vítima de doença incurável. Descerrou-se uma pedra que será gravada com o seu nome - José (Joe) Câmara, e de uma árvore oferta da companhia onde trabalhou que foi plantada num pequeno canteiro no jardim em memória do falecido, com a presença dos familiares, esposa Maria dos Anjos (mais conhecida por Ângie) e filhos, Pauline, Angie e Andrew e um ex- patrão onde trabalhou com o Joe nos últimos vinte anos e que se fez representado pela companhia do ‘’Embridge Consumers Gas’’, Jason McCartauer.
Já dentro do salão o monsenhor Eduardo Resendes, após a benção das sopas, carne e a  massa sovada lembrou o amigo e antigo sacristão, Joe Câmara pelos serviços prestados á igreja como um homem de família exemplar. Logo depois foi servido o jantar pelos membros voluntários do clube marcando presença quase 400 pessoas que visitaram o Centro para participar nestas tradicionais festividades bem enraizadas nas alamas dos açorianos.
Os conzinheiros que prepararem o jantar vieram de Oakville; Manuel e Maria Dutra, Francisco e Fátima Silva, Manuel da Ponte, Manuel Andrade e Ana Teixeira, quer tiveram ajuda de outras tantas pessoas na cozinha.
Servidas as sopas do Divino Espírito Santo, Gilberto Moniz, agradeceu a presença dos sócios e amigos e anunciou os próximos eventos, apresentando o conjunto ‘’Sonhos de Portugal’’ que iniciou o serão de entertenimento com o Hino do Espírito Santo, seguindo-se o baile para dançar.
No intervalo sorteado os prémios dos bilhetes e leiloado o grande bolo de massa, que rendeu 100 dólares, oferta de Horácio Domingos. Depois fez-se um pequeno cortejo dentro do salão, com os quatro mordomos acompanhados pelas esposas: Durval e Eduarda Melo, Alfredo e Armanda Rodrigo, Mário e Ana Medeiros e Tibério e Aldora Correia. Após o pequeno cortejo, foram anunciados e entregues aos novos mordomos a passagem do testemunho para para o ano de 2014 aos seguintes dois casais: José e Isabel Henriques e Luís e Fernanda Casadinho, que vão assumir o cargo no próximo ano.
O baile continuou pela madrugada dentro ao som do vocalista Tony Câmara do grupo  ‘’Sonhos de Portugal’’.
No domingo, realizou-se missa na igreja do Cristo Rei onde foram coroados os mordomos, seguindo depois para  salão onde foi oferecido um almoço aos familiares e amigos convidados.
Parabéns á direcão do CCPM, por mais um sucesso!

I Liga: Benfica mais perto do titulo

MarítimoMarítimo, 1  - Benfica, 2 Sport Lisboa e Benfica
Benfica mais perto do título
Benfica mantém os quatro pontos de vantagem para o FC Porto.
O Benfica foi à Madeira vencer o Marítimo por 2-1 e recolocar a vantagem em quatro pontos para o FC Porto. Lima inaugurou o marcador mas depois Igor Rossi esteve no melhor e no pior, fazendo o empate para os madeirenses e marcando o tento da vitória encarnada, num autogolo.
Luisão voltou ao eixo da defensiva encarnada, André Almeida foi o lateral esquerdo. Na frente de ataque, Lima e Rodrigo fizeram a dupla de atacantes dos encarnados.
Ainda o Benfica estava a delinear um plano para derrubar a defensiva maritimista e já se coloca em vantagem. Num lance aparentemente sem perigo, Mário Rosário derrubou Lima na área. O brasileiro encarregou-se de marcar e fazer o seu 17º golo na Liga, o 27º em jogos oficiais com a camisola do Benfica.
Este golo teve o condão de “adormecer” o Benfica e despertar o Marítimo, que se lançou à procura do empate. Estranhamente, o Benfica passou a jogar na expetativa, em contra-ataques raramente saíam.
Os madeirenses canalizavam a maior parte das jogadas de ataque pelo lado direito, esquerdo do Benfica, tentando tirar partido da falta de adaptação de André Almeida, hoje lateral esquerdo em detrimento de Melgarejo.
O Marítimo tinha mais posse de bola, estava mais próximo da área do Benfica e dominava as operações mas sem criar verdadeiros lances de golo, exceção feita a um remate de Márcio Rosário num livre direito, levando a bola ao poste do já batido Artur.
E depois de tanto ameaçar, os madeirenses chegaram ao empate aos 42 minutos, num cruzamento do lado esquerdo benfiquista que encontrou o central Igor Rossi sozinho ao segundo poste. O central atirou de cabeça e restabeleceu a igualdade.
No segundo tempo exigia-se outra atitude ao Benfica e foi isso que aconteceu. Os jogadores vieram com outra disposição e começaram o assalto à baliza de Salin. Antes de Rodrigo desperdiçar um golo feito após passe de Lima, foram os postes (agora contra o Benfica) a salvarem o Martítimo em duas ocasiões, em outros tantos remates de Lima: o primeiro à barra após trabalho de Matic, o segundo ao poste após cruzamento de Ola John.
Jesus, sabendo da necessidade imperativa de conquistar os três pontos, tirou o apagado Ola John e colocou Cardozo em campo, passando Rodrigo a jogar nas alas. E com um Benfica muito mais ofensivo, iam sucedendo os lances de perigo junto da baliza de Salin. A defesa do Marítimo ia afastando a bola da área como podia, tal era o sufoco encarnado.
E de tanto insistir, o Benfica chegou ao segundo golo, numa infelicidade de Igor Rossi, que já tinha evitado um golo certo a Cardozo. Num cruzamento de Salvio na direita, Igor Rossi desviou para a própria baliza quanto tentava fazer o corte.
Em vantagem no marcador, Jesus aproveitou para reequilibrar a equipa, colocando Carlos Martins em campo no lugar de Rodrigo, passando Enzo para a ala esquerda. A equipa recuou as linhas e deu iniciativa de jogo ao Marítimo, sem que os insulares conseguissem criar lances de golo até ao final da partida.
O Benfica dá assim mais um passo importante para vencer o campeonato, repondo a vantagem em quatro pontos para o FC Porto, quando faltam três jornadas para o fim. Se o FC Porto perder frente ao Nacional na próxima jornada e o Benfica vencer em casa, os encarnados sagram-se campeões nacionais. Já o Marítimo terá de fazer muitas contas para conseguir o quinto posto, ocupado nesta altura pelo Estoril, que tem mais quatro pontos que os insulares.

Conteúdo publicado por SportInforma

segunda-feira, 29 de abril de 2013

I Liga / Zon Sagres: Benfica vence Maritimo na Madeira

I Liga Portuguesa de Futebol
Benfica vence Marítimo e mantém FC Porto a quatro pontos 
O Benfica, líder da I Liga de futebol, venceu hoje no terreno do Marítimo, por 2-1, em jogo da 27.ª jornada, e conservou a vantagem de quatro pontos sobre o FC Porto, segundo classificado.
No estádio dos Barreiros, no Funchal, o brasileiro Lima cimentou o estatuto de melhor marcador da equipa e segundo do campeonato, fazendo o seu 17.º golo aos cinco minutos, de grande penalidade. O seu compatriota Igor Rossi deu a igualdade ao Marítimo antes do intervalo (42), mas, na segunda parte, foi o autor do autogolo que garantiu o triunfo aos “encarnados”.
A três jogos do fim, incluindo a deslocação ao Dragão, o Benfica, que averbou a nona vitória seguida na I Liga, soma 73 pontos, contra 69 do FC Porto, enquanto o Marítimo, que não perdia nos Barreiros há seis meses em jogos campeonato, é o décimo, com 34 pontos, e atrasou-se na luta pela Liga Europa.
Lusa
I Liga – Resultados da 27.ª jornada
Resultados da 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que se disputa entre sexta-feira e segunda-feira:
Estoril-Praia — Sporting de Braga (2-1)
FC Porto — Vitória de Setúbal (2-0)
Académica — Moreirense (1-0)
Gil Vicente — Olhanense (2-0)
Rio Ave — Beira-Mar (2-1)
Sporting — Nacional (2-1)
Vitória de Guimarães — Paços de Ferreira (2-2)
Marítimo — Benfica (2-1)

Futebol nos Açores: Apuramento do Campeão da AFAH

GD Velense recebe a taça de campeão da ilha de São Jorge
Antes do inicio do jogo entre G.D.Velense e Boavista da Ribeirinha foi entregue a taça de campeão de ilha às zebras.
TORNEIO DE APURAMENTO DO CAMPEÃO DA (AFAH)
Boavista CR vence em S. Jorge e está perto do título
O Boavista da Ribeirinha deu um passo deveras importante rumo à conquista do cetro de campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo (AFAH), ao triunfar, por 1-0, em casa do Desportivo Velense, em duelo da quinta (penúltima) jornada.
A equipa do treinador Lino Inocêncio comanda a tabela com sete pontos em três jogos. O Sporting de Guadalupe é segundo com cinco pontos em três jogos. O Desportivo Velense é terceiro com um ponto em quatro jogos. Domingo, teremos, na Ribeirinha, o decisivo Boavista - Sp. Guadalupe.
Resultado da 5ª. jornada:
CD Velense, 0 – Boavista CR, 1
Folgou: Sp. Guadalupe.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPA                        J   V   E   D   GM-S     P
Boavista CR (Terceira)   3   2    1   0      4 – 1      7
2º Guadalupe (Graciosa)      3   1    2   0      3 – 2      5
3º CD Velense (S. Jorge)     4   0    1   3      1 – 5      1
6ª. jornada – 5 de maio 2013:
Boavista CR – Sp. Guadalupe
Folga: CD Velense.
ILHA TERCEIRA – TAÇA (AFAH):
Vilanovense a um empate de conquistar a taça AFAH
No que concerne à Taça AFAH - ilha Terceira, em prélio da quinta rodada, o Vilanovense goleou, por 4-1, na visita às Fontinhas, passando para a liderança com sete pontos em três jogos.
O Juventude Lajense é segundo com cinco pontos em três jogos e o GD Fontinhas terceiro com um ponto em quatro jogos. A prova termina domingo com o decisivo Juventude Lajense - Vilanovense.
Resultado da 5ª. jornada:
GD Fontinhas, 1 - Vilanovense, 4
Folgou: Juv. Lajense.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPA           J   V   E    D   GM-S      P
Vilanovense       3    2    0     1      6 – 1     7
2º Juv. Lajense       3    1    2     0      4 – 2      5
3º GD Fontinhas    4    0     1    3      3 – 8      1
6ª. jornada – 5 maio de 2013:
Juv. Lajense. – Vilanovense
Folga: GD Fontinhas.
ILHA GRACIOSA – TAÇA (AFAH):
Sp. Guadalupe goleou o Graciosa FC
Na Taça da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, o Guadalupe recebeu o Graciosa na tarde de Domingo.
A equipa verde e branca de Guadalupe venceu por uns expressivos 6-1 ao Graciosa, com golos todos na segunda parte.O Guadalupe já ganhava por 3-0, quando o Graciosa reduziu a diferença para 3-1.Abiud marcou mais dois golos fechando o resultado em 6-1.
5ª. Jornada – Resultado:
Sp. Guadalupe, 6 – Graciosa FC, 1
Folgou: GD Luzense.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS       J    V  E   D   GM-S     P
Sp.Guadalupe  3    3   0   0    13 – 1      9
2º GD Luzense      2    1   0   1      3 – 8       3
3º Graciosa FC      3    0   0   3      3 –10      0
6ª. jornada – 5 maio  2013:
Graciosa FC – GD Luzense
Folga: Sp. Guadalupe.

Série Açores - Despromoção: Santiago perto do objectivo

Santiago FC mais perto do objectivo
O Santiago recebeu o Prainha e venceu por 3-0. Filipe Andrade foi o autor dos golos na segunda parte fazendo um hat-trick. O Prainha manteve-se na terceira posição. sz
III Divisão - Série Açores – 2ª Fase:
Vitória do Pico ultrapassa Marítimo que empatou em Angra
A descida do Lusitânia significa que terá de descer mais uma equipa na série Açores.
O FC Flamengos viu confirmada a despromoção em termos matemáticos após perder no Pico por 3-0 diante do Vitória FC, resultado que permitiu aos picarotos trocar de posição com o Marítimo da Graciosa que empatou (1-1) em Angra frente ao Barreiro. Os graciosenses voltam a estar em zona de descida aos regionais. Em Água de Pau, o Santiago recebeu e derrotou o Prainha FC por 3-0.
Grupo Despromoções:
7.ª jornada – Resultados:
Vitória do Pico, 3 – FC Flamengos, 0
SC Barreiro, 1 – SC Marítimo, 1
Santiago FC, 3 – Prainha FC, 0
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS        J   V   E   D   GM-S     P
1º Santiago FC     7   2    3   2     8 – 7     39
2º SC Barreiro      7   2    4   1     9 – 8     30
3º Prainha FC       7   2    3   2     8 –10    27
4º Vitória Pico      7   3    2   2    12 – 7    22
5º SC Marítimo    7   3    2   2    12 – 8    21
6º FC Flamengos  7   1   2   4      7 –16    11
(1º) Descida Campeonato dos Açores e Apuramento para a Taça Portugal.
(5º e 6º) Descida aos Distritais.
8.ª jornada (5 de maio 2013)
SC Marítimo – Flamengos
Prainha FC – Barreiro
Santiago – Vitória Pico

Futebol no Faial/Pico - Campeonato da A.F. Horta 2012/13:

Campeonato da A.F.H – Faial/Pico 2012-13:
Fayal Sport derrota campeão e mantém a 2ª posição
2.º lugar do campeonato AFH em aberto                
O campeonato da Associação de Futebol da Horta caminha para o fim e a indecisão sobre o segundo classificado vai ser a “sombra” até ao final.
Com o Desportivo Lajense já confirmado como vencedor desta competição, resta saber quem ocupará o segundo lugar. Adversários diretos são o Fayal Sport e o Cedrense que, curiosamente, jogam entre si na jornada 20 do campeonato.
Os jogos deste fim-de-semana ditaram a vitória do Cedrense por 2-1 ao Salão e o Fayal Sport venceu por 4-2 o Lajense.
Fazendo contas, o Lajense é primeiro com 36 pontos, Fayal é segundo com 25 pontos, Cedrense surge em terceiro com 24 pontos. Na quarta posição está o Madalena com 13 pontos e em quinto o Salão com 10 pontos.
A derradeira jornada joga-se domingo. O Madalena recebe o Salão e o Cedrense joga em casa com o Fayal Sport.
Resultados da 19ª. jornada:
Fayal Sport, 4 – CD Lajense, 2
GD Salão, 1 – GD Cedrense, 2
Folgou: FC Madalena.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS          J   V   E     D   GM-S      P
Desp. Lajense    16   11   3    2    40 –17    36
2º Fayal Sport         15    8    1    6    28 –19    25
3º GD Cedrense      15    7    3    5    29 –23    24
4º FC Madalena      15    4    1   10   14 –35    13
5º GD Salão            15    2    4    9    14 –31    10
20ª. e ultima jornada – 5 maio 2013:
GD Cedrense – Fayal Sport
FC Madalena – GD Salão
Folga: CD Lajense.

Futebol nos Açores: Taça de São Miguel da AFPD

Águia Desportivo, 2 - Vale Formoso, 2 (2-3)
Taça de São Miguel - Pré-eliminatória
U. Micaelense - Capelense e Vale Formoso - Mira Mar estão nas meias-finais
Sem surpresas os semi finalistas
As três equipas que irão juntar-se ao União Micaelense - apurado por sorteio - nas meias-finais da Taça de S. Miguel de futebol não causaram surpresas.
As equipas mais fortes superiorizaram-se aos seus oponentes, com maior ou com menor dificuldade, nas partidas da segunda “mão” dos quartos-de-final.
O Capelense recebeu e venceu o Desportivo de S. Roque por 3-1, totalizando 4-1 nos dois desafios.
Nos Arrifes, o Águia empatou a dois golos com o Vale Formoso. Como tinha perdido o primeiro jogo, nas Furnas, por 1-0, passou o Vale Formoso com 3-2 no conjunto das duas “mãos”.
Finalmente, em Nordeste, quase houve reviravolta. O União daquela vila partiu com a desvantagem de um golo trazida da Povoação, mas empatou a eliminatória porque no final dos 90 minutos registava-se o triunfo dos nordestenses por 1-0. No prolongamento, o Mira Mar igualou a 1 golo, suficiente para ficar apurado por 2-1.
Mira Mar-Vale Formoso e União Micaelense-Capelense são os jogos das meias-finais. A primeira mão está marcada já para a amanhã, às 16h00, e a segunda “mão” para o dia 11 de Maio. A interrupção de uma semana deve-se às festas do Santo Cristo.
Escrito por CA
1.ª mão – Resultados (24-04-2013):
Mira Mar - União de Nordeste, 1-0
São Roque - Capelense, 0-1
Vale Formoso - Águia CD, 1-0
2.ª mão – Resultados (28-04-2013):
União de Nordeste - Mira Mar, 1-1 (após prolongamento)
Capelense - São Roque, 3-1
Águia CD - Vale Formoso, 2-2
Isento: União Micaelense
Quadro das meias-finais (jogos a 1 e 12 de Maio)
União Micaelense - Capelense
Vale Formoso - Mira Mar

II Divisão Nacional: Lusitânia foi despromovido

Lusitânia cai na última jornada - Leões desceram da II divisão após empate (1-1) no terreno do Cinfães. Bustelo ganhou e ultrapassou os açorianos na classificação. Insulares jogaram uma hora em superioridade numérica. SZ
II DIVISÃO – ZONA CENTRO:
Lusitânia empata e desce de divisão
Igualdade a u ma bola no terreno do Cinfães não foi suficiente para o Lusitânia se manter na II divisão. Leões de Angra do Heroísmo até estiveram em vantagem no marcador. Operário terminou a época no terceiro lugar.
O Lusitânia não evitou a descida de divisão na última jornada do campeonato da II divisão, zona Centro. A formação de Angra do Heroísmo dependia apenas de si para se manter no 14.º lugar mas acabou por cair uma posição por troca com o Bustelo, sendo relegada para o futuro campeonato de futebol dos Açores.Com os mesmos pontos que o Bustelo à entrada para a 30.ª e última ronda do campeonato, o Lusitânia precisava vencer para não depender de terceiros ou, na pior das hipóteses, fazer o mesmo resultado que o adversário direto na fuga à despromoção. O golo de Amaral aos cinco minutos colocou os verde-e-brancos a vencer em Cinfães, vantagem que abria boas perspetivas de sucesso.
Para além disso, os locais ficaram reduzidos a dez elementos à passagem da meia-hora por expulsão de Luís Carvalho mas mesmo jogando em superioridade numérica os açorianos não conseguiram chegar ao segundo golo. Amaral voltou a dispor de uma boa oportunidade mas o guarda-redes Trigueira negou-lhe os intentos.
Já no último quarto-de-hora do desafio, aos 75 minutos, o Cinfães repôs a igualdade a uma bola e com o Bustelo a derrotar o Pampilhosa por 3-0 ficou sentenciada a descida do Lusitânia nos últimos instantes da temporada 2012/13.

Operário da Lagoa termina na terceira posição
Na mó de cima terminou o Operário. Os fabris precisavam ganhar em Coimbrões para segurar, no mínimo, o quinto lugar, mas as derrotas consentidas pelo Sporting de Espinho e Pampilhosa associadas ao triunfo dos lagoenses por 2-1 permitiu-lhes saltar para a terceira posição e repetir a presença no pódio da zona Centro que já tinha sido garantida na temporada anterior.
Os golos de Forbes e Pedro Tavares permitiram aos pupilos de André Branquinho galgar duas posições na última jornada e vincar com mais três pontos uma época tranquila que não sofreu qualquer abalo com a saída de Francisco Agatão. O adjunto André Branquinho deu continuidade ao trabalho desenvolvido e o Operário registou mais uma prestação meritória.
A descida do Lusitânia significa que terá de descer mais uma equipa na série Açores. O Flamengos viu confirmada a despromoção em termos matemáticos após perder no Pico por 3-0 diante do Vitória, resultado que permitiu aos picarotos trocar de posição com o Marítimo que empatou (1-1) em Angra frente ao Barreiro. Os graciosenses voltam a estar em zona de descida aos regionais. Em Água de Pau, o Santiago recebeu e derrotou o Prainha por 3-0.

domingo, 28 de abril de 2013

CD Ribeirense sagra-se campeão de voleibol feminino

CD Ribeirense sagra-se campeão de voleibol feminino

Vasco Cordeiro felicita Ribeirense pela renovação do título de Campeão Nacional de Voleibol Feminino
O Presidente do Governo dos Açores felicitou hoje o Clube Desportivo Ribeirense pela renovação do título de Campeão Nacional de Voleibol Feminino, que culminou mais uma época de triunfos da equipa da ilha do Pico.
“Depois da conquista da Taça de Portugal, o CD Ribeirense termina esta época da melhor maneira, sagrando-se campeão nacional, o que constitui motivo de grande orgulho para todos os Açorianos”, refere a mensagem de felicitações enviada por Vasco Cordeiro.
O Presidente do Governo dos Açores salientou ainda que este novo título, na sequência da vitória por 3-1 frente ao Leixões, vem provar o “percurso desportivo consistente e de sucesso do Ribeirense nas últimas épocas desportivas”. “Estão, assim, de parabéns as atletas, a equipa técnica e os dirigentes do clube por, mais uma vez, colocarem o nome dos Açores no mais alto nível do voleibol nacional”, conclui a mensagem de Vasco Cordeiro.

II Liga: Santa Clara empata com o FC Porto B

II LIGA DE FUTEBOL:
Santa Clara, 2 – FC Porto B, 2
Jogo marcado por três penáltis - açorianos estiveram sempre em desvantagem
O Santa Clara empatou com o FC Porto B 2-2, com três grandes penalidades assinaladas na primeira parte, num jogo a contar para a 38ª jornada da II Liga e que é o quarto consecutivo sem vencer dos açorianos.
Edú colocou o FC Porto B em vantagem na primeira parte, concretizando as duas grandes penalidades (13 e 40) assinaladas pelo árbitro Luís Ferreira, de Braga. O Santa Clara respondeu através de uma grande penalidade marcada por Porcellis (19) e no único golo da partida em jogo corrido, por Platini (51). Luís Ferreira assinalou a primeira grande penalidade a favor do FC Porto B, por alegado derrube de Accioly a Tozé. Na conversão, Edu inaugurou o marcador a favor dos portistas.
Cerca de cinco minutos depois, o árbitro assinalou novamente grande penalidade, desta feita a favor da equipa da casa, no seguimento da marcação de um canto em que a bola foi parar à mão de Caballero. Porcellis atirou para o empate. A cinco minutos do final da primeira parte, o juiz da partida assinalou nova penalidade, num lance que levantou dúvidas.
Sebá cruzou tenso, a bola bateu em Godinho e Luís Ferreira mandou a bola para a marca dos 11 metros. Edu marcou ao centro e Hélder Godinho cai para a direita. O banco da equipa da casa protestou veementemente contra a grande penalidade assinalada pelo árbitro de Braga. Ao intervalo, o FC Porto B recolheu aos balneários do Estádio de São Miguel a vencer por 2-1 o Santa Clara. Logo aos 51 minutos, o Santa Clara relançou a partida através do único golo do jogo sem ser de bola parada, num lance bem orientado por Porcellis, que fez um passe soberbo para Platini só ter de empurrar para o fundo da baliza.
Num jogo com alguns lances polémicos, aos 55 minutos o Santa Clara reclamou grande penalidade quando David Bruno tentou cortar o lance, rematou contra Anderson e a bola acabou por bater na mão do central portista.
A equipa de Rui Gomes acabou reduzida a dez elementos com a expulsão de Dellatorre por agressão a Accioly.
Jogo no Estádio de São Miguel, Ponta Delgada
Santa Clara-FC Porto B, 2-2
Ao intervalo: 1-2.
Marcadores: 0-1, Edu, 13 minutos (gp). 0-2, Porcellis, 19 (gp). 1-2, Edú, 40 (gp). 2-2, Platini, 51.
Equipas:
Árbitro: Luís Ferreira (Braga).
Santa Clara: Helder Godinho, André Simões, Accioly (Diogo Tavares , 88), Godinho, Serginho, Tony, Pedro Cervantes (Ruizinho,79), Pacheco, Platini, Hugo Santos (Alex, 57) e Porcellis.
Suplentes: Bruce Niclos, Paulo Monteiro, Minhoca, Reguila, Alex, Diogo Tavares e Ruizinho).
Treinador: Luís Miguel.
FC Porto B: Stefanovic, David Bruno, Zé António, Anderson, Victor Luís, Mikel, Edú (Vion, 90+1), Sérgio Oliveira, Tozé, Caballero (Dellatorre, 69) e Sebá (Fábio Martins, 80).
Suplentes: Elói, Tiago Ferreira, Fábio Martins, Dellatorre, Vion, Graça e Ricardinho).
Treinador: Rui Gomes.
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Accioly (11), Caballero (19), Anderson (24), André Simões (58), David Bruno (65), Tony (68) e Fábio Martins (81). Cartão vermelho direto para Delatorre (87).
Assistência: 1.315 espetadores.

sábado, 27 de abril de 2013

Jan Kopecky vence SATA Rallye Açores - Moura ficou em 3º lugar


48.ª Edição do SATA Rallye Açores
Vitória de Jan Kopecký, Ricardo Moura melhor português
Jan Kopecky fez as 17 classificativas (duas foram canceladas) em 2.26.32,2 horas, menos 32,2 segundos do que Craig Breen.
Piloto checo finalmente feliz no SATA Rallye, na sua quarta presença. Craig Breen estreou-se com o segundo lugar, enquanto Ricardo Moura conduziu o novo Skoda Fabia S2000 até ao pódio. Piloto micaelense ganhou ainda o Troféu Colin Mcrae/Flat Out
Na produção, o vencedor foi Alessandro Bruschetta, seguido de Luís Miguel Rego, que conquistou o Grupo N nacional e foi o segundo melhor açoriano.
O checo Jan Kopecky manteve a liderança e venceu a 48.ª edição do Sata Rallye Açores, seguido do irlandês Craig Breen e de Ricardo Moura, que recuperou o título de melhor português em prova, ao superar Bruno Magalhães.
Jan Kopecky fez as 17 classificativas (duas foram canceladas) em 2.26.32,2 horas, menos 32,2 segundos do que Craig Breen e 58,8 em relação a Ricardo Moura, que foi o melhor português e subiu pela primeira vez ao pódio da prova pontuável para o Europeu.
Bruno Magalhães caiu hoje para lugar de segundo melhor português, na quarta posição da geral, atrás do bi-campeão nacional, a 2.37,6 minutos do primeiro classificado.
O francês Jerémi Ancian subiu do sexto para o quinto lugar e terminou a prova a 3.27,4 minutos do vencedor, à frente de Robert Kubica que terminou o primeiro dia do rali na primeira posição e que hoje conseguiu recuperar duas, subindo a sexto.
O italiano Alessandro Bruscheta, que terminou a 14.57,4 minutos de Jan Kopecky, o jovem açoriano Luís Miguel Rego, o checo Antonin Tlustak e o italiano Marco Tempestini encerraram o lote dos 10 primeiros classificados.
As únicas participantes femininas em prova acabaram por capotar na segunda passagem pela classificativa Graminhais e não conseguiram terminar o Sata Rallye Açores, assim como Bernardo sousa, Jean Michel Raoux, Hannes Danzinger e Diogo Gago, que também sofreram despistes ao longo do dia.
Conteúdo publicado por SportInforma
CLASSIFICAÇÃO Geral após a PE
Clf.CondutoresTempoDif. PrimeiroDif. Ant.
1 Jan Kopecký
Pavel Dresler
02:26:32,2 - -
2 Craig Breen
Paul Nagle
02:27:04,4 32,2 32,2
6 Ricardo Moura
Sancho Eiró
02:27:31,0 58,8 26,6
8 Bruno Magalhães
Nuno Rodrigues Da Silva
02:29:09,8 2:37,6 1:38,8
9 Jérémi Ancian
Gilles De Turckheim
02:29:59,6 3:27,4 49,8
4 Robert Kubica
Maciek Baran
02:35:51,3 9:19,1 5:51,7
25 Alessandro Bruscheta
Justin Bardini
02:41:29,6 14:57,4 5:38,3
19 Luis Miguel Rego
José Pedro Silva
02:43:08,2 16:36,0 1:38,6
14 Antonin Tlustak
Lucas Vyoral
02:44:14,3 17:42,1 1:06,1
10º 16 Marco Tempestini
Dorin Pulpea
02:44:42,8 18:10,6 28,5
11º 12 Janos Puskádi
Barna Gódor
02:44:48,0 18:15,8 05,2
12º 18 Miguel J. Barbosa
Luis Ramalho
02:46:22,6 19:50,4 1:34,6
13º 7 Mark Wallenwein
Stefan Kopczyk
02:47:17,3 20:45,1 54,7
14º 28 Zoltan Bessenyey
Yulianna Nyirfas
02:52:19,6 25:47,4 5:02,3
15º 27 Luis Mota
André Mota
02:54:34,7 28:02,5 2:15,1
16º 31 Stéphane Lefebvre
Thomas Dubois
03:01:23,4 34:51,2 6:48,7
17º 39 Florin Tincescu
Iulian Nicolaescu
03:03:49,6 37:17,4 2:26,2
18º 35 Tobia Giuseppe
Giacomo Ciucci
03:04:26,2 37:54,0 36,6
19º 43 Rafael Botelho
João Cabral
03:13:52,7 47:20,5 9:26,5
20º 42 Claudio Batista
Flávio Mota
03:14:17,4 47:45,2 24,7
21º 40 Marco Soares
Rita Silva
03:21:48,6 55:16,4 7:31,2