segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Torneio Triangular das Fontinhas 2011

Com duas goleadas por 5-1 Sport Clube Angrense vence nas Fontinhas
Torneio Triangular das Fontinhas 2011
Angrense vence torneio das Fontinhas
Sport Clube Angrense conquista triangular das Fontinhas com duas goleadas por 5-1. Barreiro vence equipa anfitriã por 2-1.
O Sport Clube Angrense foi o grande vencedor do Torneio das Fontinhas, concretizando 10 golos e sofrendo apenas dois. Ivo e Magina, com três tentos apontados, foram os principais artilheiros da formação orientada por João Eduardo Alves.
O Grupo Desportivo das Fontinhas, equipa anfitriã, perdeu os dois encontros realizados, ao passo que o Sport Clube Barreiro, que substituiu os micaelenses do S. Roque, conquistou uma vitória.
A competição arrancou na passada sexta-feira, dia26 de agosto, e colocou frente-a-frente as duas formações que preparam as provas sob a égide da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo.
O onze da casa até começou melhor, chegando ao intervalo a vencer por uma bola a zero, golo apontado por Zula. O Barreiro respondeu a preceito nos segundos 45 minutos, dando a volta ao marcador por intermédio de Célio e de Miranda.
No sábado, dia 27 de agosto, Angrense e Barreiro atingiram o intervalo com o marcador a assinalar um golo para cada lado, sendo que os encarnados da Rua de S. João marcaram primeiro.
A goleada chegou na segunda-parte e o conjunto que prepara a inédita participação na 2.ª Divisão Nacional marcou por mais quatro vezes, estabelecendo o 5-1 final. Magina e Ivo bisaram, mas também Vitória fez o gosto ao pé. O tento da equipa do Porto Judeu foi apontado por Ruben.
No derradeiro desafio, disputado domingo, dia 29 de agosto, o Angrense voltou a aplicar “chapa cinco”, desta vez ao Fontinhas, com 3-0 ao intervalo. Magina, Flávio, Luís Vieira, Ruben Rodrigues e Ivo foram os marcadores de serviço na formação encarnada. Foi novamente Zula a apontar o tento de honra do coletivo sob o comando técnico de João Paulo.
Fonte: DI
Resultados:
26 de Agosto: Fontinhas, 1 - Barreiro, 2
27 de Agosto: Angrense, 5- Barreiro, 1
28 de Agosto: Fontinhas, 1- Angrense, 5
CLASSIFICACAO:
P  Equipas               J  V  E  D GM-S   P
1. SC Angrense .....  2  2  0   0   10 - 2   6
2. SC Barreiro ......   2  1  0   1    3 - 6    3
3. GD Fontinhas ....  2  0  0   2    2 - 7    0
2.ª Divisão Nacional de Futebol:
Angrense joga em Cinfães na primeira jornada
A Zona Centro do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão arranca no próximo fim de semana e a estreia absoluta do Sport Clube Angrense na competição acontece no recinto do Cinfães.
Os jogos: Paredes - Sporting de Espinho; Padroense - Anadia; Boavista - Aliados Lordelo; FC Madalena - Gondomar; Amarante - S. João Ver; Oliveira do Bairro - Tondela e  Operário - Coimbrões completam a primeira  jornada.
O primeiro desafio em casa é a 19 de setembro, frente ao Padroense, inserido no cartaz da segunda ronda. Operário e FC Madalena, à 4.ª jornada, disputam o primeiro desafio inteiramente açoriano da competição.

Futebol: Taça de Portugal - Operário e Ideal apurados

Sporting Ideal, 2 - Fayal Sport, 0
FUTEBOL: Taça de Portugal - I Eliminatoria
Operário e Sporting Ideal salvam-se da razia
Apenas duas das doze equipas dos Açores que entraram na primeira eliminatória da Taça de Portugal alcançaram o apuramento. Angrense, isento, já estava qualificado.
As equipas do Operário e do Sporting Ideal foram as únicas dos Açores que alcançaram a qualificação para a segunda eliminatória da Taça de Portugal. Duas das doze que entraram em competição neste fim-de-semana, pelo que dez ficaram pelo caminho.
A tarefa teoricamente mais complicada estava reservada para o Operário que recebeu o Louletano, um forte opositor do campeonato da II divisão. Os fabris realizaram uma exibição consistente e tiveram no ainda júnior João Ventura o homem da partida. O jovem médio ofensivo bisou a fechar a primeira parte e a abrir a segunda, dois golos de fino recorte técnico.
A outra equipa apurada também é de São Miguel. O Sporting Ideal recebeu e bateu o Fayal Sport por 2-0 com os golos a aparecerem na segunda parte depois da entrada de Nelson Faria. O avançado abriu o marcador e sofreu a falta que originou a penalidade que Bento Freitas aproveitou para elevar a contagem.
No restante, somente eliminações, conforme se atesta pelos resultados.
Resultados dos jogos das equipas dos Açores, na primeira eliminatoria da taça de Portugal:
Sp. Guadalupe, 0 – Sp.Lamego, 1
Lagoa, 2 – Águia dos Arrifes, 1
Penalva do Castelo, 3 – Prainha, 0
SC Praiense, 1 – Beneditense, 3
Amarante, 6 – Santiago FC, 0
Boavista S.M., 0 – Redondense, 1
Sporting Ideal, 2 - Fayal Sport, 0
FC Madalena, 1 – Sp. Espinho, 3
U. Micaelense, 0 – Câmara Lobos, 3
SC Lusitânia, 0 – Anadia, 1
Operário, 2 - Louletano, 0
Assim, Operário e Sporting Ideal são as equipas qualificadas para o sorteio da segunda eliminatória, marcado para 1 de Setembro, às quais se junta o isento Angrense e o Santa Clara pois as equipas da Liga de Honra já entram na próxima ronda. a 11 de Setembro.
Campeonato da III Divisão:
Série Açores arranca a 18 de setembro
Os jogos em agenda são os seguintes:
Santiago FC - SC Lusitânia,
Boavista S.M. - Fayal Sport,
U. Micaelense - Sporting Ideal
Sp. Guadalupe - SC Praiense
Prainha FC - Águia dos Arrifes

Novo relvado sintético inaugurado em Água de Pau

Campo de jogos Mestre José Leste em Água de Pau
Santiago FC inaugura novo relvado sintético
O novo tapete verde artificial foi inaugurado em noite de festa. Só faltou a vitória no particular com o Operário para a cerimónia ser perfeita.
O campo de jogos Mestre José Leste, em Água de Pau, ilha de São Miguel, tem um novo relvado sintético. As obras de substituição do tapete verde artificial, que contava com uma década de vida, foram inauguradas na noite de quarta-feira, dia 24.
Largas dezenas de adeptos acorreram ao campo do Santiago Futebol Clube para assistirem à cerimónia oficial mas foi o jogo de carácter particular que a equipa da casa disputou com o Operário que cativou maiores atenções, uma partida que os fabris venceram por 3-0. Somente o resultado não foi o esperado para que a noite fosse perfeita para o clube da casa.
E, de facto, a formação orientada por Luís Pires não poderia ter maior azar porque depois de ver Fábio Pires e André Arruda acertar nos postes da baliza de João Botelho ainda assistiu aos auto-golos de Emanuel e André Arruda após livres de Ruizinho tirados a papel químico.
Num jogo movimentado e com várias ocasiões de golo para ambas as equipas, sobressaiu a eficácia dos fabris que no decorrer da segunda parte ampliaram a vantagem por intermédio de Fábio Santos. O Santiago pecou essencialmente na finalização e não contaria, certamente, com uma noite de tantos azares.
Resultados dos jogos de pré-época em São Miguel:
Rabo de Peixe, 2 - São Roque, 2
São Roque deixa fugir vantagem
O segundo jogo de preparação que Rabo de Peixe e São Roque disputaram entre si deu empate, poucos dias depois dos amarelos terem ganho em casa por 1-0. Na deslocação à vila piscatória a formação de Emanuel Ferreira chegou a estar a vencer por 2-0 mas consentiu o empate na segunda parte.
Mira Mar, 1 - União de Nordeste, 1
Empate é fato justo
Mira Mar e União de Nordeste empataram a uma bola naquele que foi o primeiro jogo de preparação de ambas as equipas tendo em vista a presença nas provas organizadas pela Associação de Futebol de Ponta Delgada. Assistiu-se a uma partida que conheceu bons momentos ao longo dos 90 minutos mas no geral percebe-se que ambas ainda estão em fase inicial da pré-época.

domingo, 28 de agosto de 2011

Liga Orangina 2011/2012: Santa Clara vence no continente

Leixões, 1 - Santa Clara, 2
Açorianos vencem no Estádio do Mar em Matosinhos
O Santa Clara venceu este domingo e o Leixões em Matosinhos por 2-1, em jogo da 2.ª jornada da Segunda Liga, alcançando a primeira vitória no campeonato.
Numa primeira parte equilibrada e com poucas ocasiões de golo, o Santa Clara, orientado por Bruno Moura inaugurou o marcador num lance de bola parada quase sobre o intervalo: no minuto 45, Lourenço, rematou um livre à trave, a bola bateu nas costas do guarda-redes Waldson e Moreira apareceu para marcar de cabeça.
Antes disso, os dois únicos momentos de real perigo pertenceram ao Leixões. Capela, aos 35 minutos, rematou forte, mas a bola saiu lado e Fausto, aos 43, de fora da área, também errou o alvo.
Expulsão de André Carvalho fragilizou leixonenses
A segunda parte começou da pior forma para os locais, com a expulsão de André Carvalho logo no segundo minuto. O médio leixonense travou Vandinho, num lance que o árbitro Manuel Mota considerou merecer vermelho direto.
A partir dessa altura, os da casa desorientaram-se por completo, permitindo ao Santa Clara gerir da melhor forma o jogo, aproveitando para aumentar a vantagem.
Aos 57 minutos, Nélson cruzou para a grande área, Sylvestre apareceu isolado e, de cabeça, encostou para o golo.
O Leixões, a jogar com menos um, lutou com as armas que tinha para anular a superioridade da equipa açoriana e o golo quase chegou aos 81 minutos.
Primeiro Feliciano, rematou com a baliza aberta, mas Ilic conseguiu tirar a bola mesmo em cima da linha. O lance sobrou para Fausto, que, de cabeça, ainda tentou surpreender a defesa visitante, mas sem sucesso.
O golo do Leixões surgiu quase no final da partida, por intermédio de Pedro Santos, que surpreendeu tudo e todos na marcação de um livre, aos 88 minutos.
O Santa Clara saiu de Matosinhos com a primeira vitória e, num jogo em que atuava perante o seu público, o Leixões sofreu a primeira derrota.
Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos:
Árbitro: Manuel Mota (Braga).
Leixões: Waldson, Paulinho, Nuno Silva, Joel (Pedro Santos, 61'), Florent (Seabra, 61'), André Carvalho, Luis Silva (Fangueiro, 46'), Capela, Feliciano, Fausto e Hernâni. (Suplentes: Fonseca, Zé Pedro, Fangueiro, Pedro Santos, Wesllem, Seabra e Diego Mourão).
Santa Clara: Stefanovic, Márcio Piccolo (Edgar, 54'), Sandro, Ilic, Nélson, André Simões, Lourenço, Minhoca, Valdinho (Paulo Grilo, 59'), Moreira (Pipo, 74') e Sylvestre. (Suplentes: Brice Niclos, Platini, Djurdjievic, Edgar, Dincic, Pipo e Paulo Grilo).
Ao intervalo: 0-1.
Marcadores:
0-1, Moreira, 45 minutos.
0-2, Sylvestre, 57'.
1-2, Pedro Santos, 88'.
Ação disciplinar: cartão amarelo para Sandro (16'), Paulinho (19'), Márcio Piccolo (39'), Luís Silva (45'), André Simões (66'), Lourenço (90'), Stefanovic (90+1') e Pipo (90+2'). Cartão vermelho direto para André Carvalho (48')
Assistência: cerca de 1.000 espectadores.
RESULTADOS DA 2ªJORNADA
Portimonense 2-1 Naval
Penafiel 2-2 Belenenses
Leixões 1-2 Santa Clara
Freamunde 3-1 Trofense
Sp. Covilhã 0-2 U. Madeira
Desp. Aves 1-0 UD Oliveirense
Atlético CP 1-0 Estoril Praia
Arouca 3-1 Moreirense
CLASSIFICAÇÃO
Pos. Equipa         P J V E D GM GS
1 U. Madeira        6 2  2 0  0     5 - 2
2 Arouca              4 2  1 1  0     3 - 1
3 Santa Clara        4 2 1 1  0     2 - 1
4 Atlético CP        4 2 1 1  0     1 - 0
5 UD Oliveirense   3 2 1 0  1      2 - 1
6 Moreirense        3 2 1 0  1      3 - 3
7 Freamunde        3 2 1 0  1      3 - 3
8 Desp. Aves       3 2 1 0  1      3 - 3
9 Leixões             3 2 1 0  1      2 - 2
10 Portimonense  3 2 1 0  1      2 - 3
11 Penafiel          2 2 0 2  0       4 - 4
12 Belenenses     2 2 0 2  0       2 - 2
13 Estoril Praia    1 2 0 1 1       0 - 1
14 Trofense         1 2 0 1  1       3 - 5
15 Sp. Covilhã     1 2 0 1  1      0 - 2
16 Naval              0 2 0 0 2       1 - 3
PRÓXIMA JORNADA (3ª a 2011-09-04)
Santa Clara 04/09 Atlético CP
Arouca 04/09 Leixões
Trofense 04/09 UD Oliveirense
U. Madeira 04/09 Penafiel
Belenenses 04/09 Desp. Aves
Estoril Praia 04/09 Portimonense
Naval 04/09 Sp. Covilhã
Moreirense 04/09 Freamunde

sábado, 27 de agosto de 2011

Supertaça sul-americana: Brasileiros de Porto Alegre conquistam segundo trófeu

Internacional de Porto Alegre, 3 - Independiente, 1
Internacional de Porto Alegre repete título de 2007
Leandro Damião, que já havia marcado no primeiro jogo, foi a grande figura dos “canarinhos”, ao apontar dois golos, aos 20 e 25 minutos.
Os brasileiros do Internacional de Porto Alegre conquistaram quarta-feira a sua segunda Supertaça sul-americana de futebol, ao vencerem em casa o Independiente por 3-1, na segunda “mão”, após o desaire por 2-1 na Argentina.
Leandro Damião, que já havia marcado no primeiro jogo, foi a grande figura dos “canarinhos”, ao apontar dois golos, aos 20 e 25 minutos.
Aos 48 minutos, Maximiliano Velezquez, também ele autor de um tento no primeiro jogo, ainda voltou a igualar a eliminatória, aos marcar aos 48, mas, aos 83, Kléber, de grande penalidade, deu o troféu aos brasileiros.
O Internacional somou, assim, a sua segunda “Recopa”, depois do triunfo de 2007, e sucedeu aos equatorianos da Liga de Quito, vencedores em 2009 e 2010.
A formação argentina do Boca Juniors lidera o palmarés da competição, com quatro títulos (1990, 2005, 2006 e 2008), contra dois de Internacional, São Paulo, Liga de Quito e dos paraguaios do Olímpia.

Supertaça Europeia 2011: Barcelona conquista o quatro trófeu

BarcelonaBARCELONA, 2 - FC PORTO, 0 FC Porto
São 11 contra 11 e no final ganha o Barcelona
À terceira é de vez! É o que costumam dizer, mas desta vez a história não quis nada com o FC Porto que perdeu a sua terceira Supertaca Europeia consecutiva.
O FC Porto não conseguiu impor-se, esta sexta-feira, no Mónaco, perdendo por 2-0 ante o Barcelona. Messi e Fàbregas marcaram os golos do encontro e a equipa catalã leva o seu quarto troféu para o museu do Camp Nou. FC Porto deixa escapar a sua terceira oportunidade consecutiva, depois de 2003, 2004 e esta noite.
O FC Porto começou muito bem o desafio no Mónaco, debaixo de uns 27º graus, exercendo muita pressão sobre os catalães. Os comandados de Vítor Pereira estiveram arrojados no ataque e competentes na defesa.
Os remates de João Moutinho (6’) e Hulk (11’) ainda assustaram a baliza de Valdés mas não passaram disso, um susto que serviu para os cerca de 6 mil adeptos portistas presentes no Estádio Louis II levarem as mãos à cabeça.
Com Cristian Rodriguez na equipa titular, o FC Porto mostrou algumas debilidades no corredor esquerdo do ataque, mas também não foi por isso que o FC Porto sofreu o primeiro golo.
Quando ninguém esperava, a cinco minutos do intervalo, Guarín, a meio-campo, faz um atraso de bola, não se sabe bem para quem, e Lionel Messi aproveitou a oferta do colombiano para fazer o primeiro golo do Barcelona, mas para isso teve ainda de fintar o guardião Helton, que fez o que pôde para travar o avançado argentino.
À saída para os balneários, os adeptos mostraram que não estavam zangados com o número 6 do FC Porto e ecoaram o seu nome à medida que ia entrando no túnel.
No segundo tempo, a equipa portuguesa entrou algo desconcentrada e desmotivada, até Hulk parecia não querer correr tanto como do costume. Valeram os remates perigosos de Cristian Rodríguez (51’) e Guarín (53’).
Em vantagem no Mónaco, o Barcelona começou a desenvolver o seu famoso “tiki-taka”, para irritar o adversário, e com sucesso, até porque a formação comandada por Vítor Pereira começou a perder fôlego.
Aos 78 minutos, os adeptos e jogadores do FC Porto ficaram a pedir penálti, por uma suposta falta sobre Guarín – que nesta altura ocupava a posição de ponta-de-lança no lugar de Kléber - na grande área catalã. Um lance que podia ter mudado o rumo da final.
A três minutos dos 90, Cesc Fàbregas, que saiu do banco de suplentes e que custou 29 milhões de euros ao Barcelona, fez o segundo para os catalães, após passe magistral de Messi, sentenciando o desafio. Mas ainda houve tempo para um descontrolado Guarín e Rolando serem expulsos.
Apito final no Estádio Louis II cheio, cerca de 18 mil espectadores, e foram os espanhóis a fazerem a festa no Principiado do Mónaco, deixando para o FC Porto um prémio de consolação já conquistado na época passada ao vencer quase tudo, mas nessa altura era André Villas-Boas o treinador.
Barcelona soma a sua quarta Supertaça Europeia, depois de ter conseguido em 1992, 1997 e 2009. FCF Porto deixa escapar o seu terceiro troféu do evento, que junta vencedor de Liga dos Campeões e Liga Europa de 2010/2011, pela terceira vez, tendo vencido apenas uma vez, em 1987.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Liga Campeões: Benfica e FC Porto com sorteios favoráveis

Liga Campeões: Confira o sorteio da fase de grupos
Resultados:
Grupo A: Bayern Munique, Villarreal, Manchester City e Nápoles;
Grupo B: Inter Milão, CSKA Moscovo, Lille, Trabzonspor;
Grupo C: Manchester United, BENFICA, Basileia e Otelul Galati;
Grupo D: Real Madrid, O. Lyon, Ajax, Dinamo Zagreb;
Grupo E: Chelsea, Valencia, Bayer Leverkusen, Genk;
Grupo F: Arsenal, Marselha, Olympiacos, Borussia Dortmund;
Grupo G: FC PORTO, Shakhtar Donetsk, Zenit, APOEL;
Grupo H: Barcelona, AC Milan, BATE, Viktoria Plzen; 

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Liga Campeões: Benfica apurado para a fase de grupos

SL Benfica, 3 - FC Twente, 1
Benfica de primeira rumo à Champions
Os encarnados venceram com golos de Axel Witsel e Luisão, e apuraram-se para a fase de grupos da Liga dos Campeões.
O Benfica está na fase de grupos da Liga dos Campeões depois de esta noite ter batido claramente o Twente por 3-1. Numa noite de bom futebol na Luz, os encarnados demonstraram clara superioridade face aos holandeses e chegam com mérito total ao convívio com os grandes emblemas europeus e aos milhões reservados por esta prova da UEFA.
Sempre superiores no encontro, as águias nunca permitiram que o Twente entrasse na discussão da eliminatória e a primeira parte teve apenas um sentido: o da baliza defendida por Mihailov.
Foram tantas e tão clamorosas as oportunidades das águias no primeiro tempo que seria fastidioso enumerá-las. Aimar, mais do que uma vez, o inevitável Nolito, Witsel, Javi Garcia e Gaitán estiveram perto do festejo, mas revelaram-se demasiado perdulários na hora da estocada final.
À saída para as cabines, as águias podiam ter a eliminatória resolvida mas a falta de pontaria obrigava a mais 45 minutos de trabalho e concentração.
Witsel estava farto de ver o Benfica tanto falhar que logo aos 46' resolveu quebrar o jejum dos encarnados. Depois da cobrança de um canto e de um desvio do capitão Luisão, o belga recebeu e num pontapé acrobático fez levantar pela primeira vez os adeptos nas bancadas do Estádio da Luz.
Estava feito o mais difícil e o Benfica não desacelerou e podia ter ampliado a vantagem poucos minutos depois num trabalho fantástico de Óscar Cardozo. O paraguaio deixou pregado ao relvado o defesa holandês e só não faturou por manifesta falta de sorte.
Não fez o 'Tacuara' fez o capitão Luisão à chegada do minuto 60. Em mais um canto, desta vez da esquerda, o brasileiro não se limitou a assistir um companheiro e desviou, ao primeiro poste, direto para a baliza. 2-0 e a eliminatória completamente decidida, colocando o Benfica no caminho dos milhões da Liga dos Campeões.
Resolvida a questão, sobrou espaço para "as notas artísticas" de que Jorge Jesus tanto gosta. E se foi mais do que uma, destaca-se a que deu o 3-0 e permitiu a Witsel bisar na partida: o belga e Aimar deliciaram-se com a bola no meio entre si, deixaram Cardozo participar e o paraguaio isolou Witsel. Pura classe do belga na hora de decidir o remate, colocando a bola bem no canto da baliza de Mihailov.
A loja da Luz fechou por volta dos 70' e Jorge Jesus começou as poupanças já a pensar no próximo jogo da I Liga. O Benfica manteve as rotações em cima, mas ainda assim Bryan Ruiz havia de deixar a sua marca nas balizas da Luz, num golo em tudo idêntico ao da primeira mão e batendo Artur num cabeceamento certeiro.
De nada valeu aos holandeses. O Benfica alcançou o tão desejado acesso à Liga dos Campeões e acompanha assim o FC Porto no sorteio da fase de grupos que se realiza no Mónaco, encaixando, desde já, uma verba a rondar os sete milhões de euros.
Conheça as equipas hoje apuradas
O sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões decorre, esta quinta-feira, no Mónaco.
Confira os resultados dos jogos da segunda-mão do play-off da Liga dos Campeões disputados esta quarta-feira.
Resultados:
Rubin Kazan, Rus 1–1 Lyon, Fra (1-3 na primeira mão).
Viktoria Plzen, Che 2–1 FC Copenhaga, Din (1-3 na primeira mão).
Sturm Graz, Aut 0–2 BATE Borisov, Bie (1-1 na primeira mão).
Benfica, Por 3–1 Twente, Hol (2-2 na primeira mão).
Udinese, Ita 1–2 Arsenal, Ing (0-1 na primeira mão).
Apurados do play-off:
Apoel, Genk, Dínamo Zagreb, Villarreal, Bayern, Lyon, Plzen, BATE Borisov, Benfica e Arsenal.

Festa na Igreja de Santa Maria dos Anjos em Toronto

Dedicação de um grupo de paroquianos portugueses fez ressurgir tradição
Condições atmosféricas condicionam festa em honra de Nossa Senhora dos Anjos em Toronto
A paróquia de Santa Maria dos Anjos, situada no 1481 da Dufferin Street, em Toronto esteve em festa no passado fim-de-semana, ao celebrar a sua padroeira, sete anos após o seu interregno.
Apesar das condições climatéricas serem adversas aos festejos, tanto no sábado a noite como no domingo  á tarde, ainda conseguiram sair com a procissão á rua,  num percurso mais curto, e logo ao recolher da imagem o tempo escureceu e caíu chuva em abundância ao longo da tarde e noite dentro.
Segundo João Arruda, presidente da comissão festas, “durante cinco ou sete anos as festas não se realizaram, mas é uma tradição que não se pode perder”.
No cortejo religioso foi levado aos ombros duas imagens, a de São José e a de Nossa Senhora dos Anjos e personagens em  trajes representativos de figuras e momentos biblicos, notando-se  contudo uma menor participação de jovens face a outras procissões já realizadas. Participaram ainda o padre Nelson Gomes, pároco desta igreja, e vários outros sacerdotes e elementos da comissão de festas e duas Bandas Filarmonicas, a do Coracao de Jesus e a de Nossa Senhora de Fatima ambas de Toronto.
A parte profana contou com vários artistas da comunidade luso-canadiana, na sexta-feira (19), o programa apresentado pelo locutor António César, o espectáculo abriu e fechou com o conjunto Jovem Império, tendo-se no interregno registado as actuações dos artistas Júlio Sampaio, Herman Vargas, Michelle Madeira e Inês Henriques.
No sábado (20), e conforme estava anunciado, deram-se as actuações de Duarte Fróias, Kayla de Brito, Herman Vargas, Amy Ventura, Mário Marinho, Steve Medeiros e, novamente, o conjunto Jovem Império.
Domingo (21) com a realização do espectáculo para essa tarde ameaçado pelo tempo, estava agendado
no fecho das festividades uma série de concertos com os artistas Emily Melo, Jorge Marques, Amy Ventura, Steve Medeiros, Mário Marinho e o conjunto Jovem Império.
O mau tempo com chuva e frio, condicionou a festa e foi realmente o maior culpado da fraca participação do publico, mas só um é que manda...
  

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

''Semana dos Baleeiros'' comeca hoje nas Lajes do Pico

Abertura oficial às 20:30.
''Semana dos Baleeiros'' arranca hoje na Vila das Lajes do Pico
Começam hoje as festas da semana dos Baleeiros nas Lajes do Pico. José Cid, Anabela e Virgem Suta são os cabeças de cartaz.
A sessão de abertura está agendada para as 20:30 num programa com maior contenção de custos, mas com algumas novidades sobretudo no arranque, fogo-de-artifício e no festival de queijo tal como deu a conhecer Roberto Silva presidente da câmara.
O programa religioso é idêntico ao dos anos anteriores bem como na vertente desportiva.
Na totalidade as festas tem um custo de cerca de 90 mil euros sendo comparticipadas pela candidatura da ACIP no âmbito do Festival do Queijo do Pico, Direcção Regional do Turismo, agentes locais e autarquia.
Emanuel Pereira / Rádio Pico

Inaugurada a sede social da Filarmónica União Musical da Piedade na ilha do Pico

Obra custou 1 milhão e 300 mil euros.
Filarmónica União Musical da Piedade inaugura sede social
A freguesia da Piedade está em festa. Um sonho de muitos anos tornou-se realidade. As palavras são de Sérgio Freitas, presidente da Filarmónica União Musical da Piedade e foram proferias sábado à tarde na inauguração da sede social da filarmónica daquela localidade.
A obra custou cerca de 1 milhão e 300 mil euros, financiados 200 mil pelo Governo Regional, 1 milhão pela Câmara das Lajes do Pico e o restante doado pelos emigrantes residentes no Canadá.
Sérgio Freitas satisfeito pelo acto histórico, afirmou que não é uma obra perfeita, porque elas não existem, mas trás melhores condições para quem dela precisar.
Por outro lado Roberto Silva, presidente da Câmara Municipal das Lajes do Pico, lembrou que ao inaugurar a sede filarmónica estão a cumprir compromissos assumidos com a freguesia da Piedade como forma de melhorar as condições de vida.
Acrescenta que o projecto da filarmónica não acaba por ali, pois faltam arranjos exteriores e mobiliário.
Roberto Silva destacou por fim outros apoios já transferidos da autarquia para as filarmónicas do concelho para remodelação de sedes sociais. Filarmónica Liberdade Lajense 140 mil e Recreio Ribeirense e União Ribeirense 120 mil cada.
Jorge Bruno, Director Regional da Cultura apelidou de dia de festa no Pico e nos Açores e opinou que as filarmónicas são a expressão genuína da cultura açorina.
A festa de inauguração contou também com missa solene de acção de graças e concertos pelas filarmónicas União Musical da Piedade, Lira Fraternal Calhetense, Recreio União Prainhense e pela Orquestra Sinfónica Juvenil de Lisboa.
Emanuel Pereira / Rádio Pico

AUTOMOBILISMO: Outra vez Moura!

Foto: O Baluarte/Luciana Magalhães / Ricardo Moura campeão dos Açores
Ricardo Moura venceu o Rali de Santa Maria e renovou o título de campeão dos Açores
Piloto de São Miguel renovou o título de campeão dos Açores, confirmando todo o favoritismo que recaía sobre ele. Ausência de oposição ficou vincada em Santa Maria.
Ricardo Moura renovou na ilha de Santa Maria o título de campeão de ralis dos Açores. Na ilha do Sol, o piloto micaelense dominou de fio a pavio a prova mariense e festejou o esperado ceptro sem oposição capaz de lhe fazer perigar uma conquista há muito anunciada.
A renovação do título começou na noite de sexta-feira quando venceu a super-especial que abriu o rali e foi ganhando consistência durante este sábado. Ricardo Moura venceu as onze provas de classificação e terminou o rali 1.34,10 minutos de vantagem sobre Ricardo Carmo, segundo classificado e 1.41,20 minutos sobre Paulo Antunes.
Não reza, portanto, grande história o campeonato de ralis dos Açores de 2011 que em pleno Verão conheceu o novo (velho) campeão. Com as contas do regional arrumadas, Ricardo Moura tem margem para se concentrar no nacional e tentar discutir o título português em absolutos depois de em 2010 se ter sagrado campeão do grupo N.

Torneio da Praia: SC Praiense conquista torneio de Verao

PRAIENSE VENCE TORNEIO DA PRAIA DA VITÓRIA:
A surpresa ia acontecendo…
Se a vitória do SC Praiense no Torneio da Praia da Vitória acaba por ser natural, o entrosamento revelado pelo Lusitânia só surpreende quem não assistiu à final.
Se contado pode espantar, quem assistiu ficou convencido, pois o Lusitânia de Francisco Faria revela já uma personalidade impressionante para uma equipa que regressou tardiamente ao trabalho. Boa distribuição no rectângulo de jogo, segurança nas transições entre sectores e capacidade para descobrir espaços e inflacionar a criatividade nas zonas de ataque.
O minuto 14 exemplifica este entrosamento: Miguel Oliveira serve Diogo Picanço que, depois de ganhar a linha de fundo pela direita, cruza com perfeição para o jovem Evandro inaugurar o marcador. E são apenas duas semanas de preparação…E a maior qualidade verde-e-branca durante a primeira parte da final do Torneio Praia da Vitória espantou porque, de facto, seria de esperar que o Praiense confirmasse algum favoritismo: mais tempo de trabalho, individualmente com opções mais experientes e, inclusive, um dia de descanso antes do jogo decisivo.
O Praiense só conseguiu ser verdadeiramente dominador nos últimos dez minutos da etapa inicial e, mesmo sem grande objectividade, foi capaz de fabricar alguns lances passíveis de concretização, não obstante a lentidão de Mauro. Mantendo esse domínio na segunda parte, chegou à igualdade no minuto 68, com um remate cruzado e bem colocado de João, isto depois de Ibraime ter levado o esférico a beijar a trave da baliza de David.
Até final dos 90 minutos, somente duas ocasiões dignas de golo, além de um livre perigoso de Fábio, já para lá dos 90. Primeiro foi Miranda a falhar escandalosamente quando estava, passe o exagero, quase dentro da baliza. Depois foi Renato, descaído pela esquerda, a proporcionar defesa apertada a David. O empate a uma bola deu lugar à lotaria das grandes penalidades, onde o Praiense foi mais feliz, vencendo por 3-1.
Quadro de resultados:
,SC Praiense 8 - GD Fontinhas, 1
Angrense, 0 - Lusitânia, 0 (1-3 gp)
Para o 3º e 4º lugares:
Fontinhas, 1 - Angrense, 4
Jogo da Final:
Praiense, 1 - Lusitânia, 1 (3-1 gp)
Vencedor: Sport Clube Praiense.

VII Torneio dos ilheus: FC Madalena foi o vencedor

VII TORNEIO DOS ILHÉUS:
FC Madalena vence Torneio
Vitória sobre o Boavista e empate com o Fayal Sport deram ao Madalena o primeiro lugar no Torneio dos Ilhéus. O golo de João Frazão fez toda a diferença.
O FC Madalena conquistou o primeiro lugar no VII Torneio dos Ilhéus e obteve nova injecção de moral para mais uma semana de trabalho na pré-época que, como é público, tem sido pautada por algumas dificuldades ao nível do recrutamento de jogadores.
Mesmo limitado, o colectivo orientado por João Pereira tem dado a melhor resposta em campo e demonstrou-o no torneio disputado no sábado, um triangular com partidas de 40 minutos que contou também com as presenças do Boavista S. Mateus e do Fayal Sport.
E foi precisamente frente ao vizinho da ilha do Pico que o Madalena entrou a vencer, triunfando por 1-0, golo de João Frazão. O solitário tento do médio haveria de fazer a diferença nas contas finais porque na segunda partida Madalena e Fayal Sport empataram a zero e a fechar o torneio o Boavista alcançou a segunda posição com triunfo por 3-0 sobre os faialenses.
A uma semana de entrarem na primeira eliminatória da Taça de Portugal, as três equipas do Canal deixaram indicações positivas mas percebeu-se que entre aquelas que vão disputar a série Açores da III divisão, o Fayal Sport é aquela que tem de trabalhar mais o aspecto da finalização.
Resultados do Triangular:
FC Madalena, 1 - Boavista SM, 0
(Em penaltis Madalena 5 Boavista 4)
FC Madalena, 0 - Fayal Sport, 0
(Em penaltis Madalena 4 Fayal 5)
Boavista S.M., 3 - Fayal Sport, 0
CLASSIFICACAO FINAL:
1. FC Madalena ... 5 pontos
2. Boavista S.M. .. 3
3. Fayal Sport ...... 2

domingo, 21 de agosto de 2011

Liga Orangina 2011/2012: Santa Clara empata em casa

SEGUNDA LIGA-ORANGINA 2011/2012:
Santa Clara, 0 - Arouca, 0
Três expulsões em jogo equilibrado
O Santa Clara empatou este domingo com o Arouca (0-0), num jogo a contar para a primeira jornada da Segunda Liga, no Estádio de São Miguel em Ponta Delgada, que terminou com menos três jogadores.
As duas equipas entraram em campo equilibradas num jogo muito disputado a meio campo e sem grandes oportunidades nos primeiros minutos de jogo.
A primeira jogada de perigo surge, aos 21, através de um remate de Valdinho que à frente da baliza de Rui Nereu atira ao lado do poste esquerdo.
A resposta do Arouca surge poucos minutos depois, através de um livre em que Romeu Torres, depois de receber a bola dos pés de Vinicius, cabeceou para a defesa do guardião de Ponta Delgada.
Ainda antes do tempo de intervalo, mais duas oportunidades para o Santa Clara inaugurar o marcador, primeiro aos 30 minutos com Valdinho a rematar muito por cima da baliza do guarda-redes forasteiro e depois, aos 43’, novamente com Valdinho a rematar com perigo mas a bola passa por cima da baliza.
Visitantes falharam um penálti
Aos 65 minutos, Sandro faz falta sobre Babanco na área e vê a cartolina amarela originando grande penalidade a favor do Arouca mas que Vinicius não consegue concretizar devido a uma excelente defesa de Stefanovic.
Até ao final do jogo o árbitro foi atribuindo vários cartões amarelos e numa altura em que o Arouca já jogava com menos um jogador em campo, Jorge Tavares mostra o segundo amarelo a Jorginho que desvia a bola com a mão e é expulso.
O Arouca estava reduzido a nove jogadores. Aos 87 minutos, foi a vez do Santa Clara ficar com menos um jogador em campo, com Guilherme a atingir Roberto na cara e a ser expulso por acumulação de amarelos.
O Santa Clara empatava assim com o Arouca a zero golos num jogo marcado por críticas à arbitragem de Jorge Tavares, num jogo a contar para a primeira jornada da Segunda Liga.
Jogo no Estádio de São Miguel, Açores
Árbitro: Jorge Tavares (Aveiro)
Santa Clara: Stefanovic, Gilherme, Sandro, Nélson,Ilic, Edgar (Moreira,70), André Simões, Lourenço, Valdinho, Dincic (Sylvestre, 56) e Pipo (Platini,45)
Arouca: Rui Nereu, Jorginho, Juan, Miguel Ângelo, Pedro Costa, Hugo Cruz, Vinicius (Hélder Silva,69), Néné, Babanco, Romeu Torres (Roberto,60) e Jorge Leitão (Diogo Santos,78)
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Miguel Ângelo (27 e 75), Dincic (47), Hugo Cruz (49), Jorge
Leitão (55), Sandro (65), Jorginho (68 e 85), Guilherme (82 e 87), Rui Nereu (90+2), Hélder Silva (90+3)
Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Miguel Ângelo (75), Jorginho (85) e Guilherme (87)
Assistência: Cerca de 200 espectadores

Mundial sub-20: Brasil conquistou o quinto titulo ao vencer Portugal na final

BRASIL, 3 - PORTUGAL, 2 (ap)
Sonho do tri morreu no prolongamento
Portugal caiu de pé na final do Mundial de sub-20 contra o Brasil, ao perder por 3-2 no jogo disputado em Bogotá. Foi o quinto título mundial para a seleção brasileira, que se vingou de Lisboa'91.
O sonho da "Geração Coragem" em ser campeã do Mundo de sub-20 chegou esta madrugada ao fim, com a derrota perante o Brasil, por 3-2, num jogo épico e dramático, em Bogotá (Colômbia).
A caminhada da seleção de Ilídio Vale apenas foi travada no prolongamento, onde o Brasil chegou ao terceiro golo, por Óscar, aos 111', depois do empate a dois golos no tempo regulamentar.
Numa final com sotaque português a reeditar o jogo decisivo de Lisboa'91, Portugal entrou praticamente a perder, naquele que foi o primeiro golo sofrido por Mika na prova. Logo aos 4', Sérgio Oliveira foi infeliz e fez auto-golo num desvio de cabeça a um livre de Óscar.
Porém, o que era uma situação inédita para a jovem equipa lusa provou ter uma resposta à altura, com o golo de Alex aos 8', depois de uma excelente arrancada de Nélson Oliveira. Estava feito o empate e voltava tudo à estaca zero.
O Brasil dominava territorialmente e mostrava-se mais perigoso, mas Portugal recuperou gradualmente o controlo e equilibrou a contenda, fundamentalmente devido ao esclarecimento de Danilo e Saná no meio-campo. Os canarinhos ameaçavam sobretudo nas bolas paradas, nomeadamente com o acerto de Óscar, sempre a espalhar o perigo na área lusa. A Portugal assentava melhor o contra-ataque e as transições rápidas, bem personificadas em Nélson Oliveira.
Depois da igualdade ao intervalo, foi o jovem avançado português a desequilibrar as contas e a dar asas ao sonho português, assinando o 2-1 aos 58'. Uma autêntica 'fuga para a glória', onde contou com a ajuda do guarda-redes brasileiro Gabriel, que não segurou uma bola fácil.
Faltava cerca de meia hora, demasiado tempo para Portugal se remeter à defesa. O Brasil vincava então o pendor ofensivo, com Óscar, Dudu, Casemiro e companhia a mostrarem todo o talento desta geração do futebol canarinho. Já sem Cédric no lado direito da defesa e com Pelé adaptado acabou por surgir daí o tento do empate brasileiro. Dudu escapou a Pelé e cruzou, onde à defesa incompleta de Mika correspondeu Óscar com oportunismo e eficácia.
No prolongamento chegou o fado lusitano, com o golo de Óscar aos 111', a deitar por terra o sonho de chegar ao terceiro título mundial de sub-20, sublinhando o mérito do Brasil, que apresenta uma equipa recheada de talento. A «geração coragem» não chegou ao ouro da vitória, mas tornou-se dourada pela solidariedade, determinação e espírito exibidos na Colômbia.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Mundial Sub 20: Portugal reencontra Brasil na final

Portugal e Brasil repetem inesquecível final de 1991
Ao contrário de Portugal, que tem o pleno de triunfos em finais, o Brasil já perdeu três, frente a Portugal (1991), Argentina (1995) e Gana, precisamente na última edição, disputada no Egito (2009).
A seleção portuguesa de futebol de sub-20 e a sua congénere do Brasil repetem sábado, na Colômbia, a final do Mundial de 1991, ganha na "lotaria" pela equipa lusa, no antigo Estádio da Luz, em Lisboa.
A 30 de junho de 1991, perante bem mais de 120 mil espetadores, então a capacidade oficial do reduto do Benfica, Portugal revalidou o título conquistado dois anos antes em Riade, numa final com a Nigéria (2-0).
Após um jogo muito tático, quase sem oportunidades e sem qualquer golo em 120 minutos, uma equipa de futuras “estrelas”, como Figo, Rui Costa ou João Vieira Pinto, venceu no desempate por grandes penalidades.
Jorge Costa, Figo, Paulo Torres não falharam, tal como Rui Costa, que marcou o pontapé decisivo (4-2) e selou o segundo e até agora último título mundial a Portugal, frente a um Brasil com grandes jogadores, como Roberto Carlos ou Elber.
Sob o comando de Carlos Queiroz, Portugal construía a sua “geração de ouro”, que, entretanto, já “desapareceu”, sem conseguir, nos seniores, conquistar qualquer título.
Ainda assim, e com a base nos jogadores campeões mundiais de sub-20 em 1989 e 1991, Portugal chegou às meias-finais do Euro2000, com um futebol notável, à final do “nosso” Euro2004, perdida ingloriamente para a Grécia, e, já só com Figo, às meias-finais do Mundial2006.
Agora, volvidos 20 anos do feito de Lisboa, Portugal está de novo numa final, depois de bater por 2-0 a França, “carrasca” da equipa principal nas “meias” dos Europeus de 1984 e 2000 e do Mundial de há cinco anos.
A formação comandada por Ilídio Vale, durante muitos anos treinador das camadas jovens do FC Porto, resolveu o encontro na primeira parte, com tentos de Danilo, aos nove minutos, e Nelson Oliveira, aos 40, de grande penalidade, dois jogadores produto das escolas do Benfica.
O Brasil, do futuro portista Danilo, é, de novo, o adversário, depois de também ter ganho a sua meia-final por 2-0, face ao México, graças a dois golos de Henrique, já perto do final do encontro, aos 80 e 84 minutos.
Na madrugada de domingo em Portugal (tarde de sábado em Bogotá), a equipa lusa vai tentar conquistar o terceiro título, sendo que já garantiu novo lugar de honra, o quarto, pois, além dos dois cetros, conta um terceiro lugar.
Em 1995, com jogadores como Nuno Gomes, Quim, Beto ou Dani, Portugal foi terceiro no Qatar, ao bater a Espanha por 3-2 no jogo de consolação, após amarga derrota por 1-0 nas “meias”, face ao Brasil, que perderia a final com a Argentina.
Por seu lado, os “canarinhos” já contam quatro títulos - seguindo no “ranking” imediatamente à frente de Portugal e atrás da Argentina (seis) -, conquistados em 1983, 1985, 1993 e 2003.
Ao contrário de Portugal, que tem o pleno de triunfos em finais, o Brasil já perdeu três, frente a Portugal (1991), Argentina (1995) e Gana, precisamente na última edição, disputada no Egito (2009).

Mundial de Sub-20: Portugal no final do Mundial da Côlombia

PORTUGAL, 2 - FRANÇA, 0
A nova geração de ouro chega à final
Os golos de Danilo (9') e Nélson Oliveira (40' g.p.) deram a vitória a Portugal na meia-final com a França. A seleção de Ilídio Vale chega assim à final, com a meta de ser a nova "geração de ouro".
Portugal selou hoje o seu regresso a uma final do Mundial de sub-20, ao bater a França por 2-0. Os golos de Danilo e Nélson Oliveira deram nova prova de força da auto-intitulada “geração da coragem”, como lhe chama Ilídio Vale.
20 anos depois da vitória no Mundial de Lisboa, Portugal pode assinar nova página histórica com um possível terceiro título mundial. Só Brasil ou México, que disputam a outra meia-final, podem travar o sonho luso.
Frente à França, com quem a rivalidade nos escalões jovens é já célebre, Portugal voltou a sublinhar as suas virtudes. Sem o talento de outras gerações, são qualidades como a determinação, solidariedade, coesão e eficácia que fazem a diferença.
Assim, a equipa de Ilídio Vale chegou ao golo praticamente na primeira ocasião de golo, aos 9’, com Danilo a marcar de cabeça, após um canto bem executado de Mário Rui. Os gauleses não se atemorizaram e empurraram a seleção lusa para o seu meio-campo. Na baliza, Mika voltava a brilhar, negando qualquer tentativa francesa de empatar.
Contra a corrente da partida surge o 2-0 para Portugal, com o árbitro a assinalar uma grande penalidade, devido a uma falta sobre Danilo. Na conversão, Nélson Oliveira não perdoou e fez o seu terceiro golo na competição.
Portugal foi para o intervalo com outra tranquilidade e pode assim dedicar-se à gestão do resultado no segundo tempo. A pressão da França intensificou-se, mas nem sempre com grande objetividade ou qualidade, ao passo que Portugal se entregou confortavelmente ao contra-ataque.
Aos 83’, Nego quase reduziu, ao falhar o remate a um metro da baliza da Mika. A sorte protegeu os jovens portugueses nesse momento, que aí perceberam que a final já não lhes escaparia.
Dito e feito. O árbitro apitou para o final da partida após cinco minutos de ‘descontos’ e lançou a enorme festa lusa no relvado do estádio de Medellín. Portugal chega à final do Mundial de sub-20 na Colômbia sem sofrer um único golo e com o sonho de chegar ao terceiro título mundial. E já só faltam mais 90 minutos de coragem para esta nova geração de sucesso do futebo  português…

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Festa de Nossa Senhora dos Anjos em Toronto

Na Paróquia de Santa Cruz em Toronto
Procissão em honra de Nossa Senhora dos Anjos, sinal de fé e tradição
A paróquia de Santa Cruz situada  no 142 da Argyle  Street na cidade de Toronto esteve em festa no passado domingo (14) para celebrar a sua padroeira, Nossa Senhora dos Anjos.
Esta tradição de fé e reliosidade foi trazida como tantas outras por portugueses oriundos dos Açores para o Canadá, e é celebrada em Portugal todos os anos no dia 15 de Agosto, dia de Auscenção da Mãe de Deus aos Céus, feriado nacional em Portugal.
Depois das cerimónias religiosas dentro da igreja, pela 15h00 horas a procissão saíu à rua para precorrer o trajecto habitual, com alguma ameaça de chuva, mas o tempo acabou por colaborar com o cortejo religioso com a ajuda de São Pedro. Centenas de fiés marcaram presença para assistir e incorparar a procissão, que contou com quatro andores ornamentados com lindas flores, em representação das imagens de Santo António, São José, Santa Cruz de Cristo e como não podia deixar de incorparar no cortejo a linda magem de Nossa Senhora dos Anjos. oram várias as crianças  caracterizadas de anjos a representar a mais personagens em trajes e figuras e momentos bíblicos, como algumas associações paroquias e representantes do cléro com vários sacerdotes a seguirem a Senhora dos Anjos.
A comissão de festas também fez-se representar no cortejo, que mostravam satisfação ao longo do percurso, o Pres. Luís Silva, Joe Cabral, Domingos Andrade e o mordomo Agostinho Andrade.
As três bandas filarmónicas de Toronto que emprestaram o som, foram a Banda Lira de Nossa Senhora de Fátima, Banda do Sagrado Coração de Jesus e a Banda do Senhor Santo Cristo.
No recolher da procissão as três bandas tocaram em unisôno o simbólico hino à Senhora dos Anjos.
Terminada a parte religiosa as pessoas dirigiram-se até ao park limítrofe para assistirm à parte profana com o entertenimento a ser apresentado pelo José Lima (conhecido pelo carteiro).
Um leque de artistas passearam no palco primeiramente com o Paulo ''Yéa, Yéa'' cantor de Rabo de Peixe, um tanto desconhecido que veio da ilha de S. Miguel até ao Canadá. Seguu-se o Steve Medeiros, passando pelo conjunto ''Os Tubarões'', o sempre humorístico cantor Henrik Cipriano, o devertido Mário Marinho.
No intervalo foi chamado o paróco António Teixeira Pereira, para o sorteio dos bilhetes, acompanhado por duas crianças que tirarem os comtemplados pela sorte.
A concluir foi apresentado o último artista da noite, Joe Puga vindo de Montreal, que cantou no domingo à noite já com pouco publico por causa dos chuviscos que acabou de aparecer no final da noite.
Parabéns à comissão de festas pelo elenco artistico que apresentou nesta festa.
Texto e fotos de: Joao G. Silva.

Taça da Liga: Santa Clara e Naval seguem em frente


Santa Clara, 1 - Naval 1º Maio, 0
Santa Clara vence Naval e ambos seguem em frente na competição
Santa Clara venceu no domingo em casa a Naval por 1-0, em jogo da terceira jornada da primeira fase da Taça da Liga em futebol, passando ambos à segunda fase.
A equipa açoriana terminou a 1.ª fase da prova em primeiro lugar, com sete pontos, ficando a Naval, em segundo, com seis pontos.
O único golo do jogo disputado no estádio de S. Miguel, apenas ocorreu aos 85 minutos, sendo apontado por Paulo Grilo, que aproveitou um ressalto de bola na sequência de um canto de Lourenço.
O tento dos açorianos acabou por premiar a maior pressão atacante dos ‘encarnados’ de Ponta Delgada, num jogo dividido ao longo dos 90 minutos.
Já na primeira parte do encontro, a equipa da casa tinha protagonizado as três principais oportunidades de golo.
Aos 26 minutos, na cobrança de um livre, Pipo obrigou Guilherme a defender para canto e, aos 39, também de bola parada, Lourenço atirou à trave da baliza da Naval.
Pouco antes do intervalo, Platini, isolado, falhou um remate de cabeça.
A única situação de perigo criada pela Naval na primeira parte aconteceu aos 20 minutos, quando Hugo Santos, de pontapé de canto, obrigou a uma defesa em esforço de Stefanovic.
No regresso dos balneários, os ‘encarnados’ voltaram a estar próximo do golo aos 60 minutos, quando Lourenço, sem marcação atirou ligeiramente ao lado da baliza de Gulherme, e já no prolongamento, em contra-ataque, atirou por cima da barra.
Jogo no Estádio de S. Miguel, em Ponta Delgada.
Árbitro: Hélder Malheiro (Lisboa).
Equipas:
Santa Clara: Stefanovic, Guilherme, Sandro (Paulo Grilo, 79), Nelson, André Simões, Platini, Edgar (Minhoca, 66), Dincic (Sylvestre, 56), Pipo, Ilic e Lourenço.
Suplentes: Brice, Minhoca, Moreira, Valdinho, Paulo Grilo, Fernando Vieira e Sylvestre).
Naval Maio: Guilherme, Ricardo Ehle, Carlitos, Leomar, Sandro, João Pedro (José Rui, 65), Leandrinho (Giuliano, 45), Williams, Godinho, Hugo Santos e Fabiano (Roberto, 79).
Suplentes: Taborda, Júnior Pereira, Carlos Fernandes, Roberto, Giuliano, José Rui e Rogério Conceição.
Santa Clara – Naval, 1-0.
Ao intervalo: 0-0.
Marcador: 1-0, Paulo Grilo, 85 minutos
Ação Disciplinar: Cartão amarelo para Paulo Grilo (90).
Assistência: cerca de 150 espetadores.
Foto de: Mário Nunes (DSF) 

sábado, 13 de agosto de 2011

Mundial Sub 20: É verdade, Portugal está nas meias-finais

Portugal, 0 - Argentina, 0 (5-4 gp)
Portugal vence a Argentina nos penalties e está nas meias-finais
Portugal enviou a Argentina para casa no Mundial Sub-20 depois de ter batido a equipa sul-americana nas grandes penalidades por 5-4. Guarda-redes Mika acabou por ser o herói deste jogo que não teve golos durante os 120 minutos de jogo.
Portugal enviou a Argentina para casa no Mundial Sub-20 depois de ter batido a equipa sul-americana nas grandes penalidades por 5-4. Guarda-redes Mika acabou por ser o herói deste jogo que não teve golos durante os 120 minutos de jogo.
Portugal qualificou-se, na madrugada de domingo, para as meias-finais do Campeonato do Mundo de sub-20 de futebol, que decorre na Colômbia, ao bater a Argentina por 5-4, após a marcação de grandes penalidades.
Em Cartagena, o guarda-redes Mika foi o herói da seleção lusa ao defender dois penáltis, garantindo a passagem às “meias”, depois do 0-0 verificado durante o tempo regulamentar e no prolongamento.
Portugal vai defrontar na próxima quarta-feira, dia 17, em Medellin, o vencedor do encontro entre França e Nigéria, que está agendado para hoje - domingo.
Portugal: Mika, Cedric, Nuno Reis, Roderick, Luis Martins (Tiago Ferreira, 120), Danilo, Pele, Julio Alves (Sana, 69), Sergio Oliveira, Caetano (Rafael Lopes, 94) e Nelson Oliveira.
Argentina: Andrada, Nervo, Gonzalez Pirez, Galeano, Tagliafico, Roberto Pereyra (Vuletich, 98), Battaglia, Laba e Luque (Ruiz, 81), Lamela e Facundo Ferreyra (Iturbe, 60).
Disciplina: Cartão amarelo para Gonzalez Pirez (31), Nelson Oliveira (50), Luque (65), Sana (89) e Sérgio Oliveira (108)

Fayal Sport perde na apresentação aos sócios

O Fayal Sport perdeu por 3-0 com o FC Madalena do Pico.
Picarotos derrotaram o Fayal Sport por 3-0 no jogo de apresentação dos faielenses aos sócios e simpatizantes. João Pereira utilizou os dezassete jogadores disponíveis.
O FC Madalena ainda em processo de construção do plantel com que vai competir na II divisão nacional, época 2011/12, foi à vizinha ilha do Faial derrotar o Fayal Sport por 3-0 em partida de apresentação dos faialenses aos sócios e simpatizantes. O encontro valeu, acima de tudo, pelos golos que deram mais cor a um jogo com poucos motivos de interesse.
Lapinha fez o 1-0 na primeira parte, David e Lucas elevaram a contagem no decorrer da etapa complementar, mas no geral o que se retira do desafio é que ambas as formações ainda precisam afinar muitos os mecanismos, principalmente o Madalena que embora tenha ganho continua a carecer de soluções.
João Pereira, treinador dos picarotos, utilizou os dezassete jogadores que tem disponíveis mas muitos deles ainda estão à experiência e não é garantido que permaneçam no clube. De entre os reforços aguardados de Cabo Verde, apenas o central Guigui já se apresentou, devendo ser utilizado no sábado, dia 13, em novo particular com o Fayal Sport, desta vez no Pico.

CD Santa Clara com nova equipa amadora

Para competir no campeonato de São Miguel
Santa Clara formaliza segunda equipa sénior
Depois da equipa profissional, os encarnados avançam com uma formação amadora com o propósito de darem continuidade ao trabalho nas camadas jovens num patamar competitivo mais exigente.
O Santa Clara tornou-se na primeira colectividade desportiva dos Açores a competir com duas equipas de futebol, uma profissional e outra amadora. A mais recente, a formação amadora, vai competir nas provas organizadas pela Associação de Futebol de Ponta Delgada e tem como principal objectivo dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos escalões jovens.
O treinador, Pedro Bermonte, tem à sua disposição um conjunto de 21 jogadores, a maioria formados no clube mas que representavam outros emblemas. O recrutamento começou há sensivelmente dois meses e a estreia está marcada para Setembro quando se iniciar a Taça de Honra.
A equipa amadora do Santa Clara tem objectivos bem definidos: «A prioridade é o processo de formação naquela que pode ser uma ponte para a equipa profissional. Não colocamos pressão nos jogadores para alcançarem resultados nas provas locais», explicou o treinador.
O plantel para a época 2011/12, comporta os seguintes atletas:
Guarda-redes: Nuno Jorge (ex-Capelense) e Vítor Vieira.
Defesas: Tiago Resendes (ex-Capelense), Fragata (ex-Águia), Milton, Filipe Mendonça, Diogo Reis, Bruno Medeiros e António Alves (ex-Capelense).
Médios: Bruno Sousa (ex-Capelense), Bruno Melo, Chalana (ex-Ideal), Menina (ex-Capelense), José Eduardo (ex-Rabo de Peixe), Miguel Mendonça (ex-Capelense), Rui Mota (ex-Vitória) e Aurínio (ex-Vitória).
Avançados: Ulisses Silva (ex-União Micaelense), Cannigia (ex-Rabo de Peixe), Luís Filipe (ex-Rabo de Peixe) e Ivo Rego (ex-Vitória).
Fonte: Portal Multimédia RTP/A

Sorteio da Série Açores da III Divisão Nacional

Série Açores: 1.ª jornada abre a 18 de Setembro.
Sport Praiense na Graciosa e Lusitânia em Água de Pau
Realizou na passada segunda-feira (8) no Auditório Manuel Quaresma, na sede da Federação Portuguesa de Futebol, o sorteio para a Série-Açores da época 2011/2012. E o sorteio deixou desde cedo uma primeira jornada devéras interessante.
O estreante Sporting de Guadalupe, na estreia tem pela frente o candidato ao título número um, o Sport Clube Praiense. Outro dos candidatos, o Santiago de Água de Pau tem na primeira ronda a missão de albergar o sempre muito complicado Lusitânia. O Prainha Futebol Clube do Pico que garantiu a manutenção de forma muito atribulada, na estreia tem como missão apadrinhar o regresso do Águia dos Arrifes. Sendo que em São Mateus do Pico será a vez do Boavista local apadrinhar o regresso do Fayal Sport. A finalizar a jornada teremos um jogo de fortes emoções entre equipas micaelenses em São Roque, com o União Micaelense a receber o Sporting Ideal.
Aqui ficam as 9 jornadas da primeira volta da fase regular do campeonato:
1ª Jornada - 18/09/2011.
Santiago FC - Lusitânia
Sp. Guadalupe - SC Praiense
Prainha FC - Águia CD
U. Micaelense - Sporting Ideal
Boavista SM - Fayal Sport
2ª Jornada - 25/09/2011.
SC Praiense - Santiago FC
Águia CD - Sp. Guadalupe,
Fayal Sport - Prainha FC
Sporting Ideal - Boavista SM 
Lusitânia - U. Micaelense.
3ª Jornada - 02/10/2011.
SC Praiense - Águia CD
Sp. Guadalupe - Fayal Sport
Prainha FC - Sporting Ideal
Boavista S.M.- Lusitânia 
Santiago FC - U. Micaelense.
4ª Jornada - 09/10/2011.
Águia CD - Santiago FC
Fayal Sport - SC Praiense
Sporting Ideal - Sp.Guadalupe
Lusitânia - Prainha FC
U. Micaelense - Boavista SM
5ª Jornada - 23/10/2011.
Águia CD - Fayal Sport
SC Praiense - Sporting Ideal
Sp. Guadalupe - Lusitânia
Prainha FC - U. Micaelense
Santiago FC - Boavista SM
6ª Jornada - 30/10/2011.
Fayal Sport - Santiago FC
Sporting Ideal - Águia CD
Lusitânia - Sport Praiense
U. Micaelense - Sp. Guadalupe
Boavista S.M. - Prainha FC
7ª Jornada - 06/11/2011.
Fayal Sport - Sporting Ideal
Águia CD - Lusitânia
SC Praiense - U. Micaelense
Sp. Guadalupe - Boavista SM
Santiago FC - Prainha FC
8ª Jornada - 13/11/2011
Santiago FC - Sporting Ideal
Lusitânia - Fayal Sport
U. Micaelense - Águia CD
Boavista SM - SC Praiense
Prainha FC - Sp. Guadalupe.
9ª Jornada - 27/11/2011.
Sporting  Ideal - Lusitânia
Fayal Sport - U. Micaelense,
Águia CD - Boavista S.M.
SC Praiense - Prainha FC
Sp. Guadalupe - Santiago FC

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Festa do Bom Jesus Milagroso em Oakville no Canadá

PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ DOS PORTUGUESES EM OAKVILLE
Festa do Senhor Bom Jesus Milagroso de Oakville com 40 anos de tradição
Faz precissamente 40 anos que se realiza a grandiosa festa em Honra do Senhor Bom Jesus Milagroso na cidade de Oakville no Ontário, Canadá
A Paróquia de São José dos Portugueses situada na Old Bronte Road, em Oakville, celebrou no passado fim-de-semana o quadragéssimo aniversário dos festejos em honra do Senhor Bom Jesus Milagroso, devoção que foi trazida pelos picoenses para o Canadá, naquela que é a segunda maior festa religiosa realizada nos Açores, mais concretamente na freguesia de São Mateus no conselho da Madalena, na ilha do Pico.
Esta festa é realizada no dia 6 de Agosto na ilha montanha, e todos os anos arrasta milhares de peregrinos devotos do ''Ecce Homo'', vindos das ilhas do triângulo para participarem e pagarem suas promessas no Santuário de São Mateus, no Pico.
Os nossos imigrantes portugueses trouxeram na mala da saudade esta riquíssima tradição para terras do Canadá, o qual já leva 40 anos, quando a primeira festa foi realizada na igreja de St. James.
Hoje, os mais novos continuam a inovar a sua fé nesta imagem, como aconteceu com os nossos antepassados. Como referimos, esta festa é a segunda maior celebração religiosa nos Açores, juntando milhares de fiés, logo a seguir à festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em São Miguel.
Os mordomos da festa deste ano, foram António e Zélia Raposo, liderada pela comissão de festas do Bom Jesus, pelo presidente Pe. Fernando Pinto, João Soares e António Bilédo num grupo total de 20 irmãos que compõem esta comissão.
Quanto aos festejos deste ano, começaram com as novenas ao longo da semana, e no sábado (6) houve missa e encerramento da novena, seguindo-se arraial pela filarmónica Lira Bom Jesus de Oakville e música para dançar pelo ''D.J. Tony Silveira''.
No domingo dia 7, pelas 13h00, realizou-se a missa solene seguida da procissão que saíu ás 14h45. Num domingo de muito calor e húmidade a majestosa procissão em honra do Bom Jesus Milagroso, teve a participação de muita pessoaas, que transportaram vários andores com imagens como o Menino Jesus de Braga, Sagrado Coração de Jesus, São Bento da Porta Aberta, São Miguel Arcanjo, São Pedro, o padroeiro São José, Nossa Senhora de Fátima e o Senhor Bom Jesus Milagroso, que foi seguido por centenas de devotos. 
No decorrer da tarde actuaram  corêto os tocadores e cantores do Rancho Folclórico de Oakville, porque os poucos dançarinos que participaram na procissão devido ao forte calor e sol e por má disposição não entraram com suas danças.
No cortejo participaram ainda a organização do PCIM-1ª Irmandade de Mississauga, o Rancho Folclórico de Oakville, os mordomos do Divino Espírito Santo da paróquia, Norberto e Geraldina Tavares, grupos de oração e no final o pálio com os padres Fernando Pinto e Mons. Eduardo Resendes (paróco reformado das igrejas do Salvador do Mundo e do Cristo Rei em Mississauga) e a filarmónica local Lira Bom Jesus. Depois do giro habitual em redor do largo recinto da igreja, a procissão recolheu ao som do hino do Bom Jesus Milagroso.
Depois realizam-se os leilões,  não faltando os comes e bebes, as malassadas e bazar.
No final da tarde, houve um concerto pela filarmónica Lira Bom Jesus  a que se seguiu a música para dançar do ''D.J. Tony Silveira''. Ainda antes da festa acabar foram soteados os três prémios da venda de bilhetes.
Agradecemos a João P. Soares pelas informações prestadas e pela forma como recebeu o ''Nove ilhas''. Bem Hajam!
- João G. Silva.