quarta-feira, 30 de maio de 2012

Brampton celebra o Divino Espírito Santo

Paróquia Portuguesa de Nossa Senhora de Fátima
Festa em honra do Divino Espírito Santo em Brampton á moda da ilha de São Miguel
Realizou-se um pouco por todo o lado no passado fim-de-semana nas paróquias portuguesas no Ontário, as tradicionais festas do Divino Espírito Santo no domingo de Pentecoste.
Estas grandiosas festas em louvor da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, tenham muita concorrência e devoção pelo povo açoriano, que trouxeram consigo esta tradição religiosa de oferecer aos menos afortunados tal como fez a raínha Santa Isabel de Portugal a partilha do pão aos mais pobres.
A paróquia de Nossa Senhora de Fátima festejou esta tradição pela 22º ano consecutivo e os mordomos deste ano foram, João e Luísa Santos.
Na sexta-feira e sábado, houve a distribuição das pensões a todos os irmãos, e á noite foram oferecidas as tradicionais sopas, carne, pão, vinho e massa a centenas de pessoas que desceram ao salão.
No domingo foi a coroação seguida de missa e duirante a tarde houve entertenimento no slão de festas.
Jessica Tavares, Eduardo Froias, Tony Câmara foram os artistas que cantaram e animaram a tarde, tal como os ranchos folclóricos da Nazaré e de Brampton.
Houve também um concerto pela filarmónica Lira Portugusa de Brampton.
No final da noite, foi sorteado o novo mordomo para 2013, que saíu a sorte ao casal, José e Conceição Teves.
Á comissão de festas e a todos os voluntários, cozinheiras, dançarinas que tornaram possivél esta festa enviamos os parabéns pelo sucesso.
Texto e fotos de: João G. Silva

Oakville celebra o Divino Espírito Santo

Paróquia de São José dos Portugueses
Festa do Divino Espírito Santo em Oakville á moda do Pico
Na cidade de Oakville os portugueses também celebraram o Domingos de Pentecostes na paróquia de São José.
No passado domingo houve coroação e missa com pregação pelo Pe. Fernando Pinto, onde foram coroados os mordomos e domingas, e durante a tarde foram servidas no salão paroquial as tradicionais sopas do Divino Espírito Santo á moda da ilha do Pico.
Durante a tarde houve rentertenimento ao ar livre, com o grupo folclórico de Oakville, a cantora de Brampton Helena Abrantes e sua filha, arrematações, serviço de bar e bazar.
Pelas 18horas realizou-se a procissão das rosquilhas com os alçafates levados á cabeça como manda a tradição, com os mordomos Manuel e Lucia Tavares a integrar o cortejo com a bandeira e coroa do Divino Espírito Santo.
Depois subiram a alto do Calvário para benção das rosquilhas e apresentar o novo mordomo, comparecendo sómente uma dominga para o próximo ano.
Depois de recolher a procissão, houve um concerto pela filarmónica Lira do Bom Jesus de Oakville.
Foi-nos informado que o mordomo Manuel Tavares pintou a igreja por dentro e fora e o salão, oferta do seu trabalho, enquanto os cozinheiros que ofereceram o seus serviços na preparação das sopas e carne foram: José e Manuel Leal, Manuel Fonte, José Tavares, José Dutra, Francisco e Duarte Oliveira e Manuel e José Garcia, como também as senhoras que serviram ás mesas.
As pensões foram distribuidas pelos irmãos na quinta e sexta-feira.
Parabéns á comissão de festas e não deixem morrer esta linda tradição.
João G. Silva

27ª Edição do ''CARASSAUGA' 2012'':

CARASSAUGA' 2012 - Festival de Culturas:
Pavilhão de Portugal foi um sucesso com muita variedade desde a música à gastronomia e artesanato num ambiente de festa
Mais uma vez o pavilhão de Portugal foi representado da melhor maneira possivél bem decorado salão nobre do Centro Cultural Português de Mississauga, e teve o sucesso esperado ao apresentar no festival de Culturas ''CARASSAUGA' 2012'', uma variedade de música e danças de origem portuguesa por vários grupos folclóricos da comunidade luso-canadiana vindo de várias localidades da Província de Ontário.
Foi a visséssima sétima vez (27 anos) que o CCPM, tomou a responsabilidade de representar a nossa cultura portuguesa e tradições, neste festival de culturas de Mississauga desde o 1985, ano que teve início o Carrassauga, e este ano contou com 26 pavilhões espalhados a longo da cidade com 60 países de várias culturas.
No dia de abertura visitaram o pavilhão, o represente da área do governo provincial e a presidente da câmara da cidade de Mississaga, Hazel McCallian que é sempre bem recebida pelos luso-canadianos, e o ex. presidente do Carassauga, o luso canadiano, Jack Prazeres.
O Pavilhão de Portugal, ofereceu a mostra de várias mesas com artesanato e loiças, com a doçaria na barraca de ''Ponta Delgada By Nigth'', a melhor pastelaria portuguesa, o restaurante do CCPM, com váriados pratos da gastronomia de Portugal confecionados pelo chefe Martinho Festa que veio de Castelo do Neiva [Viana do Castelo] e a ''Tasca da Lagoa do Fogo''. À entrada das instalações, estiveram patentes ao público várias mesas com artigos regionis entre outros.
Estivemos na sexta-feira (25), dia de abertura deste festival, no pavilhão de Portugal, que teve na cerimónia o consul geral de Portugal em Toronto, Júlio Vilela, que dirigiu algumas palavras de incentivo ao CCPM e à direção executiva por representar Portugal neste festival de culturas, como também Gilberto Moniz agradeceu a todos pelo apoio. Foi tocado os hinos de Portugal e Canadá, começando logo de seguida op entertenimento, com os grupos folclóricos; Jovens do CCPM, Casa os Poveiros, Oakville, Raízes do Minho, Casa das Beiras (Académico de Viseu) e fechar o primeiro dia o grupo de adultos do CCPM. Vindo de Portugal actuou o grupo''Raízes do Minho''.
No sábado milhares de pessoas visitaram o pavilhão que teve no programa do dia, actuações dos dois grupos folclóricos do CCPM, Provincias e Ilhas de Hamilton, Arsenal do Minho, Associação Migrante de Barcelos, Os Amigos do Minho, Associação Cultural do Minho e o Grupo ''Raízes do Minho'', com musica para dançar.
No domingo, os dois grupos folclóricos do PCCM (jovens e adultos), Casa dos Açores, Norte de Portugal de Oshawa, o grupo de concertinas Raízes do Minho, e pela 7 da noite encerramento das cerimónias.
Texto e fotos de: João G. Silva

segunda-feira, 28 de maio de 2012

No Dia da Região Autónoma dos Açores

Carlos César destaca importância de os açorianos defenderem a autonomia regional
Carlos César diz que nunca se fez tanto nos Açores como nos anos de Autonomia
O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, defendeu hoje no seu último discurso no Dia da Região, a necessidade de os açorianos defenderem o que é seu, destacando as vantagens de uma autonomia que não pode ser perdida.
"A autonomia é, será sempre, o que os açorianos quiserem que seja", afirmou Carlos César, frisando que "nunca um regime fez tanto em tão pouco tempo como a autonomia alcançada com a democracia que o 25 de Abril devolveu".
Para Carlos César, "ainda hoje é possível ver como tudo o que depende da administração central anda mais devagar", enquanto o que depende dos açorianos "anda mais depressa".
A autonomia, segundo César trouxe “um desejo incontido de recuperar atrasos e de galgar caminho", frisou no discurso que proferiu na Povoação, em S. Miguel, na sessão solene do Dia dos Açores, a última em que participou nesta qualidade, já que abandonará o cargo em outubro.
Na sua intervenção, salientou que a autonomia permitiu em 36 anos que os Açores fizessem uma "extraordinária recuperação face aos indicadores económicos e sociais médios do país, onde ocupava posições indigentes".
"O regime autonómico ofereceu vantagens que os Açores nunca teriam sem a ação dos seus órgãos de governo próprio", salientou, acrescentando que "os erros dos governos locais ou regionais trouxeram sempre menos atribulações aos Açores e aos açorianos do que aquelas que nos adviriam de simples omissões do poder central".
Num dia em que, segundo frisou, "os partidos políticos são menos partidários e os adversários mais amigos" e aproveitando o facto de se encontrar no mais jovem concelho dos Açores, Carlos César destacou a importância do poder local, que "integra o património autonómico açoriano".
"Não devemos permitir, a pretexto de reformas administrativas centralistas, que outros dele disponham como se ele não nos pertencesse", frisou, numa referência à forma da administração local lançada pelo Governo da República.
Para Carlos César, o enfraquecimento do poder local "só pode ter efeitos perniciosos na iniciativa social e na já fragilizada confiança dos cidadãos nas suas instituições políticas".
"Não há dúvida, temos que ser melhores a defender o que é nosso e a determinar o que mais nos diz respeito" afirmou, alertando que "o pior que pode acontecer aos Açores é pensarmos que a autonomia se completa a si própria no automatismo da sua configuração jurídico-institucional".
Nesse sentido, considerou que um dos maiores desafios que se colocam atualmente é mobilizar a sociedade para uma participação cívica mais ativa, a começar pelas eleições regionais de outubro.
"O meu apelo é no sentido de pedir aos açorianos que votem, que votem a favor de quem gostam, que votem contra todos os que não querem, mas que votem, que votem na autonomia", afirmou Carlos César.
O presidente do executivo regional reafirmou ainda a importância do mar como fator de desenvolvimento da região, alertando novamente contra "as cobiças externas e internacionais que proliferam à volta das riquezas do mar profundo na plataforma em torno dos Açores".
Relativamente ao futuro, Carlos César apelou a que os açorianos não se iludam com "os inúmeros progressos conseguidos", mas também "não desanimem perante as contrariedades de um momento".
Fonte: Lusa

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Amway Canadian Championship title: Toronto FC campeão do Canadá

Toronto FC, 1 - Vancouver Whitecaps, 0
Toronto returns to Champions League again
TORONTO - Reggie Lambe scored with seven minutes remaining to give Toronto FC a 1-0 victory over the Vancouver Whitecaps and a fourth straight Amway Canadian Championship title.
The goal completed a 2-1 aggregate win and sends Toronto, a semifinalist in this past season's CONCACAF Champions League, back to the confederation championship.
"If you watch the whole game, we are the better team and we aimed to win and it's always nice when you win," Toronto coach Aron Winter said. "For me the second time a cup in Canada, but that you win also the final, that's great."
It was the second straight year Toronto had beaten Vancouver in the final, and the fourth straight year the Whitecaps have finished runner-up for the Voyageurs Cup.
With both teams reduced to 10 men, Lambe took a pass from second-half substitute Nick Soolsma at the top of the penalty area, moved right to create space and sent a low drive by Whitecaps goalkeeper Joe Cannon.
The win was only the second in 15 matches for Toronto since beating the LA Galaxy in the semifinals of the Championship.
Toronto controlled much of the play, marred by eight cautions and two ejections.
The latter came following a shoving match between Jamaican international Ryan Johnson, who knocked down Whitecaps striker Sebastian Le Toux. In the melee, Toronto FC midfielder Julian de Guzman appeared to strike Jun Marques Davidson, earning a red card from referee Silviu Petrescu. Seconds later, Petrescu ejected Le Toux for his role.
That opened the field and TFC appeared to take the lead in the 81st minute when Soolsma redirected a Richard Eckersley centering pass into the goal, but the linesman ruled the play offside.
Two minutes later, Lambe made it count, scoring his second goal of the competition and extending Toronto's unbeaten streak in the tournament to 13 matches.
Toronto became the 21st team to secure a place in the 24-team Champions League, leaving only three Caribbean berths to be determined.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

EURO' 2012 - Portugal

ex-jogador realça dificuldade do grupo
Pauleta pede inspiração na "geração" do Euro'2000
Para Pauleta, atual diretor da Federação Portugal de Futebol, a seleção comandada por Paulo Bento pode e deve inspirar-se na "geração" do Euro'2000, que, tal como agora, também enfrentou um "grupo da morte" na primeira fase, com Inglaterra, Alemanha e Roménia.
"Curiosamente, sempre que fazemos grandes Europeus, apanhamos as grandes seleções pelo caminho e Portugal, como é uma grande seleção também, consegue bater-se completamente contra elas. É um motivo a mais de motivação, espero que seja um bom sinal para o próximo Europeu", salientou.
Antevendo o primeiro jogo da equipa das quinas, o antigo ponta-de-lança destaca a qualidade da Alemanha - está acima das outras seleções, juntamente com a Espanha -, mas considera que o calendário até pode ser benéfico para Portugal, porque são "duas equipas que se respeitam muito".
Pauleta advertiu para a necessidade de Portugal ter "muita atenção e cuidado com a Dinamarca", que considera "muito forte", e prognosticou que o grupo "vai ser discutido até à última jornada".
Quanto aos seus 47 golos, Pauleta considera natural que Cristiano Ronaldo - que, aos 27 anos, soma 32 - o supere.
"O Ronaldo de certeza absoluta que vai bater esse recorde. Um jogador que por ano marca 50 golos como é que não vai bater? Só me deixa orgulhoso. Eu, com a idade dele, nem sei se tinha algum golo. Quem vai-me passar é o melhor jogador do Mundo, se calhar o melhor jogador do de sempre do futebol português", destacou.
As funções que desempenha deixam Pauleta "bastante confortável" e "muito satisfeito", enaltecendo ainda as qualidades do responsável técnico pela seleção principal, com quem trabalha na FPF.
"O Paulo [Bento] como selecionador é uma coisa que não me surpreende, porque quando jogávamos víamos nele um futuro treinador. É uma pessoa que admiro bastante. É sinal que somos pessoas que temos valor. Na seleção, têm de estar as pessoas certas, no lugar certo", concluiu.

Jogos Olímpicos de Londres 2012

Didier Drogba, transporta a chama Olímpica, para os Jogos Olímpicos de Londres 2012.
Drogba aclamado com um herói durante o transporte da chama olímpica
O futebolista internacional costa-marfinense Didier Drogba, um dos responsáveis pela recente conquista da Liga dos Campeões pelo Chelsea, foi aclamado, esta quarta-feira, como um herói durante o transporte da chama olímpica para os Jogos Olímpicos de Londres 2012.
Um dia depois de ter anunciado a saída do Chelsea, Drogba foi hoje acompanhado no percurso até ao centro de Swindon por centenas de pessoas, que celebravam a passagem da chama olímpica, mas também a conquista da Liga dos Campeões pelo clube da capital inglesa.
Drogba marcou perto do fim do encontro o golo que permitiu ao Chelsea empatar 1-1 o jogo com o Bayern do Munique, no estádio do qual se disputou a final da prova, sendo também o autor do remate que decidiu o vencedor do encontro, no desempate por pontapés de grande penalidade.
Lusa

Carassauga' 2012 - Festival de Culturas em Mississauga

CARASSAUGA' 2012
Pavilhão de Portugal no Centro Cultural Português
No próximo fim-de-semana, o Centro Cultural Português de Mississauga (CCPM), vai aconher o pavilhão de Portugal no âmbito do festival anual de Culturas, o ''CARASSAUGA 2012''.
Já está entre nós o chef Martinho Festa (na foto ladeado por Tony de Sousa (vice presidente do CCPM) e o Gilberto Moniz (presidente do CCPM), propriétario do restaurante ''Delícias do Mar'', em Castelo do Neiva , Viana do Castelo, que vai confeccionar patos típicos da gastronomia portuguesa. Esta é uma presença que se repete, uma vez que no ano passado também  foi ele que liderou a cozinha do pavilhão luso.
O programa do Carassauga estará no passaporte que os participantes aquirem e que lhes permite visitar os pavilhões espanhados pela cidade de Mississauga. O Carrassauga decorerá nos dias 25, 26 e 27 de Maio, e contará com a presença de 60 países, representados em 26 pavilhões em 12 locais diferentes em Mississauga. Este é o maior festival de cultural do Ontário.
A cerimónia de abertura realiza-se no ''Hersley Centre'' na sexta-feira pelas 18 horas, com a presença da presidente da câmara municipal, Hazel McCallion.
Bom sucesso para o pavilhão de Portugal!
João G. Silva

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Campeonato da 3ª.Divisão - Série Açores - Manutenção:

III DIVISÃO - SÉRIE AÇORES (2ª. FASE):
Sporting Ideal confirma primeiro lugar
Triunfo no Faial permitiu ao Sporting Ideal garantir a posição cimeira no grupo da manutenção da série Açores de futebol. Boavista ainda almejava o topo mas perdeu na Graciosa. Águia confirmou o crescimento com mais uma vitória.
A última jornada do campeonato da III divisão, série Açores, grupo da manutenção, não operou qualquer alteração na ordem classificativa, embora estivessem ainda algumas posições por confirmar. Desde lugar a liderança que ficou entregue ao Sporting Ideal, equipa que não teve de esperar por terceiros para repetir a classificação alcançada na temporada transacta.
Os leões da Ribeira Grande derrotaram, fora, o Fayal Sport por 3-2 – Paulo César bisou e Ruizinho apontou o outro golo – e seguraram o primeiro lugar de qualquer ataque que pudesse vir da Graciosa onde jogou o Boavista S. Mateus do Pico. Os axadrezados tinham aspirações à liderança mas precisavam vencer e esperar que os micaelenses perdessem. Nem uma coisa, nem outra, pois o Sporting Guadalupe bateu os picarotos por 3-1. Júlio Coronel esteve em evidência ao apontar dois golos.
A derrota do Fayal Sport não foi aproveitada pelo União Micaelense. Os unionistas ainda podiam entregar a penúltima posição aos faialenses mas perderam por 3-1 no confronto com o último colocado, Águia. A turma dos Arrifes confirmou em casa o crescimento evidenciado ao longo da segunda fase do campeonato, somando o dobro dos pontos (12) que havia conquistado na fase regular da competição.

Grupo B - Manutenção:
Resultados da 10ª. jornada:
Águia CD, 2 - U. Micaelense, 1
Fayal Sport, 2 - Sporting Ideal, 3
Sp. Guadalupe, 3 - Boavista S.M., 1
CLASSIFICAÇÃO FINAL:
L EQUIPAS            J   V   E  D   GM-S     P
1º Sporting Ideal   10   9   0   1    31-13   46
2º Boavista S.M.   10   4   2   4   14 -16   41
3º Sp. Guadalupe 10   5   1   4   19 -13   36
4º Fayal Sport       10   3   1   6   12 -17   23
5º U. Micaelense  10   2   2   6   13 -20   23
6º Águia CD         10   4   0   6   12 -21   18
Descem aos Regionais:
Sporting Guadalupe, Fayal Sport, União Micaelese e Águia dos Arrifes.
Campeão: SC Lusitânia - sobe á 2ª divisão nacional na próxima época.

Apuramento do campeão da A.F.A.H. 2011/12:

Apuramento do campeão da A.F.A.H. 2011/12:
Marítimo da Graciosa perde em São Jorge
O Sport Clube Marítimo, campeão da Ilha Branca, perdeu esta tarde em São Jorge, por duas bolas a uma, na partida com o FC Marítimo Velense, para a ultima jornada do Apuramento do Campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo.
Na prova de acesso à ultima edição da Série Açores, enquanto III Divisão Nacional, a formação da ilha Graciosa ficou na cauda da classificação com 4 pontos.
O primeiro golo foi apontado por Zezinho do Marítimo Velense aos 18 minutos da primeira parte, tendo o Sport Club Marítimo respondido aos 34 minutos marcando através de Nelson Melo.
O resultado final da partida verificou-se aos 46 minutos da segunda parte com golo assinalado por Ivo da equipa da casa.
Resultado da 6ª jornada:
Marítimo Velense, 2 - SC Marítimo , 1
Folgou: SC Barreiro
CLASSIFICAÇÃO FINAL:
L EQUIPAS          J   V  E   D   GM-S   P
1º SC Barreiro      4   2   1   1     5 - 3    7
2º Mar. Velense    4   2   0   2     5 - 4    6
3º SC Marítimo     4   1   1   2     2 - 5    4
Campeão da AFAH - 2011/12:
Sport Clube Barreiro da ilha Terceira.
* vencedor sobe à Série Açores.

2ª Edição da Supertaça da AFH acaba em penaltis

Final da Supertaça da A.F.Horta:
Vitória FC, 1 - GD Cedrense, 1 (4-2 gp)
Vitória FC do Pico vence supertaça da AFH
O Vitória Futebol Clube ganhou a Supertaça Dr. Manuel Faria de Castro da Associação de Futebol da Horta, ao bater o Grupo Desportivo Cedrense nas grandes penalidades por 4-2. No final do tempo regulamentar as duas equipas estavam empatadas a um golo.
A equipa da ilha do Pico venceu tudo o que havia para ganhar, conquistou o campeonato e a taça da A.F.Horta, garantindo o regresso à Série Açores.
Foto: RP
ILHA GRACIOSA - TAÇA AFAH:
SC Marítimo leva taça sem derrotas
O Desportivo Luzense despediu-se da temporada 2011/12 com uma derrota por 5-0.
O Desportivo Luzense despediu-se da temporada 2011/12 com uma derrota por cinco bolas a zero, na passada quarta-feira, na deslocação ao reduto do campeão, na derradeira partida a contar a Taça da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo.
Com três golos de Mário Melo e de Hugo Espínola e Luís Silva, o Marítimo completou a prova só com vitórias.
Terminado assim a Taça AFAH, fica agora a faltar a final da Taça da Ilha Graciosa, que será entre o Marítimo e o Sporting Guadalupe.
Resultado da 6ª. jornada:
SC Marítimo, 5 - GD Luzense, 0
Folga: Graciosa FC.
CLASSIFICAÇÃO FINAL:
L EQUIPAS          J   V  E   D   GM-S   P
1º SC Maritimo     4   3   0   0   21 - 2   12
2º Graciosa FC    4   2   0   2     8 -12    6
3º GD Luzense    4   0   0   4     1 -16    0
Vencedor da Taça AFAH:
Sport Clube Marítimo.

Final da Taça de Portugal: Vitória da Académica no Jamor

Final da Taça de Portugal:
Sporting CP , 0 - Académica, 1
O dia em que o negro foi a cor da alegria
A Académica conquistou esta tarde a Taça de Portugal, a segunda da sua história, com uma vitória por 1-0 sobre o Sporting. O golo de Marinho, aos 4’, consagrou os ‘estudantes’ quase 73 anos depois da estreia vitoriosa na prova.
Numa final da Taça de Portugal inédita no Estádio Nacional, a festa do futebol português fez-se em tons negros, com a vitória da Académica sobre o Sporting (1-0). Cerca de 73 anos depois, o troféu volta às mãos dos ‘estudantes’, que venceram a primeira edição da prova, em 1939.
O tempo instável ainda ameaçou a festa entre os adeptos leoninos e da Briosa, mas o sol acabou por vencer a chuva. No entanto, pareceu brilhar apenas para os jogadores da Académica no início do jogo, que entraram a todo o gás, surpreendendo o Sporting.
A equipa de Pedro Emanuel, que preparou este jogo durante largas semanas, parecia ter o Sporting bem estudado e descobriu uma falha no esquema leonino logo aos quatro minutos. Foi suficiente para Diogo Valente escapar pelo flanco esquerdo e cruzar para o segundo poste, onde surgiu Marinho a cabecear para o golo da Académica.
Quando ainda entravam muitos adeptos no Jamor, já as capas negras dos estudantes ‘dançavam’ nas bancadas. O atrevimento podia ter consequências ainda maiores, com Edinho a cabecear à figura de Rui Patrício aos 7 minutos.
Só a partir do primeiro quarto de hora é que o Sporting despertou. Aplicando uma dinâmica maior e uma pressão mais constante, os leões conseguiram empurrar a Briosa para a sua defesa. O jogo passava a estar nas mãos da formação de Alvalade.
O ataque organizado do Sporting dominava os estudantes, mas sem a contundência necessária para ameaçar a baliza de Ricardo. Assim chegou-se ao intervalo, que logoo deu lugar a uma segunda parte emotiva.
Nos primeiros cinco minutos do segundo tempo, Edinho, por duas vezes, quase levou ao desespero os 15 mil adeptos da formação de Coimbra, com dois falhanços incríveis. A ‘proeza’ foi rapidamente imitada por Wolfswinkel na outra baliza, com duas perdidas na mesma jogada.
Izmailov já saltara para o lugar de Elias e o Sporting parecia agora mais determinado. Porém, ao maior risco dos leões, a Académica respondia com uma lição de solidariedade e inteligência, personalizada na solidez de Abdoulaye na defesa ou na mestria de Adrien no meio-campo. Cedido pelo Sporting, o jovem médio puxou os cordelinhos do jogo e foi o melhor homem em campo, numa ‘pequena traição’ ao seu clube.
A Académica resignava-se ao contra-ataque, mas sem se entregar ao Sporting. A equipa de Sá Pinto denotava sinais de desespero com o avançar dos minutos e nem as entradas de Jeffren e André Marins pareciam capazes de mudar a história.
A isso os estudantes resistiram e celebraram em euforia com o apito final do árbitro Paulo Baptista. O Jamor pintou-se de negro, onde o convidado-surpresa da final acabou por fazer a festa.

sábado, 19 de maio de 2012

Capelense SC inaugura relvado sintético

Capelense SC, 0 - CD Santa Clara, 6
Golos devem valer contrato
Após quatro anos de obras, o campo das Capelas está finalmente remodelado. Inauguração da empreitada decorreu neste sábado. O Santa Clara foi a equipa convidada e bateu a formação da casa por 6-0.
Filipe Andrade bisou na goleada do Santa Clara sobre o Capelense e a exibição do jovem avançado confirmou as boas indicações deixadas ao longo da semana. Luís Miguel quer segurar a jovem promessa do futebol açoriano.                               
Ninguém quis faltar à festa de inauguração do relvado sintético do campo de jogos das Capelas mas muitos olhares apontaram para Filipe Andrade, jovem avançado do Santiago que esteve esta semana a ser observado pelo treinador do Santa Clara. O jogo particular com o Capelense foi o teste final para a apreciação às suas qualidades.
Se Luís Miguel já estava agradado com o desempenho do melhor marcador do Santiago na série Açores de futebol (17 golos), mais ficou com a prestação do goleador no desafio deste sábado. Filipe Andrade só jogou na segunda parte mas foi tempo suficiente para marcar dois golos no espaço de dois minutos (75 e 77) e desperdiçar outros tantos em oportunidades onde revelou todo o seu sentido de baliza.
O treinador do Santa Clara, apuramos, quer segurar o goleador e tudo aponta para que ainda no decorrer deste fim-de-semana as negociações cheguem a bom porto. Filipe Andrade está com um pé e meio nos encarnados de Ponta Delgada e a confirmação da transferência aguarda apenas questões de pormenor.
Com a nova bancada cheia, os pupilos de Luís Miguel presentearam os espectadores com 90 minutos de bom futebol e uma vitória natural por 6-0. Pipo abriu o marcador à passagem da meia-hora e à beira do intervalo Alex elevou a contagem. Na segunda parte a maior frescura física dos encarnados acabou por se fazer sentir e foi neste período que apareceram vários jovens que estão na mira do técnico santaclarense.
Para além do bis de Filipe Andrade, também Canigia, avançado da equipa B do Santa Clara, fez o gosto ao pé por duas vezes, contribuindo a par com o goleador de Água de Pau para o avolumar do resultado. Realce ainda para as chamadas de Ivo Batista, Vítor Hugo, Hélder Arruda e Lucas, este último a intervir de forma muito positiva nas acelerações que colocou sobre o flanco direito do ataque.
Fonte: SZ

Inauguração do novo campo de jogos de Capelas

Capelense Sport Clube com novo campo sintético:
Sintético valoriza Vila de Capelas disse Carlos César
Carlos César reconheceu a importância da obra inaugurada neste sábado. Presidente do governo dos Açores vincou o esforço da junta de freguesia e criticou a ausência da câmara de Ponta Delgada em todo o processo.                               
Quatro anos depois do início das obras o campo de jogos das Capelas está remodelado e inaugurado. A festa decorreu na manhã e tarde deste sábado, dia 19, e contou com a presença do presidente do governo dos Açores, Carlos César. Depois de tanta espera, a vila engalanou-se para a cerimónia de inauguração que orgulha todos aqueles que gostam do Capelense.
O campo foi dotado de piso sintético, os balneários foram recuperados, a bancada dispõe de cerca de 300 lugares sentados e o bar também está funcionar. Ao todo foram 1,1 milhões de euros de investimento da junta de freguesia de Capelas e do governo dos Açores que proporcionam melhores condições à prática desportiva no clube que é presidido por Domingos Pereira.
Carlos César descerrou a placa alusiva à inauguração, conheceu as instalações e não teve pejo em afirmar que a empreitada constitui uma «valorização importante do património da vila de Capelas», vincando o «esforço» desenvolvido pela junta de freguesia, por entidades privadas e pelo próprio governo para tornar o sonho em realidade.
Aproveitando as palavras do monsenhor aquando da bênção das instalações, o chefe do executivo açoriano lembrou que «se Deus é de todos os clubes, atletas, vilas e freguesias, houve quem se esquecesse das Capelas», numa farpa dirigida a Berta Cabral, presidente da câmara de Ponta Delgada, autarquia que não se associou ao projecto de remodelação do campo.
Emocionado por ver a obra chegar ao fim, o presidente da junta, André Viveiros, não esqueceu o apoio do governo na empreitada. «Se não fosse o presidente Carlos César nada disto teria sido possível. Fomos ajudados pelo governo desde a primeira hora», sublinhou, enaltecendo de seguida a tenacidade do clube: «O Capelense foi rijo porque soube resistir durante seis anos a jogar fora de casa. A obra foi feita devagar, devagarinho, quase parada, mas está feita», disse.
Fonte: SZ

Chelsea foi a Munique vencer a Liga dos Campeões

Final da Liga dos Campeões Europeus
Bayern Munique, 1 - Chelsea FC, 1 (3-4 gp)
Drogba dá o sonho ao Chelsea
Liga dos Campeões decidida por grandes penalidades após 1-1 no tempo regulamentar. Cech defende penalidade no prolongamento e Drogba sentencia decisão. Chelsea é campeão europeu.
O Chelsea sagrou-se campeão europeu pela primeira vez na sua história ao vencer o Bayern Munique nas grandes penalidades. Os alemães estiveram perto da glória mas Drogba surgiu como ator trágico de uma peça de amor shakespeariana.
O Bayern Munique procurava conquistar o seu quinto título europeu perante o seu público. Depois de eliminar o Real Madrid nas meias-finais, a equipa de Jupp Heynckes mostrou desde logo que não queria resolver o jogo nas grandes penalidades.
O Chelsea entrou muito contido no Arena de Munique, com Roberto Di Matteo a dispor os jogadores londrinos em terrenos muito recuados.
Dadas as disposições das equipas, foi com naturalidade que o primeiro sinal de perigo do jogo pertenceu ao Bayern Munique. Aos 4’ minutos, Schweinsteiger consegue espaço para rematar mas a bola acabou por embater na muralha defensiva londrina.
Com as bancadas vestidas maioritariamente de encarnado, o Bayern Munique parecia espelhar esse domínio cromático em campo.
O Chelsea jogava na expectativa, e apenas sinais de agressividade quando tinha espaço para transições rápidas.
No final da primeira parte, o nulo no marcador era algo que não refletia a posse de bola de 62% dos alemães. O Chelsea não fez um único remate na primeira parte, limitando-se a controlar o Bayern Munique à distância. Drogba era a única unidade que lutava pela posse de bola dos ingleses mas não bastava para criar situações de golo.
No segundo tempo, o Bayern Munique voltou a demonstrar que não queria levar a decisão final para grandes penalidades. O Chelsea dava o espaço necessário para a circulação de bola do adversário mas os jogadores bávaros encontravam sempre um obstáculo num derradeiro instante. David Luiz e Petr Chech estiveram brilhantes até ao golo de Thomas Müller aos 83’ minutos.
Dadas as circunstâncias do jogo, parecia que o golo do Bayern Munique, a poucos minutos do fim, não iria permitir um golpe de teatro do Chelsea.
Com os adeptos alemães a prometer uma noite memorável nas bancadas, o Chelsea resolveu ir à baliza de Neuer para levar a decisão para o prolongamento aos 88’ minutos.
Na antevisão do jogo, o técnico alemão, Jupp Heynckes, tinha afirmado que Didier Drogba era «um grande ator». Drogba não quis comentar, e parece que preferiu fazê-lo dentro de campo pois no primeiro canto do Chelsea, a 2 minutos do fim, o avançado costa-marfinense teve uma performance genial com um grande golo de cabeça.
A peça teatral dos alemães transformou-se subitamente numa tragédia e as bancadas bávaras ficaram pálidas de entusiasmo. Pedro Proença apitou para o prolongamento e o jogo seguiu para o terceiro ato.
Na primeira parte do prolongamento, Petr Cech foi o herói do Chelsea ao defender uma grande penalidade de Robben aos 95’ minutos.
Os alemães continuaram mais pressionantes e perigosos até ao final, mas a decisão iria mesmo para as grandes penalidades onde Drogba e Cech teriam o papel principal na conquista do primeiro título europeu do Chelsea.
Resultado final das grandes penalidades: 4-3.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Santa Clara vence Taça de São Miguel:

FINAL DA TAÇA DE SÃO MIGUEL:
Capelense, 2 - Santa Clara B, 3
Eficácia valeu mais um troféu para o Santa Clara
Encarnados juntaram a Taça de São Miguel à de Honra depois de derrotarem o Capelense na final por 3-2. Num jogo com duas partes distintas venceu quem melhor acerto revelou na finalização.
O Santa Clara abriu e fechou a temporada 2011/12 a festejar. Depois de em Novembro ter celebrado a conquista da Taça de Honra, na noite desta quinta-feira, dia 17, a equipa B dos encarnados de Ponta Delgada ergueu o troféu correspondente à vitória na Taça de São Miguel. No desafio da final o colectivo de Pedro Bermonte bateu o Capelense por 3-2.
Foi um jogo com duas partes distintas. Na primeira o Santa Clara foi superior e justificou os dois golos de vantagem ao intervalo. Basílio abriu o marcador aos 13 minutos e Chalana, aos 27, elevou a contagem na conversão de uma grande penalidade que puniu falta de Manuel Marques sobre Hélder Arruda. Na reacção aos dois golos sofridos a turma das Capelas pecou na finalização: Ruben Leite atirou à figura do guarda-redes Vieirinha e Valtinha, de bicicleta, errou o alvo por centímetros.
A bússola continuou a apontar a baliza sul no decorrer da segunda parte porque o Capelense reapareceu em campo a colocar maior intensidade nas saídas para o ataque e porque o treinador, Sidónio Ferreira, também arriscou com a saída de Manuel Marques para a entrada de Bruno Sousa. Mauro deu o primeiro aviso e, aos 50 minutos, a formação das Capelas diminuiria a desvantagem num auto-golo de Rui Mota após cruzamento de Bruno Sousa.
Estava relançado o desafio e o recuo dos encarnados no terreno permitiu que o opositor mandasse no jogo. Mas o Capelense não criava perigo e no contra-ataque o Santa Clara mostrava que estava vivo: Rui Oliveira interceptou o remate que poderia ser vitorioso de Canigia mas pouco depois, aos 81 minutos, Hélder Arruda assinou o golo mais bonito da noite.
Nos descontos, Rui Oliveira voltou a reduzir (3-2) de grande penalidade mas não havia tempo para mais. O árbitro, Pedro Cabral, que foi poupado nos amarelos e fechou os olhos a uma agressão de José Pacheco a Diogo Moniz, deu por concluída a partida e iniciou-se a festa encarnada pela segunda conquista em época de estreia do projecto da equipa B.
Referência final para o facto deste ter sido o último jogo oficial disputado no relvado natural do municipal da Ribeira Grande. A partir da próxima semana entram em campo as máquinas para procederem à empreitada de substituição do tapete verde por um relvado sintético. O jogo merecia mais público. Cerca de 300 espectadores é pouco para uma final…
Ficha técnica
Estádio Municipal da Ribeira Grande.
Árbitro: Pedro Tavares (AF Ponta Delgada).
Auxiliares: Luís Cabral e Paulo Medeiros.
Capelense: Pedro Martins; Manuel Marques (Bruno Sousa, 45), Quental, Rui Oliveira e José Pacheco; Valtinha, João Pereira e Bolinhas; Tiago Oliveira, Mauro e Ruben Leite (Rodolfo, 87).
Treinador: Sidónio Ferreira.
Santa Clara: Vieirinha; Vítor Sousa, Filipe, António Alves e Rui Mota (Menina, 83); Diogo Moniz, Chalana e Aurínio (Luís Filipe, 86); Basílio (Tiago Resendes, 70), Canigia e Hélder Arruda.
Treinador: Pedro Bermonte.
Ao intervalo: 2-0.
Marcadores: Basílio (13), Chalana (27 gp), Rui Mota (50 pb), Hélder Arruda (81) e Rui Oliveira (90+2 gp).
Disciplina: cartão amarelo a Vítor Sousa (42), Rui Mota (61), Filipe (67) e Quental (71).
Fonte: SZ

Soccer: Canadian Championship final

Vancouver WhiteCaps, 1 - Toronto FC, 1
Vancouver, Toronto tie in Canadian final 1st leg
VANCOUVER, British Columbia (AP) -  Second-half substitute Eric Hassli volleyed in a long cross from Alain Rochat in extra time to give the Vancouver Whitecaps a 1-1 tie with Toronto FC on Wednesday night in the first leg of the Canadian Championship final.
The second game in the total-goals series is next Wednesday night in Toronto. The series winner will represent Canada in CONCACAF Champions League play.
Ryan Johnson scored for Toronto in the 66th minute.

Liga dos Campeões de futebol feminino:

Francesas mantém titulo europeu após a vitória por 2-0 frente ao 1.FFC Frankfurt
Olympique Lyon, 2 - 1.FFC Frankfurt, 0
Lyon vence Champions feminina, 50 mil nas bancadas
Francesas mantém titulo europeu após a vitória por 2-0 frente ao 1.FFC Frankfurt
O Olympique Lyon venceu por 2-0 a formação do 1.FFC Frankfurt e conquistou a Liga dos Campeões de futebol feminino. Na partida disputada em Munique, no Olympiastadion, as francesas conquistaram pela segunda vez a prova, que vai na sua 11ª edição.
Uma grande penalidade convertida por Eugénie Le Sommer e um remate, em chapéu, de Abily ainda antes da meia-hora deram ao Lyon uma vantagem que as alemãs jamais conseguiram recuperar.
Este encontro também ficou marcado pela assistência recorde de 50.212 espectadores (o recorde anterior era de 28.112 espetadores, estabelecido na final da época passada).
O 1.FFC Frankfurt é a equipa com mais títulos, três, seguido pelo 1. FFC Turbine Potsdam, Umea I, e Ol. Lyon, todos com 2 troféus. Arsenal e FCR Duisburg têm um título cada um.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Festa do Senhor Santo Cristo em Toronto, Canadá

Na Igreja de Santa Maria em Toronto
Festa em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres em Toronto atraíu milhares de devotos
As grandiosas festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres reúnem todos os anos milhares de devotos em redor da imagem do ECCE HOMO, muita querida e venerada por todos os açorianos que um dia tiveram de partir e deixar a sua terra natal à procura de uma vida melhor no estrangeiro.
Uma coisa é certa... os açorianos nunca esqueceram, nem esquecerão esta sagrada imagem do ECCE HOMO, de Cristo cruzificado, que toca fundo nos corações do povo micaelense, e que muitos levaram na mala de recordações que lhes diz muito ao longo de suas vidas.Enquanto na procissão em Ponta Delgada em São Miguel, Açores, o mau tempo e a chuva fez a sua aparição já no decorrer da majestosa procissão, em Toronto esteve um dia magnifico, e foram milhares de pessoas, muitas a cumprirem promessas, as que acompanharam Cristo Jesus ao longo da procissão que precorreu as habituais ruas de Toronto.No sábado dia 12, ocorreu a mudança da imagem da capela do coro baixo para a igreja, seguida de missa, que este ano ano foi presidida pelo Monsenhor Eduardo Resendes, o pregador convidado das festas. À noite houve arraial pelas filarmónicas de Santa Maria e Santa Helena. Actuaram também os artistas Sandra Silva, Inês Henriques, Helve Junior e Paula Soares de França.
No domingo, pelas 15 horas, saíu a procissão, que começou com o guião, acompanhado por homens e mulheres de hopas vermelhas, crianças vestidas de anjos, a Associação do Senhor Santo Cristo, o Grupo Coral de Santa Maria, a Legião de Maria de Santa Maria, o Apostolado da Oração do Coração de Jesus, seguido da banda filarmónica do Divino Espírito Santo de London, Ontário, bandeira com a data da fundação da Igreja de Santa Maria de Toronto em 1852, seguida dos anjos com os símbolos da cruzificação do calvário de Cristo, padres de várias paróquias do Ontário, seguindo-se o andor com a veneranda imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres, a Comissão de festas e as bandas filarmónicas de N.S. Fátima e Sagrado Coração de Jesus de Toronto, logo a seguir os milhares de promesas que seguiram o precurso atrás do andor.
Depois dos milhares de pessoas entrou a parte final da procissão com as filarmónicas, Lira Portuguesa de Brampton e a do Senhor Santo Cristo de Toronto.
Houve missal campal que teve inicio logo após da recolha da procissão, com o Padre Fernando a dar início com milhares de fiés a assistiram à cerimónia religiosa com pregação pelo Monsenhor Resendes. Depois foi o recolher da imagem ao coro baixo que regressou à capela ao som das filarmónicas que entoaram o hino do Senhor Santo Cristo em uníssono de três bandas.
Na parte profana de domingo, houve arraial pelas filarmónicas de Santa Inês e de London e mais tarde actuaram os artistas, Tony Câmara, Helve Junior & Paula Soares.
Na segunda-feira foi o fecho da festa com a missa de acção de Graças.
Reportagem de: João G. Silva.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Aniversário da Igreja de Nossa Senhora de Fátima

22º Aniversário da igreja de N.S. Fátima em Brampton
Festa de Nossa Senhora de Fátima e o aniversário da igreja portuguesa de Brampton
Decorreram no sábado, dia 12, os festejos em honra de Nossa Senhora de Fátima na igreja portuguesa do mesmo nome na cidade de Brampton.
A paróquia portuguese celebrou o 22º aniversário da sua fundação, com a reza do terço e uma missa presidida pelo pregador, Pe. Octávio Cidadão, natural de Rabo de Peixe, vindo de Otava, convidado para as cerimónias do aniversário da dedicação da Igreja de Nossa Senhora de Fátima.
Após as cerimónias religiosas, a procissão de velas saiu em redor do parque da igreja acompanhada de centenas de devotos de Nossa Senhora e pela banda filarmónica Lira Portuguesa de Brampton.
Depois de recolher a imagem que foi levada num andor lindamento enfeitado com rosas vermelhas, os paroquianos foram convidados a desceram ao salão da igreja para um conviveram e para cortarem o majestoso bolo de aniversário que foi servido com champanhe.
Recordamos que esta igreja foi inaugurada a 13 de Maio de 1990, por sua ex. reverendissima Aloysius Ambrozic, em homenagem e dedicação ao Padre Eduardo Manuel Pontes, fundador da paróquia de Nossa Senhora de Fátima.
Parabéns aos luso-canadianos de Brampton pelo feito de festejarem mais um aniversário da sua igreja com o nome da padroeira de Portugal, Nossa Senhora de Fátima, ao padre Andrejc Chilmon e à comissão de festas.
João G. Silva

terça-feira, 15 de maio de 2012

''Starlight'' apresenta em Mississauga o 20º álbum

Centro Cultural Português de Mississauga
Dia da Mãe com lançamento do novo CD do conjunto ''Starlight''
Mais uma noite de sucesso que ficará gravado no painél da história do Centro Cultural Português de Mississauga.
As portas do Centro Cultural Português de Mississauga (CCPM) abriram no sábado dia 12, para receber no salão nobre bem decorrado, mais de seis centenas de pessoas que celebraram o Dia da Mãe, num jantar comemorativo, servido pelos voluntários, que teve a particularidade de juntar o famoso conjunto ''Starlight'', de Tony Melo e companhia, que lançou mais um trabalho discográfico. 
O presidente do CCPM, Gilberto Moniz agradeceu e perguntou aos prsentes se tinham gostado do jantar. A plateia retribuiu com uma salva de palmas. Depois chamou o José Mário Coelho, que está a fazer o livro da história do CCPM, para apresentar o espectáculo.  Antes disso, o Monsenhor Eduardo Resendes, foi convidado a dirigir algumas palavras às mães presentes adiantado. ''devemos muito às nossas mães, neste dia da Mãe'', e recordou que este era o dia de Nossa Senhora de Fátima na Cova da Iria e do Senhor Santo Cristo dos Milagres. ''Em tempo de dificuldaddes recorremos à mãe do Céu''. Vim de Toronto da festa do Santo Cristo e não podia de deixar de passar neste clube para desejar a todas as mães e avós um feliz dia da Mãe'', concluiu.
José Mário, destacou que ''este é o único clube luso-canadiano que funciona e tem classe''. Depois mandou levantar todas as mães e depois os homens para darem um beijo nas esposas.
Logo de seguida, apresentou a jovem artista muito querida da comunidade lusa-canadiana, Sarah Pacheco que abriu o espectáculo cantando e encantando com a sua magnífica voz, tendo a companhia da mãe Milú, na interpretação do tema ''Mãe querida, mãe querida''. No fim da sua actuação a menina prodígio natural de Brampton, cantou um tema da Broadway - onde já teve oportunidade de actuar.
''Kuduro e Kumole'' novo CD do conjunto ''Starlight''.
A conjunto ''Starlight'' entrou em cena logo a seguir, com a primeira canção dedicada a todas as mães. A actuação continuou com músicas do seu novo trabalho discográfico intitulado ''Kuduro e Kumole'' que contém 12 temas, incluíndo o título do CD, o ''Vira do Amor'' e o ''Que o meu fim não seja assim'', entre outros. Sarah Pacheco também acompanhou o Tony Melo em algumas composições. O público não se conteve nas cadeiras e ocupou a pista de dança para entrar na festa e dançar ao som do conjunto mais famoso da comunidade, já mundialmente conhecido como foi citado, pelos peritos da música. 
Este novo trabalho do Tony Melo e do ''Starlight'' é o vigéssimo CD, - é verdade! Já editaram 20 CD's.
No intervalo, José Mário chamou a mãe mais nova e a mais velha, para que Gilberto Moniz entregasse um ramo de flores, a Armanda do Rego, de 24 anos, e a mais idosa, Cecília Silva, de 98 anos de idade. Foram também chamadas mais dez mães idosas que receberam igual quantidade de CD's do conjunto ''Starlight''.
A noite dedicada ao dia da Mãe termniou com mais música para dançar pelo conjunto ''Starlight'.
No domingo o CCPM, realizou o almoço do Dia da Mãe, com uma matiné, para animar a tarde esteve presente a cantora luso-francesa, Paula Soares, vinda de França e o ''Duo Som Luso''.
João G. Silva.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Apuramento do Campeão da AFAH: Barreiro sobe á Série Açores

Apuramento do campeão da A.F.A.H. 2011/12:
Barreiro faz a festa da subida á Série Açores
Equipa do Porto Judeu recebeu e derrotou o Marítimo Velense por 1-0, resultado suficiente para festejar o regresso à série Açores. O golo de Lhuka foi decisivo para o sucesso do colectivo terceirense.
O Barreiro festejou a promoção à série Açores de futebol depois de conquistar o primeiro lugar no torneio de apuramento do campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo. No desafio da quinta e penúltima jornada, a formação do Porto Judeu precisava dos três pontos para garantir a promoção e o triunfo por 1-0 confirmou-lhe o desiderato.
O golo de Lhuka, apontado à passagem do minuto 24, acabou por fazer toda a diferença no resultado e na classificação do torneio, pois com sete pontos amealhados e vantagem no confronto directo com o Marítimo da Graciosa, a única equipa que ainda pode chegar aos sete pontos, a formação orientada por Hildeberto Vieira tem a promoção assegurada.
O triunfo tangencial mais não foi que o confirmar da superioridade que o Barreiro evidenciou ao longo dos 90 minutos perante um Marítimo Velense demasiado ansioso para conseguir colocar em campo as suas potencialidades. Mais tranquilo e com o golo de vantagem obtido a meio da primeira parte, os visitados embalaram para uma exibição segura e uma vitória que lhes permitiu festejar o regresso à III divisão.
Resultado da 6ª. jornada:
Barreiro, 1 - Marítimo Velense, 0
Folgou: Marítimo da Graciosa.
CLASSIFICAÇÃO:
L EQUIPAS           J   V  E   D    GM-S    P
1º SC Barreiro       4   2   1   1      5 - 3     7
2º SC Marítimo      3   1   1   1      1 - 3     4
3º Mar. Velense     3   1   0   2     3 - 3      3
5ª. jornada a 19 Maio 2012:
Marítimo Velense - Marítimo Graciosa
Folga: SC Barreiro
* vencedor sobe à Série Açores.

Campeonato da 3ª. Divisão - Série Açores - Manutenção:

III DIVISÃO - SÉRIE AÇORES (2ª. FASE):
Grupo B - Manutenção:
Boavista SM continua na perseguição ao Sporting Ideal
Quanto à penúltima jornada da série Açores da III divisão, o maior interesse reside na luta pela conquista do primeiro lugar.
O Sporting Ideal foi o primeiro a jogar e goleou o despromovido Águia dos Arrifes por 5-2, mantendo assim o avanço de dois pontos para o Boavista de São Mateus, axadrezados que também actuaram em casa e bateram o Fayal Sport por 3-1. Na Fajã de Cima, o União Micaelense despediu-se dos adeptos com uma derrota (1-2) frente ao Sporting Guadalupe.
Resultados da 9ª. jornada:
Sporting Ideal, 5 - Águia CD, 2
Boavista S.M., 3 - Fayal Sport, 1
U. Micaelense, 1 - Sp. Guadalupe, 2
CLASSIFICAÇÃO:
L EQUIPAS             J   V  E  D     GM-S    P
1º Sporting Ideal      9   8   0   1   28 -11   43
2º Boavista S.M.      9   4   2   3   13 -13   41
3º Sp. Guadalupe    9   4   1   4   16 -12   33
4º Fayal Sport         9   3   1   5   10 -14    23
5º U. Micaelense     9   2   2   5   12 -18   23
6º Águia CD            9   3   0   6   10 -20   15
10ª. jornada - 19 de Maio:
Águia CD-U. Micaelense
Fayal Sport - Sporting Ideal
Guadalupe - Boavista S.M.

Liga Orangina 2011/2012:

LIGA ORANGINA 2011-2012:
Naval 1º Maio, 5 - Santa Clara, 1
Santa Clara garante permanência apesar de ser goleado
Três golos surgidos na primeira metade da partida evidenciaram a fragilidade defensiva dos insulares.
A Naval goleou este domingo o Santa Clara, por 5-1, na 30.ª e última jornada da Liga de Honra, com os insulares a garantirem a manutenção apesar da derrota.
Com o quarto lugar já assegurado, a formação figueirense fica a aguardar a realização de uma eventual "liguilha" de alargamento da Liga principal, para poder aspirar à subida, enquanto os insulares ficaram na 12.ª posição, com os mesmos 34 pontos, com Arouca e Freamunde.
Três golos surgidos na primeira metade da partida, todos na sequência de três pontapés de canto, evidenciaram a fragilidade defensiva dos insulares, condicionando-os desde logo para a discussão do resultado. A etapa complementar valeu pela obtenção de três excelentes golos.
A equipa da Figueira da Foz entrou na partida praticamente em vantagem, pois inaugurou o marcador à passagem do terceiro minuto, por Ricardo Ehle na sequência de um canto cobrado por João Pedro.
Ao minuto 16, Lourenço foi punido com cartão vermelho direto por alegada agressão a Godinho, deixando a turma insular reduzida a dez unidades.
Ainda não refeitos da contrariedade de estarem a jogar com menos uma unidade, o Santa Clara viu o seu capitão Pacheco, seis minutos depois, marcar na própria baliza, colocando a Naval a vencer por 2-0.
Sem reação por parte dos adversários, os donos da casa dilatam a vantagem para 3-0 aos 31 minutos, com um golo apontado por Michel Simplício
15 minutos após o retomar da partida, o Santa Clara reduziu para 3-1 por Pipo, que, na primeira vez que tocou na bola, bateu o guarda-redes Taborda.
Aos 65 minutos, Giuliano tirou três adversários do caminho e repôs a diferença de três golos para a formação da casa.
No último minuto da partida, surgiu o melhor tento da partida, num "golaço" de Godinho, a cerca de 40 metros, que bateu Stefanovic.
Declarações
Naval está em blackout
Luís Miguel, treinador do Santa Clara:
"Foi estranha a forma como a Naval encarou este jogo, a querer massacrar-nos. Foi falta de inteligência de Filó, com uma eventual liguilha para disputar, pois os jogadores correram o risco de levar amarelos.
Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz.
Árbitro: João Ferreira (Setúbal).
Naval 1.º de Maio: Taborda, Tiago Mesquita, Ricardo Ehle, Rogério Conceição, Carlitos, Godinho, Giuliano (Delson 69), Edivaldo Bolívia (Willams 78), João Pedro, Roberto (Paulinho Guará 69) e Michel Simplício.
(Suplentes: Guilherme, Delson, Júnior Pereira, Previtali, Paulinho Guará, Willams e Zé Rui).
Santa Clara: Stefanovic, André Simões, Illic, Edgar, Piccolo, Nelson, Pacheco (Moreira 71), Paulo Grilo, Lourenço, Valdinho (Minhoca 41) e Platini (Pipo 59).
(Suplentes: Brice Niclos, Minhoca, Moreira, Alex, Pipo, Edson e Sylvestre
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pacheco (36), Piccolo (39), André Simões (52), Tiago Mesquita (54). Cartão vermelho direto para Lourenço (16).
Assistência: Cerca de 200 espetadores.
Classificação
  •          Posiçao         Pontos
  • 1.º tudo sobre o EstorilEstoril                 57
  • 2.º tudo sobre o MoreirenseMoreirense         52
  • 3.º tudo sobre o Desp. AvesDesp. Aves         50
  • 4.º tudo sobre o NavalNaval                  46
  • 5.º tudo sobre o BelenensesBelenenses         41
  • 6.º tudo sobre o LeixõesLeixões              40
  • 7.º tudo sobre o OliveirenseOliveirense        39
  • 8.º tudo sobre o TrofenseTrofense            39
  • 9.º tudo sobre o PenafielPenafiel             38
  • 10.º tudo sobre o U. MadeiraU. Madeira      37
  • 11.º tudo sobre o AtléticoAtlético           37
  • 12.º tudo sobre o Santa ClaraSanta Clara     34
  • 13.º tudo sobre o AroucaArouca            34
  • 14.º tudo sobre o FreamundeFreamunde     34
  • 15.º tudo sobre o Sp. CovilhãSp. Covilhã     32
  • 16.º tudo sobre o PortimonensePortimonense 32