quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Orfeão Stella Maris celebra sétimo aniversário

7º Aniversário do Orfeão Stella Maris em Mississauga
Concerto do Orfeão Stella Maris simplesmente espectacular
Tia Maria do Nordeste vinda dos Açores e Tony Gouveia e o seu Trio de Guitarras complementaram a festa.
Na passagem do sétimo aniversário, o Orfeão Stella Maris apresentou uma grande matiné no último domingo (dia 28), no salão nobre no Centro Cultural Português de Mississauga, berço dos primeiros passos do ex-Orfeão Antêro de Quental, fundado pelo José Rodrigues, que seis meses depois mudaram de nome para Stella Maris (que significa Estrelas do Mar).
Depois do fabuloso almoço confecionado e servido pelo CCPM e seus voluntários, o mestre de cerimónia e jornalista, Alexandre Franco, convidado para apresentar o espectáculo leu um pequeno apontamento sobre o historial do Orfeão Stella Maris e convidou o Monsenhor Eduardo Resendes que elogiou e deu os parabéns aos aniversariantes.
Seguiu-se a paresentação do grupo, músicos e o maestro José Rodrigues para dar início ao concerto que teve o seguinte programa:
1. ''Hino do Stella Maris'' - José Rodrigues; 2. ''Chamarita e Tirana'' - Arranjo: Emilio Porto, tradicional de S. Miguel; 3. ''As long as I have Music'' - Don Bsig; 4. ''Montanha'' - Arranjo: Dr. José Rodrigues, tradicional Portuguese; 5. ''Pancho Lopes'' - Arranjo, José Rodrigues - tradicioanl Espanhola - Solistas: Fátima Pimentel e João Ferreira; 6. ''Boi do Mar'' - Arranjo: Emilio Porto - tradicional da ilha do Pico - Solista João Ferreira; 7. ''Coimbra é uma lição'' - José L. Blasco, Fado de Coimbra: 8. ''La Verginie degli Angeli'' - G. Verdi - Solista: Laurinda Anderson, 9. ''Coros dos escravos Hebreus'' - G. Verdi; 10. ''Coro Finale'' - Angelini - Soliasta: João Ledo; 11. ''Ilhas de Bruma'' - M. Medeiros Ferreira - Solista: Isabel Pereira.
Entretanto foram agraciados com a ''Glave de Prata'', Isabel Pereira e Alfredo Machado, enquanto que a ''Glave de Ouro'' foi para o co-fundador Raimundo Favas, que abriu as portas no clube de Mississauga em 2005 a este Orfeão aquando presidente do CCPM, será entregue num futuro próximo, devido a este estar ausente do país na altura do dia do aniversário.
No final do espectálulo - concerto do Orfeão Stella Maris, que é composto apróximadamente por 45 membros do grupo, foram ovacionados de pé pelo público presente que encheu o salão nobre do clube Português de Mississauga.
Depois do concerto foi a vez da tarde de variedades ao entrar em cena com a apresentação do cómico Açoriano, ''Tia Maria do Nordeste'' e o seu marido, vindos de São Miguel - Açores, que alegrou a plateia com as suas piadas sobre o que se passa hoje nos Açores e em Portugal, o que levou ao delírio muitas senhores e senhores com fortes gargalhadas e a boa disposição.
A terminar houve música para dançar pelo famoso cantor Tony Gouveia e o seu Trio de Guitarras.
O gigantesco bolo de aniversário foi partido no final e sorteado os bilhetes que teve valiosos prémios.
Parabéns ao ''Orfeão Stella Maris'' por mais um aniversário e pela tarde de variedades que agradou aos presentes... simplesmente espectacular!
João G. Silva.
Direcção do Stella Maris:
 
 
 
Presidente: Armindo Gomes
Vice-presidente: João Faria
Tesoureira: Natalia Roda
Secretária: Helana Gomes
Relações públicas: Teresa Ribeiro
Relações sociais: Olinda Gomes
Director património: Armindo Estrela
Director cultural: Dr. José Rodrigues.

Baile do Halloween no CCPMississauga

Centro Cultural Português de Mississauga
Noite de Halloween com fantasiados e a presença dos artistas Carlos Galvão e o cantor Gabriell
Foi noite de Halloween e de boa disposição aquilo que aconteceu no último sábado (dia 27), no Centro Cultural Português de Mississauga onde houve um concurso para crianças e adultos mascarados que apresentaram os melhores trajes do Halloween e animaram o serão ao receberam prémios para os melhores fantasiados naquela noite.
Mais um fim-de-semana de grande movimento com o Baile do Haloween nas instalações do salão nobre do CCPM, como também na cave do clube os jovens organizaram e montaram no escuro para os menos medrosos a visitarem o vale dos vampiros.
A noite começou com um jantar, e depois o presidente Gilberto Moniz, convidou a visitarem a cave do centro para visitar o que os jovens fizeram lá em baixo, como citamos acima.
Seguiu-se a aparesentação do primeiro artista que veio de S. Miguel - Açores, Carlos Galvão que tocou e cantou música variada para dançar.
No intervalo, foi então o concurso dos mascarados fantasiados começando pelas crianças que receberam medalhas e os adultos que desfilaram com passagem á frente da mesa do juris que escolheram os três primeiros vencedores que foram comtemplados ao receberem os respectivos troféus, entregues pelo vice-presidente António de Sousa.
A noite continuou com o espectáculo com um jovem artista vindo de Portugal continental de nome artístico, Gabriell, que actuou pela primeira vez no Canadá no CCPM.
Este jovem de nome Orlando Gabriel Ferreira, nasceu em Coimbra em 7 de Junho de 1978, canta e toca acordeão e concertina desde os 18 anos de idade a música tradicional portuguesa, e foi já apadrinhado pelo famoso Quim Barreiros em todo o Portugal.
Já conta com 5 CD's editados e um disco de Ouro, e já cantou em vários países europes tais como; Alemanha, França, Suíça, Luxemburgo etc.
O primeiro CD que editou foi com o título de ''Astrólogo da Concertina'' e o último que trouxe até ao Canadá foi ''O Cometa'', Cd que se encontra no primeiro lugar na rádio em França, segundo ele nos adiantou na nossa conversa.
Desconhecido no Canadá, o Gabriell trouxe até nós o último CD conta com dez composições que são as seguintes: 1. ''O Cometa'', 2. ''É só Kuduro''; 3. ''Meu Chouriço tem Fio''; 4. Ele tem Terra''; 5. ''Ó sr. Padre''; ''Só o Melhor Bombeiro''; 7. ''Com ele na mão''; 8. ''O Segredo da Casa''; 9. ''Vamos Tapar o Burraco''; 10. ''Como posso ter Juízo''.
Carlos Galvão e o Gabriell cantaram uma pequena desgarrada á portuguesa, onde terminou a sua actuação, enquanto o Galvão ficou a cantar e a tocar mais música para dançarem até madrugada.
Parabéns ao CCPM, por apresentar aos sócios e amigos mais uma noite com artistas diferentes como têm acostumado aqueles que visitam o Centro Variedades e novidades é o lema desta casa, que como diz o presidente é o melhor clube da comunidade, basta vêr ao longo do ano o leque de artistas e espectáculos que este centro cultural apresenta no Canadá como também tem a melhor culinária possivél e variada todos os fins de semanas com os jantares e bailes.
Por: João G. Silva

Museu de Aviação dos Açores nasce na Ribeira Grande

Museu de Aviação dos Açores nasce na Ribeira Grande
Acervo do Aeroporto de Santana passa para Museu de Aviação
O protocolo é assinado no salão nobre dos Paços do Município, com o presidente do Conselho da Administração da SATA, António Gomes de Meneses.
O Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Ricardo Silva, assina quinta-feira, pelas 11h00, um protocolo de cessão, por parte da SATA/Air Açores, do espólio do antigo aeroporto de Santana, em Rabo de Peixe, para o futuro Museu de Aviação dos Açores.
O protocolo é assinado no salão nobre dos Paços do Município, com o presidente do Conselho da Administração da SATA, António Gomes de Meneses.
Ao abrigo do protocolo, a SATA compromete-se a ceder todo o seu acervo histórico à Câmara Municipal da Ribeira Grande com vista a dotar o futuro espaço do Museu da Aviação dos Açores.
Este espaço, a surgir no antigo espaço do matadouro, junto ao Museu da Emigração Açoriana, ficará a cargo da Câmara Municipal, responsável por todo o processo de inventariação, conservação e preservação do acervo.
Deste acervo fazem parte, entre outros, objetos usados nos aviões no Aeródromo de Santana, ferramentas ou utilitária dos funcionários, documentação do antigo aeroporto de Santana, bem como mapas, plantas e recortes de jornais e fotografias.

Terceira: Supertaça Francisco Borges Pinheiro

ENTRADA FORTE DO BARREIRO DECIDIU CONQUISTA DA SUPER TAÇA
SC Barreiro, 4 - Vilanovense , 0
Resolver e gerir com eficácia
Barreiro dominador na primeira parte e deveras eficaz na segunda. Vilanovense deu 45 minutos de avanço. Super Taça bem entregue.
O Estádio João Paulo II recebeu a Supertaça Francisco Borges Pinheiro, na qual participaram duas equipas de escalões diferentes: Barreiro da Série Açores (campeão da Terceira) e Vilanovense do regional (detentor da Taça de Ilha).
Este jogo mostrou-nos duas partes distintas. Uma primeira onde o Barreiro denotou superioridade sobre a equipa de Paulo Meneses, marcando dois golos e criando outras oportunidades; e uma segunda em que a turma do Vilanovense entrou bem, fazendo 25' de qualidade (beneficiando da expulsão de Spencer por protestos aos 54'), sendo o Barreiro, contudo, deveras eficiente, marcando por mais duas vezes.
Aos 19' belíssima jogada do Barreiro. Spencer vê a desmarcação de Nélson, que cruza para Miranda, este, dentro da área, coloca em Lhuka que prepara o esférico para o remate vitorioso de José Isidro.
Volvidos 10 minutos, Lhuka recebe uma bola no meio-campo adversário, vê Miranda a fazer um movimento de rutura e coloca-lhe a bola para de primeira bater João Couto.
No 2.º período o Vilanovense entrou com vontade em mudar o rumo dos acontecimentos e com uma alteração que ajudou a meter mais velocidade no jogo: Ricardo no lugar de Paulo César.
Nos primeiros dez minutos da etapa complementar Twix, Samuel e Ricardo foram criando desequilíbrios no Barreiro, embora sem grande perigo, exceto um bom remate de primeira de Ricardo que saiu por cima e um pontapé de Samuel para defesa de Bruno.
Porém, aos 68', Miranda, aproveitando um excelente cruzamento de Célio na direita, colocado ao segundo poste, cabeceia para o seu terceiro golo, sentenciando a partida.
Passados quatro minutos Chibante cruza para a área e um defesa do Barreiro corta com o braço. Penalty que Chibante cobrou e proporcionou a defesa a Bruno.
Quando faltavam 10' para a conclusão do desafio, o Barreiro coloca a bola na área do Vilanovense, João Couto ao tentar intersectá-la é infeliz e apareceu Lhuka a empurrar para o quarto golo do Barreiro.
Destaque para Miranda, pelos dois golos, Lhuka (melhor em campo), Twix e Ricardo.
A equipa de arbitragem efetuou um trabalho muito positivo, beneficiando do comportamento dos atletas.

Futebol na Terceira, Graciosa e S. Jorge

TERCEIRA:
Torneio de Abertura da AFAH - Seniores/Juniores
Boavista isolou-se na líderança
Resultados - 6ª jornada:
Lajense ''A'', 0 - Juv. Lajense, 11
Praiense ''A'', 1 - Angrense ''A'', 5
GD Fontinhas, 2 - Lusitânia ''A'', 0
Boavista CR, 3 - Vilanovense, 2
Resultados da 7ª jornada:
Angrense ''A'', 3 - Boavista CR, 4
Lusitânia ''A'' - Lajense ''A'' (28/10)
Juv. Lajense, 8 - Praiense ''A'', 1
Vilanovense, 3 - Fontinhas, 1
Torneio de Abertura de Seniores:
CLASSIFICAÇÃO:
L EQUIPAS             J   V   E   D   GM-S      P
1.º Boavista CR       7   7   0   0     31 - 6     21
2.º Juv. Lajense       7   6   0   1     38 - 6    18
3.º Vilanovense       7   5   0   2     31 - 7     15
4.º Angrense “A”     7   4   0   3     15 -10    12
5.º GD Fontinhas    7   3   0   4     19 -11      9
6.º Lusitânia “A”      6   1   0   5       5 -23      3
7.º Lajense “A”        6   1   0   5       3 -32      3
8.º Praiense “A”      7   0   0   7       4 -51      0
Campeonato de Juniores “A”:
CLASSIFICAÇÃO:
L EQUIPAS            J  V   E   D   GM-S    P
1.º Angrense ''A''    3   3   0   0     9 - 1      9
2.º Lusitânia ''A''     2   1   0   1     4 - 3      3
3.º JD Lajense ''A'' 2   1   0   1     3 - 3      3
4.º Praiense ''A''     3   0   0   3     3 -12     0
Futebol na Graciosa:
Torneio de Abertura ''Gaspar Cordeiro''
Sporting de Guadalupe vencedor
Resultado da 5ª jornada:
Sp. Guadalupe, 7 - Gaciosa FC, 0
Folga: GD Luzense.
CLASSIFICAÇÃO:
L EQUIPAS            J   V   E   D   GM-S      P
1º Sp. Guadalupe   4   3   1   0     18 - 3     10
2º GD Luzense       3   0   2   1       3 - 9       2
3º Graciosa FC       3   0   1   2       2 -11      1
jogos da 6ª. jornada:
Graciosa FC - GD Luzense.

Folga: Sp. Guadalupe.
Futebol em São Jorge:
Torneio de Abertura/Seniores:
FC Marítimo lidera isolado
Resultado - 5ª Jornada:
Urzelinense 1 - G.D.Velense 3
Maritimo Velense 1 - F.C.Calheta 0

CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS       J   V  E   D     GM-S     P
1º FC Marítimo    5   4   1   0       6 - 1     13
2º GD Velense    4   3   1   0      12 - 2    10
3º Urzelinense    4   1   0   3        3 - 7      3
4º FC Calheta     5   0   0   5        2 -12     0
Jogos da 6ª Jornada
GD Velense - Maritimo Velense
FC Urzelinense - FC Calheta

Ricardo Moura vence I Rali Além Mar ilha do Pico

Ricardo Moura vence sem surpresa no Pico
O piloto do Team Além-Mar terminou a última prova do Campeonato dos Açores de ralis com mais de três minutos de vantagem sobre o segundo classificado.
Terminou a edição de 2012 do Campeonato dos Açores de Ralis. Na última prova da competição, Ricardo Moura repetiu aquilo que fez ao longo de toda a temporada.
No Rali do Pico, o piloto do Team Além-Mar terminou com mais de três minutos de vantagem sobre o segundo classificado, João Borges.
A fechar o pódio ficou o regressado Luís Pimentel, ele que neste rali voltou à competição, assinado uma boa actuação.
Registo ainda para as desistências de Luís Miguel Rego e Ricardo Carmo.
Ricardo Moura foi o grande vencedor do I Rali Além Mar ilha do Pico.
O Piloto da ilha de São Miguel liderou as nove provas especiais de classificação que decorreram Sexta e Sábado no concelho da Madalena. Em declarações à Rádio Pico, o piloto defendeu que “fazia falta no campeonato um rali deste tipo” e mostrou-se orgulhoso “porque dois carros da sua equipa chegaram ao pódio”.Neste rali discutiram-se os primeiros lugares para os Campeonatos Regional, Open de Ralis e Taça do Canal.No Campeonato Regional subiram ao pódio duas equipas da ilha de São Miguel. Ricardo Moura em primeiro e Luís Pimentel em terceiro. Em segundo lugar ficou João Borges da ilha do Faial. No Campeonato Open de Rali, o pódio foi liderado por Paulo Nóbrega e Paulo Costa da ilha do Faial. Em terceiro ficou Tiago Mota de São Miguel.Na Taça do Canal destaque novamente para os pilotos da ilha do Faial. Em primeiro João Borges, segundo Paulo Nóbrega e terceiro Paulo Costa.No Campeonato Regional só participou um piloto picoense que acabou por sair devido a um despiste no quarto troço.
Ruben Macedo, presidente do Pico Automóvel Clube, entidade organizadora, garantiu que o “I Rali Além Mar ilha do Pico foi uma aposta ganha e por isso deve continuar”.

Carlos César sócio honorário do Santa Clara

Santa Clara atribui a Carlos César o título de sócio honorário
A direção do Clube Desportivo Santa Clara decidiu atribuir a Carlos César o título de Sócio Honorário, distinção que lhe será oficialmente entregue no dia 31 de janeiro do próximo ano, data do 92º aniversário dos "encarnados" de Ponta Delgada, refere nota do GACS.
Ao Presidente do Governo dos Açores – que recebeu, em audiência, Costa Martins, Mário Baptista e Manuel Branco, respetivamente presidentes da Assembleia-Geral, da Direção e do Conselho Fiscal do clube – os dirigentes manifestaram o reconhecimento pela ação desenvolvida por Carlos César ao longo dos seus mandatos, a qual consideraram fundamental para o salto qualitativo do desporto açoriano e do próprio Santa Clara, duas vezes promovido ao principal campeonato profissional do futebol português.

Série Açores da III divisão de futsal

Série Açores de Futsal com os dias contados
A série Açores da III divisão de futsal tem vida curta. Na época de 2014/15 já não haverá o último escalão nacional, tal como irá acontecer com o futebol.
A nível nacional, haverá apenas as I e II divisões nacionais. As equipas que não lograrem atingir aqueles escalões serão relegadas para os campeonatos distritais/regionais. Iniciada na última temporada, a partir de Janeiro cumpre-se a segunda edição, acabando em 2013/14. Ao fim de três anos, termina uma série que revelou vantagens para o futsal açoriano. Resta às associações açorianas, a exemplo do que irá suceder com o futebol, propor à Direcção Regional do Desporto um modelo de abrangência regional, proporcionando ao vencedor ascender à II divisão. Na fase de transição (2013/14), está previsto, no modelo apresentado pela Federação Portuguesa de Futebol, a subida dos dois primeiros classificados da série Açores à II divisão, baixando as restantes 8 equipas às provas de cada uma das suas Associações.
Ao nível da I divisão, onde está actualmente inserido o Operário, a forma de disputa sofre uma alteração na época de 2013/14. Os dois últimos classificados na 1.ª fase, quando jogam os 14 intervenientes entre si a duas voltas, baixam directamente à II divisão. Deixa de haver o mini campeonato entre as 6 equipas (classificadas entre os 9.º e 14.º lugares), que apura os 4 clubes que descem. Este processo continuará nas épocas seguintes.
Quanto à II divisão, com os Matraquilhos de Angra a representarem os Açores nesta época, a prova também sofre profundas mudanças. Deixam de subir os dois primeiros de cada série a partir de 2013/14, num total de 4, ascendendo apenas os vencedores de cada uma das duas séries. Naquela época, apenas descem duas equipas (uma por cada série), que serão encaminhadas para as competições regionais. A II divisão passa a ter 60 equipas na época de 2014/15, divididas geograficamente por seis séries de 10 clubes. Apuram-se para a 2.ª fase os dois primeiros de cada grupo, num total de 12 equipas.
O vencedor de cada uma das duas séries sobe à I divisão. As restantes 8 equipas de cada série, realizam uma 2.ª fase de todos contra todos, mas apenas numa volta, passando com 50% dos pontos conquistados. Baixam aos regionais.

Taca de Portugal: Sorteio da 4ª. eliminatória


Sorteio da 4ª. eliminatória da Taça de Portugal
Santa Clara joga em Touriz na Taça
Sorteio da quarta eliminatória colocou os encarnados a actuar novamente fora de casa na prova rainha do futebol nacional. Santa Clara terá pela frente o Tourizense. Operário também jogará fora, diante do Desportivo das Aves, se atingir essa fase da competição.
O Santa Clara vai disputar o terceiro jogo consecutivo fora de casa na presente edição da Taça de Portugal. O sorteio da quarta eliminatória, realizado ao final da manhã desta segunda-feira na sede da Federação Portuguesa de Futebol, ditou a deslocação dos encarnados de Ponta Delgada ao terreno do Tourizense, formação que compete na zona Centro da II divisão.
A partida está agendada para o dia 18 de Novembro e, no plano teórico, é mais um opositor que está ao alcance do Santa Clara. Depois de eliminar o Vasco da Gama e o Nogueirense, a turma orientada por Luís Miguel tem aqui uma boa oportunidade para chegar aos oitavos-de-final da competição.
Em banho-maria está a continuidade do Operário na Taça de Portugal. Os fabris ganharam ao Caldas em campo e o Conselho de Disciplina absolveu o clube e o guarda-redes João Botelho no processo disciplinar por eventual utilização irregular no desafio da segunda eliminatória, mas o Caldas recorreu para o Conselho de Justiça e o caso aguarda nova decisão.
Se o Conselho de Justiça validar a decisão do Conselho de Disciplina, os fabris seguem para a terceira eliminatória onde vão defrontar o Coimbrões e, posteriormente, se se qualificarem, vão medir forças com o Desportivo das Aves na quarta ronda da Taça de Portugal.
Acácio Mateus

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Futebol no Faial-Pico: GD Salão invicto naTaça AFH

GD Salão invicto na Taça da AFH
Taça Associação de Futebol da Horta:
Salão aumenta vantagem de líder
Domingo foi dia de ir à bola para ver os séniores disputarem a Taça da Associação de Futebol da Horta.
A sétima jornada da Taça colocou frente a frente o Madalena e o Lajense. Este derby picoense acabou por ditar a vitória, por 3-1 aos homens da vila baleeira.
Por cá o Salão jogou na Restinga frente ao Fayal Sport e venceu por uma bola a zero.
Um golo apontado por José Humberto. Com este resultado, justo será dizer que o Salão “pode ir encomendando as faixas”. Os salonenses continuam invictos na liderança, com uma diferença de cinco pontos face ao segundo classificado, o Fayal Sport.
Na terceira posição surge então o Madalena, com 6 pontos, e, logo a seguir, com os mesmos 6 pontos está o Cedrense.
O Lajense ocupa o quinto e último lugar da tabela com 4 pontos.
Na próxima jornada nas Lajes joga-se Lajense - Salão e no Vale  há Cedrense - FC Madalena.

Resultados - 7.ª jornada:
FC Madalena, 1 - CD Lajense, 3
GD Salão, 1 - Fayal Sport, 0
Folgou: GD Cedrense.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPA           J   V  E   D   GM-S      P
1º. GD Salão         5   5   0   0    11 - 2    15
2º. Fayal Sport      6   3   1   2      7 - 5    10
3º. FC Madalena   6   2   0   4      8 - 9      6
4º. GD Cedrense   5   2   0   3     4 -10      6
5º. CD Lajense      6   1   1   4     7 -11      4

Próxima - 8ª. jornada:
CD Lajense - GD Salão
Cedrense - FC Madalena
Folga: Fayal Sport.

Futebol em São Miguel: Taça de Honra da AFPD

Mira Mar venceu nas Capelas e garantiu a última vaga
TAÇA DE HONRA DA A.F. PONTA DELGADA:
Mira Mar confirma passagem ás meias-finais
Meias-finais estão definidas
Taça de Honra da Associação de Futebol de Ponta Delgada tem definido o quadro de jogos das meias-finais. Mira Mar foi a última equipa a carimbar o apuramento.
Está concluída a fase de grupos da Taça de Honra da Associação de Futebol de Ponta Delgada e a disputa da última jornada permitiu conhecer o derradeiro apurado para as meias-finais que se disputam a partir do próximo fim-de-semana. O Mira Mar preencheu a vaga em aberto.
A equipa da Povoação entrou para a última jornada no segundo lugar da série B e podia até perder por 1-0 no confronto com o líder (Capelense) que manteria a vantagem sobre a União de Nordeste. Mas os povoacenses não quiseram deixar créditos por mãos alheias e com um hat-trick de Nilson assinaram o triunfo por 3-1 que lhes permitiu cimentar a segunda posição e confirmar a qualificação sem recurso à calculadora.
Na série A passaram às meias-finais o Vale Formoso e o São Roque, equipas que chegaram à última ronda já com o apuramento garantido mas faltava saber quem concluía a fase de grupos no primeiro e segundo lugares. Com um ponto de vantagem sobre a formação de Ponta Delgada, os axadrezados mantiveram a posição cimeira fruto do empate (0-0) verificado no desafio da sexta e última jornada.
Defrontando-se nas meias-finais o primeiro classificado de uma série com o segundo colocado da outra, o quadro de jogos engloba os confrontos Vale Formoso-Mira Mar e Capelense-São Roque. As partidas da primeira mão realizam-se no fim-de-semana de 3 e 4 de Novembro.
Acácio Mateus

Série A:
Resultados - 6.ª jornada:
U. Micaelense, 2 - Águia CD, 2
Vale Formoso, 0 - São Roque, 0
CLASSIFICAÇÃO FINAL:
L  EQUIPAS           J   V   E  D    GM-S     P
1º Vale Formoso     6   4   1   1    14 - 3    13
2º CD São Roque   6   3   3   0    11 - 6    12
3º Águia Desp.       6   1   2   3      9 -20      5
4º U. Micaelense    6   0   2   4      6 -11      2
Série B:
Resultado - 5.ª jornada:
Capelense, 1 - Mira Mar, 3
Folgou: U. Nordeste.
CLASSIFICAÇÃO FINAL:
L   EQUIPAS    J   V   E   D   GM-S      P
1º Capelense    4   3   0   1      9 - 5       9
2º Mira Mar       4   2   0   2      5 - 5       6

3º U. Nordeste  4   1   0   3      2 - 6       3
Quadro das meias-finais:
FC Vale Formoso - Mira Mar SC
Capelense SC - CD São Roque

Rali Açores na promoção da região no exterior

Carlos César recorda importância do Sata Rallye Açores
Carlos César valorizou o papel do rali Açores na promoção da região no exterior e elogiou o trabalho realizado pelo Grupo Desportivo Comercial que permitiu a entrada da prova açoriano no renovado campeonato da Europa.
O Presidente do Governo Regional destacou hoje a importância do “Sata Rallye Açores” como “competição que tem permitido aos Açores não só a sua visibilidade no plano desportivo, como também constitui um instrumento muito valioso do ponto de vista da promoção externa da nossa região.”
Por isso, o apoio governamental à prova automobilística é, para Carlos César, “um investimento que é remunerado e que é reprodutivo”, repercutindo-se para além do seu efeito imediato.
Falando no final de uma audiência que concedeu ao Presidente do Grupo Desportivo Comercial, Francisco Coelho, o governante sublinhou o prestígio que aquele clube alcançou no plano internacional e a circunstância de o “Sata Rallye Açores” ser o rali português mais creditado perante o exterior, o que dá nota dos bons resultados do investimento e da qualidade da organização do Desportivo Comercial.
O facto de a prova passar a integrar, já no próximo ano, o European Rallye Championship (ERC), de maior importância do que o antigo campeonato – notícia que Francisco Coelho transmitiu ao Presidente do Governo nesta audiência –, representa, para Carlos César, a concretização do objetivo de que o rali “prestigiasse os Açores, por um lado, e constituísse um bom instrumento de promoção externa e de notoriedade dos Açores no exterior.”
A propósito, disse que “é bom que os Açores aproveitem as modalidades em que não têm uma desvantagem comparativa em função da sua escala ou distância em relação a outros lugares”, como tem sido conseguido com os ralis.
Daí que seria também bom que, na gestão desportiva nos diferentes clubes e nas diferentes associações, “se tome consciência do que podemos fazer melhor com a nossa dimensão e com as nossas insuficiências próprias.”
Instado a pronunciar-se sobre a continuidade da ação e das políticas governamentais no âmbito do desporto, Carlos César afirmou-se convicto de que o próximo Governo dos Açores “está consciente – até pelo trabalho que foi desenvolvido pelo Dr. Vasco Cordeiro nesse domínio, na Secretaria da Economia – da importância promocional externa de algumas modalidades desportivas.”
Assim, “esse trabalho com certeza que vai ser continuado, tendo, evidentemente, em consideração que há sempre prioridades na nossa vida coletiva que se poderão atravessar na gestão normal destes processos”, afirmou.
De qualquer modo, na sua opinião “não deixa de ser importante que os Açores tenham notoriedade exterior – é cada vez mais importante – para, em sectores como o turismo, terem um melhor aproveitamento.”

Série Açores: Praiense isolou-se no comando

Santiago tirou os primeiros pontos ao Angrense
CAMPEONATO DA 3.ª DIVISÃO - SÉRIE AÇORES:
Santiago está na luta!
Empate frente ao Angrense pode não ter sido o melhor resultado para recuperar terreno mas o Santiago mostrou que tem argumentos para discutir a subida. Praiense já lidera isolado a série Açores de futebol.
O jogo de maior cartaz da quinta jornada da série Açores de futebol mostrou a capacidade de reacção do Santiago aos resultados adversos e vincou que o colectivo de Pedro Zeferino pode e quer ter uma palavra a dizer nas contas da subida. Foi um jogo impróprio para cardíacos aquele a que se assistiu em Água de Pau.
O Angrense entrou a ganhar com um bis de Vitória aos 2 e 28 minutos mas os locais recuperaram para 3-2 com golos de Rodrigo, Valtinha e Tozé. Valeu aos encarnados de Angra a inspiração de Genifel no último minuto da compensação para evitar a derrota numa partida onde o triunfo parecia selado bem cedo.
O confronto entre candidatos foi favorável ao Sport Praiense que aproveitou a igualdade (3-3) entre Santiago e Angrense para se isolar no comando da classificação após receber e derrotar o Flamengos por 3-1. Se à entrada para esta ronda as duas formações da ilha Terceira repartiam o comando com doze pontos, agora somente a turma da Praia da Vitória segue na frente com o pleno de vitórias.
Logo atrás aparece o Prainha FC que foi à Graciosa derrotar o Marítimo por escasso 1-0, o suficiente para somar mais três pontos. O mesmo resultado conseguiu o Rabo de Peixe no terreno do Vitória do Pico, cimentando os pescadores um arranque de temporada tranquilo.
Regressando à Terceira, o Sporting Ideal somou a segunda vitória consecutiva num jogo de loucos frente ao Barreiro, vencendo por 4-3 depois de estar a perder por 2-0. Julinho fez nos descontos o golo do triunfo leonino.
Resultados - 5.ª Jornada:
Barreiro, 3 - Sporting Ideal, 4
Praiense, 3 - FC Flamengos, 1
Santiago FC, 3 - Angrense, 3
SC Marítimo, 0 - Praínha FC, 1
Vitória FC, 0 - Rabo de Peixe, 1
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS       J   V   E  D   GM-S     P
1º SC Praiense    5   5   0   0   10 - 3    15
2º Angrense        5   4   1   0    22 - 3    13
3º Prainha FC     5   4   1   0    10 - 2    13
4º Rabo Peixe     5   2   2   1    10 - 6      8
5º Sp. Ideal         5   2   1   2    12 - 9      7
6º Santiago         5   2   1   2      6 - 7      7
7º Marítimo         5   1   0   4      3 - 7      3
8º Barreiro          5   1   0   4      5 -13     3
9º Vitória FC       5   0   1   4      2 -10     1
10º Flamengos   5   0   1   4      5 -25     1
6.ª jornada - 4 de Novembro:
Angrense - SC Marítimo
Flamengos - SC Barreiro
Prainha FC - Sp. Praiense
Rabo de Peixe - Santiago
Sporting Ideal - Vitória FC
Melhores Marcadores:
1º Ruben Rodrigues (Angrense) 4 golos
2º Magina (Angrense) ............... 4
3º Gervásio (SC Maritimo) .......  3
4º Marco Miranda (Barreiro) ....  2
5º Wigor (Prainha FC ) ............. 2

II Liga de Futebol: Santa Clara sofre nova derrota

''Açorianos caem para os lugares de descida''
II LIGA DE FUTEBOL EM PORTUGAL:
Sp. Covilhã, 1 - Santa Clara, 0
Segunda vitória dos serranos no campeonato
O Sp. Covilhã conseguiu este domingo a segunda vitória na 2.ª Liga, ao vencer na receção ao Santa Clara, por 1-0, com um golo apontado na primeira parte por Ricardo Rocha, em jogo da sétima jornada.
Com este triunfo, os serranos ascenderam ao 14.º lugar, com 12 pontos, ultrapassando os açorianos, agora 16.º na classificação com 10.
Face a um Santa Clara remetido ao seu meio-campo, à espera de uma oportunidade para surpreender no contra-ataque, o Sp.Covilhã teve mais posse de bola na primeira parte, mas mostrou dificuldade em encontrar espaço para progredir no último terço do relvado.
Durante este período, o Sp.Covilhã foi a única equipa a criar perigo, por Tarcísio e Moreira e, ao minuto 34, o emblema serrano chegou ao golo, de bola parada.
Na marcação de um livre, Dani colocou a bola no coração da área, onde Moreira amorteceu e Ricardo Rocha, livre de marcação, empurrou para o fundo das redes.
Após o intervalo, manteve-se a toada mais ofensiva dos "leões da serra" e se Gui tivesse sido mais lesto podia ter dilatado a vantagem, aos 47 minutos, tal como podia ter feito Moreira, logo a seguir, antes de o açoriano Luís Carlos ter enviado a bola ao poste da própria baliza.
O Santa Clara respondia com a subida no terreno e com mais tempo de posse de bola. No entanto, apesar das várias tentativas para entrar na área "serrana" nunca conseguiu criar verdadeiras oportunidades de perigo.
Nos últimos minutos os insulares aumentaram a pressão e podiam ter igualado, mas o remate de Porcellis, de livre, acertou na barra.
Marcadores: 1-0, Ricardo Rocha, 34 minutos.
Equipas:
Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa).
Sp.Covilhã: Jorge Batista, Ricardo Rocha, Gaspar, Samuel, Edgar, Dani Matos, Pimenta, Gui (Nené, 77), Tarcísio, Grilo e Moreira (Fabrício, 63). (Suplentes: Igor Araújo, Nené, Diogo Gaspar, Carlos Manuel, Adriano, João Rodrigues e Fabrício).
Treinador: Filipe Moreira.
Santa Clara: Helder Godinho, André Simões, Luís Carlos, Accioli, Marco Lança (Serginho, 79), Tony (Cervantes, 56), Godinho, Minhoca, Platini, Pacheco (Diogo Tavares, 67) e Porcellis. (Suplentes: Brice Niclos, Paulo Monteiro, Reguila, Hugo Rego, Pedro Cervantres, Diogo Tavares e Serginho).
Treinador: Luís Miguel.
Sp.Covilhã - Santa Clara, 1-0.
Ao intervalo: 1-0.

Ação disciplinar: Cartão amarelo a Pacheco (14), André Simões (45+1), Tony (53), Grilo (54), Edgar (59), Samuel (70), Ricardo Rocha (81) e Carlos Manuel (90).
Assistência: Cerca de 600 espetadores.
Campeonato da II Divisão - Zona Centro:
Lusitânia, 2 - Cesarense, 1
Lusitânia estreou-se a ganhar na II divisão
No campeonato da II divisão - Zona Centro, o Lusitânia estreou-se a vencer na recepção ao Cesarense. O resultado de 2-1 permitiu aos leões de Angra do Heroísmo deixar o incómodo penúltimo lugar e vincar o crescimento evidenciado nas últimas jornadas.
Na Lagoa, o Operário regressou aos triunfos com vitória tangencial (1-0) sobre o Sporting de Espinho. Já o Santa Clara, na II Liga, voltou a baquear, desta feita no terreno do Sporting da Covilhã, onde perdeu por 1-0, posicionando-se agora a apenas dois pontos dos lugares de descida.
Resultados:
Operário – Sporting de Espinho (1-0)
Lusitânia – Cesarense (2-1)

II Liga de Futebol: Santa perde com o Sporting B

Santa Clara, 0 - Sporting B, 2
Sporting B dá lição de bom futebol ao Santa Clara e recupera liderança do campeonato
O Sporting B recuperou a liderança da Segunda Liga no fecho da jornada dez, em Ponta Delgada, com uma vitória tranquila sobre um Santa Clara que nunca conseguiu mostrar argumentos suficientes para dar a volta a um jogo em que tudo lhe correu mal.
A equipa leonina dominou integralmente a primeira parte e jogou a seu bel prazer, em toda a largura do terreno, perante uns encarnados atónitos que não tinham capacidade de reacção para, sequer, destruiur o futebol apoiado da turma de José Dominguez.
O Santa Clara reagiu na etapa complementar, graças à saída de Pedro Cervantes e ao facto de o Sporting B ter reduzido a intensidade de jogo, concedendo mais espaços aos encarnados de Ponta Delgada que, mesmo assim, jogaram sempre de forma confusa e desordenada.
Cosme Machado, que protegeu em demasia os jogadores de Alvalade, foi rigoroso no lance da grande penalidade que Ricardo Esgaio aproveitou para confirmar os créditos de goleador mas a vitória leonina assenta na excelente primeira parte onde o golo de Diego Rubio soube a pouco, face ao futebol apresentado até então. Faltou foi o mesmo rigor em idêntico lance na área sportinguista e que valeu (mal) o amarelo ao inconsolável Porcellis, o mais inconformado entre os jogadores do Santa Clara.
Estádio de S. Miguel, em Ponta Delgada. 
Árbitro: Cosme Machado, de Braga.
Santa Clara: Helder Godinho, Paulo Monteiro, Accioly, Tony, André Simões, Godinho, Pedro Cervantes, Porcellis, Diogo Tavares, Serginho e Platini.
Suplentes: Brice Niclos, Luiz Carlos, Marco Lança, Pacheco, Minhoca, Reguila e Hugo Rego
Treinador: Luís Miguel.
Sporting B: Vítor Golas, Arias, Rubio, Llori, Kikas, Pedro Mendes, Ricardo Esgaio, João Mário, Bruma, Dier e Zezinho
Suplentes: Luís Ribeiro, Júlio Alves, Sunil Chettri, Jorge Chula, Yang Ruan, Lucas Patinho e Gael Etock.
Treinador: José Dominguez.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Noite Açoriana no C.C.P.Mississauga

Grande Noite Açoriana no Centro Cultural Português de Mississauga
Gastronomia, folclore e o ''Starlight'' animaram o ''Baile dos Açores''
O Centro Cultural Português de Mississauga realizou no passado sábado dia 20, os seus associados e amigos com mais uma festa anual, a grande noite açoriana com o ''Baile dos Açores'', que teve também como não podia deixar de ser a presença á mesa da gastronomia açoriana com gostos e paladares da cozinha das ilhas de Bruma.
O fabuloso jantar teve início pelas 20 horas, com a entrada tipo aperitivo, constituída com um prato variado de salada de polvo, os famosos 'Corriscos e Corriscas' (pequenos (mini) chouriços e morcelas) da Salcisaria Pavão, queijo branco (mais conhecido por queijo de cabra), bolo do Pico, pão de mão e de duas farinhas, etc.
Seguiu-se a sopa de couve á açoriana que foi servida pelos jovens do Rancho Folclórico da casa.
Mais tarde foi a vez do serviço de Buffet, com todas as pessoas a formarem duas linhas para apanhar os vários pratos da culinária dos Açores e servirem-se a seu bolo prazer.
Entre as variadas comidas açorianas, estavam ao dispôr, os Torresmos de carne, Chouriço e morcelas, favas guisadas, carne guisada, arroz salada e batatas salteadas muito saborosas uma autêntica delícia da gastronomia dos Açores.
Como sobremesa foram servidas fresquinhas acabadas de fazer as famosas malassadas que mereceu um bom cafézinho quentinho a acompanhar.
Depois do jantar o presidente do CCPM, Gilberto Moniz, parguntou se tinham gostado do repasto a que foi respondido com uma salva de palmas pelas mais de quase quatro centenas de pessoas que vieram saborear a noite açoriana.
Apresentou logo de seguida o Rancho Folclórico do CCPM, juniores e seniores que dançaram vários números do folclórico açoriano, incluíndo a famosa dança dos ''Cadarços'' á moda da ilha de São Miguel.
O Baile dos Açores, foi animado pela noite dentro pelo famoso conjunto ''Starlight'', com o vocalista Tony Melo a arrastar e puxar pelos dançarinas que encheram a pista de dança.
No intervalo, foi sorteado os prémios e anunciado várias pessoas que celebravam o seu aniversário neste fim-de-semana que foram: Esmeralda Costa, Emanuel Cabral, Tibério Correia e a esposa do presidente do CCPM, Helena Moniz, que teve a surpresa da noite, com o Starlight a cantar os parabéns enquanto a Helena foi chamada a soprar as velas no bonito bolo de anos acompanhada pelos familiares, filhas, genros e netos, que se juntaram aos festejos da aniversariante. Parabéns á dona Helena Moniz pelas 67 primaveras e a todos os outros aniversariantes.
O conjunto ''Starligh'' deu continuação ao baile até final com a pista de dança sempre cheia com as pessoas a colaborar plenamente ao o som da boa música apresentada como sempre por este conjunto musical da nossa comunidade.
A próxima festa é já este fim de semana com a festa do Halloween, onde haverá prémios para os melhores vestimentos e costumes que apresentarem.
Compareçam!
João G. Silva

Futebol Regional: Provas da AFAH

TERCEIRA:
Torneio de Abertura da AFAH - Seniores/Juniores
Boavista e Lajense partilham liderança
Resultados - 5.ª jornada:
Angrense ''A'', 3 - Lajense ''A'', 0
Boavista CR, 11 - Praiense ''A'', 0
Juv. Lajense, 3 - GD Fontinhas, 0
Vilanovense, 5 - Lusitânia ''A'', 0
Resultados - 6ª jornada:
Lajense ''A'', 0 - Juv. Lajense, 11
Praiense ''A'', 1 - Angrense ''A'', 5
GD Fontinhas, 2 - Lusitânia ''A'', 0
Boavista CR - Vilanovense (23/10)
Torneio de Abertura de Seniores:
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS          J   V   E   D    GM-S      P
1.º Boavista CR      5   5   0   0      24 - 1    15
2.º Juv. Lajense      6   5   0   1      30 - 5    15
3.º Vilanovense      5   4   0   1      26 - 3    12
4.º Angrense “A”    6   4   0   2      12 - 6    12
5.º GD Fontinhas   6   3   0   3      18 - 8      9
6.º Lusitânia “A”     6   1   0   5        5 -23     3
7.º Lajense “A”       6   1   0   5        3 -32     3
8.º Praiense “A”     6   0   0   6        3 -43     0
Campeonato de Juniores “A”:
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS         J   V   E   D   GM-S     P
1.º Angrense ''A''    3   3   0   0      9 - 1     9
2.º Lusitânia ''A''     2   1   0   1      4 - 3     3
3.º JD Lajense ''A'' 2   1   0   1      3 - 3     3
4.º Praiense ''A''     3   0   0   3      3 -12    0
Futebol na Graciosa:
Torneio de Abertura ''Gaspar Cordeiro''
Guadalupe aplica mais uma goleada com chapa 7
Resultado da 5ª jornada:
Sp. Guadalupe, 7 - Gaciosa FC, 0
Folga: GD Luzense.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS          J   V   E   D   GM-S     P
1º Sp. Guadalupe   4   3   1   0    18 - 3    10
2º GD Luzense       3   0   2   1      3 - 9      2
3º Graciosa FC       3   0   1   2      2 -11    1
6ª. jornada:
Graciosa FC - GD Luzense.

Folga: Sp. Guadalupe.
Ilha de São Jorge:
Torneio de Abertura/Seniores:
FC Maritimo segue isolado com mais um jogo
Resultado - 4ª Jornada:G.D.Velense 4 - F.C.Calheta 0
Urzelinense 0 - Maritimo Velense 1

CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPAS      J   V   E   D   GM-S     P
1º FC Marítimo   4   3   1   0      5 - 1    10
2º GD Velense   3   2   1   0      9 - 2      7
3º Urzelinense   3   1   0   2      2 - 4      3
4º FC Calheta    4   0   0   4      2 -11     0
5ª Jornada
FC Urzelinense - GD Velense
Maritimo Velense - FC Calheta

Futebol no Faial/Pico: Taça da AFH

Futebol no Faial/Pico:
Taça A.F. da Horta:
Fayal Sport aproxima-se do líder
O Fayal Sport recebeu e venceu o FC Madalena por 1-0, e apróximou-se do lider, Salão que folgou nesta jornada. No Pico o Desportivo Lajense perdeu em casa com o Cedrense por 0-1.
Resultados - 6.ª jornada:
Fayal Sport, 1 - FC Madalena, 0
CD Lajense, 0 - GD Cedrense, 1
Folga: GD Salão.
CLASSIFICAÇÃO:
L   EQUIPA          J   V  E   D    GM-S     P
1º. GD Salão        4   4   0   0    10 - 2     12
2º. Fayal Sport     5   3   1   1      7 - 4     10
3º. FC Madalena  5   2   0   3      7 - 6       6
4º. GD Cedrense 5   2   0   3      4 -10       6
5º. CD Lajense    5   0   1   4      4 -10       1
Próxima - 7ª. jornada:
FC Madalena - CD Lajense
GD Salão - Fayal Sport
Folga: GD Cedrense.