quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Pauleta: Confirmou final de carreira


Pauleta: o «ciclone» que bateu Eusébio
A carreira de Pedro Pauleta em revista, depois do adeus do jogador à Selecção, a seguir ao Mundial 2006. A 17 de Novembro de 2008, o avançado confirmou o final da carreira.
Pauleta despediu-se da Selecção Nacional, aos 33 anos, como o melhor marcador de todos os tempos, deixando o seu nome à frente do histórico Eusébio, com um total de 47 golos em 88 jogos, mas a última imagem que deixou, no Mundial-2006, é que foi um jogador que não soube aproveitar os grandes momentos.
O Euro-2004, por onde passou sem marcar um único golo, já lhe tinha deixado uma forte marca, mas tudo apontava que o «ciclone açoriano» a conseguisse diluir na Alemanha. Pauleta tinha acabado a temporada em bom plano, com onze golos apontados na qualificação e voltando a destacar-se, pela segunda vez, como o melhor marcador do campeonato francês, com 21 golos, além de ter sido eleito como o terceiro melhor jogador da liga gaulesa pela revista France Football.
Uma ideia reforçada com uma entrada no Campeonato do Mundo com o pé direito, marcando o primeiro golo, logo aos 4 minutos, no primeiro jogo frente a Angola (1-0). No entanto, o voo do açor, a sua imagem de marca na festa do golo, frente aos Palancas Negras foi mesmo o último. Depois disso desapareceu e, apesar de ter sido titular em mais cinco jogos, não voltou a deixar o seu rasto nos relvados, anunciado o «fim» como o momento mais triste da sua carreira.
Uma carreira com muitos marcos, apesar de nunca ter chegado a jogar na I Liga portuguesa, saltando do Micaelense para o Estoril e daí para o Belenenses, onde não chegou a jogar, voltando a voar para Espanha. No país vizinho consolidou o seu estatuto de goleador e de internacional, primeiro no Salamanca, ainda na II Divisão, e depois no D. Corunha, onde foi campeão. Mas foi em França onde conquistou mais títulos individuais, primeiro com a camisola do Bordéus e, depois, com a do Paris Saint-Germain.
Na Selecção Nacional estreou-se a 20 de Agosto de 1997, em Setúbal, frente à Arménia (3-1), num jogo de qualificação para o Mundial-98, substituindo Domingos para jogar os últimos treze minutos. Foi pela primeira vez titular na mesma campanha, a 11 de Outubro de 1997, em Lisboa, frente à Irlanda do Norte (1-0), mas só viria a consolidar esse estatuto depois do Euro-2000. Os primeiros golos chegaram depois disso, a 26 de Março de 1999, na goleada imposta ao Azerbaijão (7-0), com Pauleta a assinar dois golos.
A 12 de Outubro de 2005 fixou o seu nome a letras de ouro na história do futebol português ao ultrapassar a marca de 41 golos de Eusébio e passando a destacar-se como o melhor marcador de todos os tempos, sem ninguém no horizonte para lhe tirar o «título» nos próximos anos.
FICHA DE PAULETA
Nome completo: Pedro Carreiro Resendes «Pauleta».
Data de nascimento: 28 de Abril de 1973 (35 anos)
Naturalidade: Ponta Delgada (Açores)
Posição: avançado.
Número no Mundial-2006: 9.
Internacionalizações: 88 jogos/47 golos
Clubes: Micaelense (1994/95), Estoril (1995/96), Salamanca (1996/98), D. Corunha (1998/01), Bordéus (2001/03), Paris Saint-Germain (2003/06). Jogos nas Competições Europeias: 30 (seis na Liga dos Campeões e 24 na Taça UEFA).
Marcos na carreira de Pauleta:
- Melhor marcador da II Divisão espanhola (Salamanca, 96/97).
- Campeão de Espanha (D. Corunha, 99/00).
- Terceiro no Campeonato da Europa (Euro-2000).
- Supertaça espanhola (D. Corunha, 99/00).
- Segundo melhor do campeonato francês (00/01 e 02/03).
- Taça da Liga francesa (Bordéus, 01/02).
- Melhor marcador do campeonato francês (01/02 e 05/06).
- Melhor jogador do ano em França (01/02 e 02/03).
- Participação no Mundial-2002 (Coreia do Sul e Japão).
- Taça de França (03/04 e 05/06).
- Terceiro melhor marcador do campeonato francês (03/04 e 04/05).
- Vice-campeão europeu (Euro-2004).
- Ultrapassa a barreira dos 41 golos de Eusébio na selecção e passa a ser o maior marcador de todos os tempos.
- Quarto lugar no Mundial-2006.

Sem comentários: