terça-feira, 31 de julho de 2012

Festa do Senhor Bom Jesus Milagroso em Oakville

Paróquia de São José dos Portugueses em Oakville
Festa em Honra do Bom Jesus Milagroso reuniu centenas de peregrinos em Oakville no Canadá
A paróquia de São José dos Portugueses na cidade de Oakville na provincia do Ontário no Canadá, esteve em festa no fim-de-semana de 27, 28 e 29 de Julho, com a realização das festas em Honra do Senhor Bom Jesus Milagroso.
Esta festa religiosa com origem na ilha do Pico nos Açores, foi celebrada na paróquia de S. José em Oakville pela primeira vez, há 41 anos por gentes picoenses que emigraram para o Canadá, e trouxeram consigo na mala de saudades a lembrança desta festa religiosa em homenagem ao Bom Jesus.
Faz este ano 150 anos que a igreja assinala o culto do Bom Jesus na freguesia de São Mateus no conselho da Madalena do Pico, conhecida como a segunda maior festa religiosa celebrada nos Açores, concretamente no Santuário Diocesano do Bom Jesus Milagroso, na igreja de São Mateus, que se realiza todos os anos no dia 6 de Agosto.
Em Oakville, as festividades começaram na sexta-feira, dia 27, com início das Novenas e Transladação da Imagem do Senhor Bom Jesus.
O pregador foi o Rev. Padre Norberto Cristovão Cardoso C.Pgp, que veio de Viana do Castelo, foi o convidado para presidir aos festejos.
No sábado, dia 28, realizou-se o encerramento da Novena seguida de Missa ás 18 horas. Depois do acto religioso foi a vez do arraial com o DJ Tony Silveira que animou o serão, enquanto a Banda Filarmónica Lira Bom Jesus de Oakville realizou um excelente concerto.
No domingo, dia 29, foi o dia grande que juntou muitos picaratos vindos de outras cidades circunvizinhas, tais como: Cambridge, Kitcherner, London, Mississauga, Brampton e Toronto. Pelas 13 horas foi celebrada a Missa Solene seguida da saída da majestosa procissão de andores que precorreu o trajecto habitual em redor do parque da igreja com subida ao alto do Calvário, onde aconteceu uma pequena pregação pelo Pe. Norberto Cardoso. Depois a procissão continuou em direcão á igreja para a recolha das imagens. Os andores com as imagens do Menino Jesus de Praga, que foi levado aos ombros por crianças, o Sagrado Coração de Jesus, o São Betinho da Porta Aberta, o São Pedro, o São Miguel Arcanjo, o São José, a Nossa Senhora de Fátima, e o Senhor Bom Jesus Milagroso que foi seguida por muitas promessas de pessoas de devotos a esta veneranda imagem de Cristo, vários padres e o relicário debaixo do Pal, levado pelo Pe. Fernando Pinto pároque da paróquia. Foi tocado o Hino do Bom Jesus pela filarmónica do mesmo nome em homenagem ao padroeiro da festa.
Também foi anunciado pelo pe. Fernando Pinto que uma irmã do Monsenhor Eduardo Resendes, fundador reformado da igreja de Cristo Rei na Cidade de Mississauga, faleceu na noite anterior, e apesar desta triste notícia, Monsenhor Resendes precorreu o giro da procissão acompanhando a imagem do Bom Jesus. Enviamos os nossos sentidos pêsamos!
Após a procissão, foi oferecido o almoço aos irmãos da confraria do Bom Jesus Milagroso, membros da filarmónica local e aos convidados do mordomo, Tony Raposo, natural da Lomba da Maia e esposa Zélia Raposo, natural de Salga, Nordeste, ambos da ilha de São Miguel, Açores.
Tony Raposo e esposa foram pela segunda vez consecutiva os mrdomos desta grandiosa festa, mas estavam satisfeitos apesar do cansaço.
Pela tarde dentro já no parque de diversões, houve a tradicional festa profana com a participação surpresa do cantor luso-canadiano, Décio Gonçalves, concerto pela Banda Filarmónica do Bom Jesus e música para dançar pelo DJ Tony Silveira, que animou a plateia ao ar livre neste explêndido dia de Verão e e muito calor.
Não faltou as arrematações de ofertas e as barracas com venda de malassadas, cremesse e bar com petiscos e bebidas. Para encerrar a festa houve o sorteio dos bilhetes para a entrega dos prémios e mais música.
Agradecemos ao mordomo, Tony e Zélia Raposo pelo convite e amabilidade como nos recebeu apasar dos seus muitos afazeres durante o dia.
A todos bem Hajam!
João G. Silva.

Taça da Liga: Santa Clara entra a vencer

TAÇA DA LIGA - GRUPO D:
Tondela, 0 - Santa Clara, 1
Platini dá a vitória ao Santa Clara
O Santa Clara venceu, este domingo, o Tondela por 1-0, em encontro da primeira jornada da fase de grupos da Taça da Liga, disputado em Tábua, casa emprestada ao Tondela.
Golo de Platini valeu três pontos para o Santa Clara no arranque da Taça da Liga. Encarnados de Ponta Delgada tiveram sempre o jogo controlado e só nas bolas paradas é que o Tondela criou algum perigo.
O Santa Clara entrou com o pé direito na Taça da Liga e Luís Miguel saboreou, por fim, o primeiro triunfo desde que assumiu o comando técnico dos açorianos. A turma de Ponta Delgada derrotou, em Tábua, o Tondela por 1-0 em desafio da primeira jornada do grupo D da prova que abre a temporada 2012/13.
Apesar de actuar na casa emprestada do adversário, o Santa Clara entrou personalizado e cedo começou a pautar o seu futebol que foi levando perigo à baliza contrária. Porcellis foi o primeiro a tirar as medidas mas o remate saiu ao lado e Reguila também tentou a sua sorte ainda antes do minuto dez mas também sem a melhor pontaria.
Mesmo assim percebia-se que eram os insulares quem mais procuravam chegar à vantagem, golo que apareceu à passagem do minuto 23 na sequência de um rápido contra-ataque conduzido por Porcellis e que Platini finalizou com um chapéu que tirou a bola do alcance do guarda-redes Cláudio Ramos.
O golo do cabo-verdiano acabou por ser decisivo para as contas finais do encontro porque protegeu o Santa Clara do chuveirinho do Tondela na procura do empate. Os locais acercaram-se mais da área encarnada ao longo da etapa complementar mas pouco ou nenhum perigo criaram. Somente de bola parada é que Márcio Sousa obrigou Hélder Godinho a realizar duas boas defesas que mantiveram o resultado na diferença mínima.
Com o triunfo fora de portas a formação orientada por Luís Miguel reparte a posição cimeira no grupo D da Taça da Liga, em igualdade pontual com o Desportivo das Aves que goleou o Trofense por 5-1. Na próxima jornada, a disputar a 1 de Agosto, o Santa Clara recebe o Trofense a apura-se em caso de vitória.
Jogo no Estádio Municipal de Tábua
Árbitro: Bruno Pacheco (Porto)
Tondela: Cláudio Ramos, João Pica, Materazzi (Cândido Costa, 75'), Fábio Pacheco, Tiago Barros (Luís Aurélio, 46'), Piojo, Márcio Sousa, Tiago Carneiro (Benvindo Moreno, 46'), Edson, Vasil e Pedro Araújo.
Suplentes: Bruno Sousa, Ricardo Pedrosa, Luís Aurélio, Magano, Benvindo Moreno e Cândido Costa)
Santa Clara: Hélder Pacheco, Paulo Monteiro, Tony, André Simões, Pacheco, Reguila (Minhoca, 64'), Godinho, Cervantes, Porselis, Serginho e Platini.
Suplentes: Brice Niclos, Marco Lança, Minhoca, Alex e Hugo Rego)
Marcador: 0-1, Platini (23')
Ação disciplinar: Cartão amarelo para André Simões (30'), Tiago Alves (32'), Piojo (41'), Hélder Godinho (50'), Serginho (53' e 83'), Pacheco (63'), Tony (66'), Fábio Pacheco (68' e 90') e Marco Lança (90'). Cartão vermelho, por acumulação de amarelos, para Serginho (83') e Fábio Pacheco (90')
Assistência: Cerca de 1.500 espetadores
Resultados da Fase de Grupos da Taça da Liga
Grupo A:
Belenenses - Oliveirense, 1-1
Freamunde - União da Madeira, 1-1
Grupo B:
Sporting da Covilhã - Arouca, 4-2
Naval - Atlético, 3-1
Grupo C:
Feirense - Penafiel, 2-1
Portimonense - Leixões, 1-1
Grupo D:
Desportivo das Aves - Trofense, 5-1
Tondela - Santa Clara, 0-1

sábado, 28 de julho de 2012

Cerimónia inaugural do novo cais de passageiros na Horta

César diz que a região é reconhecida como “local qualificado de escala” de navios de cruzeiro
O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, destacou hoje o facto de a região ter passado a ser reconhecida a nível internacional, como um “local qualificado de escala” de navios de cruzeiro.
O governante, que falava na cerimónia inaugural do novo cais de passageiros da cidade da Horta, lembrou que o turismo de cruzeiro tem registado uma evolução “muito positiva”, potenciada pela “acolhimento especializado” dos portos do arquipélago.
“De um volume de atividade perfeitamente residual nos anos noventa, passámos a ter a escalar anualmente os portos dos Açores, uma centena de navios de cruzeiros, com cerca de 100 mil turistas, e passámos a ser reconhecidos internacionalmente como um local qualificado de escala”, sublinhou Carlos César.
No seu entender, o novo cais de passageiros da cidade da Horta vem também “fortalecer” a oferta de terminais para turismo de cruzeiros na região, já que está dotado de um cais acostável com 280 metros de comprimento, que permite a operação de navios de turistas.
A obra, que representa um investimento superior a 40 milhões de euros, terá, na opinião de Carlos César, “reflexos muito positivos e duráveis para a economia da ilha”, além de poder vir a gerar uma nova “dinâmica” naquele ponto da cidade, que fica no lado oposto ao porto comercial.
Carlos César destacou ainda que, além dos navios de cruzeiros, o novo cais de passageiros vai também receber os navios a Atlânticoline, que asseguram o transporte de passageiros e viaturas na região, e também os barcos da Transmaçor, que ligam as ilhas do Triângulo (Faial, Pico e São Jorge).
Só a operação da Transmaçor, movimenta anualmente mais de 400 mil passageiros e será reforçada, em 2014, com a entrada de dois novos navios, já encomendados pelo Governo, que além de passageiros, podem também transportar viaturas.
O chefe do executivo açoriano referiu-se também ao transporte de mercadorias, que segundo explicou, sofreu uma “melhoria significativa” da sua eficiência e regularidade, mas lembrou que é preciso agora procurar assegurar preços mais acessíveis.
“É crescentemente importante para a nossa economia empresarial a diminuição dos custos dos fretes”, destacou o governante.
No seu entender, essa redução poderá ser possível através da melhoria do ordenamento e organização dos espaços portuários, da contenção das tarifas portuárias cobradas aos armadores, ou de soluções para o escoamento mais rápido de produtos contentorizados para o exterior.

Dia Mundial da Hepatite:

Dia Mundial da Hepatite: Número de casos de doentes com Hepatite C aumenta nos Açores
Ao contrário da Hepatite B, o número de casos de doentes com hepatite C, nos Açores, tem aumentado. Segundo o Diretor do Serviço de Doenças Infecciosas, do hospital de Ponta Delgada, no total, o número de casos ligados àquela unidade de saúde, deve rondar os 80 casos por ano.
Em entrevista à Atlântida, Melo Mota adianta que, só na ilha de São Miguel, são muitos os casos de doentes com hepatite C, estimando que muitos açorianos estarão infetados com doenças virais, sem o saberem.
A nível da hepatite B, o hospital Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, regista, neste momento, cerca de cinco casos. Melo Mota adianta, contudo, que, “se tivermos em conta o serviço de gastroenterologia, este número deverá aumentar”.
Para além da hepatite C, a Sida é outa das doenças virais que mais surge naquele hospital. Só este ano, já foram registados 12 novos casos.
Na maior parte dos casos, o médico defende que o problema não é a falta de informação sobre as doenças infecciosas, mas o “desleixo e a falta de estrutura mental” de muitos doentes.
A hepatite é uma infeção no fígado que pode ser provocada por bactérias, por um dos sete tipos de vírus (A, B, C, D, E e G) ou pelo consumo de produtos tóxicos como o álcool, medicamentos e algumas plantas.
Neste Dia Mundial da Hepatite, o Director do Serviço de Doenças Infecciosas, do hospital de Ponta Delgada deixa uma mensagem de sensibilização aos açorianos: ”se um individuo não consegue largar determinado tipo de vícios, ao menos o faça sozinho, não se tornando portador, nem transmissor de doença às outras pessoas”.
A nível nacional, a associação SOS Hepatites, estima que mais de 200 mil portugueses estejam infetados com doenças virais, sem o saberem.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Londres 2012: Cerimónia de abertura dos jogos Olímpicos

Comitiva portuguesa saudada por Cavaco Silva
A comitiva nacional foi liderada pela porta-bandeira Telma Monteiro.
A comitiva portuguesa já passou no desfile das 205 nações no estádio olímpico de Londres, numa passagem breve, mas muito celebrada por Cavaco Silva e pela primeira dama, Maria Cavaco Silva.
O Presidente da República assistiu na bancada e acenou vivamente ao lado da sua mulher à passagem dos 77 atletas portugueses.
A comitiva foi chefiada pela judoca Telma Monteiro, que assumiu o papel de porta-bandeira de Portugal na abertura dos Jogos Olímpicos de Londres.

Benfica conquistou a 5ª edição do Eusébio Cup

SL Benfica, 5 - Real Madrid, 2
Benfica goleia Real Madrid desfalcado
Axel Witsel e Carlos Martins estiveram em destaque na goleada ao campeão espanhol.
O SL Benfica venceu o Real Madrid no Estádio da Luz por 5-2 na quinta edição da Eusébio Cup. Os espanhóis chegaram a estar em vantagem mas os anfitriões pautados por Carlos Martins e Witsel não permitiram a Mourinho levar para casa o segundo troféu.

Benfica goleia Real Madrid por 5-2
Um jogo entre SL Benfica e Real Madrid é sempre uma atração no mundo do futebol. Ao Estádio da Luz acorreram 35 476 espetadores para ver estrelas como Kaká, Higuain ou Benzema mas a ovação da noite para o adversário foi mesmo para Fábio Coentrão.
A primeira mudança no marcador ocorreu antes dos cinco minutos de jogo. Ainda havia adeptos à procura de lugar quando aos quatro minutos, uma falta de Lass Diarra na lateral direita do ataque do Benfica marcada por Carlos Martins, encontrou Javi Garcia solto de marcação. O médio espanhol atirou de cabeça, inaugurando o marcador para a primeira explosão de alegria no Estádio da Luz.
 Apesar de ter a maior parte dos jogadores ainda de férias, o Real Madrid apresentou-se na Eusébio Cup com algumas estrelas, e que estrelas.
 Aos 18 minutos o corredor direito do Real voltou a funcionar com Melgarejo, sem "estaleca" para aquela posição, a ser batido pelo endiabrado Di Maria. O argentino ex-Benfica foi à linha, cruzou atrasado para o remate certeiro de Callejon, Artur Moares nem se mexeu.
 Um minuto depois, o segundo do Real. Uma perda de bola de Cardozo ainda no meio-campo benfiquista, deixou a bola a mercê de Higuain. O avançado esperou pelo momento certo e pela desmarcação de Callejon, que isolado frente a Artur, não desperdiçou e fez o 2-1. Os jogadores encarnados ainda esboçaram algum protesto por pressuposto fora de jogo mas a vantagem era mesmo do Real Madrid.
 Mas a jogar em casa, o Benfica estava obrigado a responder e numa jogada tirada a papel químico do primeiro golo, falta de Lass, Carlos Martins colocou a bola na área, onde apareceu Witsel a atirar de cabeça para o 2-2. Adan ainda tocou na bola mas não conseguiu evitar o golo.
 Por esta altura, era o belga quem brilhava em campo, quem sabe a tentar convencer Mourinho a levá-lo para o Santiago Bernabéu.
 À passagem da meia hora, o Benfica desperdiçou três grandes oportunidades. Primeiro foi Witsel, com um passe de magia, a encontrar Gaitan na área mas este a dominar mal a bola. Depois foi Gaitan, em jogada individual, a passar por dois contrários mas a rematar mal e por cima, quando já só tinha Adan pela frente. No minuto seguinte, foi Cardozo a ouvir uma enorme assobiadela, depois de falhar um golo feito. Uma arrancada (a primeira) de Melgarejo na esquerda, acabou com um cruzamento milimétrico ao segundo poste onde Tacuara,
sozinho, atirou por cima. Uma oportunidade perdida que levou ao desespero (e muitos assobios) os milhares de benfiquistas que marcaram presença na Luz.
 O Benfica estava por cima mas até ao intervalo, apenas a registar um livre de Carlos Martins que Adan defendeu com os punhos.
 No início da 2ª parte Jesus fez entrar Ola John, Kardec e Enzo Peres para os lugares Nolito, Cardozo e Nico Gaitan.
 Aos 54 minutos, Enzo Perez marcou...quase que por acaso. O argentino tirou um cruzamento muito chegado a baliza, Adan mediu mal a trajetória da bola que acabou por entrar no ângulo superior direito da baliza. Um bonito golo, se bem que a intenção do argentino fosse cruzar a bola.
 Mas a ovação da noite acabaria por ser dada a um jogador adversário. Mal Mourinho deu ordens de aquecimento a Fábio Coentrão as bancadas da Luz começaram a agitar-se pelo antigo jogador da casa. Os adeptos benfiquistas não esquecem o lateral, que interrompeu as férias para poder estar neste jogo.
 Aos 58`minutos, os adeptos foram brindados com o melhor golo da noite. Witsel ganha a bola, combina com Enzo Perez na direita, entra na área e cruza atrasado para Carlos Martins fuzilar Adan. Era o quarto do Benfica, no melhor período dos encarnados.
A poucos minutos do fim, Enzo Perez fechou a contagem em 5-2 para o SL Benfica depois de um bom trabalho de Kardec. O avançado brasileiro pressionado pela defesa madrilena, desmarca Enzo Peréz e o argentino, na cara de Adán, atira por cima do guardião e bisa na partida.
No final do encontro, as equipas ficaram no centro do relvado para as habituais celebrações com fogo-de-artifício.
Por Eduardo Santiago e Evandro Delgado

Série Açores 2012/2013:

FC Flamengos na calha para subir
Segundo classificado do campeonato Faial/Pico deverá ocupar a vaga do FC Madalena na série Açores de futebol. Decisão oficial será conhecida na próxima segunda-feira, três dias antes da realização do sorteio da competição.                               
O Futebol Clube dos Flamengos há muito que vive na expectativa de regressar à série Açores de futebol por via da desistência do FC Madalena. O clube faialense, segundo classificado no campeonato Faial/Pico, já foi formalmente convidado pela Federação Portuguesa de Futebol para ocupar a vaga em aberto, poucos dias depois do Marítimo da Graciosa ter sido confirmado como o substituto do Boavista de São Mateus do Pico.
A Direcção do clube, presidida por José Amaral, está a analisar os prós e os contras que uma subida administrativa implica – apoios financeiros e reforço do plantel à cabeça das prioridades – mas tudo aponta para que o Flamengos responda positivamente ao convite que lhe foi endereçado para disputar o próximo campeonato da série Açores.
Ao longo deste fim-de-semana os dirigentes do clube vão tentar acelerar todos os processos tendentes à concretização de uma resposta que viabilize a subida do Flamengos e nem o facto do campo do Vale não reunir as condições para os nacionais deverá ser entrave à promoção.
Fonte: SZ - Foto: Jornal Incentivo

Sorteio do Campeonato nacional da II e III divisões

Sorteios na quinta-feira dos campeonatos e taça de Portugal
Campeonato nacional da II e III divisões vai ser sorteado no próximo dia 2 de Agosto, bem como a primeira eliminatória da Taça de Portugal. Doze equipas dos Açores estão envolvidas nas três competições.                               
A Federação Portuguesa de Futebol agendou para a próxima quinta-feira, dia 2 de Agosto, a realização do sorteio do campeonato nacional da II e III divisões. No mesmo dia será também realizado o sorteio da primeira eliminatória da Taça de Portugal que se disputa a 26 de Agosto, uma semana antes do arranque dos campeonatos.
Os Açores vão estar representados por doze equipas – duas na II divisão e dez na série Açores da III divisão. Operário e Lusitânia são os emblemas que se preparam para competir na prova de maior dimensão da Federação Portuguesa de Futebol, enquanto Angrense, Praiense, Santiago, Prainha, Sporting Ideal, Rabo de Peixe, Barreiro, Vitória, Marítimo (Graciosa) e Flamengos vão dar corpo à 18.ª e última edição da série Açores nos moldes actuais.
São estas mesmas formações que estarão presentes no sorteio da primeira eliminatória da Taça de Portugal. As extracções começam às 15.30 horas (II divisão) e terminam às 16.30 horas com o sorteio da Taça de Portugal. Pelo meio (16.00 horas) será conhecido o calendário da III divisão nacional.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Transmaçor poderá entrar em greve em Agosto

Trabalhadores da Transmaçor ameaçam cumprir greve de quatro dias em agosto
26 de Julho de 2012
Os trabalhadores da Transmaçor -Transportes Marítimos Açorianos ameaçam fazer greve durante quatro dias, entre 6 e 9 de agosto, se o Governo não os integrar no regime especial das empresas públicas.
O anúncio foi feito hoje por Clarimundo Baptista, do Sindicato dos Trabalhadores da Marinha Mercante, Transitários e Pesca (Simamevip), segundo o qual os cerca de 50 funcionários da Transmaçor têm vindo a perder mensalmente mais de um terço do vencimento.
“Estes trabalhadores já não receberam o subsídio de férias e de Natal e sofreram cortes nos vencimentos e nas horas extraordinárias”, recordou o sindicalista, que entende que os funcionários daquela empresa pública estão a ser severamente penalizados pelas medidas de austeridade.
Clarimundo Baptista contou ter reunido hoje com a administração da Transmaçor para tentar sensibilizar os gestores da empresa para as dificuldades com que se deparam os funcionários, adiantando que os administradores alegaram apenas que esta era uma matéria que “ultrapassava as suas competências”.
O Simamevip já enviou um ofício ao Governo Regional a solicitar que o vice-presidente do executivo (que tutela a pasta das Finanças) autorize a transferência destes trabalhadores para o regime especial das empresas públicas, para que não sejam tão penalizados pela austeridade.
“Esperamos que até às 00:00 do dia 06 a situação dos trabalhadores fique resolvida”, insistiu Clarimundo Baptista, adiantando que, além da paralisação de quatro dias, os funcionários poderão decretar “outras formas de luta”.
O pré-aviso de greve agora divulgado abrange um período de grande movimento de passageiros nas denominadas ilhas do triângulo (Faial, Pico e São Jorge) e coincide com as Festas do Senhor Bom Jesus, de São Mateus do Pico, e com a Semana do Mar, no Faial.
O Simamevip já definiu, entretanto, como serviços mínimos, a realização, nos dias de greve, de apenas duas viagens por dia (uma de manhã e outra à tarde), entre as ilhas do Faial e do Pico, e o cancelamento de todas as ligações a São Jorge.
A Transmaçor realiza nesta época do ano oito ligações diárias entre o Faial e o Pico e duas entre Faial, Pico e São Jorge, movimentando anualmente mais de 400 mil passageiros.
O regime de exceção abrange atualmente cinco empresas públicas – TAP, CTT, CGD, Empoderf e RTP -, o que permite que os seus trabalhadores mantenham os salários intactos, embora estejam também sujeitos, como os restantes funcionários públicos, à suspensão dos subsídios de Natal e de férias.
Em causa está o facto de se tratar de empresas com concorrência direta ou em fase de privatização.
Lusa

Marítimo da Graciosa regressa á Série Açores

Série Açores 2012/2013:
Marítimo da Graciosa no lugar do Boavista São Mateus
Segundo posicionado no torneio de apuramento do campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo confirmou presença na série Açores após a desistência do Boavista de São Mateus da ilha do Pico.                                
O Sport Clube Marítimo, vulgarmente conhecido por Marítimo da Graciosa, está de regresso à série Açores de futebol. A garantia foi dada a DI por Hélder Espínola, presidente do emblema de Santa Cruz, precisamente no dia em que terminava o prazo para a Associação de Futebol de Angra do Heroísmo (AFAH) indicar novo representante.
A promoção do Marítimo, segundo classificado no torneio de apuramento do campeão da AFAH, conquistado pelo Barreiro, surge face à desistência do Boavista, da ilha do Pico. Recorde-se que também o Madalena abandonou a competição e deverá ser substituído pelo Flamengos, segundo posicionado no campeonato Faial/Pico.
Segundo Hélder Espínola, a AFAH já foi informada da decisão dos responsáveis do clube. A dúvida quanto à participação do Marítimo na série Açores persistiu durante algum tempo e o líder directivo da colectividade graciosense garantiu que a decisão foi «muito ponderada», mesmo sendo esta uma «oportunidade única».
O presidente acrescentou que os sócios serão informados das intenções da Direcção em Assembleia-Geral, deixando, no entanto, a garantia de que o Marítimo não poderá «gastar mais do que tem». Assentou ainda ser completamente impossível o reforço da equipa no mercado externo à região, frisando que o plantel terá a sua base assente em jogadores oriundos da Graciosa.
Rui Cordeiro, que orientou a equipa na temporada passada, afigura-se como um nome provável para o comando técnico do Marítimo. Apesar do começo tardio, a intenção passa por arrancar com os trabalhos de pré-época a partir da próxima semana. Os cortes já anunciados, nomeadamente a nível dos subsídios autárquicos, foram os principais responsáveis pelo atraso no processo de decisão. Hélder Espínola lamentou, nesse sentido, a redução no apoio da câmara municipal que passa de 60.000 para 30.000 euros.
fonte: DI/SZ

quarta-feira, 25 de julho de 2012

FC Porto conquista a 3ª. edição do Troféu Pauleta

Santa Clara, 0 - FC Porto, 3
Erros abriram alas ao dragão
FC Porto conquistou a terceira edição do troféu Pauleta ao derrotar o Santa Clara por 3-0 mas o árbitro foi infeliz em dois momentos decisivos. Encarnados mostraram estar a subir de rendimento à medida que a competição oficial se aproxima.
O FC Porto sucedeu ao Santa Clara na lista de vencedores do troféu Pauleta. Cerca de seis mil espectadores marcaram presença no estádio de São Miguel para assistirem ao confronto entre encarnados e azuis-e-brancos que os portistas venceram por 3-0 com golos de Lucho, Atsu e Castro.
A superioridade do dragão no regresso de Vítor Pereira aos Açores já era esperada e ficou confirmada no resultado final mas o desenho do desfecho final começou a ser escrito através de um erro do árbitro, André Almeida, que viu na bola cruzada por Lucho e que embateu nas costas de Pedro Cervantes motivo para grande penalidade. O capitão portista agradeceu a oferta e fez o 1-0 à passagem do 39.
Até então o FC Porto detinha mais posse de bola mas um Santa Clara aguerrido, determinado e motivado ia colocando alguns problemas aos campeões nacionais. Paulo Monteiro deu o primeiro sinal de perigo num cabeceamento que saiu ligeiramente por cima após canto de Serginho e já sobre o intervalo Porcellis mandou a bola às malhas superiores.
Os encarnados deixavam boas indicações através de um futebol fluído assente num guarda-redes, Hélder Godinho, que mostrou segurança nas duas intervenções que efectuou – a primeira num livre directo de Maicon que defendeu para canto e a segunda num cabeceamento de Jackson Martínez – numa linha defensiva cumpridora das suas tarefas, num meio-campo que tende a ser criativo e um ataque que levou perigo à baliza do dragão.
As substituições efectuadas ao longo de toda a segunda parte – o Santa Clara terminou a partida com seis açorianos em campo – quebraram o ritmo mas mesmo assim os encarnados estiveram perto do empate num remate forte de Pipo que proporcionou a Kadu a melhor defesa dos guarda-redes portistas. Para além de que o árbitro voltou a errar ao não assinalar grande penalidade no derrube de Sereno a Platini.
Dois erros graves que tiveram influência no resultado, para além do excesso de zelo em jogos de pré-época: recomendou que os repórteres fotográficos estivessem identificados com os respectivos coletes e já se viram jogos com equipas de outros patamares sem esse nível de recomendação e exagerou no apito quando admoestou Diogo Moniz. Ter-lhe-ia ficado melhor se desse menos nas vistas…
Com a partida a aproximar-se do fim e já com seis açorianos em campo, o Santa Clara perdeu fio de jogo e o FC Porto aproveitou para dilatar o resultado com golos de Atsu e Castro – ambos fáceis perante o espaço que dispuseram na área – levantando o dragão o troféu Pauleta que não contou com a presença da figura maior devido a uma indisposição que afastou o melhor marcador da história da selecção de Portugal do evento que o homenageia.
Ficha técnica:
Estádio São Miguel, Ponta Delgada (Açores)
Árbitro: André Almeida (AF Ponta Delgada)
Assistentes: Cristóvão Moniz e Nelson Moniz
Santa Clara: Hélder Godinho; André Simões, Accioly, Paulo Monteiro e Serginho; Toni, Pacheco e Pedro Cervantes; Platini, Reguila e Hugo Santos.
Jogaram ainda Brice Niclos, Hugo Viveiros, Luiz Carlos, Marco Lança, Pipo, Minhoca, Godinho, Hugo Rego, Porcellis, Vítor Hugo, João Ventura e Diogo Moniz.
Treinador: Luís Miguel.
FC Porto: Fabiano; Djalma, Maicon, Otamendi e Mangala; Fernando, James Rodríguez e Defour; Jackson Martínez, Lucho e Iturbe.
Jogaram ainda Kadu, Miguel Lopes, Rolando, Sereno, Addy, Castro, João Moutinho, Kelvin, Varela, Kléber e Atsu.
Treinador: Vítor Pereira.
Ao intervalo: 0-1.
Marcadores: Lucho (39 gp), Atsu (80) e Castro (90+2).
Disciplina: cartão amarelo a Pedro Cervantes (39) e Diogo Moniz (89).
fonte: SZ

Festa do Santíssimo Salvador do Mundo em Mississauga

Paróquia do Santíssimo Salvador do Mundo em Mississauga
Dois convidados especiais na Festa do Santíssimo Salvador do Mundo
A festa em Honra do Santíssimo Salvador do Mundo teve este ano a presença de dois ilustres convidados, um para presidir á festa religiosa, Pe. Jorge Fernandes, SVD de Fátima, Portugal e o outro na parte profana e de animação, o cantor luso-americano, Marc Dennis, vindo dos EUA.

Os festejos deste ano tiveram início na sexta-feira, dia 20, numa noite dedicada à família, com muita música e jogos para os jovens.
No sábado dia 21, foi a noite dedicada ao folclore e à gastronomia internacional, com a participação dos Rancho Folclóricos do CCPM, do Transmontano, da India, do Vietname, das Filipinas e da Casa da Madeira em Toronto.
O artista luso-canadiano Mário Marinho, animou a noite com as suas belas canções e a alegria contagiante que transmite aos seus fãs. Não faltou a boa gastronomia internacional, com as famosas Samosas da India, as empadas das filipinas, e as malassadas açorianas, e as bifanas, as favas guisadas e as iscas de figado á moda portuguesa.

No Domingo dia 21, pela 13h30, houve Missa solene na igreja do S.S. Mundo, com pregação pelo convidado Pe. Jorge Fernandes que veio de Fátima, seguindo-se logo após a cerimónia religiosa a saída da procissão.
A entrada da igreja estava enfeitada a rigor, com um longo tapete de flores multicolores, com dizeres: ''Deus Passa''.

A procissão foi muito bonita e teve a participação de vários grupos da paróquia, entreos quais, o Centro Português de Mississauga, cavaleiros de Columbus, vários padres, e os andores com as imagens de Santo António, São José, N.Sra. Fátima, N.Sra. da Piedade (filipinas), e o Santíssimo Salvador do Mundo, padroeiro da festa, que foi seguido por várias promessas e a Banda do Sagrado Coração de Jesus de Toronto.

Depois da chegada da procissão à igreja, as imagens desceram até ao parque de diversões, onde ficaram expostas até ao final da festa.
Pela tarde dentro actuaram os artistas. Primeiro o cantor terceirense, João Marques, seguindo-se depois  leilões de ofertas que reverteram a favor do custo das festas.

O mestre de cerimónia foi o José Miguel, que apresentou pela primeira vez em Mississauga o famoso cantor luso-americano, Marc Dennis, natural da Lomba do Louçã, Vila da Povoação, ilha de S. Miguel, Açores.

O cantor apareceu com o seu chapézinho e foi um homem show, que fez vibrar o grande público presente com as suas famosas canções. Também fez rir muita gente com a sua boa diposição. 
Dançou e fez cantar toda a gente com ele, em particular no final, quando pediu para todos se levantarem das cadeiras e cantarem com ele a canção ''Verde e vermelho''. Marc Dennis rubricou um excelente espectáculo  de que góstamos bastante.

Para terminar o dia de festa, a banda do Sagrado Coroação de Jesus, fez um pequeno concerto. 
Houve ainda um sorteio de bilhetes que ofereceu vários prémios em dinheiro, desde 250 ao 1º prémio de mil dólares.
As imagens recolheram á igreja ao som da filarmónica de Santa Helena de Toronto já noite dentro.

O padre Carlos agradeceu no final a todos pelo
trabalho desenvolvido e pelo sucesso da festa. Deixou uma palavra especial ao Santíssimo Salvador do Mundo, pelo bom tempo, enquanto que noutras cidades circuvinzinhas, choveu copiosamente, dando como milagre ao salvador do Mundo e de todos nós!
Também o Pe. Jorge Fernandes, SVD de Fátima, agradeceu a todos e deixou sua benção aos presentes.

Tony Silva do TNT Produtions foi o encarregado do som, e equanto Mário Gomes da ''Borges Foods'' e a  ''Lazar Bakery'' foram os patricionadores das festividades.
O jornal Nove Ilhas agradece á comissão de festas em especial, a Deo Simão e ao sorridente pe. Carlos pela amabalidade como nos recebeu. Obrigado!

Por: João G. Silva

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Apoios ao desporto nos Açores são para se manter

Berta Cabral compromete-se a manter estabilidade legislativa e financeira na área do desporto
A candidata do PSD/Açores a presidente do governo regional comprometeu-se hoje a garantir a estabilidade legislativa, financeira e administrativa na área do desporto, alegando que o que “funciona bem” deve ser mantido.
“Queremos dar estabilidade administrativa, legislativa e financeira ao desporto nos Açores. Vamos manter os apoios financeiros que existem na área desportiva e manter a estabilidade legislativa, na medida em que os apoios se baseiam num quadro legislativo que, no essencial, satisfaz o interesse do desporto”, afirmou Berta Cabral, em declarações aos jornalistas, à margem de um encontro com dirigentes, treinadores, praticantes e juízes desportivos, cujo objetivo foi identificar as prioridades para promoção do desporto nos Açores.
A líder social-democrata salientou que eventuais alterações da legislação para a área do desporto serão “sempre para melhorar e nunca para alterar aquilo que hoje funciona bem”.
Berta Cabral acrescentou que a manutenção da estabilidade administrativa é também um compromisso seu, referindo que tem recebido “excelentes referências de dirigentes da administração pública regional ligados ao desporto, com os quais há uma relação de confiança que é importante manter”.
“Aquilo que está bem é para se manter. Só devemos alterar aquilo que é para melhorar”, sublinhou.
A candidata do PSD/Açores a presidente do governo regional admitiu, “em função dos recursos financeiros disponíveis, melhorias nos apoios às equipas femininas, alegando que “são menos apoiadas que as masculinas” e que se trata de uma questão de “justiça e equidade”.
A líder social-democrata considerou ainda que os dirigentes desportivos “merecem um reconhecimento especial e um estatuto de dirigente melhorado”, tendo destacado que “são pessoas que dão muito de si às modalidades que servem”.

Red Bull Cliff Diving World Series nos Açores

Russo Arten Silchenko vence etapa da Red Bull Cliff Diving nos Açores
UMA DÉCIMA FEZ TODA A DIFERENÇA!
Uma diferença mínima restituiu hoje a Orlando Duque a liderança do Red Bull Cliff Diving World Series. A etapa portuguesa, que decorreu nos Açores teve um desfecho incrível com o atleta russo a conquistar o triunfo com apenas uma décima de ponto sobre o colombiano. Uma centena de embarcações acolhendo mais de 2000 espectadores constituíram a plateia que ficará como um marco no regresso à pureza original do cliff diving.
Uma pequena vitória, por margem mínima” foi um grande passo para Artem Silchenko, que bem mereceu o triunfo nesta terceira etapa do Red Bull Cliff Diving World Series, ao bater Orlando Duque por uma margem mínima (465.60 contra 465.50). A estreia de Vila Franca do Campo como um dos cenários do circuito mundial não só colheu o agrado dos atletas como ficará para a história ao assinalar um autêntico regresso às origens, com saltos de 28 metros de altura diretamente a partir da superfície da rocha. Das três últimas rondas, que hoje conduziram a este desfecho, a primeira foi executada desse modo – sem recurso à plataforma que se estende sete metros sobre o vazio – e foi determinante para o triunfo de Silchenko, que assinou o melhor salto.
Artem Silchenko, Orlando Duque, que com o segundo lugar regressou à liderança da Red Bull Cliff Diving (quando faltam quatro etapas para o final), o britânico Gary Hunt (que defende o título), o luxemburguês Alain Kohl e o norte-americano Kent de Mond (que terminaram por esta ordem) foram os grandes animadores de uma final marcada também pela exclusividade do local, já que a ponta sul do ilhéu de Vila Franca do Campo – reserva natural e área protegida – apenas é visível a partir do lado do mar, daí a necessidade de o público se encontrar a bordo.
Já na descompressão, Silchenko foi o primeiro a elogiar a opção pelo ilhéu. “Poder executar tês saltos diferentes de um só sítio é uma coisa fantástica”, afirmou recordando as sessões de treino e rondas que decorreram desde quinta-feira e concluindo com a “grande experiência” que leva dos Açores. No caso de Orlando Duque, foi o atleta que mais aplaudiu o regresso dos saltos diretamente da rocha – seguindo a bicentenária tradição havaiana. “É assim que deve ser feito”, sublinhou o mais veterano dos atletas do circuito, com 27 anos, depois de se declarar “encantado com o regresso à liderança e o entusiasmo do público”, mas perspetivando uma continuação de campeonato renhida: “Não podemos ficar satisfeitos e relaxar, porque a concorrência é muita e forte e o meu objetivo continua a ser ganhar”.
Por seu lado, o defensor do título Gary Hunt, que fechou o pódio, não teve dúvida em classificar esta etapa como “a mais difícil das até agora disputadas, mas também a mais interessante, com o pormenor dos saltos das rochas”.
A próxima etapa viaja até à Irlanda (Inis Mór) no primeiro fim-de-semana de agosto (dia 4).
RAKING APÓS 3 ETAPAS
1º Orlando Duque | Colômbia
2º Gary Hunt | Reino Unido
3º Steven Lobue | E.U.A.
4º Artem Solchenko | Rússia
5º Kent De Mond | E.U.A.
6º David Colturi | E.U.A.
7º Anatolity Shabotenko | Rússia
8º Steven Lobue | E.U.A.
9º David Colturi | E.U.A.
10º Michal Nevratil | CHE
11º Cyrille Oumedjkane | França
12º Todor Spasov | Bulgária
13º Jorge Ferzuli | México
JUÍZES
Claudio De Miro (chefe) | ITA
Ken Grove | AU(S)-T
Greg Louganis | EUA
Marion Reiff | AUT
Sara Massenz | ITA
CALENDÁRIO | 2012
RED BULL CLIFF DIVING WORLD SERIES
23/06 | França
07/07 | Noruega
21/07 | Portugal – Açores
04/08 | Irlanda
25/08 | E.U.A.
08/09 | Reino Unido
27/09 | Oman

Santa Clara vence último jogo da pré-época

Pré-época em Ofir:
Santa Clara completa estágio com vitórias
Encarnados de Ponta Delgada derrotaram os sub-23 do Fulham e a equipa do Sindicato dos Jogadores nas últimas partidas do estágio de pré-época. Onze golos apontados demonstram vontade do colectivo em exibir futebol de ataque.
O Santa Clara completou o estágio de pré-época com a conquista de mais dois resultados positivos, encerrando a semana de trabalho em Ofir sem qualquer derrota averbada. Os açorianos já tinham ganho ao Naggom Academy (3-0) e empatado com o Guimarães B (0-0) e Braga B (1-1), batendo nos últimos dois encontros os sub-23 do Fulham (2-0) e a equipa do Sindicato dos Jogadores (5-0).
Foi precisamente neste último confronto que a veia goleadora dos encarnados sobressaiu porque nas partidas anteriores a equipa tinha criado inúmeras oportunidades para marcar mas faltava sempre um pormenor para materializar em golo as ocasiões criadas. As recentes contratações dos avançados Reguila e Porcellis vieram dar objectividade ao ataque insular.
Reguila que só integrou metade do estágio mas ainda foi a tempo de ser o melhor marcador. O experiente avançado de 33 anos bisou frente ao Sindicato dos Jogadores e já tinha facturado frente ao Fulham, tal como Porcellis. Na despedida do estágio realce para a estreia do jovem Vítor Hugo no onze e foi o terceirense quem abriu o marcador. O outro tento foi apontado por Paulo Monteiro.
No complexo desportivo do Fão
Santa Clara, 5 - Sindicato dos Jogadores, 0
O Santa Clara alinhou com: Hugo Viveiros; Diogo Moniz, Paulo Monteiro, Luiz Carlos e Serginho; Godinho, Toni e Vítor Hugo; Platini, Porcellis e Hugo Santos. Jogaram ainda Hélder Godinho, Brice Niclos, André Simões, Accioly, Marco Lança, Pacheco, Cervantes, Minhoca, Alex, Hugo Rego, Pipo e Reguila.

Santa Clara e Braga B empataram no particular

Santa Clara, 1 - Braga B, 1
Faltou um golo à superioridade
Santa Clara rubricou mais uma exibição convincente e deu sinais de estar a progredir em termos de entrosamento entre os jogadores. Superioridade frente ao Braga B merecia pelo menos mais um golo. Reguila desperdiçou penalidade.
Os sinais dados pelo Santa Clara no terceiro jogo de preparação são positivos e vêm na linha de crescimento verificada nas partidas anteriores. Os encarnados de Ponta Delgada empataram a uma bola (1-1) no particular com o Braga B mas, mais uma vez, deixaram vincada a vontade de querer ter a bola para controlar os diferentes momentos do desafio.
A formação de Ponta Delgada voltou a ter uma entrada personalizada no jogo e com um futebol que começa a fazer sobressair a qualidade dos seus executantes – Cervantes é reforço no verdadeiro sentido da palavra e Pacheco acompanha-o na criatividade que ambos colocam no meio-campo – chegou à vantagem num momento raro de Pacheco: canto e cabeceamento do capitão para o 1-0.
Os arsenalistas responderam ao resultado adverso e conseguiram restabelecer o empate ainda antes do intervalo numa recarga a um livre que levou a bola a embater no poste da baliza defendida por Hélder Godinho. A igualdade era lisonjeira para o Braga B e ainda mais injusta se tornou quando o estreante Reguila acertou no ferro na cobrança de uma grande penalidade.
Os encarnados de Ponta Delgada somam três resultados positivos na pré-época (uma vitória e dois empates) mas mais importante que isso é a percepção que o colectivo às ordens de Luís Miguel começa a desenhar no relvado os princípios que o técnico quer implementar.
No complexo desportivo do Fão, o Santa Clara alinhou com: Hélder Godinho; André Simões, Accioly, Paulo Monteiro e Serginho; Toni, Pacheco e Cervantes; Platini, Reguila e Hugo Santos. Jogaram ainda Brice Niclos, Hugo Viveiros, Diogo Moniz, Luiz Carlos, Marco Lança, Godinho, Minhoca, Vítor Hugo, Alex, Hugo Rego e Pipo.

Pedro Pauleta estreia-se no cinema

Em Maio do próximo ano
Pauleta estreia-se no cinema no filme - ''La Cage Dorée''
Melhor marcador da selecção de Portugal entra no primeiro filme do realizador luso-francês Ruben Alves. Estreia no cinema está marcada para Maio do próximo ano.
Pedro Pauleta esteve, esta semana, em gravações, em Alijó, na encosta do rio Douro, para a longa-metragem «La Cage Dorée» (A gaiola dourada). A rodagem do filme do realizador luso-francês Ruben Alves foi em França (Paris) e em Portugal.
Ruben Alves é filho de pais portugueses e escolheu para a sua primeira produção precisamente o tema da emigração portuguesa para França. Em «La Cage Dorée», Joaquim de Almeida e Rita Blanco interpretam José e Maria, um casal português que emigrou muito jovem para Paris. Tiveram dois filhos e resolveram regressar, cerca de trinta anos depois, mas mais cedo do que o esperado porque receberam de herança uma casa no Douro.
O sonho de Maria é de voltar. José já não vinha a Portugal há muitos anos por causa de uma briga com o irmão. A alteração da residência provocou problemas com os filhos, pressões dos amigos e dos patrões que não queriam deixar vir o casal. Para além dos dois actores portugueses, o filme conta também com a presença de Maria Vieira, que interpreta Rosa, emigrante portuguesa que trabalha como governanta da casa.
Os actores franceses Chautal Lauby, Lannick Gautry, Roland Giraud e Jean Pierre Martins também são peças importantes no filme, cujas gravações terminaram com a entrada em cena de Pedro Pauleta.
O pai, José, está sempre junto do filho a enaltecer as qualidades de Pedro Pauleta, não só como futebolista, mas, sobretudo, pelas qualidades humanas, sendo um exemplo a seguir. Porém, o filho não se interessa pelo futebol. Quando regressam a Portugal, o pai volta a incentivar o filho para jogar. Um dia coloca uma bola a jeito para ser chutada, mas o filho fá-lo de forma defeituosa, indo a bola parar à rua. Ouve-se no interior da quinta uma travagem forçada de um veículo automóvel. Chegada à rua, a família ficou espantada ao deparar-se com Pedro Pauleta.
O resto da história será revelado no filme, cuja estreia, em simultâneo em França e em Portugal, ocorrerá em Maio de 2013. O enredo, escrito por Ruben Alves, é, segundo os actores, muito ligado aos portugueses emigrantes, com cenas comoventes e sérias e outras mais engraçadas.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Em Setembro - Baía da Horta entronizada como uma das mais belas do mundo

A partir de Setembro - Baía da Horta entre as mais belas do mundo
A partir de Setembro, a baía da Horta passa a integrar a rede internacional do Clube das Mais Lindas Baías do Mundo". Ao todo, estão integrados 28 países de todo o mundo com 37 baías. De Portugal, apenas está classificada a baía de Setúbal, à qual se junta, daqui a dois meses, a da Horta.
A baía da Horta, no Faial, fará parte, a partir de Setembro de 2012, do Clube das mais "Belas Baías do Mundo".
Segundo informação da rede internacional do "Clube das Mais Lindas Baías do Mundo", a "distinção trará certamente mais visibilidade à ilha do Faial e à região autónoma dos Açores".
O clube, estruturado em associação, integra 28 países de todo o mundo, com um total de 37 baías que são distinguidas com tal classificação.
A mesma fonte cita as apreciações do presidente da câmara municipal da Horta, João Castro: "a integração da Baía da Horta no Clube é o reconhecimento não só da beleza natural da enseada, mas sobretudo da qualidade natural, histórica e cultural que a caracteriza".
PRESERVAR E PROMOVER
"A classificação de Baía mais Bela do Mundo tem como objectivo preservar o património natural, das baías e regiões, a identidade, respeitar os modos de vida, as vivências e tradições das populações. É também objectivo desta organização promover o desenvolvimento económico local de acordo com os critérios da UNESCO", divulgam os promotores.
A "entronização" da baía da Horta como uma das mais belas do Mundo terá lugar, informam, em Bodrum, na Turquia e em Patmos, na Grécia, onde será organizado em simultâneo o Congresso Mundial do Clube das mais Belas Baías do Mundo, em Setembro de 2012.
"De referir que a candidatura da baía da Horta ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo teve o apoio da Baía de Setúbal, até há pouco tempo única baía portuguesa que fazia parte deste Clube".
A baía de Setúbal pertence ao clube desde 14 de Novembro de 2002.
Constituído a 10 de Março de 1997 em Berlim, o Clube das Mais Belas Baías do Mundo" ("Club des Plus Belles Baies du Monde") é uma associação que se rege segundo legislação francesa.
Notícia original em http://www.auniao.com

Tripulantes de cabine da SATA ameaçam fazer greve

"todos os voos" inter-ilhas nos dias 31 de Julho e 1, 10 e 11 de Agosto
SNPVAC avança com greve de 4 dias
O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) entregou hoje um pré-aviso de 4 dias de greve na SATA Air Açores, nos meses de Julho e Agosto.
Em comunicado enviado à imprensa, o sindicato adianta que a paralisação prevista para "todos os voos" inter-ilhas nos dias 31 de Julho e 1, 10 e 11 de Agosto, deve-se ao "profundo desrespeito" demonstrado pela companhia aérea açoriana, em relação ao Acordo de Empresa.
O Sindicato decidiu também estabelecer como serviços mínimos, nos dias de greve, "todas as ligações aéreas programadas" em casos de emergência médica, e "as ligações aéreas que permitam duas descolagens e aterragens", nas ilhas de São Miguel e Terceira, e uma aterragem e descolagem em cada uma das restantes ilhas.
"Os tripulantes de cabine da SATA Air Açores tentaram sempre chegar a entendimento com a empresa acerca da melhor forma de viabilizar a operação", adianta o comunicado, lamentando, porém, que nunca tenham obtido, por parte da empresa, o "eco desejável".
O sindicato adianta que a decisão de avançar com o pré-aviso de greve foi tomada em assembleia-geral, realizada no passado dia 15 de junho. Na ocasião, os tripulantes de cabine decidiram "estabelecer um prazo de 30 dias" para que a administração da SATA Air Açores "cumprisse integralmente o instrumento de Regulamentação Coletiva de Trabalho" e desse "provas cabais" de negociação do novo Acordo de Empresa.
Como essa tentativa de negociação nunca se concretizou, o sindicato decidiu avançar com a paralisação, alegando "incumprimento" do Acordo de Empresa, que recorda ter sido "assinado livremente" pela transportadora aérea regional e pelos tripulantes.
O SNPVAC decidiu também estabelecer como serviços mínimos, nos dias de greve, "todas as ligações aéreas programadas" em casos de emergência médica, e as "as ligações aéreas que permitam duas descolagens e aterragens", nas ilhas de São Miguel e Terceira, e uma aterragem e descolagem em cada uma das restantes ilhas.
A única exceção nesta regra de serviços mínimos será a ilha do Corvo, a mais pequena dos Açores, que ficará privada de qualquer ligação aérea, mas apenas no dia 11 de agosto.
Face às ameaças de pré-aviso de greve, a transportadora aérea açoriana já havia rejeitado, no mês passado, as acusações sobre um alegado incumprimento do Acordo de Empresa, feitas pelo sindicato. "Cumprimos com aquilo que, no nosso entendimento, é o que está escrito", disse, na ocasião, José Gamboa, porta-voz da SATA.
Lusa

Estágio de Pré-época em Ofir: Santa Clara vence egípcios

Santa Clara, 3 - Noggom Mostakball Academy, 0
Um cheirinho a goleada!
Golos apareceram ao segundo jogo de preparação. Santa Clara bateu o Noggom Mostakball Academy por 3-0 e ainda ficou a dever a si mesmo mais alguns golos. Luiz Carlos e Godinho estrearam-se.                               
Segundo jogo, primeira vitória do Santa Clara no estágio que decorre em Ofir. Os encarnados de Ponta Delgada defrontaram os egípcios do Noggom Mostakball Academy e venceram por 3-0 com dois auto-golos e um tento de Alex, o último, já no decorrer da segunda parte.
Luís Miguel procedeu a seis alterações em relação ao onze inicial que havia empatado (0-0) com o Guimarães B e desde cedo deu para perceber que quem actuou na condição de titular tudo fez para convencer o técnico. Os insulares tiveram mais bola, dominaram a partida em todos os aspectos e coroaram uma exibição em crescendo com três golos.
É verdade que dois deles foram apontados na própria baliza por defensores contrários mas não retiram mérito à pressão constante que o Santa Clara colocou na procura da bola, não dando espaço de manobra para o opositor pensar o seu futebol. O terceiro golo foi apontado por Alex na marcação de um livre directo.
No complexo desportivo de Fão, o Santa Clara alinhou com: Brice Niclos; André Simões, Luiz Carlos, Accioly e Marco Lança; Godinho, Cervantes e Minhoca; Alex, Pipo e Hugo Santos. Jogaram ainda Hélder Godinho, Hugo Viveiros, Paulo Monteiro, Serginho, Toni, Pacheco, Platini, Diogo Moniz, Hugo Rego e Vítor Hugo.
Reguila rende Mourão
Santa Clara oficializou a contratação de Reguila, avançado de 33 anos que chega para substituir Diego Mourão. Já deverá ser lançado no particular com o Braga B. Falta mais um elemento para o ataque.
Reguila está confirmado como reforço do Santa Clara para a temporada 2012/13. O avançado que na época transacta marcou onze golos ao serviço do Trofense é a mais recente aquisição dos encarnados de Ponta Delgada para o ataque do colectivo às ordens de Luís Miguel.
O experiente atacante de 33 anos vem colmatar a saída de Diego Mourão, brasileiro que alegou dificuldades na adaptação à ilha para solicitar a rescisão do contrato, o que significa que Luís Miguel continua a pretender mais uma opção para o eixo ofensivo de modo a ter dois jogadores para cada posição.
Quem acabou por não acompanhar Reguila na transferência para o Santa Clara foi o médio Manuel Curto. O jogador ex-União de Leiria tinha praticamente tudo certo com os encarnados mas um convite do Moreirense e a possibilidade de continuar a competir na I Liga acabaram por travar as negociações com os encarnados.
SZ

Festa do Império das Crianças no Oriental de Cambridge

Oriental Sports Club Inc. de Cambridge
Muita devoção na Festa do Império das Crianças em Honra do Divino Espírito Santo
O Oriental Sports Club sedeada na cidade de Cambridge no Ontário, celebrou no passado fim-de-semana a sua festa anual do ''Império das Crianças'' em Honra do Divino Espírito Santo que foi criada no em 1980.
O Mordomo deste ano foi (a criança), Dominic Almeida, que foi apoiada, como é natural nestas andanças, pelo avô do Mordomo, José Carlos Melo, natural da freguesia dos Ginetes, conselho de Ponta Delgada em São Miguel e da avó, Anésia Melo, natural de Santana, conselho de Vila do Porto em Santa Maria, Açores.
Os pais do Mordomo Dominic Almeida, Carlos  e Giselle Almeida, também estiveram presentes nos festejos em suporte do seu filho.
O programa deste ano começou com a entrega das Pensões na sexta-feira, dia 13 e no sábado dia 14, no final da tarde houve entertenimento com as tradicionais cantigas ao desafio pelos cantadores, Ramiro Nunes (Canadá), José Plácio, António Resendes e Eduardo Papoila (EUA), ao som da guitarra e viola de João Carlos Silva e Paulo Avelar. Seguiu-se a Marcha do Império de São João de Cambridge, enquanto o som e musica para dançar foi da responsabilidade do D.J. ''Music Nation''. Actuou ainda o cantor Luís Almeida.
Como o avô do Mordomo era Micaelense, nesta mesma noite foi servidas pelas 21 horas, carne guisada com batatas para todos os presentes.
No domingo, dia 15, no salão principal do Clube Oriental, foram servidas as sopas do Divino Espírito Santo aos Irmãos do Império entre as 7 e as 10 horas da manhã.
Pela 10h30, já no Briedale Plaza, saíu o Cortejo da Coroação em direcção à igreja de Nossa Senhora de Fátima que foi acompanhada pela Banda Lira do Espírito Santo de Cambridge, onde foi celebrada a missa solene pelo Pe. António Cunha e coroado as crianças e adultos que imcorporaram o cortejo.
Ao meio-dia, no salão do clube foram servidas as sopas do Espírito Santo aos Irmãos do Império e distribuídas a todas as pessoas Terceira Idade.

Depois da cerimónia religiosa, todos os participantes no cortejo, rumaram até á instalações do Clube Oriental no 1054 Shellard Road, onde se formaram à entrada do parque pela 13 horas e seguiram em novo cortejo até á Capela do Divino Espírito Santo, depositando a grande Coroa e estandarte no altar, que ficou á disposição dos visitantes. A cerimónia decorreu á entrada da Capela terminando ao som do hino do Divino Espírito Santo.
A partir das 14 horas foram servidas as tradicionais sopas do Divino Espírito Santo, preparadas à moda da ilha de Santa Maria para todas as pessoas que participaram e aderiram à festa.
Durante a tarde houve muita música do DJ ''Music Nation'', e uma pequena desgarrada entre o Luis Almeida e o cozinheiro que preparou as sopas, leilões, bazar e muita massa distribuída pelas pessoas em redor do parque, gelados, hamburgeres e hot-dogs. Houve ainda  passeios de charrete puxado por dois cavalinhos no campo de jogos, tudo isto grátis para as crianças se divertirem durante a tarde.
Não podemos deixar de salientar dois factos: o primeiro foi de dois simpáticos senhores, Arnaldo Narciso e João Câmara, que estiveram toda a tarde a cortar grandes bolos de massa caseira á moda da ilha de Santa Maria; os saborosos Pães Leves (pão de Ló), como é conhecido em Santa Maria, que foram distribuídos durante a tarde como referimos antes nesta reportagem.
Outro importante facto, foi os setecentos (700) bolinhos de massa entregues ás crianças e adultos. Tratou-se de uma promessa para os netinhos, oferta ao Império das Crianças, como nos informou Almerinda Câmara, natural de Santa Cruz das Flores, Açores.
Com esta festa no Clube Oriental, deu-se o encerramento este ano das festividades religiosas e profanas em honra do Espírito Santo em Cambridge no Ontário.
Parabéns aos mordomos e ao Oriental por manteram vivas esta tradição açoriana nas nossa comunidade, o que por vezes não é nada fácil. Bem Hajam!
João G. Silva

sábado, 14 de julho de 2012

Santa Clara empatou com o Guimarães B

Santa Clara, 0 - V. Guimarães B, 0
Empate no primeiro ensaio
Santa Clara empatou (0-0) com o Guimarães B no primeiro jogo de preparação inserido no estágio. Encarnados criaram boas oportunidades mas ficou evidente que falta um finalizador no ataque.                               
O primeiro jogo de preparação que o Santa Clara realizou no estágio terminou como começou, ou seja, sem golos. Os encarnados empataram (0-0) no confronto com o Guimarães B mas não faltaram oportunidades para os açorianos saírem com o triunfo. Ficou evidente que a equipa precisa de um goleador…
Luís Miguel lançou mão daquele que será, porventura, o onze mais forte nesta fase da pré-temporada e foi nos primeiros 45 minutos que o Santa Clara esteve mais perto de marcar. Cervantes, Pipo e Platini cheiraram o golo, com o avançado cabo-verdiano a mandar uma bola à trave.
Ao intervalo o treinador procedeu às naturais substituições e a equipa perdeu algum fulgor, principalmente a meio-campo, mas reequilibrou-se com a entrada de Diogo Moniz. No ataque, Minhoca e Hugo Rego estiveram muito perto de marcar: o primeiro tirou um remate forte para a defesa da tarde do guardião contrário e o segundo desperdiçou uma boa oportunidade para facturar porque a bola ficou à medida do pé direito quando o seu mais forte é o esquerdo.
No complexo desportivo de Fão, o Santa Clara alinhou com: Hélder Godinho; André Simões, Accioly, Paulo Monteiro e Serginho; Toni, Pacheco e Cervantes; Platini, Pipo e Hugo Santos. Jogaram ainda Brice Niclos, Hugo Viveiros, Marco Lança, Luiz Carlos, Godinho, Minhoca, Diogo Moniz, Vítor Hugo e Hugo Rego.
Santa Clara contrata mais três reforços de uma vez
Santa Clara assegurou mais três reforços para a defesa, meio-campo e ataque. Central Luiz Carlos, médio Godinho e avançado Ruizinho assinaram por uma época. Já estão ambos integrados no estágio de pré-temporada que decorre em Ofir.                               
Três reforços juntaram-se ao plantel do Santa Clara que neste sábado deu início ao estágio de pré-época que decorre em Ofir, Esposende. Os encarnados de Ponta Delgada garantiram os serviços de Godinho, Luiz Carlos e Ruizinho, todos jogadores com provas dadas no futebol português.
Godinho é um médio defensivo de 26 anos que se destacou na Oliveirense, clube onde fez a formação, rumando nas últimas duas temporadas à Naval. Na temporada transacta Godinho fez 24 jogos pelo colectivo da Figueira da Foz e apontou dois golos no campeonato.
Já Luiz Carlos é um experiente central de 31 anos que jogava no Bragantino, Brasil, mas que já fez carreira em Portugal onde esteve três anos no Paços de Ferreira, entre 2005 e 2008, rumando depois à União de Leiria, emblema que representou na época 2008/09.
Ruizinho é o mais jovem dos três. O avançado – joga preferencialmente na ala direita do ataque – tem 21 anos e na época transacta representou o Sporting de Espinho, emblema que disputou a subida à Liga de Honra até à última jornada da zona Centro da II divisão. Apesar da tenra idade, Ruizinho reúne qualidades que agradaram a Luís Miguel.
SZ

Série Açores: SC Angrense versão 2012/13

Angrense inicia a preparação da temporada 2012/13
Angrense regressa ao trabalho em Agosto
Com três reforços garantidos (Ruben Brito, Bruno Toste e Genifel Varela), o Angrense inicia a preparação da temporada 2012/13 nos primeiros dias de Agosto. O primeiro jogo oficial será no final do mesmo mês.
O Angrense, equipa que na temporada transacta disputou pela primeira vez o campeonato da II divisão sem, contudo, alcançar a manutenção, tem o regresso ao trabalho previsto para a primeira semana do próximo mês de Agosto e o primeiro jogo oficial será no dia 26 do mesmo mês, referente à primeira eliminatória da Taça de Portugal.
O plantel do Angrense versão 2012/2013 não terá grandes novidades, sendo clara a aposta na continuidade aos mais diversos níveis. No que concerne ao plantel, renovaram dezoito atletas, entre os quais as principais figuras da equipa. Apesar de cobiçados, nomes como Vitória, Márcio Fagundes, Rui Silveira, Ruben Rodrigues e Magina mantêm-se fiéis ao ideal encarnado.
Conservando a política de apenas incorporar jogadores açorianos, o Angrense garantiu o serviço de três promessas: o defesa Ruben Brito, o médio Bruno Toste, os dois provenientes do Barreiro, e o avançado Genifel Varela, produto da formação rubra que deu nas vistas, na época finda, ao serviço do Sporting de Guadalupe. O médio ofensivo Miguel Ficher, ex-júnior do clube, sobe ao plantel principal.
Apesar de a base do plantel estar definida, o Angrense admite a contratação de mais um ou outro elemento, desde que se trate de uma reconhecida mais-valia para o grupo de trabalho e que, como tal, possa ajudar a concretizar os objectivos traçados: o regresso imediato ao campeonato nacional da II divisão.
SZ/DI

Futebol em São Miguel: São Roque com falta de apoios

GD São Roque suspende futebol sénior
Direcção decidiu interromper o projecto do futebol sénior por uma temporada. Falta de apoios e de jogadores que queiram jogar por amor à camisola estão na base da decisão. Contas foram aprovadas por maioria.                               
O assunto era melindroso mas a Assembleia-Geral do Grupo Desportivo de São Roque foi pacífica. A Direcção levou à reunião a vontade de interromper por uma época o projecto da equipa de futebol sénior e os sócios presentes concordaram com os argumentos apresentados, não colocando objecções à proposta que passou incólume.
Portanto, na temporada 2012/13 os amarelos não vão apresentar equipa sénior nas provas organizadas pela Associação de Futebol de Ponta Delgada, salvo se até ao fecho das inscrições (20 de Julho) surgirem apoios que garantem a sustentabilidade do projecto, algo que o presidente, Paulo Rego, prevê que seja muito difícil de concretizar.
«Vamos fazer um interregno no futebol sénior por um ano porque faltam-nos apoios e nesta altura também temos poucos atletas dispostos a jogar por amor à camisola. Vamos apostar mais na formação e como temos uma equipa júnior com qualidade tentaremos chegar ao campeonato nacional», disse o presidente.
Paulo Rego e os restantes elementos da Direcção que compareceram à reunião viram aprovadas por unanimidade as contas. O clube saldou ao longo do último exercício uma dívida próxima dos dez mil euros e ainda teve um resultado positivo de 300 euros.
SZ