terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Campeonato da 2ª Divisão - Zona Centro:

CAMPEONATO DA II DIVISÃO - ZONA CENTRO:
Operário venceu e está cada vez mais tranquilo, ao contrário de Angrense e Madalena, que perderam
Tranquilo na zona Centro da II divisão nacional está o Operário que superiorizou-se, em casa, a um oponente teoricamente favorito, o Sporting de Espinho, segundo colocado que poderia isolar-se na frente da classificação em caso de vitória na Lagoa. Mas foram os fabris quem venceram com golo de Evandro a fechar a primeira parte.
Se os lagoenses seguem serenos rumo à permanência, o mesmo não se pode dizer de Angrense e FC Madalena que perderam nesta jornada. Os encarnados de Angra do Heroísmo foram derrotados pelo Padroense (2-1) e os picarotos baquearam (1-3) na recepção ao Coimbrões, permanecendo por isso na última posição e com a manutenção cada vez mais distante.

Resultados da 17ª. jornada:
Paredes 2 - Anadia, 1
Padroense 2 - SC Angrense, 1
Cinfães 3 - São joão de Ver, 1
Amarante 1 - Tondela, 0
Oliveira Bairro 0 - Al. Lordelo, 1
Boavista 1 - Gondomar, 0
FC Madalena 1 - Coimbrões, 3
Operário 1 - Sporting Espinho, 0

CLASSIFICAÇÃO:
L Equipas             J V E D     GM-S   P

1º. Tondela           17 12 2 3   26-12   38
2º. Sp. Espinho     17 11 4 2   28-13   37
3º. Boavista          17 11 2 4   27-14   35
4º. Amarante        17 9 4 4     28-16   32
5º. A. Lordelo       17 8 4 5     28-18   28
6º. Operário         17 7 6 4     13-13   27
7º. Gondomar      17 8 2 7     15-18   26
8º. S. João Ver    17 7 2 8     20-28   23
9º. Padroense     17 6 5 6     28-28   23
10º Coimbrões    17 4 10 3   19-18   22
11º Cinfães         17 6 4 7     22-27   22
12º Angrense      17 5 4 7    22-25   19
13º Anadia          17 4 5 8    25-25   17
14º Paredes       17 4 1 12   15-30   13
15º Ol. Bairro     17 1 5 11   12-25     8
16º Madalena    17 2 2 13   18-36     8
18ª. jornada - 5 Feb. 2012:
Angrense - Anadia
S. João Ver - Padroense
Tondela - Cinfães
Al. Lordelo - Amarante
Gondomar - Ol. Bairro
Coimbrões - Boavista
Sp. Espinho - Madalena
Operário - Paredes

Liga de Honra: Santa Clara regressa aos triunfos

LIGA ORANGINA 2011-2012
Santa Clara, 2 - Leixões, 0 
Insulares regressam aos triunfos
O Santa Clara regressou às vitórias, após oito jogos sem vencer, ao bater o Leixões por 2-0, num jogo da 17.ª jornada da Liga de Honra, no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.
As duas equipas entraram em campo com uma postura pouco agressiva, com muitos passes falhados e pouca eficácia na construção de jogadas.
O Santa Clara criou a primeira ocasião de golo, aos 10 minutos, com Alex, na esquerda, a tentar servir Platini na área do Leixões, mas Wadson chegou primeiro à bola.
Oito minutos depois, na área contrária, Djurdjevic "cortou" um cruzamento de Feliciano, da ala esquerda, com a mão, numa infração que deveria ter sido punida com uma grande penalidade.
Pouco depois, Pedro Santos e Jumisse desperdiçaram a oportunidade de inaugurar o marcador, o primeiro com um remate forte, que Stefanovic defendeu para a frente, e o segundo com um "tiro" por cima da baliza na recarga.
Aos 34 minutos, Minhoca ainda tentou a sorte de longe mas rematou por alto, e, seis minutos depois, foi a vez do Leixões responder através de Pedro Santos que, descaído pela direita, também falhou o "alvo".
Depois do nulo ao intervalo, o Santa Clara inaugurou o marcador, aos 49, depois de uma excelente jogada construída na direita por Moreira, que cruzou para a finalização de Platini.
Aos 51 minutos, Hélder Malheiro assinalou uma grande penalidade contra o Leixões, por carga de Marcelo sobre Platini, enquanto o "insular" ensaiava um pontapé de bicicleta, após um remate de Minhoca à trave da baliza.
No minuto seguinte, o mesmo Minhoca converteu a grande penalidade, com um remate forte que deixou Wadson sem hipótese de defesa mesmo tendo adivinhado o lance.
Em apenas dois minutos, o Santa Clara estabeleceu-se na frente do marcador vencendo por 2-0.
Aos 67 minutos, o Leixões quase reduziu a desvantagem, através de um cruzamento rasteiro de Hêrnani, que passou por todos os jogadores, incluindo o guarda-redes Stefanovic, sem que nenhum toque e acabou por bater no poste direito da baliza.
O Leixões terminou a partida reduzido a nove jogadores depois da expulsão de Marcelo, que viu o segundo amarelo e consequente vermelho por atrasar a reposição da bola ao Santa Clara, e devido a lesão de Joel.
Após sete minutos de compensação, o Santa Clara garantiu o primeiro triunfo do ano, enquanto o Leixões continua sem vencer desde a 10.ª jornada.
Jogo disputado no Estádio São Miguel, em Ponta Delgada.
Assistência: Cerca de 100 espectadores
Árbitro: Hélder Malheiro (Lisboa).
Santa Clara: Stefanovic, André Simões, Sandro, Edgar, Paulo Grilo, Djurdjevic (Piccolo, 66), Lourenço, Minhoca (Nelson, 86), Alex (Sylvestre, 45), Platini e Moreira.
Leixões: Waldson, Paulinho, Joel, Fausto, Florent (Hernâni, 54), Jumisse, Marcelo, Paulo Tavares, Pedro Santos, Feliciano (Wesllem, 54) e Diego Mourão (Moisés, 65).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Sandro (33), Marcelo (51 e 80), Joel (58), Jumisse (70), Stefanovic (71), Platini (77), Paulo Tavares (82), Lourenço (83). Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Marcelo (80).
Marcador:1-0, Platini, 49 minutos.
2-0, Minhoca, 52.
Declarações
Bruno Moura, treinador do Santa Clara: Esta vitória vai inteiramente para os meus jogadores, pela forma como nunca baixaram os braços. Foram eles que deram a volta a este ciclo negativo de resultados
Litos, treinador do Leixões: Na alta competição há erros que se pagam muito caro. Parabéns à equipa do Santa Clara que venceu um jogo em que nós fizemos mais para a merecer".

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

70.º aniversário de Eusébio assinalado com canção

70 anos do 'Rei' Eusébio
O 'Pantera Negra' celebrou ontem 70 anos, numa vida recheada de grandes momentos na história do futebol.
A 25 de janeiro de 1942, Maputo via nascer um menino, Eusébio da Silva Ferreira. Naquele momento, ninguém imaginava que seria um dos melhores futebolistas do Mundo e o melhor que Portugal já viu.
Em dezembro de 1960, a entrar na idade adulta, Eusébio chegava à metrópole, vindo de Moçambique. Ia ingressar no Benfica. Mas a contratação não foi fácil, sendo digna de um filme de espionagem. Eusébio chegou envolto num secretismo, porque o seu destino era para ser ‘verde e branco’. Por isso, quem chegou foi ‘Rute’, o nome de código do Pantera Negra.
O clube de Alvalade sentia-se em vantagem sobre o arquirrival. Afinal, o menino moçambicano atuava na sua filial em Maputo, no Sporting de Lourenço Marques (primeiro nome da cidade de Maputo).
«O Benfica estava à frente porque falou com a minha mãe e o meu irmão. O Sporting fala em rapto, mas eu nunca poderia aceitar ter sido raptado», explicou Eusébio numa entrevista à Lusa, em 2010, por altura da celebração dos 50 anos da sua chegada a Lisboa, lembrando as acusações de que foi alvo por parte do Sporting, inconformado por ter deixado escapar aquela ‘pérola’.
E assim foi. O menino moçambicano tornou-se a figura de proa do Benfica e o maior símbolo do futebol português, nas épocas de 1960 e 1970.
Para a história, ficam as suas arrancadas demolidoras, o pontapé-canhão, que era o terror dos guarda-redes. Estivesse onde estivesse no campo, Eusébio sentia o apelo do golo e a bola, como que telecomandada, sabia o que fazer.
«O remate é uma questão de concentração. Os melhores pontapés [de bola parada] aconteceram em estádios cheios e com toda a gente a assobiar», recordou.
Até aos dias de hoje, Eusébio não tem rival no panorama nacional. Sete vezes melhor marcador do campeonato nacional, duas vezes melhor marcador europeu e eleito melhor futebolistas europeu uma vez. Apenas Cristiano Ronaldo poderá bater o ‘King’. No entanto, os tempos são outros e o futebol evoluiu, o mercado está diferente e Eusébio nunca jogou nos grandes clubes europeus. Em 1975, depois de deixar o Benfica, rumou aos Estados Unidos e Canadá, onde atuou nos Boston Minute Men, no Toronto Metros, no Las Vegas Quick Silvers e no New Jersey. Quando regressou, passou pelo Beira-Mar e União de Tomar, antes de ser treinador das camadas jovens.
Quase um ano depois de chegar a Portugal, Eusébio envergava a camisola das quinas. A estreia data de 8 de outubro de 1961, frente ao Luxemburgo. Portugal saiu derrotado por 4-2. Mas o momento mais ‘triste’ da carreira do futebolista pode muito bem ser o Mundial de 66. Pela primeira vez, Portugal chegava a uma meia-final. O adversário foi a Inglaterra, que impôs uma derrota por 2-1 e deitou por terra o sonho de ser campeão Mundial. Eusébio chorou e isso ficou famoso. Nem o facto de ter sido o melhor marcador consolou.
Esse Mundial ficou ainda marcado pela reviravolta que Eusébio conseguiu frente à Coreia do Norte e que permitiu a chegada às meias-finais. Com um resultado negativo de 3-0, o ‘King’ apontou sozinho quatro dos 5-3 com que Portugal bateu os coreanos.
Como eram outros tempos e o futebol outra coisa, Eusébio não deixou o Benfica para ingressar no Inter de Milão, onde iria jogar ao lado de Bobby Charlton. O clube encarnado na altura aceitou a proposta (três milhões de dólares o equivalente na altura a 90 mil contos), mas há duas versões para o negócio nunca se ter consomado: a primeira de que a Itália fechou as suas fronteiras a jogadores estrangeiros, a segunda de que teria sido António de Oliveira Salazar a proibir a saída do jogador. O ditador considerou Eusébio «património nacional».
«Assinei um contrato-promessa com o Inter de Milão e estive 22 dias em Itália. Ninguém soube disto, só os dirigentes do Benfica, mas estive lá e cheguei a escolher uma vivenda com piscina. Tive azar porque entretanto os italianos fecharam as fronteiras aos jogadores estrangeiros», lembrou.
Eusébio é daquelas figuras imortais. Pelo legado que deixa no futebol nacional e Mundial, pela estátua erguia em pleno estádio da Luz.
«Ainda me lembro que, em miúdo, nunca pensei chegar onde estou, mas tudo sucedeu porque sempre tive os dois pés assentes no chão e caminhei com a cabecinha. Valeu-me muito a minha maneira de ser, pois sou muito simples e pouco falador. Como aprendi com a minha família», dizia.
«Nunca pensei chegar aos 70 anos»
Eusébio ultrapassou alguns problemas de saúde, primeiro em 2007, quando teve que ser operado à artéria carótida esquerda, para prevenir um eventual acidente vascular cerebral (AVC), e mais recentemente quando foi internado com uma pneumonia bilateral.
«Nunca pensei chegar aos 70 anos»
O embaixador da seleção portuguesa e do Benfica, Eusébio, manifestou-se hoje feliz por completar 70 anos, em declarações reproduzidas pelo sítio oficial na Internet da União Europeia de futebol (UEFA), desejando saúde «por muitos mais anos».
«Nunca pensei chegar aos 70 anos, mas agradeço a Deus tê-lo conseguido e espero manter-me de boa saúde por muitos mais anos», afirmou a “Pantera Negra”.
Eusébio ultrapassou alguns problemas de saúde, primeiro em 2007, quando teve que ser operado à artéria carótida esquerda, para prevenir um eventual acidente vascular cerebral (AVC), e mais recentemente quando foi internado com uma pneumonia bilateral.
«Agora a minha saúde está ótima. Estou feliz porque realizei alguns exames há duas semanas e o médico disse-me que já podia beber um copo de vinho de vez em quando, embora com moderação», disse ainda Eusébio.
Em dezembro último, o antigo jogador passou o Natal hospitalizado com pneumonia e já em janeiro teve que regressar à unidade hospitalar, mas com um quadro clínico de cervicalgia, depois de se ter queixado de dores.

Hóquei em Patins: Açorianos em grande na Europa

Hóquei em Patins - Liga Europeia:
Candelária SC, 7 - Viareggio, 2
Candelária goleia os italianos do Viareggio
Em jogo a contar para a Liga Europeia de hóquei em patins, o Candelária ganhou na ilha do Pico aos italianos do Viareggio por 7-2.
A equipa do Pico chegou ao intervalo a vencer por 3-0.
Na segunda parte, o Viareggio ainda reduziu para 3-2, mas os açorianos foram superiores.
O Candelária lidera o seu grupo nesta competição europeia, à frente do Barcelona.
Os açorianos somam sete pontos no grupo A.
Faltam três jogos para a conclusão desta fase de grupos.
FUTEBOL NOS AÇORES:
Santa Clara campeão regional de Juvenis
O Santa Clara é o novo campeão de juvenis dos Açores sucedendo no trono ao Fayal Sport.
Os encarnados de Ponta Delgada festejaram a conquista na sexta e última jornada do regional com um empate (1-1) na recepção ao Angrense. A repartição de pontos era suficiente para os encarnados de Ponta Delgada fazerem a festa do título.
Santa Clara festeja título em Iniciados
Angrense, 2 - Santa Clara, 5
Como era previsível, o Santa Clara foi conquistar o campeonato regional de iniciados a Angra, numa partida em que foi superior mas os números (vitória por 5-2) não espelham a realidade do jogo.
O jogo não poderia ter-se iniciado da melhor forma para a formação da rua de São João, uma vez que inaugurou o marcador logo aos três minutos, livre apontado por Ruben Moisés de muito longe para o interior da área, surgiu bem no espaço vazio André Freitas a pentear a bola para o fundo das redes de Rodolfo Cardoso.
Era, sem dúvida, um bom tónico para os anfitriões, já que o adversário já dava mostras de querer mandar no jogo e desta forma, pouco depois a sorte protegeu os locais, quando Cláudio D’Job teve uma boa situação para empatar a partida.
A equipa de Ponta Delgada controlava o jogo, actuava com regularidade nas imediações da área do Angrense, mas tinha algumas dificuldades em encontrar espaços para finalizar, mas mesmo assim, teve-o por algumas ocasiões mas aí faltou eficácia e António também teve a sua quota de responsabilidade ao efectuar algumas intervenções de valor.
Perante este quadro a solução passava por jogar em contra-ataque e desta forma por duas vezes os pupilos de Joaquim de Jesus estiveram na calha para elevar para os dois zero. Mas como tal não sucedeu, ao domínio santaclarense resultou no esperado golo do empate, apontado por Rodrigo Matos na sequência de um canto na esquerda onde apareceu livre de marcação a bater António, dando maior justiça ao que se desenrolou ao longo da primeira parte.
O segundo tempo activou-se uma vez mais com um maior domínio do Santa Clara, mas o Angrense esteve certinho defensivamente, aguentando o ímpeto forasteiro nos minutos iniciais. Com o evoluir do jogo, embora com maior posse de bola, o futebol dos forasteiros tornou-se desgarrado e sem consistência permitindo aos terceirenses respirar mais e melhor, de tal forma que voltariam a adiantar-se no marcador através de Pedro Silva.
O jogo estava interessante com os anfitriões a ganharem confiança e os visitantes algum desconforto, mas tudo se alteraria na sequência do golo do empate do Santa Clara, apontado por Rui Machado em claro fora-de-jogo. Este lance perturbou o Angrense e deu segurança aos micaelenses que a partir daqui ganharam confiança arrancando decididamente para a vitória, e consequentemente para conquista do título, celebrado com os golos de Rodrigo Matos, Diogo Andrade e Miguel Rodrigues.

Fonte: SZ
CAMPEONATO REGIONAL DE JUNIORES:
GD Salão, 2 - GD São Roque, 1
Salão isola-se na frente e está a 1 ponto do título
Os Juniores do Grupo Desportivo do Salão receberam no passado sábado, 21 de Janeiro 2012, o Desportivo de São Roque da ilha de São Miguel para a 4ª jornada do campeonato Regional da Categoria.
De forma esclarecedora o Salão venceu por 2-1, um resultado que não reflecte o que se passou nos 90 minutos em campo. O Salão entrou forte e poderia ter ido para intervalo já em vantagem, no entanto o nulo persistiu devido à ineficácia dos avançados azuis, mas logo aos 5 minutos do segundo tempo Zé Humberto abriu o activo para poço depois Diogo Pereira aumentar para 2-0. No entanto o campeão de ponta delgada conseguiu num livre reduzir mas sem por em causa a vitória do Salão. Após vencer os dois jogos em casa emprestada, no Vale, os azuis da Restinga estão apenas a um ponto do título Regional que poderá ser conquistado na ilha Terceira perante o S.C. Lusitânia no sábado 4 de Fevereiro. No próximo sábado, 28 Janeiro, o São Roque recebe o S.C. Lusitânia e o Salão folga.
Na classificação Salão tem 6 pontos, Lusitânia 3 e São Roque 3 pontos.

Futebol nos Açores - Campeonatos Regionais:

CAMPEONATO DA ILHA TERCEIRA:
Barreiro e Vilanovense dividem a liderança
O primeiro e segundo classificados do Campeonato da Terceira, respetivamente, Lajense e Barreiro, defrontaram-se no sintético das Lajes, em partida da nona jornada. Venceram os forasteiros por 2-0.
O Lajense começou bem, criando várias oportunidades de golo, pecando, contudo, na finalização. Roberto Martins, por exemplo, em duas ocasiões levou o perigo à baliza de Ronaldo.
Como quem não marca sofre, o Barreiro reagiu à pressão local e, aos 27 minutos, Miranda faturou para os encarnados do Porto Judeu, numa excelente jogada. Logo a seguir, Lhuka passou por toda a defesa e não rematou quando a baliza estava à sua mercê.
No reatamento, aconteceu o pior para o Lajense. Num lance dentro da área do guarda-redes Paulo Janeiro, o esférico sobrou para Célio que se limitou a encostar para o 0-2.
Porém, na segunda-parte, o destaque vai para o guardião do Barreiro, Ronaldo, que fez tudo para evitar que a baliza forasteira fosse violada.
Roberto Martins, o jogador dos locais mais insatisfeito, procurou por todos os meios alterar o rumo dos acontecimentos, só que continuou infeliz na hora do remate.
Num prélio em que a luta foi constante, o Lajense revelou-se perdulário, ao passo que o Barreiro valeu pela forma organizada como se apresentou.

Fonte: DI
Resultados da 8ª. jornada:
Vilanovense, 3 - Os Maritimos, 1
GD Fontinhas, 1 - Boavista CR, 0
Juv. Lajense, 0 - SC Barreiro, 2
CLASSIFICAÇÃO:
Cl
Clubes
J
V
E
D
GOLOS
P
SC Barreiro
9
5
1
3
15
12
16
Vilanovense
9
5
1
3
17
15
16
GD Fontinhas
9
4
2
3
10
13
14
Juv. Lajense
9
4
1
4
13
10
13
Os Marítimos
9
3
0
6
13
16
9
Boavista CR
9
2
3
4
09
11
9
Próxima jornada (10ª) 29 Jan/2012:
Os Maritimos - Juv. Lajense
Boavista CR - Vilanovense
SC Barreiro - GD Fontinhas
CAMPEONATO DO FAIAL/PICO (AFH):
Vitória do Pico vence e mantém a líderança
No campeonato da A.F. Horta, foi também a 13ª jornada que se realizou. No Pico o dérbi entre Vitória e Lajense terminou com a equipa da casa e líder do campeonato, o Vitória por 2-0. Na Lajinha, os Cedros empatou 0-0 com os Flamengos e nas Canadinhas a Feteira ganhou por 2-1 ao Desportivo do Salão. Na classificação o Vitória comanda com 29 pontos, Salão 26, Flamengos 20, Cedros 17, Lajense 11 e Feteira 7 pontos. Próxima jornada o Lajense recebe os Flamengos, a Feteira alberga os Cedros e na Restinga o Salão recebe o Vitória naquele que é o jogo grande da jornada entre os lideres do campeonato.
Fonte: FD 
Resultados da 13ª. jornada:
Vitória FC, 2 - Desp. Lajense, 0
G.D. Feteira, 2 - G.D. Salão, 1
CLASSIFICAÇÃO:
Cl
Clubes
J
V
E
D
GOLOS
P
Vitória FC 
13
9
2
2
28
10
29
GD Salão
13
8
2
3
30
16
26
Flamengos
13
5
5
3
18
13
20
Cedrense
13
5
2
6
16
19
17
CD Lajense
13
3
2
8
16
23
11
GD Feteira
13
2
1
10
10
37
 7
Próxima jornada (14ª) 29 Jan. 2012:
Desp. Lajense - FC Flamengos
G.Desp. Salão - Vitória FC
GD Feteira - GD Cedrense
CAMPEONATO DA ILHA GRACIOSA:
Marítimo da Graciosa aumenta vantagem
Marítimo recebeu no ultimo sábado o Luzense no Municipal de Santa Cruz em jogo a contar para o Campeonato de Ilha Graciosa.
No primeiro tempo, o marcador foi inaugurado aos 3 minutos, pelo Marítimo, com golo de Emanuel Melo.
O Maritimo não ficava por aqui e marcou mais 3 golos na primeira parte, aos 16, 26 e aos 32 minutos, através de Artur Picanço, Narciso Cunha e Mário Melo, respectivamente.
A equipa da casa ia para o intervalo a vencer por 4-0 ao Luzense.
No segundo tempo, aos 6minutos, e com golo de Álvaro, o Luzense marcou o seu único golo da partida, reduzindo a diferença para 4-1.
Marítimo a vencer em casa por 4-1 frente ao Luzense.
Rui Cordeiro, treinador do Marítimo, disse que o Marítimo foi um justo vencedor fruto de uma belíssima entrada na partida e de uma excelente primeira parte. Para Rui Cordeiro o marítimo ainda não venceu o campeonato dizendo que falta ainda 4 pontos para a conquista do título.
Eurico Silva, técnico do Luzense, disse que sem tirar o mérito ao adversário a sua equipa desperdiçou algumas oportunidades de golo pelo que o resultado é exagerado.
O Campeonato volta a parar no próximo fim-de-semana para se disputar a 2ª jornada da Taça Ilha Graciosa.
Fonte: RG 
Resultado da 12ª. jornada:
SC Marítimo, 4 - GD Luzense, 1
Folgou: Graciosa FC.
CLASSIFICAÇÃO:
Cl
Clubes
J
V
E
D
GOLOS
P
SC Marítimo
8
5
3
0
16
07
18
Graciosa FC
8
2
3
3
17
14
9
GD Luzense
8
1
2
5
09
22
5
Próxima jornada (13ª) 29 Jan/2012:
Graciosa FC - GD Luzense
Folga: SC Maritimo.
CAMPEONATO DE SÃO JORGE:
Marítimo Velense soma e segue isolado
O jogo da 4ª jornada do campeonato, disputado dia 18 de Dezembro, reservou mais derby da vila das Velas. O Desportivo apresentou uma equipa muito desfalcada, face ás ausencias de 5 jogadores frente a um Marítimo na máxima força. Destaque nas zebras para as estreias de Canário e Xico Fonseca reforços de última hora face á onda de ausências no plantel do Desportivo.
Entrou melhor o Maritimo na partida e no 2º remate á baliza adiantou-se no marcador na marcação de um livre direto. O Desportivo procurou responder ao golo sofrido e Bruno por duas vezes e depois Ricardo não mostraram a pontaria afinada das jornadas anteriores. A terminar a 1ª parte mais uma contarriedade para o GDV com a lesão de Maurício que teve de abandonar o terreno de jogo sendo substituido por Ataíde.
Ao intervalo vantagem do Maritimo por uma bola a zero.
Na segunda parte o Desportivo procurou chegar ao empate mas a baliza fugiu sempre dos avançados. Mais eficaz o Maritimo ampliou a vantagem aos 75 minutos. A partir desse momento o Desportivo quebrou fisica e psicologicamente e já ao cair do pano o Maritimo aumentou o score para 3-0.
Vitória justa de um Maritimo que encontrou um Desportivo muito remendado fruto das várias lesões, castigos e ausências.
No outro jogo da jornada Urzelinense 1 - Calheta 1.
Fonte: GDV


Resultados da 4ª. jornada:
FC Urzelinense, 1 - FC Calheta, 1
Maritimo Vel., 3 - Desp. Velense, 0
CLASSIFICAÇÃO:
Cl
Clubes
J
V
E
D
GOLOS
P
FC Marítimo
4
4
0
0
13
03
12
GD Velense
4
2
0
2
06
03
 6
Urzelinense
4
1
1
2
03
10
 4
FC Calheta
4
0
1
3
04
08
 1
Próxima jornada (5ª.) 29 Jan-2012:
FC Calheta - FC Marítimo Vel.
CD Velense - FC Urzelinense